• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

[Call of Cthulhu] O Rei em Amarelo [off]

Jeff Donizetti

Quid est veritas?
Salve,

Vou começar postando as fichas de investigadores já prontas. Notem que fiz alguns acréscimos em algumas perícias, principalmente as profissionais. Também coloquei sugestões de fotos para os investigadores do Nycolai e do Fëanor, mas se não gostarem é só me pedir que eu troco na planilha.

Seria legal que, emoff, cada um apresentasse da forma que quiser seu investigador e suas motivações para estar em Manaus.

Té mais,

JD
 

Anexos

Última edição:

Conan

Cavaleiro Pendragon
A sim, nome, sempre a pior parte:

"Jeromo Anajé" é o nome do meu personagem.

A questão de armas, eu esqueci tambem :P

quero ter uma escopeta q uso para trabalhos em campo e na selva(a nao ser q libere a elephant gun, ai é esta na certa :P )...

nao sei como é a tolerancia ao porte de arma na sociedade manuara, ja que nos EUA da epoca era ate bem tolerante(transporte era bem aceito, porte tambem mas nem tanto, depedendo da cidade)
 
Última edição:

Conan

Cavaleiro Pendragon
Em tempo, equipamento(em parte no carro):

corda,
gancho,
lanterna(a principio no carro),
pa,
picareta,
facão de mato(este comigo),
Faca de caça(comigo)
fosforos(comigo),
Garrafinha(tipo frasco) de bebida cheia de wisk(malocada comigo),
Cantil de agua(comigo),
Kit zinzel e escovinha,
Jaqueta de couro bem surrada(usando),
Colar Indigena(usuando),
Mapa da reagião, com aldeias, sitios arquelogicos, e pontos de importancia estrategica marcados,
Bussola(comigo),
Caderninho de anotações e caneta(comigo),
Camera fotografica da faculdade,
barraca,
binoculos,
arma, a q o mestre liberar(a principio no carro)
uma pick up bem velha carregando esta tralha toda junto comigo

descrição do meu personagem logo na primeira vista:

Imagine o Steven Seagal(no caso notriamente traços indigenas :P), Tamanho quase maximo(um pouco mais de 2 metros), Fortão, não estupidamente forte mas ja tendendo, vetindo calças por dentro de botas tipo coturno, camiseta bem simples, casaco de couro bem surrado e meio empoerado com uma especie de falcão bordado nas costas, colar indigena bem intricado, Facão de mato pendurado dum lado, Faca do outro, cantil de agua pendurado no cinto meio q pra tras. Cabelo preso como rabo de cavalo.
 
Última edição:

Raphael S

Desperto
Bom, fora o cajado que já citei para o mestre, carteira com documentos e dinheiro e um pequeno livro de anotações sobre diversas culturas já pesquisadas e lapis eu carrego comigo um canivete suíço bem incrementado, presente de meu chefe de trabalho que sempre me foi muito útil em várias ocasiões.

Uma cãmera com flash de pólvora fica na minha bagagem com demais roupas. (não lembro se tinha algo mais portátil na época, se tinha então uso o mais portátil).

Meu chaveiro tem pequenos amuletos de várias culturas diferentes, um hobby meu. no chaveiro há 7 amuletos, os 23 restantes ficam em uma caixa na bagagem. Eu só adiciono à coleção o que acho interessante.

By Raphael S
Call of Muamba :squid:
 
Última edição:

Jeff Donizetti

Quid est veritas?
Conan e Raphael,


Sobre as máquinas fotográficas, achei dois modelos bem interessantes. A primeira é bem portátil e se chama Folding Pocket, que eu sugiro pro Nagato e também pro Jeremy (personagem do Fëanor), que é jornalista:





Pro Anajé, como se trata de uma máquina da instituição, sugiro este modelo, a Sanderson Tropical, por ser mais robusta e indicada (na propaganda) pra climas como o da Índia, por exemplo:



 

Jeff Donizetti

Quid est veritas?
Meus caros,

Vou postar aqui o "gancho" para aventura, com uma breve descrição de cada investigador e do que os outros podem saber sobre cada um de seu companheiros, além do motivo pelo qual foi chamado pelo diretor do teatro. Mais tarde post em on o prólogo do cenário.

