1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Cenas do Cinema - Parte 3(final) - Sessão com normais

Tópico em 'Comunicados, Tutoriais e Demais Valinorices' iniciado por Artigos Valinor, 25 Jun 2005.

  1. Artigos Valinor

    Artigos Valinor Usuário

    Um mês passado desde a estréia, agora eu afinal estava livre das possibilidades de encontrar qualquer nerd no meu caminho, nessa que seria minha última olhada no filme antes dele sair em cartaz. Nada mais de Gandalf de 2 metros, Aragorn com espadas de He-man, tietes uruk-hais ou puristas metaleiros. Seria só eu e o filme, cercado pela massa imparcial no cinema.
    Assim que entrei na sala de cinema minha tranqüilidade ficou ainda maior. 80% das pessoas no recinto eram velhinhos, vindos de uma excursão de um asilo. O resto da platéia era formado pro uns casaizinhos que só iam passar o tempo dando uns amassos e uma ou outra pessoa cuja descrição mais apropriada seria chamar de gente normal. Sentei na poltrona mais perto do corredor, e do meu lado direito, apenas 3 velhinhas me faziam companhia. Era um ambiente simpático. Iso somente me deixou mais feliz, e depois contribuiria pra minha queda de humor ser maior.
    O filme começa, e nem dá tempo de eu curtir a queda vertiginosa de Gandalf e do Balrog, quando ouço uma voz arrastada em alto volume, ignorando todos que também assistiam ao filme.
    - Gertrudes... Gertrudes! O filem já começou?
    - Sim, Leopolda.
    - Mas porque começou assim? Eu não estou entendendo...
    Nesse momento eu interfiro, tentando fazer a maldita coroa calar a boca...
    - Minha senhora, é que esse filme se inicia a partir das pontas soltas do primeiro.
    - Obrigada, meu filho... Quer dizer que eu tenho que ver o primeiro filme?
    A essa altura todo o cinema já fazia os irritantes "Sshhhhhh", que se proliferam mais que filho de pobre, e eu queria logo poder continuar vendo o filme, então continuei tentando tirar logo todas as dúvidas da anciã, ou pelo menos torcer praquele coração caquético dela simplesmente parar.
    - Sim senhora. O primeiro filme é excelente, assim como esse, que eu já vi outro dia, e espero ainda ver hoje, se a senhora permitir...
    Quando a dona Leopolda parecia finalmente se satisfazer, a famigerada dona Gertrudes se manifestou.
    - Não é excelente nada... uma porcaria de filme... nem final tem...
    AH! Aí já era querer pedir demais de mim! A minha paciência já estava na estratosfera!
    - Minha senhora! Dizer isso é um ultraje! Quando Tolkien escreveu o livro, ele fez como uma obra única, e depois por pressões teve que dividir em três. O filme só seguiu essa linha lógica de raciocínio.
    - Quer dizer que o filme é exatamente igual ao livro?
    Pronto. A velhinha me pegou de jeito. Um purista teria feito a festa nessa hora, mas eu consegui me controlar.
    - Err... bem... o diretor fez algumas alterações, já que o livro é imensamente detalhado... ele não poderia transpor tudo pro filme... também tiveram outras mudanças sem explicação... mas ficou muito bom! A senhora poderá notar isso, se parar de falar e olhar pra tela...
    - Que coisa horrível... alterar o livro... isso que você deveria chamar de ultraje...
    [page]
    Foi aí que tive uma idéia, modéstia à parte, genial. Me levantei e comecei a gritar "Morte ao PJ!!!", exatamente como o purista do dia da estréia. Todos no cinema me olharam como se eu fosse idiota, mas pelo visto as duas velhas ficaram com medo de mim (não as culpo, pois nesse quesito sou como a Regina Duarte: EU TENHO MEDO DE PURISTAS!) e calaram a boca. Mesmo que por pouco tempo.
    Nesse ponto já estávamos acompanhando o encontro de Frodo e Sam com Gollum, e isso fez nossas duas velhas (literalmente) amigas voltarem a falar.
    - Olha Gertrudes... que rapazinho feio.. tão magro.. Será que proibiram ele de comer pra ele ficar assim?
