1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Céu e inferno e as portas da percepção -Aldous Huxley

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por imported_Vitinho, 10 Out 2010.

  1. imported_Vitinho

    imported_Vitinho Usuário

    Coloquei dois nomes de livros em um tópico por que são pequenos e na editora globo os dois vem publicado no mesmo livro,e alem disso os livros sao complementares.

    Em as portas da percepção Aldous Huxley conta as experiencias com mescalina, principio ativo do peiote ( usado em rituais de tribos indigenas da América Central ).Mostra como nossa visão é estreita e preocupada com coisas mundanas.Explora muito o tema da arte sob aspecto alterado que a mescalina proporciona.

    As portas da percepção remete claramente à citação de Blake:

    If the doors of perception were cleansed everything would appear to man as it is, infinite."
    "Se as portas da percepção estivessem limpas, tudo apareceria para o homem tal como é: infinito."

    Tal frase inspirou também, o nome da banda The Doors

    Já em céu e inferno ele analisa outros formas de ter visões.Analisa até as visões dos esquizofrenicos .Nao se esqueçam que o primeiro livro ele escreveu em 1954 e o segundo em 1956.Há erros, mas seria anacronismo acusa-lo.A audacia de mesmo com poucas informações sobre neurologia, e psicopatologia enveredar por esse tema,tem de ser considerada.

    Dois livros interessantes de se ler.

    O tema lembra a obra do Carlos Castaneda , a erva do diabo.( Que infelizmente ainda nao li )

    É meu primeiro tópico fazendo uma mini resenha de uma obra, espero que tenham gostado *_*

    Alguem já leu?

    Abraços
     
  2. Clara

    Clara O^O Usuário Premium

    Livros do Huxley nunca li, mas os do Carlos Castaneda sim.

    Achei interessante as histórias do Castaneda mas, embora sejam relatos das experiências dele com peiote, achei que tinha um tanto de ficção ali com aqueles relatos de mundos paralelos e seres que aparecem através de espelhos e coisas assim.

    Nas obras de Huxley têm isso também?

    Não é que os livros sejam ruins, mas eu fiquei meio sem saber se o que lia era verdadeiro mesmo ou só viagem do cara, ou se tudo aquilo era uma metáfora para a vida.
     
  3. imported_Vitinho

    imported_Vitinho Usuário

    Olha... eu achei as visões do huxley bem linear e nao tao viagem. Ele viu os objetos com cores vividas, pontos luminosos.Mas nada de monstros ,gnomos e coisas do tipo_O interessante é como ele ganha na capacidade de ver as coisas simples da vida.De saber apreciar uma cadeira, uma flor.De atingir a essencia dos objetos, e saber com o que se preocupar.
    As visões são previsiveis, mas a a percepção de mundo que ele ganha é dificil compreender,talvez quem pratique muita meditação entenda.Ou quem já esteve em extase religioso.

    edit: previsiveis nao no sentido pejorativo, como algo que dá tédio, mas no sentido de nao ter visões de coisas extraordinarias de dificil descrição
     
  4. kika_FIL

    kika_FIL Usuário

    Se bem que as visões de Huxley também estão ligadas a drogas, (inclusive presentes no Admirável Mundo Novo - soma).
     

Compartilhar