1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Bilbo, o Um e a fuga das Montanha Sombrias

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por JPHanke, 28 Jul 2009.

  1. Eu suponho que o que Bilbo sentiu veio dele mesmo e, como disseram, talvez Tolkien não tenha planejado algo tão grandioso para o anel, no início e a feiúra e o jeito do Gollum não tenham sido efeito do anel. Bom, no início,visto que no Hobbit, o anel era apenas mais um objeto inocente que faria as pessoas desaparecerem. Só em SDA que percebemos suas características malignas e o estrago que ele podia fazer.
     
  2. Katrina

    Katrina Usuário

    Bem eu li O Hobbit antes de SdA, mas já o reli outras tantas vezes depois. Sou adepta da crença de que Bilbo estava apenas tentando salvar sua pele e não que o UM estava querendo voltar ao seu Senhor. Pimeiro porque se Bilbo não fugisse Gollum o mataria, e segundo porque Tolkien ainda não havia concebido um Senhor do Escuro quando O Hobbit foi escrito.
    O SdA só surgiu devido a pedidos de seus editores por outras histórias sobre hobbits e outras criaturas. Tolkien nesta época estava tentando publicar suas outras obras sem conexão com o seu legendarium posterior (Roveramdom e Mestre Gil de Ham), mas a publicação destas foram negadas e o pedido por uma história que desse continuidade aO Hobbit lhe foi feito. Ainda bem, =]
     
  3. Sindar Princess

    Sindar Princess Que deselegante...

    Essa questão é realmente interessante, mas creio que Bilbo vivenciou, neste breve e importante contato com Gollum, a situação do mesmo: aquela criatura o assustou e o intrigou, e o lampejo veio da curiosidade de Bilbo acerca de como aquela pobre criatura chegara àquele ponto.
    Jamais o Um Anel, com seu poder de sedução e deturpação, mostraria a realidade do que é capaz.
     
  4. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Quem disse isso? Não havia concebido um Senhor do Escuro? O Legendarium já existia, a proto-história de Númenor, a guerra entre Sauron e Lindon e mesmo os rabiscos da Guerra do Anel. Envolvido na mitologia estava O Hobbit, nascido da mesma fonte (contos infantis), embora essencialmente diferente por se situar em um momento histórico na Terceira Era já esboçado anos antes.

    O Senhor dos Anéis foi escrito a pedidos pela continuação d'o Hobbit, claro, mas a Guerra do Anel, como diz Tolkien no prefácio, "foi crescendo conforme foi sendo contada". Existiam esboços sim, como a Grande Guerra do Anel foi feita para encerrar o Legendarium, quando as histórias do Silmarillion, no tempo de decadência maior da Terra-média e começo do declínio dos elfos e do domínio dos homens, seriam apenas lendas distantes como os Valar e Valinor, assim como a Guerra das Gemas e Morgoth.

    E o Necromante que fala n'O Hobbit? Quem é ele senão Sauron? O desenvolvimento da Guerra é algo muito complexo, como vemos nas Cartas, mas é nelas que Tolkien afirma que tal Guerra já fora prefigurada antes de 1945. O que mudou nela após o Hobbit? Os hobbits...
     
  5. Menegroth

    Menegroth Bocó-de-Mola

    Também tive uma grande curiosidade quando li essa passagem agora (tava relendo partes do Hobbit dia desses).

    Sabe o que realmente, na minha opinião, parece?

    Creio que fazia um pouco parte da "magia" do anel carregar o pior das pessoas. Creio sim que o Anel era tão macabro e pesado pra quem o portasse que muito do seu próprio sofrimento ficava no anel.
     
  6. JPHanke

    JPHanke Usuário

    Essa sua hipótese é bem interessante! Vai ver o Um absorvia estes sofrimentos de seu portador justamente para corrompê-lo mais facilmente, atormentando-a cada vez mais e fazendo-o crer que o anel seria um 'porto-seguro'.
     
  7. Eów Dernhelm

    Eów Dernhelm Amigável mesmo sendo um...


    Essa descrição foi perfeita.
     
  8. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Não há nada disso no livro, não aparentemente pelo menos. Eu acho que havia algo que o tornasse precioso para seu portador, tornando impossível para ele se separar do Anel. O objeto mexia com a mente d euma forma que seu usuário não quisesse se livrar, e acabasse se corrompendo, virando escravo. Ele mexia com a cobiça, e o mal seria uma consequência dessa cobiça. Aliada à malícia do Anel, maior que qualquer poder de manipulação mental que ele pudesse vir a ter...
     
  9. Fëanor

    Fëanor Fnord

    Temos que pensar em qual era a concepção do Anel naquela época, quando O Hobbit foi escrito, e para isso encontramos algumas palavras de Tolkien no Cartas:



    O Hobbit, afinal de contas, não era tão simples como parecia, e foi arrancado ao acaso de um mundo no qual ele já existia e que não havia sido recentemente desenvolvido apenas para criar uma continuação. A única liberdade, caso tal coisa realmente o seja, foi tornar o Anel de Bilbo o Um Anel: todos os anéis tiveram a mesma fonte antes que ele colocasse a mão nele no escuro. Os horrores já estávam à espreita lá, como na página 36 e 303, e Elrond viu que eles não podiam ser banidos por qualquer Conselho Branco.
    As Cartas de J.R.R. Tolkien - Carta 109, p. 121



