1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Câmara dos EUA mira Tríplice Fronteira

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Shantideva, 17 Jul 2006.

  1. Shantideva

    Shantideva Adoro elfos ruivos!

    Deputados aprovam moção de republicana que exorta Bush a pedir na OEA criação de força-tarefa antiterror na região

    Em justificativa, deputada diz que ex-líder da Al Qaeda no Iraque instrui terroristas a vir para o Brasil e tentar entrar nos EUA via México
    </B>

    A Câmara dos Representantes dos EUA, o equivalente local à Camara dos Deputados brasileira, aprovou moção para que George W. Bush peça a formação de força-tarefa para atuar contra o terrorismo no hemisfério ocidental, especialmente na zona da Tríplice Fronteira. A resolução pede ainda que Bush exija que os países-membros da Organização dos Estados Americanos (OEA) reconheçam o Hizbollah e o Hamas como organizações terroristas.
    O alvo de ambos os pedidos é o Brasil: é o mais citado nas justificativas da moção como palco das supostas atividades terroristas na fronteira com a Argentina e o Paraguai e é o mais importante dos países-membros da OEA que não aceitam o conceito de organização terrorista -para o Itamaraty, há apenas atos terroristas. A moção causou indignação na Embaixada do Brasil em Washington e, se aprovada pelo Senado, pode atrapalhar a relação entre os dois países.
    A proposta foi apresentada pela republicana Ileana Ros-Lehtinen, da Flórida, que em seu discurso de defesa na Câmara diz que o terrorista Abu Musab al Zarqawi, principal líder da Al Qaeda no Iraque, morto pelas tropas americanas no dia 7 de junho, teria pedido que membros de sua organização fossem ao Brasil com a missão de usar o país para chegar ao México -e, uma vez lá, entrar nos EUA com objetivo de promover ataques terroristas.
    "Antes de Abu Musab al Zarqawi ter sido eliminado como uma ameaça, há relatos de que ele tenha instruído membros da Al Qaeda no Iraque a ir ao Brasil, com o objetivo de entrar nos EUA pelo México e aqui cometer atos de terror", disse ela no Congresso. Na semana passada, a Folha tentou ouvir a congressista sobre a origem dos "relatos" citados como argumentação para sua moção, já que nunca houve menção oficial de tal ordem entre os governos americano e brasileiro.
    Localizada em seu escritório político em Miami, na Flórida, ela afirmou via porta-voz que precisaria das perguntas por escrito para atender à reportagem. As questões enviadas foram: 1. Por que essa moção agora? A representante contava com dados novos que justificassem tal ação? 2. Qual a origem dos relatos que dão conta da suposta ordem de Al Zarqawi? 3. E se ela não temia que tal moção fosse prejudicar as relações entre Brasil e EUA.
    Menos de dez minutos depois de receber as perguntas, o assessor de Ros-Lehtinen respondeu à Folha que, "infelizmente, Ileana não está disponível para entrevistas".
    Não é a primeira polêmica em relação a um país da América do Sul em que se envolve a política. De origem cubana e ultraconservadora, a congressista já foi acusada por Hugo Chávez, da Venezuela, de ter ajudado na tentativa de golpe contra seu governo em 2002.
    Assinada por 29 outros congressistas, entre eles o republicano Tom Tancredo (Colorado), conhecido por suas posições radicais contra os imigrantes, mas também por cinco democratas, a Resolução 338 foi aprovada sem alterações há 20 dias e enviada ao Senado, que a repassou ao Comitê de Relações Exteriores, cujo presidente é o republicano Richard Lugar (Indiana), que mantém bom diálogo com o Brasil e promete examinar o texto com cuidado.

    "Desconforto"
    A Folha apurou que o embaixador do Brasil nos EUA, Roberto Abdenur, manifestou "profundo desconforto" ao Departamento de Estado americano e escreveu cartas de protesto a todos os signatários da moção. Seu argumento é o de que o texto está em descompasso com a Casa Branca, que reconhece não haver atividades de terrorismo operativo na região. O diplomata lembrou também que todo dado novo de inteligência que os EUA disponham sobre o assunto tem de ser compartilhado com o Brasil segundo o que reza comunicado do grupo 3 + 1 (Brasil-Argentina-Paraguai + EUA).
    Não é a primeira vez neste ano que a questão da Tríplice Fronteira causa tensão entre os dois países. Em abril, o Departamento de Estado disse em seu relatório anual sobre o terrorismo que suspeitos de apoiar grupos extremistas islâmicos aproveitam aquele território "pouco vigiado e a proximidade com comunidades islâmicas" para levantar fundos e promover atividades ilegais.

    Fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

     
  2. Phantom Lord

    Phantom Lord London Calling

    Notícia preocupante,não sei porque alguns setores do governo americano
    insistem tanto em afirmar que há atividade terrorista na Tríplice Fonteira,
    já que pelo que sei há nenhum fato concreto de ação terrorista na região.
    Acho que o presidente Bush deveria esclarecer este assunto,já que Brasil e
    Estados Unidos mantém uma boa relaçãoe isto pode causar um certo desconforto entre os dois países.
     
  3. Jango

    Jango Branca! Branca! Branca!

    Do jeito que vai a coisa vão querer tornar o Brasil um novo E.U.A. Ódio aos negros, ódio aos árabes, ódio aos judeus, japoneses, polacos, russos, italianos, alemães, franceses,......
    Logo um país que sempre acolheu tão bem a todos que o procuravam.
    Pelo menos por enquanto o país tem demonstrado certa firmeza de carater, principalmente nesta questão de suspeitas de terrorista em nosso território. Isso é paranóia americana e pronto.
     

Compartilhar