1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Cânone Tolkieniano

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Riff, 13 Jul 2003.

  1. Riff

    Riff Usuário

    Acho q aqui a maioria sabe q a obra de Tolkien não eh estatica, ela evoluia com o tempo e velhas ideias eram abandonadas pra darem lugar a novas. Com a publicação de O Senho do Aneis parecia q Tolkien tinha encontrado uma "verdade absoluta", q rege tdo dentro daquele universo...porém ele num ficou satisfeito e continuou mudando aspectos de sua obra ate a sua morte.

    A pergunta é: Até q ponto um conto ou ensaio de tolkien faz parte do cânone, q regra devemos usar para evitar contradições, deveriamos considerar "verdade" somente aquilo escrito apos o SdA, ou não?


    hein, hein? :mrgreen:
     
  2. Tilion

    Tilion Administrador

    Tudo deve ser considerado como "verdade", menos o que Tolkien tenha rejeitado ainda em vida (como a versão de Tuor matando 5 balrogs, por exemplo), uma vez que ele morreu antes de conseguir alcançar uma versão "definitiva" do Silmarillion.

    Mas de um modo geral, vai da preferência de cada um. Se formos realmente radicais, deveremos desconsiderar o Silma publicado pelo Christopher, uma vez que não podemos ter certeza que as versões que se encontram ali são as mesmas que Tolkien aprovaria ou que não faria mais nenhuma alteração.

    Mas isso ninguém quer fazer, quer? 8-)

    O que é "mais cânone" pra mim são os textos pós-SdA, principalmente os que se encontram nos 3 últimos volumes da série HoMe; neles vemos uma maturidade ainda maior nos mitos tolkienianos, assim com a rejeição explícita de certos materiais (inclusive trechos que estão no Silma publicado! 8O). Um bom exemplo da qualidade desses textos é o Athrabeth (pra mim, o melhor já escrito por Tolkien, junto com o conto de Túrin).
     
  3. Riff

    Riff Usuário

    Eh, mas antes de morrer ele escreveu uma historia ABSURDA pra Galadriel e celeborn, aquela q eles fogem de aman separados e são primos....
    com isso digo q nem tdo trabalho pos sda deve ser considerado, principalmente aqueles q contradizem o propio sda, como alguns textos do HoME.
     
  4. Tilion

    Tilion Administrador

    Se contradizem o SdA, é sinal de que ele não gostou da forma final do mesmo, mas não tinha mais como modificá-la depois que o livro foi impresso.

    O mesmo não ocorria com o Silma, que só veio a ser publicado postumamente. E o SdA só existe pq o Silmarillion já existia muito tempo antes, e ele deriva desse primeiro trabalho.

    A obra de Tolkien estava em constante evolução... ela sempre foi "mutante". O fato do SdA ter sido publicado não faz dele o "cânone supremo". O cânone supremo seria o Silmarillion caso tivesse sido publicado ainda em vida por Tolkien.
    O SdA é apenas uma parte de toda a mitologia, e não é a principal, ao contrário do que muitos pensam pelo próprio "peso" que SdA acabou ganhando... coisa que surpreendeu o próprio Tolkien.

    Tem coisas em que Tolkien começou a viajar demais (tornou-se muito metafísico e menos mitológico, por assim dizer), mas esses trabalhos não entram em conflito com o que ele escreveu anteriormente; curiosamente, os que entram em conflito são justamente os mais mitológicos.

    Caso a justificativa seja boa, fico com a versão mais tardia, entrando ela em conflito com o SdA ou não. :wink:
     
  5. Olwë

    Olwë Usuário

    Para mim, muito mais perigoso do que o contraste entre os textos de tolkien são as anotações feitas pelo Christopher e (pouca gente se dá conta) as notas de rodapé do Letters.
     
  6. Swanhild

    Swanhild Usuário

    Não há como adotar um comportamento uniforme nessa questão de escolher qual a versão correta de um acontecimento no legendário com base na época de composição. É possível listar facilmente algumas passagens no legendário cujas versões mais aceitas são decididas de acordo com critérios diferentes a esse respeito.

    Querem ver? A versão da história da criação do Sol e da Lua que está no Silma é pré-SdA; a versão posterior dessa história é inaceitável dentro do legendário. Já o Athrabeth, que o Tilion lembrou, é um texto pós-SdA que não está no Silma publicado mas que é muito importante pra gente entender a questão da mortalidade. E o último exemplo é o da história da queda de Doriath. De todo o material que o Tolkien deixou a respeito (os textos são todos anteriores a 1930, exceto pelas entradas resumidíssimas da Tale of Years publicadas no HoME 11), os elementos da história que não estão totalmente ausentes nesse material são incompatíveis com o legendário como desenvolvido mais tarde; por mais fiel que o Christopher Tolkien quisesse ser, era inevitável que ele escrevesse os textos que contariam a história no Silma publicado (fosse ela qual fosse).