    Mas no decorrer da Busca, o Hobbit, por aparente "acidente", toma posse de um "anel mágico", cujo principal poder, e o único imediatamente óbvio, é o de tornar seu possuidor invisível.
    As Cartas de J.R.R. Tolkien - Carta 131, p. 155



    No entanto, se você quisesse continuar a partir do final de O Hobbit, acredito que o Anel seria sua escolha inevitável como elo. Se então você quisesse uma história grande, o Anel adquiriria na mesma hora uma letra maiúscula, e o Senhor do Escuro apareceria imediatamente. Como ele o fez, sem ser convidado, na lareira em Bolsão tão logo cheguei naquele ponto.
    As Cartas de J.R.R. Tolkien - Carta 163, p. 208


    Acredito que fica claro que, ao escrever o Hobbit, Tolkien não tencionava que o anel que Bilbo encontra fosse o Um. Ele era apenas um anel mágico, capaz de conferir invisibilidade. Provavelmente Tolkien sequer havia desenvolvido a idéia do Um Anel, apesar de já ter concebido a existência de anéis mágicos.

    Mais tarde, ao decidir pelo elo de ligação entre O Hobbit e O Senhor dos Anéis, ele escolhe o Anel. Mas certamente ele não reescreveu a história d'O Hobbit acrescentando uma modificação como o trecho citado no primeiro post apenas por que decidiu que aquele seria o Um.

    O que eu penso então é que Bilbo simplesmente vislumbrou a realidade de Gollum por si próprio, sem nenhuma interferência do Anel. Ele percebe como os dias de Gollum devem ter sido sofridos naquela escuridão, e me parece que a intenção desse trecho é justamente mostrar que Gollum não era uma criatura má de todo, que ele passou por dias de sofrimento que deterioraram seu caráter.
     
    • Gostei! Gostei! x 4
    • Ótimo Ótimo x 2
  10. Vinicius_campelo

    Vinicius_campelo Usuário

    :D


    Amigos fiz a leitura do livro "O Hobbit" apenas uma vez e foi depois de assistir a Trilogia do filme "O Senhor dos Anéis".

    uahuahuahuhauhauhauhuhauh:mrgreen::mrgreen:
    :roll:Fiquei confuso agora....:roll:

    Prometo reler o livro verificando todas essas possibilidades e se a dúvida ainda pessistir, volto aqui pra opinar.....:D
     
  11. Katrina

    Katrina Usuário

    O Fëa colocou os pingos nos is acerca do que eu estava falando. É essa sem tirar nem por a minha opinião. :yep:
     
  12. Dorak

    Dorak -Morgoth! Não me chame de

    Obrigado Fëanor...ainda não havia lido essas cartas de Tolkien falando sobre O Hobbit, seu post esclareceu algumas dúvidas que eu ficava 'matutando' aqui.
     
  13. JPHanke

    JPHanke Usuário

    :think:

    Depois deste post do Fëanor, acho que ficou um tanto claro que o Anel na época, d'O Hobbit, realmente não passava de um anel mágico de invisibilidade. Mesmo reescrevendo-o após o lançamento de O Senhor dos Aneis (como eu postei no meu segundo post neste tópico), ele não parece dar uma profundidade tão grande assim ao Um naquele momento. Como está bem claro no primeiro trecho de As Cartas, os horrores já estavam presentes naquele ambiente.

    Belo post, Fëanor!
     
  14. Black Smith

    Black Smith Usuário

    Bom..."contra fatos não há argumentos"

    Fëanor (literalmente) colocou as cartas na mesa, acho que é o fim da discussão!

    ...mas devo dizer que gostei disso tudo...hehe ;)
     
  15. Fëanor

    Fëanor Fnord

    Pois é. Quando eu disse que Tolkien "certamente não reescreveu a história d'O Hobbit acrescentando uma modificação como o trecho citado", se refere à espécie das alterações que ele fez/deixou de fazer.

    Tolkien tratou de deixar um pouco mais claro que aquele seria o Um de maneiras sutis, sem mexer muito na história em si. Assim, eu acredito que dificilmente ele reescreveria algo acrescentando supostos efeitos do Um sobre Bilbo. O que ele fez foi mudar a forma como Gollum reage ao apostar e perder o Anel, que era o ponto mais desconexo entre as obras, e talvez um ou outro detalhe.
     
  16. JPHanke

    JPHanke Usuário

    Acho que esta seria a melhor forma de nos mostrar que aquele seria o Um mesmo (de forma sutil), até porque a atmosfera presente neste livro é bem mais suave que a da trilogia. Apresentar o Um de forma mais evidente poderia causar um certo choque ao leitor e ainda tirar o foco da aventura principal com os anões.
     
  17. Excluído045

    Excluído045 Banned

    De forma que o Anel, ainda que não seja o Um, era um dos anéis mágicos. Isso significa que a história da Segunda Era já tinha algum desenvolvimento e não podemos pensar nela sem Sauron, nem o Hobbit foi concebido sem esse 'horror', como está na carta.

    P.S: Tenho as Cartas, mas to sem tempo pra ler, vou terminar As Aventuras de Tom Bombadil e o Evangelho Segundo São João e vou atacar
     
  18. Gildson

    Gildson Humano saltitante

    Na verdade,Aquele era o anel do poder,se não,não seria tão cobiçado,
    Acho que os efeitos eram tão poucos em bilbo devido ele mesmo evitá-lo;
    È tanto que na primeira oportunidade fêz questão de ajudar a destruir.
     

Compartilhar