1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Birdman: ou A Inesperada Virtude da Ignorância (Birdman, 2014)

Tópico em 'Cinema' iniciado por Tisf, 9 Dez 2014.

?

Qual a sua nota para o filme?

  1. 10

    18,2%
  2. 9

    27,3%
  3. 8

    36,4%
  4. 7

    18,2%
  5. 6

    0 voto(s)
    0,0%
  6. 5

    0 voto(s)
    0,0%
  7. 4

    0 voto(s)
    0,0%
  8. 3

    0 voto(s)
    0,0%
  9. 2

    0 voto(s)
    0,0%
  10. 1

    0 voto(s)
    0,0%
  1. Tisf

    Tisf Delivery Boy

    Novo filme do Iñarritu com nomes de peso como Michael Keaton, Edward Norton, Emma Stone, Naomi Watts etc e um dos grandes favoritos nas premiações.

    Eu confesso que acho que o Iñarritu costuma pesar a mão nos filmes dele, porém, por esse ser mais humor negro com metalinguagem, acho que vou gostar mais.

    Estreia aqui em janeiro!
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  2. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Direção: Alejandro González Iñárritu

    Países: EUA

    Premiações (Jan2015):
    Muitos a vir, provavelmente.

    Sinopse:
    Um ator envelhecido aposta todas as suas fichas em uma volta aos holofotes com uma produção autoral em Broadway.

    Video:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Opinião:
    Se não tivesse saído no mesmo ano de Boyhood, eu torceria por prêmios de direção ao Inarritu por esta obra.
    Não é mais novidade desde Hitchcock uma produção que busca ser feita toda (ou disfarçadamente toda) em um único take. Mas não apenas isso se destaca na direção, mas o uso da câmera tão vividamente. Diferentemente de "Rope" de Hitchcock em que a câmera é quase apenas uma panorâmica sobre as cenas ou de "Arca Russa" do Sokurov em que a câmera também pouco interfere nas cenas, em Birdman não apenas os longuíssimos takes são feitos como a câmera aparenta sempre se posicionar com angulações e posições que realcem a cena.
    Isto provavelmente requereu um treinamento e uma decupação absurda de cada plano-sequência do filme.
    Inarritu menciona numa entrevista que conversou com Mike Nichols e este disse que o Inarritu teria enormes dificuldades em produzir uma comédia nesse estilo (Rope e Arca Russa não eram comédias), pois muito de filmes de comédia são construídos com cortes rápidos, close ups repentinos, etc. E isso acendeu uma luzinha na cabeça do mexicano. Aparentemente deu certo, ele conseguiu fazer todas as suas punchlines sem precisar dos cortes, apenas organizando de forma perfeita a mise en scene.
    Michael Keaton faz o seu "comeback". Merece todas as nomeações não apenas pelo trabalho mas pela dificuldade que deve ter sido.
    Igualmente pra Emma Stone e Norton.
    Muito bom.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  3. G.

    G. Ai, que preguiça!

    Junto com o de Pta, esse é o que mais estou esperando... Nem sabia da direção do filme, parece interessantíssimo! Se não me engano aqui sai no final do mês. Provavelmente só irá passar em algum cinema lá no fim do mundo, mas quero ver na telona :)
     
  4. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Vale a pena a telona. Dá um realce ainda maior a cada plano.

    Acho que não vai ser difícil encontrar, não?
    Birdman é um filme que está sendo bem marketeado e distribuído. Tem um elenco que chama a atenção com Edward Norton, Emma Stone, Keaton, Naomi Watts.
    E provavelmente vai chegar com pompa de filme indicado ao Oscar.

    Se bobear, depois que voltar ao Brasil, eu assisto de novo no cinema.
    :-P





    --- Mensagem Dupla Unificada, 9 Jan 2015, Data da Mensagem Original: 9 Jan 2015 ---





    Ah, e esqueci de comentar da trilha sonora.
    Perfeita, focada em percursão. Inusitado mas de encaixe milimétrico na atmosfera do filme.

    Apesar de ter adorado a volta do Hans Zimmer a fazer uma trilha decente em Interstellar, vou torcer aqui para trilha sonora.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  5. Turgon

    Turgon 孫 悟空

    Emma Stone! :mrgreen:

    Quero conferir.
     
