1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Cartas para uma senhora americana - C.S Lewis

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Helena's, 17 Jan 2014.

  1. Helena's

    Helena's Usuário

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Particularmente, gosto muito de ler correspondências publicadas. Acho que isso nos proporciona descobrir um pouco mais da personalidade do autor que gostamos, além de contribuir para sua biografia.

    " As cartas que constam nesta obra retratam muito bem os acontecimentos da vida de Lewis depois de 1950. Ele viajava pouco e geral levava o estilo de vida que mais apreciava - fazer pesquisas acadêmicas, dar aulas, caminhar sempre que possível, fazendo longos passeios com amigos pelo campo nos períodos de clima ameno, conversar (especialmente com os Inklings, com que se reunia às quintas-feiras à noite), ler e escrever. Três dos principais acontecimentos de seus últimos anos de vida foram o casamento com Joy Davidman, em 1957, a morte de Joy pouco mais de três anos depois e a indicação para a cadeira de inglês Medieval e Renascentista em Cambridge. Lewis morreu em 22 de novembro de 1963, uma semana antes de completar 65 anos e na mesma tarde em que John F. Kennedy foi assassinado.

    Estas cartas mais acentuam que alteram o conhecimento que em geral se tem da personalidade de Lewis. Nelas, manifesta-se sua antipatia pelo jornalismo, pela publicidade, pelo esnobismo, pela psicanalise, pelo falso e pelo obvio, pela maquina da "administração" e por toda a multidão de praticas medíocres e pérfidas que sugam a liberdade individual e nacional. Não podemos deixar de acrescentar sua aversão em escrever cartas. Em sua autobiografia, ele declara que um dos requisitos essenciais de uma vida feliz é "não ter de escrever quase nenhuma carta e jamais precisar angustiar-se com o carteiro batendo-lhe à porta." Entretanto, temos aqui cartas em número suficiente para encher um livro, escritas para uma única pessoa num pais distante, a quem ele nunca esperou conhecer pessoalmente. Embora esta coletânea seja uma das mais longas trocas de correspondência de Lewis, não é a única que chega a mais de cem cartas.

    Ele era um homem que encontraria um sem-número de motivos para jogar as cartas no cesto de lixo, se quisesse.”

    The Inklings

    Circulo Literário de acadêmicos da Universidade de Oxford, do qual fizeram parte J.R.R. Tolkien, C.S Lewis e outros.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

     
    • Gostei! Gostei! x 1
  2. Heberus Stormblade

    Heberus Stormblade Paz e Amor

    Não é o tipo de leitura que costumo realizar, mas este compilado me chamou a atenção.
     

Compartilhar