    Então, quando eu analiso qual versão de uma história é a melhor, eu gosto de analisar qual é mais coerente com o restante do legendário. Nem sempre a versão mais coerente é a versão mais tardia.

    Ah, e o que o Olwë falou é bem verdade. O Letters tem umas notas de rodapé que eu vou te contar. Duas coisas que o tio Tolkien deixou pra explicar em notas de rodapé foi a origem dos hobbits e a morte do Aragorn. Nesse último caso, a explicação tá numa nota de rodapé de uma carta que o titio não chegou nem a enviar pro destinatário :grinlove:
     
  7. Barlach

    Barlach Verde. E arqueiro

    naum acho q seja possível encontrar uma versão definitiva para os textos do silma.... naum acho mesmo q tolkien quisesse acaba-lo..... ele vivia mudando ele mesmo depois de quase pronto, voltanto ao começo, reescrevendo do zero.... escrever o silma era meio q um hobby pro tolkien.... ele naum queria acabar pq aí seria verdade definitiva e ele naum queria verdades......

    eu acho q toda essa confusão de textos contraditórios fosse o q ele queria.... teoricamente, o SdA e todas as obras relacionadas a ele seriam na verdade o passado verdadeiro da terra...... logo, ao haver vária versões pra mesma história, ele estaria mostrando como as histórias são alteradas ao longo do tempo a ponto de hoje naum ser possível determinar qual é a verdadeira....
     
  8. manwe-sulimo

    manwe-sulimo Usuário

    Concordo com Swanhild. Devemos ver qual deles se encaixa melhor no todo. O que foi dito primeiramente deve ser levado como verdade, a não ser que Tolkien tenha afirmado o contrário mais tarde ou descartado tal versão.

    Embora o Athrabeth seja bastante interessante, ele não corresponde à verdade suprema, pois é apenas um diálogo entre uma mulher (sábia, por sinal) e um elfo (o mais sábio dos noldor exilados). São opiniões dos personagens, e algumas são negadas pelo Professor ou contradizem algo no todo. Não lembro delas no momento, mas vou reler e prometo um comentário mais preciso :mrgreen:
     
  9. Tilion

    Tilion Administrador

    Ah, mas aí temos um "algo a mais" que não aparece nessa tradução do Athrabeth feita pelo nosso caro Imrahil (que, por sinal, ficou ótima): após o texto, no HoMe X, existe um LONGO e DETALHADO comentário do texto feito pelo próprio Tolkien, onde ele discurte exatamente isso do Diálogo ser a visão de Finrod e Andreth, ou seja, a visão de um elfo e a visão de uma humana sobre os destinos do mundo, e não a "verdade absoluta", conforme poderia ser compreendida por Eru.

    Pessoalmente, acho o comentário mais interessante que o texto em si, pelo simples fato de discutir as mesmas coisas do texto só que de um ponto de vista mais "imparcial", isto é, o do autor, tendo em vista a provável visão de Eru sobre as coisas.

    Alguém tem que traduzir esse comentário para o deleite do pessoal que não tem acesso ao livro ou não manja muito de inglês. Eu faria com o maior prazer, mas tenho apenas umas vinte mil coisas na frente para serem completadas, e esse "apêndice" do texto é um tanto complexo e longo. :roll:

    Alguma alma caridosa se habilita? :anjo:
     
  10. manwe-sulimo

    manwe-sulimo Usuário

    Excelente idéia Tilion... Confesso que não manjo tanto de inglês, a ponto de traduzir um texto grande e detalhista (principalmente com termos do inglês arcaico)... Já havia encomendado o HoME X (que pra mim, é o mais interessante), mas cancelei por medo de não trauzir corretamente heheheheh... fazer o que neh?!
     
  11. Skywalker

    Skywalker Great Old One

    Não esquenta... a maioria dos textos legais do Morgoth's Ring tá na Valinor... na verdade praticamente todos os textos mais legais da série HoME tão na Valinor.. só falta o Wanderings of Húrin...
     
  12. Riff

    Riff Usuário

    ...e o Shiboleth of Feanor, eo Tar-Elmar, e o Dwarfs and Men, e outros vários q eu considero interessante e tenho vontade de ler mas não estão lá :roll:









    :roll:
     
  13. manwe-sulimo

    manwe-sulimo Usuário

    Ahan... tem isso tb... mas não seria múito ético eles traduzirem o livro inteiro não acham? heheheheh... Daria um monte de probleminhas pra eles hehehehe... :roll:
     

Compartilhar