  6. G.

    G. Ai, que preguiça!

    É... Sei lá... Só acredito vendo... Aqui no rio, mas especificamente na zona oeste, o cenário de distribuição cinematográfica é meio deprimente... O máximo que veio pra cá que fugiu da categoria de blockbuster foi Garota Exemplar ( pelo Ben Affleck, provavelmente - e legendado, ainda bem), ficando uma, duas semanas no máximo. Já Nightcrawler só estava disponível na barra (que é longe pra burro), sendo que no cinema mais perto só estava disponível nessas salas deluxe com poltrona que parece cama e tudo e que é super caro o ingresso... Fui ver no cinema mais longe, mas cujo ingresso custou só 8,50 rsrsr

    Sobre a trilha: Caramba, fiquei mais interessado ainda, amo percussão, e trilhas utilizando-a são uma paixão minha à parte!


    Sobre os atores, estou doido é para conferir a atuação de Naomi Watts :3

    ... Enquanto isso vou ver os três filmes do diretor que ainda não vi (só assisti, duas vezes, ao Babel).
     
  7. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Verdade.
    Zona Oeste carioca é uma tristeza. Mas certamente na Barra sai esse filme. Se bobear no Recreio Shopping.
    Não acho que seja um daqueles filmes que só vão sair em Botafogo.
     
  8. Quickbeam

    Quickbeam Rock & Roll

    Também achei bem interessante a trilha, certamente a mais inusitada dentre as que escutei nesta temporada. Agora, ela
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , por conter trechos de música clássica. Outra das decisões questionáveis da divisão de música da Academia, que parece só reconhecer trilhas orquestrais como dignas de premiação. Enfim, Under the Skin, outra de minhas favoritas, está lá na
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , mas duvido que seja nomeada também.

    Quanto ao filme, fiquei bem impressionado. Não sou muito fã do Iñárritu, que batia demais na tecla da miséria humana (Amores Brutos era meu favorito), mas Birdman consegue balancear esse lado depressivo com muito humor (eu não sabia nada sobre o filme, então quando aparece o cartaz no camarim já abri um sorriso :dente:). G., acho que você vai curtir também a metalinguagem, já que é um filme (que contém elementos biográficos) que trata da produção de uma peça da Broadway, cujo objetivo é reerguer a carreira de um velho ator (hmm, e Birdman, o filme, também pode ser visto como um exercício com esse mesmo objetivo). Showy, sem dúvida, e o truque do take único só reforça isso, mas bem adequado à proposta do filme, penso eu. Ah, o Fusa já comentou, mas o elenco inteiro me pareceu ter feito um ótimo trabalho (até mesmo o Zach Galifianakis XD).
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  9. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Putz.
    Que sacanagem.
    Hans então vai com faca e queijo na mão, não?


    Essa questão também foi divertida. Sobre as piadas internas com relação ao Michael Keaton fazendo um ator ultrapassado para as massas, cujo trabalho lembrado é sobre um super-herói de orelhas pontudas, comentando sobre super-heróis contemporâneos. Edward Norton fazendo um ator difícil de se lidar, refletindo a própria fama de ser um ator difícil de lidar.

    Com toda a dificuldade que é fazer um filme cheio de planos sequências, no IMDb tem uma curiosidade que o elenco mantinha um placar marcando cada vez que um ator errava e fazia com que o take tivesse que ser refeito. Emma Stone foi a que mais errou (surpreendente pois ela é uma personagem secundária primária) e quem menos errou foi justamente o Galifianakis (que é um secundário secundário). Incrível não ter sido o Keaton que de longe é quem mais toma tempo de tela.

    Outra curiosidade também em uma cena no final,
    é que a mulher que pergunta pro Keaton se ele era um suicida de verdade ou se aquilo era um filme, pra depois responder que "movie is full of shit", não estava no script. E certamente é uma das cenas mais hilárias do filme.
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  10. G.

    G. Ai, que preguiça!

    Na Barra certamente passará, mesmo que provavelmente só no shopping Downtown, o mais longe para mim (quando fui ver Nightcrawler tinha até um pôster de Inherent Vice lá :amor: )

    E essa questão da trilha sonora meio que me irrita, as mais interessantes mesmo acabam não levando. Fora esse lance que o @Quickbeam comentou dos fatores que fazem uma trilha não poder ser nem nomeada (a de Sangue Negro não pode participar porque continha uma faixa ja utilizada antes, composta pelo greenwood mesmo). Por enquanto, to na torcida para a de Sob a Pele também ^^
     
  11. Quickbeam

    Quickbeam Rock & Roll

    Não sei, o Harvey Weinstein está batalhando pelo Jogo da Imitação, então nada está fechado ainda (e nem poderia, as indicações nem saíram XD).
     