    - Que nada Leopolda.. devem ter arrumado uma criança da Somália e oferecido um sanduíchinho pra atuar... mas que é maldade é...
    Novamente me senti na obrigação de me intrometer.
    - Com licença, senhoras. Esse carinha aí não é um ator. ele é um personagem feito por computação gráfica. Só precisou de um ator pra fazer uma demonstração dos movimentos e fazer a voz, mas isso que vocês vêem não existe.
    - Nossa.. como é a modernidade né... - disse a Leopolda
    Foi aí que a terceira velha, que tinha se mantido calada, e eu inclusive já tinha me indagado se estava viva, se manifestou.
    - Isso é coisa do Demo...
    - O que???
    - Você falou que ele foi criado pelo computador. Só Deus pode criar. Isso é uma criatura dos Infernos.
    - Nossa minha senhora.. que exagero.. eu sou católico.. mas isso que a senhora falou não tem sentido...
    Aí finalmente uma das velhinhas falou algo de útil
    - Que isso Eulália! Não diga besteiras! Não liga pra ela não garoto. A dose de Prozac ainda está fazendo nela. Agora Eulália, você e Leopolda fiquem quietas! Quero ver o filme, e o rapaz aqui também.
    Bendita dona Gertrudes... Assim o silêncio reinou por mais de uma hora, com exceção das reclamações de dona Leopolda sobre o problema da bexiga dela. Algo me diz que ela derramou mais que refrigerante na poltrona. Só lá pro mio da batalha do Abismo de Helm que o som delas voltou a ficar alto.
    - Que filme chato! Ainda bem que está acabando. Só espero que esse tenha final!
    Pô.. logo ela.. logo a Dona Gertrudes que tinha parecido entender que um filme deve ser visto em silêncio? E assim ela continuou.. 10 minutos ininterruptos... minha paciência se esgotou.. dizem que nada é melhor pra solta ruma pessoa do que um bom palavrão...
    - Que m****! Não dá pra vocês 3 calarem a p**** da boca por simples 5 minutos, c******?!
    3 palavrões.. uma pra cada uma das velhas chatas. E elas se calaram. Tenho até a impressão que dona Eulália teve um a parada cardíaca definitiva, mas acho que foi melhor pro planeta. Assim me sentei pronto pra ver o fim do filme, quando uma luz ofusca minha visão, e vejo um lanterninha me mandando pra fora do cinema por estar falando muito e perturbando a paz no recinto.
    O que dizer disso?
    ..P*** QUE PARIU!!!!
    Pois bem.. saí, como ele havia pedido.. eu já estava indo em direção ao elevador do shopping quando ouço o maldito lanterninha gritar lá de dentro...
    - A gente não precisa de nenhum nerd como você! Vê se não aparece mais por aqui!
    Peraí. Eu ouvi direito? Eu fui chamado de nerd? Dei meia volta e fui pra cima do desgraçado, prendendo ele contra a parede.
    - NERD??!! VOCÊ BEBEU?? Eu já tive que aturar um moleque usando uma espada de He-man gritando num ônibus por 6 horas, um moleque sem-noção usando um chapelão por 3 horas no cinema, 4 nerds me enfrentando como se eu fosse uma espécie de dragão ou não sei o que, uma patricinha dando gritos histéricos durante o filme por causa de um personagem que não existe, e um maluco gritando morte ao diretor do filme, isso sem falar em 3 velhinhas que seriam muito mais úteis sete palmos abaixo do chão do que aqui, falando sem parar durante o filme , e você tem a coragem de dizer que eu.. que EU.. QUE EU SOU NERD???
    Vocês devem estar se perguntando qual foi a reação dele.. bem.. nem eu sei, já que ao terminar meu ataque, eu já estava a 30 metros de distância do cinema, carregado por dois seguranças e judicialmente banido de entrar naquele shopping.
    Mas tudo bem. Pelo menos eu não teria que aturar mais nada desse mundo completamente nerd, onde até os normais são nerds, e droga, onde até eu mesmo sou nerd, por mais um bom tempo.. agora só fim do ano, quando O Retorno do Rei chegar...
     

Compartilhar