1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Boicotando

Tópico em 'Cinema' iniciado por Sister Jack, 20 Jun 2005.

  1. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    +

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)



    Essa é a solução?

    Se a gente parar de ir em filmes que claramente cheiram mal -- seja pela equipe atrás dele, por trailers ruins, ou pelas cotações de críticos estilo-Rotten Tomatoes -- será que as coisas vão melhorar?

    Se todo mundo tivesse evitado "O Chamado 2", será que teria um terceiro vindo na nossa direção agora? Se, realmente, todas as pessoas tivessem concordado em não ir ao cinema, se a palavra fosse espalhada de que "O Chamado 2" devia ser boicotado, e o filme tivesse bombado na bilheteria... Será que Hollywood ia se tocar?

    É agora conhecimento geral de que esse ano, todos os finais de semana até agora foram piores do que o ano passado em termos de arrecadação, e muitos mais filmes bombaram do que no ano passado. Não só isso, as estréias hollywoodianas da primeira metade do ano nos EUA foram extremamente criticadas e maior parte dela foi bem inútil.

    Você acha que a queda vai gerar conscientização?

    Será que eles vão falar tipo "Ei, as pessoas estão parando de ir ver filmes. Será que é porque eles fedem? Sério? Meu Deus..."?

    Vão aumentar o padrão de qualidade?

    Qual é a solução?

    Etc.
     
  2. ombudsman

    ombudsman O Eto'o brasileiro

    Eu acho que apesar de detestaveis, essas franquias podres e os filmes que a expectativa é baixissima sao vitais para a industria do cinema.

    É o que dizem do Spielberg: muitos criticam ele por ser quem criou a ideia de blockbuster, mas o que ele fez salvou os grandes estudios americanos. Se tivessem falido, nao teriamos a cena cinematografica de hoje.

    Tudo bem, é ruim. De cada 100 filmes, 99 fedem.
    Mas eu fico feliz com o fato destes 99 de certa forma sustentarem o 1 que é fantastico.

    Entao, se for para termos coisas como Amor à Flor da Pele ( se bem que este exemplo nao serve porque é cinema asiatico ), ou como Embriagado de Amor, eu aguento o fato de haver Chamados 2 e 3 por aí...
     
  3. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    Bem interessante. Continuem assim.

    By the way, eu não quis dizer que deviam acabar com os filmes Hollywoodianos. Eu disse que deviam acabar com os filmes ruins. Olha "Homem-Aranha". É um filme fantástico, e arrecadou muito dinheiro e agradou todo mundo. Olha "Escola de Rock". Faturou bastante, 4 vezes o que gastaram. "Sinais" também se deu bem e é ótimo, etc.

    Eu concordo que há uma necessidade de filmes blockbusters populistas globais, mas não há uma necessidade de que eles sejam ruins.

    A solução estaria na educação da platéia? Será que deviam ensinar cinema no colegial, igual fazem com literatura? Será que desenvolveria mais o gosto do público geral?

    Etc.
     
  4. str1ker

    str1ker Usuário

    Eu acho que confiar na opinião de outrem para deixar de ver um filme, pode ser perigoso. Podemos estar perdendo verdadeiras obras primas sem nos dar conta.

    Além do fato que a maioria dos meus filmes prediletos, são fracassos tanto de bilheteria quanto de crítica.
     
  5. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    Por exemplo? Será que é possível alguém confundir algo como "O Chamado 2" por uma obra-prima?

    Por exemplo?
     
  6. ombudsman

    ombudsman O Eto'o brasileiro

    Nao sei Folco.
    Recomendo voce a procurar um filosofo chamado Adorno. Horkheimer e o Walter Benjamin tambem trabalham em cima do que eu vou dizer agora.
    Alias, o termo "industria cultural" foi cunhada pelo Adorno. Eles teorizaram - interdisciplinaridade estupenda - sobre essa massificacao cultural na decada de 20 e 30; que se mantem atual por sinal. Pra eles este processo tipicamente americano de seguir as tendencias é extremamente malefico pois acaba com a diversidade tao interessante que é a cultural.

    A partir disso, eu penso o seguinte.No cinema a gente ve esse fenomeno refletido por como se fazem enlatados atualmente: um filme deu certo, copia-se a formula, usando o de sucesso como matriz, e realizam-se "n" filmes-derivados. Como a hype em torno dos filmes de super heroi de hoje em dia por exemplo.
    Este processo é intrinseco à cultura norte-americana, e eu acho dificil alterar isso. É mais facil crer que a Europa um dia dite os "padroes" culturais e com isso, um modelo de cinema menos massificado.
    Nao estou dizendo com isso é claro, que o cinema americano fede. Obras primas saem da terra do Tio Sam todo ano. Mas ironicamente, sao justamente os que fogem da padronizacao os mais conceituados.
    Nao creio em mudanças a curto prazo ...
     