  12. G.

    G. Ai, que preguiça!

    Caramba, adorei o filme. Gostei de como toda o discurso sobre ego e sucesso artístico foi inserido aparentemente de forma tão leve e natural, seguindo a trama (toda fluída, dessas que vc entra no filme, vive nele). E é tudo divertidíssimo, na medida certa polvilhado de pequenas provocações e tiradas espirituosas (fiquei com o "--por que eu não tenho uma boa auto-estima? -- você é uma atriz" na cabeça, hehe). A metalinguagem funcionou perfeitamente também - não consigo entender o porquê da birra de alguns críticos por isso. Adorei profundamente as duas cenas em que apareceram o baterista, em momentos que a trilha estava agitada, dando a impressão de que o som vinha diretamente do músico XD
    Os atores estão maravilhosos mesmo. Acho que não deve ser consenso, mas super curti o personagem do Norton, da maneira irreprimível dele de ser. Gostei demais da Naomi Watts também, a alta expectativa que eu tinha dela aqui foi ate superada, ela passa bem uma imagem de uma atriz muito insegura com umas pitadas de esperança. E a Emma Stone esta uma lindeza mesmo - tinha que ganhar esse Oscar só pelos cabelos loiros e aqueles olhões :3 também foi a personagem dela uma das que mais gostei, quase sempre na dela e expressando-se quando a emoção fala mais alto.
    E o final não poderia ter fechado melhor, usando uma metáfora constante no filme (btw adorei essa solução de mostrar o interior por um meio fantástico na realidade) para mostrara filha vendo o pai (e ele provavelmente venda que ela o vê) nas alturas...
    O filme cresceu comigo enquanto eu saía da sala e caminhava um pouco pelo shopping até agora, em casa. Ele conseguiu ser forte apesar de minhas expectativas. Deixou uma vontade de assistir de novo ^^

    Edit: E vi agora que o filme acabou de sair em bluray. Pensei que teria de ir no cinema de novo... Bem mais fácil assim :banana:
     
    Última edição: 5 Fev 2015
  13. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    comigo foi a mesma coisa. logo que terminei vim aqui e dei 4 estrelas, no outro dia ao falar um pouco sobre ele no bró, dei mais uma. meio que entendi aquela entrevista que o keaton chamou o cara de preguiçoso por querer traçar o paralelo birdman e batman, porque realmente não é um filme "sobre" isso. sim, está ali no enredo, o cara que fazia sucesso e depois entrou no esquecimento - e isso de fato ocorreu com keaton. mas a história de riggan é usada para mostrar muito mais, incluindo aí essa nossa cultura de adoração de celebridades - gente que não faz porcaria nenhuma atingem a fama, enquanto gente de talento fica escondida em nichos ou tem que dançar conforme a música e não explorar seu potencial (vide aquele diálogo inicial com todos os bons atores ocupados com filmes de heróis).

    e claro, tem mais. a confusão entre amar e ser admirado que o riggan faz, e aí aproveitando a deixa (já que foi fala dela) para dizer que a emma stone (e a personagem dela) estavam ótimas. e que aquela conversa no telhado com a personagem do edward norton é um tapa na cara (quando parece que a atmosfera de romance está se desenvolvendo, ele vai lá e fala aquela coisa de arrancar os olhos dela para ver o mundo como ele via quando era mais jovem).

    isso para não falar da beleza do filme pelo visual em si. aquela cena logo após a conversa com a crítica¹ (minha cena favorita, aliás), por exemplo:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    sabe, é daquelas que grudam na memória. ou o birdman falando com ele nas ruas. o olhar da emma stone na cena final. aquele labirinto louco dentro do teatro, o ritmo marcado pela percussão. nossa, muito bom.

    antes que eu me esqueça: alguém viu a imagem da praia com águas vivas ali no começo do filme? piscou na tela e eu voltei para ver qual era, não entendi lhufas na hora mas aí depois fez todo sentido.

    ____________
    ¹ Let’s read your review! (He scans the notebook.) “Callow”. A label. “Lackluster”. Label. “Marginalia”. Sounds like you need penicillin to clear that up. None the less… label. (Looks to Tabitha.) All labels. You’re a lazy fucker aren’t you? (Looks one last time at the notebook.) Epistemological vertigo? You know what this is? You don’t, do you? You can’t even see it if you don’t label it. You mistake those sounds in your head for true knowledge.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  14. Mellime

    Mellime A little less lost

    reparei nas águas vivas sim...