Jerome Anajé (personagem do Conan)

Quem é: Homem de estatura elevada, forte fisicamente, traços de ascendência indígena, aparentando por volta de 30 anos. Nascido em Manaus, estudo durante vários anos em universidades da Europa e dos Estados Unidos, especializando-se em Arqueologia. Com a abertura da Universidade de Manaus, em 1908, voltou ao país para assumir uma cátedra na sua área. É muito bem considerado entre os seus colegas pela sua caácidade acadêmica, mas também sofre com uma fama de “excêntrico” pelas teorias pouco ortodoxas que defende.

Porque foi chamado: Tendo o Diretor da Faculdade de Ciências Humanas e Naturais recebido um pedido de ajuda do Sr. Marco Polo, resolveu indicar o Dr. Anajé para o caso.

O que sabe sobre a peça: Apenas rumores sobre a proibição da obra na França quando de seu lançamento, no fim do século passado (1890-1900).


Alberto (personagem do Nycolai)

Quem é: Jovem, boa aparência, 1,78m corpo atlético, não aparenta mais do que 25 anos. Um policial carioca que se transferiu recentemente para Manaos devido ao crescimento da cidade e da consequente necessidade de policiais bem treinados.

Porque foi chamado: Indicado pelo delegado-chefe de Manaus, tendo sido pedido pelo diretor do teatro que não lhe enviasse algum policial nativo ou que estivesse na cidade há muito tempo.

O que sabe sobre a peça: Nada.


Nagato (personagem do Raphael)

Quem é: Aparentando por volta de 30 anos, estatura mediana, compleixão normal mas com aparente vigor atlético. É um historiador japonês atuando como professor-visitante na Universidade de Manaos enviado ao Brasil num acordo de cooperação entre instituições acadêmicas. Com a polêmica do Rei Amarelo, e graças aos seus conhecimentos de ocultismo, espera conseguir boas informações para publicação de um artigo em seu país.

Porque foi chamado: Tendo feito rapidamente amizade com o Prof. Anajé, foi convidado por este quando da indicação da faculdade.

O que sabe sobre a peça: Lembra de ter lido algo há alguns anos sobre a polêmica estreia dessa peça em Paris e de sua proibição em vários países europeus. Pensa que ela deve ter algum significado esotérico, daí sua condenação pela Igreja Católica.


Jeremy (personagem do Fëanor)

Quem é: Na casa dos 25 anos, aparentando um pouco mais, estatura mediana (1,70m). "Jim", como prefere ser chamado, é jovem jornalista inglês, recém-chegado a Manaus para fazer uma reportagem para uma indústria de vulcanização inglesa, que está instalando uma unidade na cidade, aproveitando-se da abundância de matéria-prima.
Ele veio sozinho à cidade e pretende se concentrar na elaboração da reportagem apenas o tempo estritamente necessário, utilizando o restante para satisfazer sua curiosidade intrínseca em uma terra completamente nova e intrigante.

Porque foi chamado: Devido à controvérsia da peça na Europa, tendo sido condenada também na Inglaterra, o cônsul inglês pediu ao diretor do teatro que aceitasse um cidadão britânico na investigação. Apesar de não ser um “espião”, Jim foi aconselhado pelo cônsul a ser os “olhos e os ouvidos” da Coroa britânica nessa história.

O que sabe sobre a peça: Era adolescente quando a peça foi encenada na França e não se lembra de nada relevante. Sabe apenas o que o cônsul lhe contou, ou seja, que se tratava da exibição de um texto proibido na Inglaterra e que era do interesse da Coroa saber o porquê dessa peça estar sendo montada no Brasil.
 

Jeff Donizetti

Quid est veritas?
Aliás,

Raphael, como sei que vc tem mais experiência em PbF, te pergunto: este post com a motivação dos PJs fica melhor aqui mesmo ou seria mais adequado no tópico em on?

Abs e obrigado,

JD
 

Raphael S

Desperto
Nos dois uma parte descritiva aqui como você fez para quem não for jogar mas estiver curioso e a apresentação e história dos personagens no jogo on.

Pode se basear no meu tópico de recrutamento do reinos da magia e no início do meu jogo para entender melhor o modo de organização.

By Raphael S
Tablets
 

Fëanor

Fnord
Usuário Premium
Bem, basicamente meu personagem é isso aí que o Jeff postou.

Jim é um curioso nato, e por isso se sente completamente à vontade no exercício de sua profissão.

Naturalmente carrega consigo os equipamentos que um jornalista em sua condição carregaria: vários papéis para anotações, canetas, uma máquina fotográfica (como a indicada no post do Jeff), tintas etc.
Jim mantém um diário detalhado de tudo que acontece enquanto está no Brasil, e não revela o que escreve ali para ninguém.

Se o mestre aprovar, Jim portará alguma arma de mão simples que trouxe consigo da Inglaterra, para auto-defesa em uma terra desconhecida. E um canivete também (ele está na Amazônia, afinal :lol: )


P.S.: esse Jim da foto que o Jeff colocou tá meio gordim. Pensei em alguém mais magro, e com a barba mal-feita. :g:

P.S. 2: a descrição do personagem do Conan me lembrou um pouco o Prof. Challenger, de The Lost World :lol:
 

Jeff Donizetti

Quid est veritas?
Sobre as armas:

Andei pesquisando (sem sucesso) a legislação sobre porte de armas no Brasil antes de 1941 (quando um Decreto-Lei rezava que era simplesmente contravenção penal "trazer consigo arma fora de casa ou de dependência desta, sem licença da autoridade"). Vamos estipular, então, que não é crime andar armado na aventura - exceto por morteiros ou granadas, p.ex., o problema é o uso que faz delas, mas que não seria de "bom tom" circular pelos boulevares da cidade exibindo uma escopeta ou mesmo uma pistola na cintura.

Segue no anexo uma relação de armas tiradas do livro básico de CoC. Para não nos prendermos demais aos detalhes e anacronismos, considerem que todas as armas das eras 1890 e 1920 estão disponíveis na aventura.

Conan,

Nada de Elephant Gun (hehehe...). Sugiro uma escopeta como esta aqui, a
Remington Model 11/Browning Auto-5:


Fëanor
Que tal uma Derringer .25 pro Jim/Kirk?


Raphael
Vamos estipular que o disparo do cajado equivale a um tiro de Revolver .38, causando 1D10 de dano, Ok?

O Nycolai não se manifestou ainda sobre as armas, mas como ele é policial tem um acesso mais amplo a pistolas e espingardas (sem exagero, claro...rs)..
 

Anexos

Última edição:

Jeff Donizetti

Quid est veritas?
É uma porcaria, mas se é o que o mestre quer para o Jim, não vou contrariar. :mrgreen:
Hahaha... Tu queria o quê, uma bazuca? :obiggraz: Ou um phaser seria melhor?...KKKK

Se bem que vi que tinha confundido os parâmetros dessa [verdadeira porcaria] com a .22 Short Automatic (1 tiro contra SEIS). Considere então que o Jim porta uma dessas aqui, ó:



E "desculpem a nossa falha"...
 
Última edição:

Conan

Cavaleiro Pendragon
o mais comum seria um .38, deringer sempre foi uma arma mais feminina... :P afora quando se pretendia esconder com facilidade uma arma, pra isto a deringer é imbativel...

a, eu aceito a escopeta, a pricipio carrego ela embaxo do banco na pick up...

pensei em cano serrado, mas isto sim sempre foi ilegal em qualquer pais numa escopeta :P entao deixa queto, rsrsrsrs

Povo, desculpa a demora com o ON, pretendo ser mais dinamico, considerando q so faltava eu e Cthulhu costuma ter muito dialogo... É q estou a tres dias tentando recuperar o HD aqui do trabalho, e isto esta me consumindo todo o dia... Mas ja esta quase pronto, ja estou ate com net nele de volta

hoje a noite, se todos postarem, estarei na net, ai dou prosseguimento a narrativa.
 

Raphael S

Desperto
Phaser Phaser!!!:joy:

Pra mim está bom, eu adoraria poder me armar até os dentes, mas tenho que respeitar o estilo do personagem.

By Raphael S
Phaser HUUuuuuuuuu:cheer:
 

Jeff Donizetti

Quid est veritas?
Conan,

Sem problema quanto à "demora", esses imprevistos acontecem mesmo.

O veículo seria mais ou menos assim, um 1910 Pierce-Arrow Model 48 SS 7 passenger Tourer:


Té mais,

JD
 

Conan

Cavaleiro Pendragon
eu pensei em algo mais rustico e mais off road, tipo este Ford Pick-Up:



obvio q num estado ligeiramente melhor(mas nem tanto) e com uma caçamba de madeira atras(a deste modelo da foto provavelmente apodreceu)
 

Anexos

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.495,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo