1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Bruxinhos do fórum Valinor (Ajuda)

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Clara, 3 Mai 2016.

  1. Clara

    Clara Que bosta... Usuário Premium

    É o seguinte.
    Estou com uma ideia para escrever um livro envolvendo bruxos e feiticeiras e os preconceitos e perseguições que essas pessoas sofreram.
    A princípio será uma história de fantasia e terror, mas quero ser o mais fiel possível ao assunto, por isso estou procurando livros sobre o tema.
    Do ponto de vista histórico já tenho alguns que, acredito, serão de grande ajuda, mas preciso de indicações sobre feitiçaria do ponto de vista dos bruxos e magos.
    Preciso saber o que é realmente sério sobre o assunto e o que é balela e caça níqueis.

    Os livros históricos que tenho são:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    de Carlo Ginzburg;
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    de Carlo Ginzburg;
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , de Richard Gordon, Valerie Flint, Daniel Ogden
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    (Malleus Maleficarum) de Heinrich Kramer e James Sprenger.
    Os dois primeiros são ótimos, o terceiro e o quarto ainda não li.
    Todos sobre a Idade Média e inquisição, não achei nenhum que trate historicamente de bruxaria na Idade Moderna e Contemporânea.

    Sobre Wicca e Magia, pesquisei na internet e achei o seguinte:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , de Raven Grimassi (esse me pareceu bem bacana, se não estivesse esgotado já teria comprado);
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , de Lois Bourne;
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , de Oberon Zell-Ravenheart;
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , de Marian Singer;

    Outras indicações que achei:
    Livros de um cara chamado
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    e de uma moça chamada
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , mas dela tenho dois problemas, um é que maioria dos livros que encontrei é em inglês, o outro é que me pareceu o mais caça-níqueis de todos os recomendados.

    O que acham desses livros? Já leram algum desses?

    Atentem para o fato de que sou totalmente ignorante sobre o assunto.:oops:

    Não faço a menor ideia do que seja ou como funciona Wicca, Magia, Paganismo e/ou Druidismo e qual a diferença entre eles, se é que existe alguma.

    Então, se puderem me ajudar com indicações de leituras, agradeço. ;-)
     
    • Gostei! Gostei! x 2
    • Mandar Coração Mandar Coração x 2
    • Ótimo Ótimo x 1
  2. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    clara, eu não lembro se você lê em inglês ou não, mas saiu ano passado lá fora um que o pessoal comentou muito (e dizem ser ótimo) sobre o caso das bruxas de salém >>
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  3. Clara

    Clara Que bosta... Usuário Premium

    Uia, parece bacana, hein?
    Pelo que vi não é ficção (como As Bruxas de Salem do Miller) mas também não é completamente não-ficção, embora seja bem pesquisado. Acho que deve ser uma leitura bem interessante.
    Eu leio em inglês sim, Ana (demora umas cinco vezes mais, mas leio. :dente: ) e é uma pena que não tem versão pra kindle e
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , negócio é esperar lançamento em e-book já que em português deve ser meio difícil. :/
     
  4. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    você comprou um kindle novo depois de todos aqueles perrengues? ou tá lendo mobi no programa de leitura da amazon no computador mesmo? manda seu email por mp pra mim =]
     
  5. Lissa

    Lissa Chocolatier Honoris Causa

    Oi Clarinha!
    Olha, o Scott Cuningham é muito bom, nada caça-niquel, nem a Gerina. Eles escrevem de um jeito mais simples porque a wicca tem ganhado muita força nos ultimos anos e eles trazem bem o basicão, pra neófitos e novos interessados no paganismo. É o tipo de livro pra ler e se inteirar do geralzão, não tem nada muuuuito profundo ou avançado. Te digo pra fugir dos brasileiros: Eddie Van Feu é uma piada, mas já devem ter te dito isso. Claudiney Prieto é um que tem gente que defende até o fim da vida e outros que odeiam. Eu sou uma das que dizem que ele também é piada, um cara que (parafraseando um mestre que conheci) "prostitui a Arte". Deixa eu ver quem mais... Se quiser saber sobre Bruxaria Familiar, leia o Bruxas, da Lady Mirian Black, fala bastante sobre o paganismo que passa de geração em geração, bruxaria familiar e de clã.

    Uma dúvida: você vai ambientar esse livro num contexto moderno?

    Outra coisa que você precisa definir é qual vertente você pretende dar ênfase: a wicca é neopaganismo, aí tem o druidismo (que é mais bruxaria celta), tem a Bruxaria Contemporânea (que tem menos rituais que a wicca [porque celebra apenas os rituais sazonais] e tem com divindade maior a Deusa-Mãe, sendo os outros deuses apenas manifestações Dela), tem a Bruxaria Tradicional (minha vertente, e eu poderia passar hooooras discorrendo sobre :lol: ) e tem os magos/magistas (galera que mexe com TUDO na magia e tem uma pegada mais filosófica e teológica, com menos ares de "religião", Thelema, Astrologia, Numerologia, orixás, Alta Magia, Ritualística, artes divinatórias como runas e tarot, Goethia... uma caralhada de coisa. Daí eu te recomendo o site
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , que tem praticamente de tudo nessa área e também o Marcelo Del Debbio, que é um dos magistas mais famosos).
     
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
  6. Clara

    Clara Que bosta... Usuário Premium

    Ainda não sei direito.
    Penso em fazer algo no tempo atual, mas isso pode mudar.

    Perfeito, me mostrou que sei menos ainda do que imaginava. :dente:
    Você pode indicar sites ou livros sobre a Bruxaria Tradicional que é a sua vertente?
    Valeu, @Lissa. =]
     
  7. Calib

    Calib Visitante

    Como a convocação do tópico é para os bruxos do fórum, e estando eu humildemente entre os trouxas, abstenho-me em fornecer qualquer informação relevante acerca de bruxaria -- assunto do qual nada sei senão que por ele não me interesso.
    Porém, como a Clara parece ter demonstrado algum interesse no assunto da Inquisição e da "caça às bruxas", e mais ainda no do preconceito, e para o bem da verdade e com o intuito único de desfazer preconceitos históricos, deixo aqui a sugestão de dois textos sobre a Inquisição que precisam ser lidos por quem não quiser passar vergonha a vida toda nesse quesito.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Valete.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
    • LOL LOL x 1
  8. Lissa

    Lissa Chocolatier Honoris Causa

    Tem o livro Origens da Bruxaria Moderna, da Ann Moura, que é um livro bem didático sobre a prática da Bruxaria desde a pré-história e, apesar do Moderna no nome, fala basicamente da vertente Tradicional.
    Tem também esse pequeno artigo do Del Debbio ->
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    E o site do Conselho de Bruxaria Tradicional, que foi onde eu mais me encontrei ->
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Destaco esse trecho, que fala principalmente o que NÃO é Bruxaria Tradicional
    Daí vou explicar um por um:
    1- A ideia é trazer pro nosso dia-a-dia as praticas dos bruxos europeus, e aí a escolha do panteão fica por conta da afinidade do bruxo. Eu, por exemplo, sou filha de Cerridwen e Taliesin, deuses do panteão galês. Na Bruxaria Tradicional, existe a separação por países, na wicca meu panteão seria o celta, mas o celta inclui os panteões irlandeses, escoceses, britânicos etc. Existe muita discussão se o panteão egípcio pode ser considerado BT, tem gente que diz que sim e tem gente que diz que não, mas eu tenho afinidade com Rá e Hórus E minha deusa de face negra é Pele, do panteão polinésio, então fuck the police :coxinha:

    2- Magia ritualística cheia de frufru e mimimi pra tirar fotinho pro insta definitivamente não se encaixa na BT. As práticas das bruxas tradicionais era feita com ingredientes simples, que podiam ser encontrados perto de casa e que não levantassem muitas suspeitas, então eram temperos comuns que qualquer casa teria, ervas, plantas e frutos fáceis de cultivar, grãos etc. A Bruxaria Tradicional não era uma religião, era uma prática que fazia parte da vida cotidiana das familias, clãs e aldeias, então nada de OH QUE DIFICIL ESSE RITUAL, TEM QUE COMPRAR 17292188216 COISAS

    3- De novo, tem gente que usa o pentagrama, tem gente que não usa. O pessoal que usa é mais pra representar os 4 elementos e o Awen (que seria a Inspiração, Iluminação, Essência...), tipo eu, não com um sentido de que aquelas formas contém algum tipo de magia per se, são apenas uma forma de representar algo.

    4- Acho que a única exceção aqui é a magia cigana, mas pra variar tem gente que condena. Eu acho a magia cigana interessantíssima, principalmente no que diz respeito às artes divinatórias, mas não tenho a menor vocação pra isso, então não pratico, só observo :dente:

    5- Veja bem, não quer dizer que a bruxa que segue a BT não possa militar, MUITA gente milita, eu inclusive sou feminazi e apoio a ditadura gayzista ( :cheer: ), mas, por exemplo, nossos rituais, magias, etc não podem ter cunhos militantes. Por exemplo, quando me perguntam como eu posso comer carne e ser bruxa: "ai, mas você não cultua a natureza? Como pode comer filhos da natureza?" Meu bem, é justamente porque eu sou bruxa que eu como carne, porque pra nós existe um ciclo natural que nunca será quebrado, existe uma cadeia alimentar, existe a presa e o predador, existe equilíbrio sagrado nessas relações, mesmo que pra você soem absurdas e cruéis. O bruxo tradicionalista pode até ser vegano, mas nunca vai poder usar a Bruxaria como justificativa pra sua prática.

    6- Na wicca, existe uma Deusa e seu Deus consorte, e é do Sagrado Casamento deles que o Mundo e todas as suas coisas surgiram. Para a BT, TUDO é a Natureza, portanto, TUDO é a Deusa. Para a wicca, os inúmeros deuses são apenas emanações da Deusa-mãe. Para a BT, cada Deus e Deusa de cada cultura existe e é uma divindade independente, mas todos são as diferentes faces da Natureza. Parece com a estrutura do Silmarillion, Eru (Natureza/Deusa) criou os Valar (diferentes deuses de cada sociedade, com suas infinitas representações) e os Maiar (entidades menores/espíritos da natureza/guardiões/elementais etc ). Para a BT, não existens deuses bons e deuses maus, TODOS OS DEUSES SÃO BONS E MAUS AO MESMO TEMPO. Cabe ao bruxo, na hora de fazer suas magias, empregar bondade ou maldade, ciente das consequências que cada ato mágico trará em todos os seus aspectos.

    7- Aí é mais complicado, essa "regra" já foi revista, devido a esse mundo cinzento de blocos de concreto que a maioria das pessoas vivem. O ideal é fazer as magias em contato com a natureza, mas se não dá, não dá, aí existem várias técnicas de meditação imersiva, onde o bruxo "cria" seu próprio local de natureza.

    8- Você não vai encontrar membros sérios da BT bebendo vinho barato e ouvindo Evanescence no cemitério, usando cruzes no pescoço e batom marrom escuro.

    9- Apesar de ter gente que usa, o pentagrama NÃO é o símbolo da BT, como a cruz é pros cristãos. O pentagrama é mais símbolo da wicca, na verdade. Eu uso como representação da fusão entre os 4 elementos e o Awen, nunca vou dizer que é o símbolo da minha religião.

    10- Não existe nenhum templo, tradição, coven, círculo, clã ou qualquer associação sacerdotal que vai centralizar e ditar dogmas, doutrinas ou padrões de comportamento PARA TODOS OS PRATICANTES DE BT. Eles podem criar regras entre eles, que funcionem para eles e que podem ser aceitas e seguidas pelos seus membros, pratica quem quer.

    11- Existem muuuuitos clãs que usam Grimórios de família e/ou Book of Shadows ancestrais (e eu acho essa prática muito linda e foda), mas é como eu disse no item 10, fica restrito ao coven/círculo/tradição/clã, nunca vai ter uma Bíblia da BT, porque não existe apenas uma maneira de praticar.

    RESUMO DA ÓPERA:
    A Bruxaria Tradicional é, por definição, uma prática extremamente livre, sem cagação de regra (apesar de ter gente que insiste, ah o cerumano u.u), onde cada praticante busca o conhecimento de maneira independente (mesmo que seja guiado por um mestre) e pratica, pratica e pratica, vendo o que funciona, o que não funciona PRA SI e construindo sua maneira de praticar. O que me levou a abandonar a wicca foi justamente essa cagação de regras babaca e a proliferação de charlatões querendo ditar as regras de tudo, sem contar que a wicca é uma religião MUITO hierarquizada e com a finalidade de formar sacerdotes e sacerdotisas, e se você não tem vocação ou interesse de ser sacerdote, te ridicularizam. Aí mandei todo mundo pra puta que pariu e abracei definitivamente a Bruxaria Tradicional, onde eu sou livre pra experimentar, conhecer e praticar e descobrir por mim mesma, com a ajuda dos meus deuses de culto, como eu posso me conectar intimamente com as Forças da Natureza.

    Ufa, puta textão, mas é isso aí :lol:
     
    Última edição: 4 Mai 2016
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
  9. Clara

    Clara Que bosta... Usuário Premium

    Bacana!
    Já me dá uma ideia de por onde seguir.
    Valeu mesmo, @Lissa. =]
     
    • Mandar Coração Mandar Coração x 1
  10. Mavericco

    Mavericco I am fire and air. Usuário Premium

    Tem um livro da Laura de Mello e Souza que sempre tive vontade de ler:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    . Sinopse:


    Este é o primeiro estudo realizado no Brasil sobre a feitiçaria nos tempos coloniais. É também um dos primeiros livros editados entre nós dentro da corrente da história das mentalidades e do imaginário. Uma verdadeira arqueologia da religiosidade popular, com base em cronistas da época, devassas eclesiásticas e processos da Inquisição, em uma linguagem que mostra rigor literário e científico e não o tédio acadêmico.

    Por meio da nossa herança cultural européia, indígena e africana, aqui são rastreadas antigas práticas e personagens que, ainda hoje, integram nossa crença e frequentam nossos terreiros.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  11. Spartaco

    Spartaco James West

    @Clara, saiu uma nova edição da que é considerada, talvez, a mais importante obra sobre esse tema: O martelo das feiticeiras dos inquisidores Heinrich Kramer e James Sprenger.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Você tem alguma informação a respeito desse livro?
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  12. Clara

    Clara Que bosta... Usuário Premium

    Eu tenho a edição anterior da editora Rosa dos Tempos (que é do grupo Record) Spartco e ainda não comecei a ler.
    Mas esse livro é mesmo famosão. =]
    Minha edição:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  13. Lissa

    Lissa Chocolatier Honoris Causa

    Como anda os paranauês do livro, @Clara?
     
    • Mandar Coração Mandar Coração x 1
  14. Clara

    Clara Que bosta... Usuário Premium

    Empacada, Lissa.
    Não consegui chegar nem a uma página. :(
     
  15. Spartaco

    Spartaco James West

    @Clara, você pretende ler esse livro? Comprei, mas só li a introdução.
     
  16. Clara

    Clara Que bosta... Usuário Premium

    Sim, vou ler sim.
    É que este ano estou uma lesma em matéria de leituras.
    Não sei o que acontece, fico vendo séries e filmes ou então coisas sem importância na internet e penso: "você tem tanta coisa boa e interessante pra ler e fica aí, perdendo tempo com bobeira!" :mad:
    Enfim. Quero ver se leio esse livro ainda em 2017. =]
     
  17. Spartaco

    Spartaco James West

    @Clara, eu também estou enrolado com as leituras, apesar de estar lendo A Zona Morta de Stephen King, além do O Pai Goriot de Balzac para o Clube de Leitura. E ainda não comecei o volume 10 das Crônicas Saxônicas, que fiquei de ler juntamente com @Eriadan e @Jhulha (espero que não estejam chateados comigo).

    No entanto, se você topar, mais pra frente, poderíamos fazer uma leitura do referido livro das feiticeiras, para trocar impressões a respeito do mesmo, o que acha?
     
    • Gostei! Gostei! x 1
    • LOL LOL x 1
    • Mandar Coração Mandar Coração x 1
  18. Eriadan

    Eriadan Usuário Usuário Premium

    @Clara, não acredite no que o @Spartaco fala, ele é um sujeito sem palavra, já criamos um grupo no whatsapp, no orkut e no mirc pra apostar quais vão ser os próximos inocentes que ele vai fazer chorar.
     
    • LOL LOL x 4
  19. Spartaco

    Spartaco James West

    • LOL LOL x 1
  20. Clara

    Clara Que bosta... Usuário Premium

    Topo sim! =]
    Quando eu começar, te aviso e se você começar antes me avise também, porque aí me sinto estimulada pra ler e deixar de ser lerda.
    E vou começar o Pai Goriot do Balzac também. Vou começar hoje sem falta, pra opinar pelo menos sobre a primeira parte lá no Clube.
     
    • Mandar Coração Mandar Coração x 1

Compartilhar