• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Beorn = Berserker?

Parthadan

Pirata Autista Bebado e não um
Durante um pesquisa sobre Berserkers (que começou, acreditem ou não, comigo vendo o trailer de "Thor") me surpreendi ao lembrar imediatamente de Beorn.


Só para situar, Berserkers eram guerreiros vikings, servidores de Odin, ferozes e valorosos, de fúria incontrolável em batalha. Existem algums divergencias sobre a origem do nome Berserker (ou Berserk), que acredita-se vir do termo nórdico "baresark", que pode significar "sem camisa" ou "camisa de urso". O termo "sem camisa" é atribuído ao fato de que os berserkers não usam malhas ou coletes de proteção. Já o termo "camisa de urso" vem do fato que esses guerreiros vestiam-se em batalhas apenas com peles de urso. Essa segunda tese é mais aceita, já que existiam também os "ulfsarks", que usam pele de lobo (ulf = lobo).

A fúria desses guerreiros era reconhecida, tanto que o herói da Marvel Thor, quando entrava no "Estado Berserker", tinha sua força e velocidade multiplicada em dez vezes. Algumas lendas dizem que os berserkers não usavam armas, e atacavam seus inimigos com seu próprio corpo. E se usavam, escolhiam machados médios ou curtos, que não apresentam uma boa defesa.

E outras lendas ainda dizem que os berserkers podiam transformar-se em grande ursos e apresentavam-se assim nas batalhas. E as histórias contam que muitos deles mudavam seus nomes para björn ou biorn, em referencia à esses ursos.


E foi aí que me surpreendi. Sei que Tolkien se influenciou muito na mitologia nordica, e me pareceu obvio até demais. Lendas sobre guerreiros que se transformavam em ursos e lutavam em pequenos grupos contra exércitos, praticamente sem armas. Me lembrou de Beorn na Batalha dos Cinco Exercitos. Isso sem mencionar os nomes.


Mas eu sei pouco sobre mitologia nórdica, e não achei nada parecido quando procurei, então abri esse tópico para discutir esse assunto, e talvez trazer mais textos interessante.


Claro que existem algumas diferenças. Beorn se irritava fácil, mas não vivia constantemente com sede de sangue (fato conhecido sobre os berserkers; diz-se que Egil, um famoso nas lendas, matou sua empregada num acesso de raiva sem razão aparente). Beorn também não usaria peles (Gandalf aconselha os anões a nem usar a palavra peleiro ou qualquer coisa parecida na casa de Beorn).


Existem diferenças, pois Tolkien se inspirou, não copiou.
 

Anwel

Nazgûl Cavaleiro
Só ressaltando pra deixar mais claro, não há nenhum registro histórico dos berserkers (deixarei de lado a discussão sobre até que ponto os registros históricos são válidos ou não, afinal muitos são relatos e etc. Acho que não é o propósito do tópico).

Mas sim, a lenda deles chegou muito forte para nós, afinal vai de encontro a nossa principal imagens dos vikings ensandecidos com chifres, barbas, machado e sangue (esse último dos inimigos).

Gostei da sua reflexão Parthadan, nunca tinha associado Beorn à lenda dos berserkers. Realmente, uma das diversas fontes do termo relata os guerreiros como capazes de se transformar em ursos (outras citam cogumelos alucinógenos, e outras ainda fanatismo religioso).

Creio que é uma possibilidade sim de Tolkien ter usado a lenda como base para o Beorn.

Sempre encarei o troca-peles como um reflexo da natureza: gentil, "sábia" e brutal na hora certa, mas o que você apontou é bem possível.

Será que nas cartas ou nos HOME não há nenhuma menção a isso?
 

BeorZenni

Usuário
eu acredito que sim, tolkien provavelmente tenha usado os Berserkes de inspiração para a criação de Beorn
ja tinha ouvido algo sobre isso, não lembro aonde, mas alguem ja tinha pensado sobre essa hipotese
e ao meu ver faz bastante sentido, no entanto nunca pesquisei para saber se tolkien ja escreveu alguma coisa sobre ter usado os Berserkers como inspiração para Beorn
 

Hasgath

Usuário
Acho a teoria bem interessante, quando comecei a ler a descrição dos Berzekers, a associação a Bëorn foi imediata, não havia feito tal associação ainda. Acho bem provável que o o professor tenha pelo menos usado esta fonte como parte da construção do personagem. Talvez não a unica, mas acho que em parte é bem provável. Abraços.
 

Parthadan

Pirata Autista Bebado e não um
Só ressaltando pra deixar mais claro, não há nenhum registro histórico dos berserkers (deixarei de lado a discussão sobre até que ponto os registros históricos são válidos ou não, afinal muitos são relatos e etc. Acho que não é o propósito do tópico).

Mas sim, a lenda deles chegou muito forte para nós, afinal vai de encontro a nossa principal imagens dos vikings ensandecidos com chifres, barbas, machado e sangue (esse último dos inimigos).

Gostei da sua reflexão Parthadan, nunca tinha associado Beorn à lenda dos berserkers. Realmente, uma das diversas fontes do termo relata os guerreiros como capazes de se transformar em ursos (outras citam cogumelos alucinógenos, e outras ainda fanatismo religioso).

Creio que é uma possibilidade sim de Tolkien ter usado a lenda como base para o Beorn.

Sempre encarei o troca-peles como um reflexo da natureza: gentil, "sábia" e brutal na hora certa, mas o que você apontou é bem possível.

Será que nas cartas ou nos HOME não há nenhuma menção a isso?

A tese dos cogumelos já foi testado por alguns pesquisadores que não tinham mais o que fazer.
Acabaram descobrindo que esses cogumelos só reduzem a velocidade e os reflexos.


Mas algo que me impressionou, e que eu não tinha notado, é que Beorn vai tão de encontro à tradicões vikings quanto se podia n'O Hobbit. Diferente dos guerreiros de Esgaroth ou Valle, ou dos guerreiros élficos, que são belos, e em alguns casos, sábios, como se esperaria de um cavaleiro inglês, por exemplo, Beorn é grande e rude, alegre e gentil de certo modo, mas rude. Forte e viril, como é nossa imagem mental mais comum dos vikings.
 

Boramir

Usuário
Creio que nao. Realmente ha alguma semelhança, porem, a diferença é que Beorn literalmente se transformava em urso, os berserkers usavam a pele dos animais que caçavam (acho que Beorn detestaria isso :obiggraz:), e segundo o livro, nao precisava estar furioso pra se transformar. Sem contar que os berserkers eram sujeitos imorais (estupradores) e brigoes, e sabemos que no fundo no fundo, Beorn era um bom sujeito, aliais, um de meus personagens favoritos de Tolkien :mrgreen:. Alguem mais ouviu algo sobre estimulantes?:roll:
 

Oromë

Purge 'em all
Só ressaltando pra deixar mais claro, não há nenhum registro histórico dos berserkers (deixarei de lado a discussão sobre até que ponto os registros históricos são válidos ou não, afinal muitos são relatos e etc. Acho que não é o propósito do tópico).

Se fossemos seguir esta lógica, nenhuma fonte seria válida, dado o fato de que todas tem sua origem em seres humanos, em alguma medida. Você também precisa rever seu conceito de registro histórico, dado o fato de que já faz mais de um século que relatos tem sido usados e aceitos como fontes pela historiografia ocidental, ainda que secundárias.

Sua afirmação também é errônea. Há menção a eles até mesmo nos códices legislativos nórdicos da época, mais precisamente quando essa prática passou a ser considerada criminosa, e nem os positivistas de plantão conseguem tirar o crédito desse tipo de fonte. :mrgreen:

Além de existirem referências aos berserkers em registros de povos que entraram em contato com os vikings. Evidências são o que não faltam. :lol:

De qualquer maneira, eu acho que as coincidências são muitas para que essa hipótese esteja errada. Aproveitar a metade que ele teria considerado adequada e descartar o restante não descaracterizaria uma influência, bem pelo contrário. Semelhanças demais apenas o tornariam mais próximo de uma cópia.
 