  7. str1ker

    str1ker Usuário

    Não. Mas tais filmes eu já boicoto involuntariamente. O que eu quero dizer é basear-se em críticas ou trailers para taxar o filme de 'ruim', e não assistí-lo. 'As Panteras 2' tinha tudo para ser uma bomba, e eu gostei, etc.

    Não creio que o meu gosto pessoal seja relevante p/ a discussão.
     
  8. Lukaz Drakon

    Lukaz Drakon Souls. I Eets Them.

    Acredite. É.

    E essas pessoas deveriam ser enterradas vivas, IMO, maaaass... :|

    Enfim, eu acho que os filmes ruins não podem ser extintos, pelo simples fato de que eles servem de comparação para mostrar como bons filmes podem ser... bons. E existe gente demais no ramo.
     
  9. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    Sim, obviamente, há riscos de boicotação em massa. Eu tenho certeza que alguma alma perdida por aí com um bom gosto e boa percepção do cinema acabou gostando de "O Chamado 2" e legitimamente acredita que é um bom filme e válido e que não merece ser boicotado.

    Eu adorei "As Panteras: Detonando", que é um filme que à primeira vista não parece nem de longe uma garantia de qualidade.

    Há pessoas também que gostam de assistir tais filmes ruins, seja por análises sociológicas do que o povo está vendo e de que mensagens os cineastas andam enviando para as massas -- filmes são indicadores culturais para uma sociedade, até os ruins -- e essas pessoas com certeza seriam contra boicotes.

    Etc. Problemas, problemas.

    Agora, eu não desconsidero consensos críticos. Por mais que vários críticos sejam incompententes e de palavra e gosto não muito confiantes, ele são, afinal, bem mais instruidos que o povão em relação ao cinema, e eu prefiro confiar em cotações no Rotten Tomatoes do que na bilheteria. É claro, nenhuma quantidade de críticas xingando um filme dos Irmãos Coen ia me impedir de vê-lo.

    Btw, o post do ombudsman é ótimo, vou chegar nele em breve.

    Continuem postando; seria bom se bastante gente participasse.
     
  10. Fosco

    Fosco Usuário

    Ao meu ver, os filmes ruins que fazem sucesso, além de darem dinheiro e mais dinheiro para as indústrias, dão uma sustentação mais do que substancial para os filmes bons: eles dão um parâmetro. Com eles, nós sabemos valorizar o filme bom e decente. Sei lá, pode ser isto...
     
  11. str1ker

    str1ker Usuário

    Mas você não é obrigado a gostar de um filme porque tem outro pior. Nem a desgostar porque tem outro melhor.

    Enfim, se só existissem filmes bons, não ia fazer a menor diferença. Seria melhor ainda, eu digo.
     
  12. Fosco

    Fosco Usuário

    Mas no momento que tu tens um filme que teve erros, foi mal, tu pode pegá-lo como exemplo e melhorar teu próximo filme. E ainda acho que comparações valorizam mais alguns filmes. A exemplo disso estão as premiações.

    Sei lá, é bem utópico isso. De repente, se só os filmes bons fossem produzidos, nossa avaliação ia aumentar, e de novo iriam aparecer "bombas", que nesse caso seriam bem melhores que as bombas de hoje em dia. Bah, viajei muito....
     
  13. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    A pior coisa pra fazer, se você quer aprender a fazer filmes, é pegar filmes ruins como um parâmetro. Eu entendo a atração de assistir filmes ruins pra ver como os erros realmente danificam a obra, mas se você precisa de um parâmetro, que seja "Cidadão Kane", IMO.

    O que soa melhor?

    "Eu comecei a fazer filmes pq eu tinha certeza que eu conseguia fazer melhor que as merdas que saem todo ano" -- Wow, hein?

    ou

    "Eu comecei a fazer filmes pq eu acho que há uma chance de que algum dia eu faça algo tão bom quanto os melhores filmes já lançados, como Cidadão Kane" -- Melhor, não?
     
  14. Fosco

    Fosco Usuário

    Mas eu não estou falando de começar a fazer filmes.
    Vamos pegar um exemplo que tu, Folco, não vai concordar comigo, mas é um exemplo. O novo Batman.
    Depois do desastre que foi o Batman e Robin, os produtores passaram a ter muito cuidado, pois viram que tinha algo muito errado. Demorou, mas finalmente depois de anos, eles aprenderam com o erro, e disso nasceu esse grande filme, Batman Se Inicia, como tu diz. É um exemplo que tu não vai concordar, mas dá pra entender mais ou menos a lógica, não? :D
     
  15. Kiwi

    Kiwi mi perna está jodida.

    Se as pessoas irem menos ao cinema, não é mais provável que os estúdios limitem seus investimentos a projetos mais seguros e tradicionais do que em projetos inovadores e arriscados (e, portanto, inseguros)?
    Isso talvez diminuísse a cota de 1(filme fantástico)/100(filmes) pra 0,5/100 ou mesmo 0,333/100.(..)