    ótimo filme, mas sem carisma.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  15. G.

    G. Ai, que preguiça!

    :lol: :rofl:
     
    • LOL LOL x 1
  16. Gandalf The Black

    Gandalf The Black Vivo-Vivo

    Na vida real, Hulk come a filha de Batman.
    Nos palcos, Hulk come a mulher de Batman que já foi amante de King Kong.
    Batman fuma um baseado e queima os dedos.

    Batman tenta o suicídio duas vezes. Na primeira tentativa, com uma pistola, erra a testa e acerta o nariz. Na segunda, pula da janela do hospital e contraria a gravidade porque seu corpo não cai, mas sobe.

    Pra completar, Birdman, herói de personalidade forte e sombria, caga em cena.

    Nunca mais diga: "Não alimente os Trolls!"

    Algum Sindicato de Diretores pode contrariar e homenagear o Troll. Além disso, a crítica se sentirá atraída por esta criatura e o público aclamará essa nova face da arte.

    Reconheço o trabalho do cara, mas segue o jogo. Não foi magistral.

    E fica a dúvida: O que é pior, digo melhor, Chicago ou Birdman?

    :roll:
     
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
  17. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    E o que tem a ver Chicago com Birdman?
    o_O
     
  18. Gandalf The Black

    Gandalf The Black Vivo-Vivo

    Birdman pode até levar o Oscar de melhor filme, mas não merece. Isso aconteceu com Chicago...
    :think:
    Embora tenha feito piada, usando os heróis que os protagonistas já representaram, vi o filme sob um olhar poético.
    Funcionou e não fiquei frustrado.
    Inclusive, não tive problemas para esboçar tímidos sorrisos em algumas passagens. Entre elas:
    - Pula de perna aberta na minha cara!
    - Você é um suicida real ou está gravando?
    Sei que não vai levar, mas Grande Hotel Budapeste é muito superior, na minha humilde opinião.
    Aliás, o Norton foi muito bem em ambos. Porém, o Keaton o superou e muito, tendo trabalhado em apenas um deles.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  19. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Ah, Ok.
    Daria para usar anos bem mais evidentes para essa comparação.

    O merecimento é discutível. Quais seriam os argumentos para o não merecimento?
    O filme atinge excelência em praticamente qualquer frente em cinema.
    Uma direção fantástica para organizar toda a mis en scene do filme. O trabalho do Keaton é muito boa, mas também reflete o bom trabalho do diretor, afinal ele não está bem sozinho no filme, todo o elenco está bem.
    A trilha sonora que tanto acompanha o ritmo do filme como na realidade marca as cenas auditivamente em vez da usual marcação de transição de cenas por cortes visuais.


    Hotel Budapeste é um filme em tom bem distinto.
    Eu não vejo como superior pois o trabalho de direção do Wes Anderson, como já discuti por aqui mesmo no forum em outros tempos, já está ficando repetitivo e até preguiçoso. Nunca chegam a ser filmes ruins, inclusive acho que Budapeste é entre os melhores trabalhos dele, mas acaba tendo um clima meio Woody Alleniano recente. Ou seja, filmes que sempre tem seu charminho estilístico autoral distinto, mas que muitas vezes não são direcionados para o desenvolvimento da narrativa em si.
    A trilha desse filme ficou abaixo da nostalgia gostosa do filme anterior Moonrise Kingdom. Foi talvez a indicação que mais discuto de Budapeste e o Desplat para esse trabalho em específico.
    Discutiria também a montagem do filme, mas considerando que os editores de imitation game e american sniper entraram na briga, então tá tudo no bolo ali. Talvez seja um ano fraco.
    Na verdade talvez até em original score também seja uma questão de falta de opção, uma vez até Mr. Turner entrou misteriosamente nessa briga.


    Bom.
    Enfim.
    Entendo quem não tenha gostado do filme, que talvez prefira filme com uma edição mais rápida.
    Mas não vejo como falar que o filme não mereça destaque no ano.
     
    • Gostei! Gostei! x 3
  20. Heberus Stormblade

    Heberus Stormblade Paz e Amor

    Tanto Budapeste quanto Birdman são filmes bem produzidos ao meu ver. O que torna o Budapeste muito melhor para mim é o fator "Cativar" e acredito que isto seja bastante pessoal e não vá entrar em peso no critério de decisão do melhor filme.
     

Compartilhar