1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Cásper Líbero demite professor doente

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 16 Mar 2012.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    [h=3]Em solidariedade, Caio Tulio Costa pediu demissão da faculdade[/h]

    A Faculdade Cásper Líbero, uma das instituições de ensino de Jornalismo mais tradicionais do Brasil, demitiu o professor e jornalista Edson Flosi, que estava licenciado das aulas por causa de um câncer mas exercia a função de assessor da diretoria. Em solidariedade, o professor e jornalista Caio Tulio Costa pediu demissão nesta semana.

    Em e-mail encaminhado a alguns alunos, Flosi afirmou que luta há dois anos contra uma doença grave e, mesmo doente, desempenhava a função de assessoria.
    Flosi lecionava na Cásper há 16 anos. Foi repórter policial por cerca de 30 anos, com passagens pelos jornais Folha de S. Paulo e Jornal da Tarde. No último dia 13, lançou o livro Por trás da Notícia, sobre a criação de grandes reportagens.

    Em carta encaminhada à direção da Cásper, Caio Túlio Costa afirma:
    O jornalista afirma que a a decisão da demissão foi da Fundação Cásper Líbero, que mantém a instituição de ensino.
    Caio Túlio trabalhou na Folha de S. Paulo, onde exerceu o cargo de ombudsman, e nos portais UOL e iG. Lecionava na Cásper desde 2003 a disciplina Ética Jornalística.

    O professor ainda elenca, na carta, uma série de críticas que reforçaram sua decisão de sair da faculdade: redução do salário dos professores orientadores de TCCs; quantidade de alunos espremidos em salas despreparadas para receber quase 60 deles nos cursos matinais do 4.º ano de Jornalismo; a falta de salas de aula climatizadas, de salas de aula com proteção acústica, de lousas adequadas, de incentivos a parcerias com outras instituições ou a inexistência total e absoluta de um sistema de mérito.

    Até a publicação desta reportagem, a Faculdade Cásper Líbero não havia respondido pedido de esclarecimentos.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

Compartilhar