    Fico imaginando qual seria o impacto dum movimento de boicote a "filmes ruins" de mobilização internacional. :think:
     
  16. str1ker

    str1ker Usuário

    Eu não concordo. Acho que se Batman e Robin fosse um bom filme, provavelmente eles fariam desse um melhor ainda.
     
  17. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    Não sei se o exemplo é tão relevante, mas aqui vai: "Casablanca" saiu em 1942 e foi super aclamado e premiado e um sucesso com o público e criticos e tal. É claro, dois anos mais tarde, lançaram "Uma Aventura na Martínica" que é basicamente Casablanca: O Remake, também com o Bogart (dessa vez fazendo par romantico com a Bacall) e etc. A diferença entre as cópias do tipo SDA -> Rei Artur ou coisas do tipo e Casablanca -> Martínica é que nessa segunda dupla, tanto o que firmou a moda quanto a sua cópia são filmes excelentes, bem feitos, inteligentes, etc. Dá pra dizer o mesmo de Rei Artur?

    Para um "Homem-Aranha", nós tivemos "Mulher-Gato", "Demolidor", "O Justiceiro", "Blade: A Trindade", e logo "Os Quatro Que São Fantásticos, Aparentemente", etc. E o mais interessante disso tudo é que Casablanca e Aventura Na Martínica são vistos hoje como clássicos e obras de arte, mas na época eles eram basicamente filmes comerciais, para o povão mesmo.

    Além disso, lembra nos anos 70, quando os filmes mais populares eram basicamente os mais revolucionários? "Easy Rider", "O Poderoso Chefão", "Operação França", "O Exorcista", "Todos os Homens do Presidente", filmes do Godard e Antonioni. Era isso que uma boa parte do povo via na época nos EUA. Lembrando também que a população nessa época, especialmente a jovem, era politicamente consciente e inconformada e revoltada, assim como a maioria dos filmes lançados por aí. Lembram de "Caminhos Perigosos" do Scorsese? "Laranja Mecânica"?

    Se o cinema refletiu a sociedade nos anos 70, o que o cinema popular diz da nossa sociedade hoje? Afinal, o que dizer de uma sociedade cujo um dos filmes mais assistidos é algo tão falso e agrada-todos e manchado de reverência a cultura pop quanto SHREK 2?
     
  18. Balbo

    Balbo Usuário

    Se os filmes ruins fossem boicotados eles deixariam de ser seguros pras produtoras, que só teriam as opções de inovar ou falir.

    Mas eu prefiro nem considerar um possível boicote a filmes ruins, porque é simplesmente impossível que isso aconteça em dimensões significativas. A maioria das pessoas prefere filmes do tipo Tróia, Matrix, Armageddon do que do tipo Menina de Ouro, Dogville, Brilho Eterno.

    Em outras palavras, antes de haver algum tipo de boicote as pessoas precisariam criar bom gosto. Isso tem a ver mais com fatores culturais (difíceis de mudar) do que com conscientização. Numa cultura como a americana, onde tudo precisa ser um "show", um filme de espetáculos como grandes batalhas, cenas mentirosas de ação, mega-explosões, personagens super-poderosos etc., normalmente arrecada mais do que um filme não convencional, tipo O Show de Truman.

    Por isso quem detém o poder sobre o que será divulgado, no caso as produtoras e distribuidoras, é que tem uma grande responsabilidade no sentido de melhorar o nível cultural do cinema e das pessoas.

    Enquanto o foco for o dinheiro e a sociedade preferir o entretenimento, isso vai continuar igual. Quando a mentalidade dos americanos e/ou das produtoras mudar, o mundo assistirá a filmes melhores.
     
  19. Dirhil

    Dirhil Olha, Schroeder...

    Eu não li tudo... mas achei a discussão interessante.


    Assim.... eu acho que de certa forma alguns filmes já são boicotados, como no caso de Mulher-Gato, Elektra, A Volta ao Mundo em 80 Dias.... por serem extremamente ruim.


    Outros são apenas ruins..... mas não chegam a pecar tão profundamente junto ao grande público.
     
  20. Olifante

    Olifante O Rei dos Bretões

    Com os preços das entradas do Cinema, sou obrigado a boicotar qqr filme que não esteja na minha lista "PRECISO VER". :( O resto vejo tudo em locadora.

    Sobre o reflexo desse eventual boicote, não acredito que funcione, uma vez que quem realmente gosta de ir ao cinema, vai pelo menos uma vez por semana, e acaba ir vendo merdas eventualmente. E a utilização disto para o consumidor eventual de cinema, o reflexo nos ganhos vai ser mínimo, acredito eu.

    Tinha que alguem que entendesse de estatistica e mercado para opinar sobre a real afetação deste boicote na industria cinematografica brasileira, para ver se tem o real poder de alterar a programação dos filmes que vem pra ca pra Tatooine.
     

Compartilhar