1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Notícias "Caverna do Dragão": Por que nunca tivemos um filme baseado no desenho?

Tópico em 'Cinema' iniciado por Fúria da cidade, 16 Mai 2019.

  1. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    "Caverna do Dragão" Imagem: Reprodução

    "Caverna do Dragão", um dos desenhos mais idolatrados ainda hoje pelos brasileiros, voltou a ser notícia nas últimas semanas
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    vazarem na internet. O UOL
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , mas a dúvida ainda permanece: por que diabos nunca vimos uma produção com atores reais de "Caverna do Dragão" no cinema?

    O desenho é baseado no jogo de RPG "Dungeons & Dragons" (D&D para os íntimos), criado em 1974 e desenvolvido por Gary Gygax e Dave Arneson, que ainda hoje é uma febre nos Estados Unidos. O impacto do game na cultura pop é gigantesca, influenciando livros, filmes, séries e videogames -- sem contar as participações especiais como forma de diversão em "The Big Bang Theory", "ET - O Extraterrestre" e "Stranger Things", para citar apenas alguns.

    Porém, para desânimo dos aficionados, as versões para o cinema da saga foram desastres e nenhuma chegou aos pés da animação clássica dos anos 80 que no Brasil ganhou inúmeras reprises nas décadas seguintes. Descubra a seguir por que ainda não vimos o Mestre dos Magos de carne e osso nas telonas.

    Sucesso mais aqui do que lá


    A animação, considerada cult tanto aqui quanto no exterior, é muito mais popular no Brasil do que no resto do mundo. Nos Estados Unidos, por exemplo, "Caverna do Dragão" (cujo nome original é "Dungeons & Dragons" mesmo) tem uma representação muito menor do que os tabuleiros. No Brasil, o caso se inverte porque o desenho chegou ao país pela Rede Globo, em 1986, e o jogo oficial foi lançado pela Grow apenas em 1993.

    Por isso, quando boatos de que um filme em live-action baseado no universo será lançado, a expectativa de Hollywood não é ver os personagens amados do desenho, mas sim uma adaptação de qualidade que faça jus à grandiosidade da fantasia da marca "Dungeons & Dragons" como um todo.

    Os que saíram são (muito) ruins

    Um filme inspirado no jogo de tabuleiro foi lançado apenas em 2000. "Dungeons & Dragons - A Aventura Começa Agora" recebeu apenas 10% de aprovação no
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    (o maior agregador de críticas da internet). Os fãs da saga ficaram furiosos com a trama rasa que pouco tinha a ver com o jogo e efeitos visuais terríveis. Mesmo alguns atores do alto escalão, como Jeremy Irons, salvaram essa tragédia. Quer uma prova? Veja o trailer abaixo.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Mesmo não sendo aprovado pela crítica nem pelos fãs, o filme conseguiu (acredite se quiser) uma sequência: "Dungeons & Dragons 2: O Poder Maior" (2005), que foi lançado diretamente para a televisão e resgatou os mesmos defeitos do antecessor, apesar de entregar um roteiro mais próximo ao jogo original. E não paramos por aí. "Dungeons & Dragons 3: O Livro Da Escuridão (2012) conseguiu ver a luz do dia quando foi lançado diretamente em DVD, e muitos nem sabem que ele existe.

    É difícil precisar por que demorou 25 anos para que um filme da franquia ganhasse vida. Podem estar envolvidos neste contexto dificuldades de licença da marca (a Hasbro é difícil de negociar e gosta de dar palpites nas produções alheias), polêmicas com grupos religiosos que viram "D&D" como responsável por introduzir práticas de ocultismo e magia negra aos jovens. Além disso, a franquia conseguiu se manter nos anos 80 e 90 com os próprios jogos, os livros que expandiram o universo, bonecos, games eletrônicos e discos.
    Futuro próspero?

    Mas nem tudo está perdido. A Paramount Pictures está trabalhando em um novo longa da marca e a promessa é que os fãs poderão ir ao cinema ver o filme a partir de julho de 2021. Michael Gilio bolou um roteiro que já foi aceito e o estúdio procura um figurão de Hollywood para protagonizar a trama.
    Entre as opções estão Will Smith, Josh Brolin, Chris Pratt, Vin Diesel, Matthew McConaughey, Jamie Foxx, Joel Edgerton, Dave Bautista, Jeremy Renner e Johnny Depp. Nada mal.

    Considerando os nomes acima, é impossível deixar de especular que o filme tenha um orçamento gordo, o que será mais do que necessário para garantir os efeitos visuais merecidos, o cuidado com os ambientes e os figurinos, além de garantir produtores que saibam o que estão fazendo. Vale ressaltar que a nova produção ainda não revelou muitos detalhes do roteiro, mas dificilmente será baseada em "Caverna do Dragão".

    Enquanto o filme não chega, o que resta é saborear os episódios de Hank e sua turma da clássica animação.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    O sucesso do desenho no Brasil, numa época em que quase todos os canais de TV aberta exibiam desenhos na parte da manhã, é algo que foi épico. Um filme que fosse baseado totalmente nele teria tudo pra fazer sucesso.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  2. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    ???

    Não sou lá muito fã de transformar desenhos em live-action. Costuma ficar tosco. Um longa metragem do desenho com um bom roteiro seria muito melhor (e mais barato de se produzir).
     
  3. Béla van Tesma

    Béla van Tesma Usuário

    Por que não fazem uma série de televisão baseada em Baldur's Gate ou outro cenário aberto, com produção no mesmo nível da de GoT? :think:
     
  4. Gandalf The Black

    Gandalf The Black Vivo-Vivo

    Um sonho...
     
  5. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Gostando ou não, o fato é que entramos definitivamente numa onda maior e mais frequente de desenhos se tornarem filmes, com erros e distorções em alguns mas que também existem acertos em outros.

    No caso específico de Caverna do Dragão, tirando a Uni, não vejo nada complicado caracterizar os personagens e com um bom roteiro dá pra fazer um bom filme, mas há de ressaltar que o que mais fez sucesso no exterior foi o jogo de tabuleiro e não tanto o desenho que só teve 27 episódios produzidos, ficando o tão famoso 28°, esperado e último com roteiro pronto faltando ser finalizado, mas que teve uma versão adaptada em quadrinhos por um brasileiro, ou seja, teoricamente seria mais fácil que um brasileiro, partindo do princípio que pague todo o licenciamento de direito autoral dos personagens e da marca Dungeons & Dragons, faça essa produção com orçamento próprio do que isso vir lá de fora.
     
  6. Béla van Tesma

    Béla van Tesma Usuário

    Bem... Se o filme do Jaspion será feito por um brasileiro, por que não? :mrgreen:
     
  7. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Por enquanto, é certo que é produção brasileira, mas pra comercial de TV. :mrgreen:

    Tem até Trailerzinho e poster

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    . Imagens dos garotos perdidos vazaram na web e geraram especulações sobre um possível filme do desenho que marcou época nos anos 1980 e 1990.

    A fabricante aposta nas lembranças do público sobre Hank, Eric, Diana, Sheila, Presto e Bob para promover o lançamento do
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    . As gravações foram feitas na Argentina, mas até agora a marca faz mistério e só liberou um breve teaser.


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)



    Segundo apurou UOL Carros, a Renault quer aproveitar o carisma de "Caverna do Dragão" junto ao público alvo do Kwid, na faixa de 30 e 40 anos. Esta não é a primeira vez que a Renault convoca um personagem da cultura pop para vender seu subcompacto: a campanha de lançamento do Kwid foi protagonizada pelo Incrível Hulk.
     
    • Gostei! Gostei! x 3
    • Mandar Coração Mandar Coração x 1
  8. Gandalf The Black

    Gandalf The Black Vivo-Vivo

    What?
    Esses 18 segundos foram melhores q os 3 filmes já feitos!
     
    • Ótimo Ótimo x 2
    • LOL LOL x 2
  9. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Pois é, bem que poderia dirigir um filme completo.
    Se os gringos não querem, bora logo um brasileiro fazer e colocando o tão esperado desfecho que faltou no desenho.
     

Compartilhar