Dealife

Usuário
Acredito por Tolkien desejar criar um cenário medieval, buscou influências em mitos e histórias nórdicas.
 

Anwel

Nazgûl Cavaleiro
Se fossemos seguir esta lógica, nenhuma fonte seria válida, dado o fato de que todas tem sua origem em seres humanos, em alguma medida. Você também precisa rever seu conceito de registro histórico, dado o fato de que já faz mais de um século que relatos tem sido usados e aceitos como fontes pela historiografia ocidental, ainda que secundárias.

Sim, obviamente. Não era minha intenção adentrar no tópico, mas pelo visto a questão lhe é importante. Me refiro aos relatos dos berserkers (e dos vikings em geral) feito pelos monges cristãos que tiveram seus monastérios saqueados.

"Demônios ensandecidos vindos do mar" é um relato que precisa ser muito bem contextualizado antes de se levar em consideração. Isso o que eu quis dizer.


Oromë disse:
Sua afirmação também é errônea. Há menção a eles até mesmo nos códices legislativos nórdicos da época, mais precisamente quando essa prática passou a ser considerada criminosa, e nem os positivistas de plantão conseguem tirar o crédito desse tipo de fonte. :mrgreen:

A prática berserk foi considerada criminosa? 8-O

Eu que não sou positivista e muito menos um de plantão me espanto com isso. Onde você viu/leu sobre isso?

Oromë disse:
Além de existirem referências aos berserkers em registros de povos que entraram em contato com os vikings. Evidências são o que não faltam. :lol:

Não passo de um curioso, mas nunca li nenhuma afirmação de um estudioso sobre o tema que os berserks de fato existiram. Faria a gentileza de compartilhar alguma afirmação aqui no tópico?
 

Tilion

Administrador
A prática berserk foi considerada criminosa? 8-O

Eu que não sou positivista e muito menos um de plantão me espanto com isso. Onde você viu/leu sobre isso?

Após a conversão ao cristianismo no ano 1000, a Islândia tornou os berserks foras-da-lei, como consta no código legal da época, o Grágás.


Não passo de um curioso, mas nunca li nenhuma afirmação de um estudioso sobre o tema que os berserks de fato existiram. Faria a gentileza de compartilhar alguma afirmação aqui no tópico?

Segue em anexo um artigo muito bom, publicado no Journal of World History, chamado 'Berserks: A History of Indo-European 'Mad Warriors'", sobre a história dos berserks, e não apenas entre os nórdicos, mas também com registros de guerreiros similares em outras civilizações ao longo dos séculos.
 

Anexos

  • Berserks - A History of Indo-European Mad Warriors.pdf
    244,3 KB · Visualizações: 35

Anwel

Nazgûl Cavaleiro
Após a conversão ao cristianismo no ano 1000, a Islândia tornou os berserks foras-da-lei, como consta no código legal da época, o Grágás.




Segue em anexo um artigo muito bom, publicado no Journal of World History, chamado 'Berserks: A History of Indo-European 'Mad Warriors'", sobre a história dos berserks, e não apenas entre os nórdicos, mas também com registros de guerreiros similares em outras civilizações ao longo dos séculos.

Vou ler o artigo ainda Tilion, por hora muito obrigado, me sinto mais do que sortudo a ter acesso a esse material!

Edit:

Tilion, o artigo é fantástico! A história dos guerreiros insanos é muito mais rica do que eu imaginava. E fico feliz que há estudiosos que buscam suas raízes onde quer que elas estejam.

Muito obrigado pelo artigo!
 
Última edição:

Auditore

Usuário
Poisé... eu sabia disso ai.
É uma lenda bacana e tal... talvez por isso Stan lee tenha criado o personagem marviano Thor. Bem... criado não... só modificado um pouquinho ele.
Talvez Tolkien tivesse criado Beorn dai... já que em sua mitologia podemos perceber várias culturas como a celta, a viking e etc...
 

Arkanthus

Usuário
Acredito por Tolkien desejar criar um cenário medieval, buscou influências em mitos e histórias nórdicas.

Os anões de Tolkien são IDENTICOS aos anões presentes na mitologia nórdica.
Sobre os bersekers, eu acredito que ele tenha se baseado mais na parte mitológica, sobre os guerreiros que recebiam autorização de Odin para retornar do Walhalla e combater em locais ermos, os gigantes.

Sobre a Marvel ter mudado "um pouquinho" o Thor .... caraca.
O Thor mitológico não possui quase nada semelhante ao personagem dos quadrinho.
Começando pela descrição fisica e chegando até mesmo ao comportamento.
 
Última edição:

Elring

Depending on what you said, I might kick your ass!
Beorn: Seria um Berserker noruegês ou Guerreiro Celta com Ríastrad?

Aqui, uma descrição do Berserker pela Wikipédia:

The name berserker arose from their reputed habit of wearing a kind of shirt or coat (Old Norse: serkr) made from the pelt of a bear (Old Norse: ber-) during battle.
The term comes from old Norwegian berserkr (plural berserkir), meaning bear shirt and suggests a robe. In earlier studies, the element ber- was often misinterpreted as berr-, meaning "bare", understood as indicating that the berserkers fought naked. This view has since been largely abandoned.

The Icelandic historian and poet Snorri Sturluson (1179–1241) wrote the following description of berserkers in his Ynglinga saga:
His (Odin's) men rushed forwards without armour, were as mad as dogs or wolves, bit their shields, and were strong as bears or wild oxen, and killed people at a blow, but neither fire nor iron told upon them. This was called Berserkergang.

Emphasis has been placed on the frenzied nature of the berserkers, hence the modern sense of the word 'berserk.' However, the sources describe several other characteristics that have been ignored or neglected by modern commentators. Snorri's assertion that 'neither fire nor iron told upon them' is reiterated time after time, and the sources frequently state that neither edged weapons nor fire affected the berserks, although they were not immune to clubs or other blunt instruments.

E aqui, a Ríastrad do guerreiro celta Cú Chulainn (Cão Culain):

The Torque (or Ríastrad) is an intense rage experienced by great warriors and heroes in Celtic mythology. This is more than a mere berserk rage, the hero physically transforms into a monstrous, inhuman form. He is then capable of feats of great strength, agility and battle prowess. The hero cannot control when the transformation occurs, it can only be triggered by anger.
The experience of Torque is seen in The Táin through the hero Cú Chulainn. Cú Chulainn experiences the Torque a number of times throughout the Táin. The physical changes associated with the Torque are seen in the following passage of the Táin “The first Torque seized Cú Chulainn and turned him into a contorted thing, unrecognizably horrible and grotesque”. The passage goes on to describe these changes which included: his shins and knees reversing, his lungs and liver are in his throat, His eye pops out to his cheek, and even his hair changed and became a menacing tangle. One way he was able to try and control his transformation into the Torqued man was by getting his charioteer to make him angry so he would have the increased abilities that go with the Torque to defeat Fer Diad.

Apesar de ambas levarem o guerriro a um estado de frenesi, o Berserker se difere da Ríastrad por características psicológicas, pelo vestuário de ursos que usam e pela selvageria em combate que os levam a frente de batalha sem se importarem com ferimentos.

Já a Ríatrad é diferente, o guerreiro literalmente sofre uma transformação física completa e que o leva a atacar qualquer um que esteja no campo de luta, amigo ou inimigo, até que sua raiva diminua.

Como podem ver, Beorn tem algumas características físicasbem parecidas quando entra em batalha, como a capacidade de transformar-se em urso e de seu nome ser derivado dos nomes escandinados Björn (Islandês e Sueco) e Bjørn (Norueguês e Dinamarquês) que significam urso.

Então, qual terá sido o guerreiro que serviu de inspiração para criação de Beorn?
 

Elring

Depending on what you said, I might kick your ass!
Esqueci que o Parthadan já havia abordado o tema :dente:

É... acho que não há muita coisa sobre o que discutir :think:
 

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.595,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo