1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Charles Baudelaire

Tópico em 'Autores Estrangeiros' iniciado por Lucas_Deschain, 2 Mai 2010.

  1. Lucas_Deschain

    Lucas_Deschain Biblionauta

    [size=medium][align=center]Charles Baudelaire (1821-1867)[/align][/size]

    [align=center]
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    [/align]

    [align=justify]Charles-Pierre Baudelaire (Paris, 9 de Abril de 1821 — Paris, 31 de Agosto de 1867) foi um poeta e teórico da arte francês. É considerado um dos precursores do Simbolismo, embora tenha se relacionado com diversas escolas artísticas. Sua obra teórica também influenciou profundamente as artes plásticas do século XIX.
    Nasceu em Paris a 9 de abril de 1821. Estudou no Colégio Real de Lyon e Colégio Louis-Le-Grand (de onde foi expulso por não querer mostrar um bilhete que lhe foi passado por um colega).
    Em 1840 foi enviado pelo padrasto, preocupado com sua vida desregrada, à Índia, mas nunca chegou ao destino. Pára na ilha da Reunião e retorna a Paris. Atingindo a maioridade, ganha posse da herança do pai. Por dois anos vive entre drogas e álcool na companhia de Jeanne Duval. Em 1844 sua mãe entra na justiça, acusando-o de pródigo, e então sua fortuna torna-se controlada por um notário.
    Em 1857 é lançado As flores do mal contendo 100 poemas. O livro é acusado no mesmo ano, pelo poder público, de ultrajar a moral pública. Os exemplares são presos, o escritor paga 300 francos e a editora 100, de multa.
    Essa censura se deveu a apenas seis poemas do livro. Baudelaire aceita a sentença e escreveu seis novos poemas "mais belos que os suprimidos", segundo ele.
    Mesmo depois disso, Baudelaire tenta ingressar na Academia Francesa. Há divergência, entre os estudiosos, sobre a principal razão pela qual Baudelaire tentou isso. Uns dizem que foi para se reabilitar aos olhos da mãe (que dessa forma lhe daria mais dinheiro), e outros dizem que ele queria se reabilitar com o público em geral, que via suas obras com maus olhos em função das duras críticas que ele recebia da burguesia.
    Morre em 1867, em Paris, e seu corpo está sepultado no Cemitério do Montparnasse, em Paris.[/align]

    Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Charles_baudelaire

    [align=justify]
    As Flores do Mal é ótimo, e estou encarando na estante o Paraísos Artificiais. No livro Tudo que é Sólido se Desmancha no Ar, do Marshall Berman, ele faz um estudo de algumas obras de Baudelaire, principalmente do primeiro título citado aqui, e é muito bom. Alguém aí já leu Baudelaire?[/align]
     
  2. Liv

    Liv Visitante

    Nunca li por que eu tenho uma séria birra com o simbolismo. Mas esse comentário foi tão empolgante, que eu vou deixar de ser tão rabugenta.
     
  3. morphir

    morphir Usuário

    Por que você possui essa birra ? Simbolismo é maravilhoso ! Baudelaire então, fantástico !
    Eu já li As Flores do Mal e recomendo, brilhante e belo ! =)
     
  4. Gustavo Campello

    Gustavo Campello Usuário

    Baudelaire............ O PRIMEIRO DOS MALDITOS! hehehehe

    To com Paraisos Artificiais aqui..... está na fila pra ler ainda este ano
     
  5. Marcio Scheibler

    Marcio Scheibler Usuário

    "Paraísos artificiais" aguardando leitura na minha estante...:D
     

Compartilhar