1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Bosque com paisagem que ganhou prêmio de fotografia vira condomínio e será removido

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 19 Jul 2014.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Um bosque de cerca de 30 árvores do tipo fícus em Presidente Prudente (a 565 quilômetros de São Paulo) começou a ser removido para dar lugar a um condomínio residencial fechado. Uma imagem do corredor de árvores, famoso na cidade, ganhou um concurso mensal de fotografia promovido pelo site da revista "National Geographic Brasil" em abril deste ano.

    O bosque, que ficava em um terreno particular, servia como cenário para ensaios de fotografia de casamentos, de famílias e de crianças da região de Presidente Prudente.

    "Ele era muito bonito, muita gente visitava. E agora todo mundo está indignado com o corte", diz a oficial de justiça Rosemeire Carreño, 50, moradora da cidade. Em 2013, ela ganhou um concurso de fotografia local com uma imagem do bosque.

    Na manhã de domingo (13), ao menos 11 fícus foram removidos, segundo o Ministério Público. "Para a construtora, [o bosque] não tinha valor estético nenhum", afirma André Luis Felício, promotor do Meio Ambiente.

    Ao saber da remoção no domingo, ele foi até o terreno para tentar impedir a ação, sem sucesso.

    O promotor disse que pedirá uma mudança na lei da cidade para que o Ministério Público seja sempre consultado sobre o corte de árvores.

    NÃO NATIVAS

    Segundo a Cetesb (agência ambiental paulista), o corte dos fícus não precisou de autorização porque as árvores não eram nativas e não estavam em uma área de preservação ambiental.

    O secretário municipal da Comunicação de Presidente Prudente, Marcos Tadeu Cavalcanti, disse que a prefeitura "não podia impedir o corte porque a área é particular".

    No mesmo terreno, a Cetesb liberou a remoção de outras 20 árvores nativas desde que a empreendedora replante 2.500 como forma de compensação ambiental. O Residencial Monte Azul diz que cumprirá a medida.

    Também informa que engenheiros aconselharam a empresa a retirar o bosque de fícus porque as árvores poderiam causar danos estruturais às casas que serão construídas.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    _______________________________

    Parabéns aos envolvidos!
     
  2. Indu

    Indu In sacanagi we trust

    Blá-blá-blá.
    Eu morava lá, vários amigos iam nesse bosque. Só deram o real valor quando ele apareceu na NatGeo. E agora todo esse mimimi.
    O pior foi que derrabaram na madrugada, para ninguém ver, mas o mimimi no final das contas foi o mesmo.
     

Compartilhar