1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Atila: Rei dos Unos, Flagelo de Deus

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Hasgath, 27 Ago 2011.

  1. Hasgath

    Hasgath Usuário

    Um homem que mudou os rumos da História ao redirecionar o poder do Estado para a Igreja. Um homem que decidiu o futuro de um grande império. Um homem que teve glória e poder pela sua abissal determinação. Um homem que viveu e morreu como o que sempre foi: um bárbaro.

    Leia mais:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ntegra:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Invasores, saqueadores, trapaceadores, desonestos, ilícitos: eis os bárbaros. No fim do século VI, eram eles que espalhavam o terror na Europa, invadindo cidades e vilarejos. Imprevisíveis, inspiravam pânico, causando caos e horror. Porém, os mais temidos dos bárbaros eram os hunos – povo nômade que marchou da Ásia Central até à Europa, composto por numerosas famílias com grandes rebanhos de gado. Eles não possuíam prática na lavoura nem no comércio; seu único talento era a arte da guerra e consideravam-na o caminho para a prosperidade. Seus costumes chocavam os modos de vida do homem civilizado e sedentário, e os hunos se distinguiam dos outros povos bárbaros pelas características particularmente selvagens.
    Naquela época, ser atacado pelos hunos era visto como maldição, tal a crueldade e violência com que estes arqueiros a cavalo sitiavam o território inimigo.
    À medida que os hunos avançavam em suas peregrinações, conquistaram um extenso território, e acabaram por fixar-se no local onde hoje é a Hungria. No ano de 443, com a morte do líder Rugila o trono passou para seu sobrinho Bleda que, segundo os principais historiadores, foi assassinado pelo próprio irmão em razão de uma irresistível ambição pelo poder. O nome desse irmão era Átila.
    Átila ficou para a história por ser cruel. Como líder dos hunos, suas invasões não poupavam ninguém. Ele afirmava, orgulhoso, que “a grama onde pisa o meu cavalo jamais volta a crescer”. Mas o temido bárbaro era, também, um homem arguto. Tinha um plano diferente para os hunos. Não queria apenas saquear povos, queria influência política e poder. O poder que almejava era um poder legítimo equivalente ao de Roma - que, por sua vez, viu-se ameaçada pelos hunos quando Átila tratou de avançar rumo à cidade.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    No ano de 447, os hunos, comandados por Átila, já haviam alcançado os muros de cidades importantes do império romano e dominado toda a região dos Bálcãs – uma área gigantesca que se estendia do Mar Negro ao Mar Mediterrâneo – com um forte e preparado exército. Foi com este exército que Átila conseguiu invadir 60 cidades fortificadas, prostrando quase toda a Europa sobre a poeira, um feito admirável para a época.
    A partir daí, mais precisamente no ano de 450, iniciou-se uma era terrível na Europa, uma das eras mais sangrentas do velho mundo. A Igreja, por sua vez, via Átila como a encarnação do mal e deu-lhe o apelido de “o flagelo de Deus”.
    Sob o comando do general Aécio, Roma, então, recrutou povos aliados para defender-se contra os hunos. Em 451, ambas as forças se posicionaram para o que seria um dos mais importantes conflitos da história mundial. Foi a maior guerra vista, até então, pelo mundo antigo. O exército de Átila perdeu forças e se viu cercado pelos inimigos. Finalmente, após proclamar vitória no campo de batalha, o general romano Aécio permitiu que os hunos recuassem e voltassem para seu território.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Os hunos haviam sofrido a primeira grande derrota sob o comando de Átila, mas suas vidas foram poupadas. Porém, insaciável, Átila continuou invadindo territórios, mesmo com um exército enfraquecido. Seu objetivo era Roma. Foi então que a Igreja interferiu nos assuntos do Estado. Cabia a ela solucionar o problema.
    Aconteceu que o Papa Leão I confrontou Átila, o bárbaro, em uma conversa privativa. Até hoje não se sabe ao certo o que foi dito entre eles, nem o motivo que levou Átila a poupar Roma do infortúnio da invasão dos hunos, mas a ocasião foi tida como um milagre. Alguns acreditam que o Papa ameaçou-o com a ira de Deus.
    No ano de 453, Átila morreu em conseqüência de uma hemorragia, numa circunstância misteriosa. Historiadores afirmam que o bárbaro estava embriagado e engasgou no próprio sangue. Mas há inúmeras teorias sobre sua morte.
    Com o tempo, o povo huno perdeu força. Nos anos seguintes à morte de Átila, a Igreja Católica adquiriu extraordinário poder nas decisões do Estado, graças a seu papel em libertar o império romano do “flagelo de Deus”. A partir de então, reinou suprema por muitos séculos.
    O mais temido de todos os bárbaros deixou sua marca na História. Mas as lendas e as variadas versões de detalhes de sua vida fazem dele uma das personalidades mais enigmáticas. O que se sabe é que Átila, o rei dos hunos, foi muito mais do que um simples bárbaro ambicioso. Ele foi um dos maiores estrategas de todos os tempos, um exímio político e diplomata, além de carregar o prestigioso peso de ter poupado da desventura – a pedido da Igreja – o maior império que o mundo já viu.


    Leia mais:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

     
    • Gostei! Gostei! x 1
  2. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Foi Leão Magno, esse grande papa, um dos grandes responsáveis por não deixar a Igreja romana naufragar junto com o Império e ainda permitir uma certa sobrevivência do Estado romano na Igreja. Isso foi bom ou ruim? Não sei, acho que foi simplesmente inevitável e moldou a Idade média.
     
  3. Hasgath

    Hasgath Usuário

    É realmente interessante, como grandes acontecimentos históricos, são as vezes, decididos por ações ou acontecimentos inesperados, acasos ou ate mesmo misteriosos. O grande pesar disto tudo, a meu ver, é o fato de que muitas das mais poderosas civilizações não incorporavam a tecnologia, cultura e conhecimento umas das outras no ato da conquista. Perdemos milhares de anos de evolução tecnológica, social e cultural desta forma. Mas como Paganus disse, foram coisas inevitáveis e só nos resta supor e lamentar.
     
  4. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    A vida dele é bem interessante, assim como a vida de Gênghis Khan, os povos das estepes me lembram os rohirrim.
     
  5. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Gostaria muito que o cinema tivesse feito um grande filme épico sobre ele e estas batalhas, pois embora seja um episódio terrivelmente sangrento foi uma passagem importante da história.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  6. Anwel

    Anwel Nazgûl Cavaleiro

    Não é um filme, mas tem uma série interessante sobre o Átila que talvez te agrade Fúria:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Eu assisti e gostei :)
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  7. Hasgath

    Hasgath Usuário

    Existe uma produção chamada Atila - O rei dos Hunos, me parece ser baseada nesta mesma série estrelada por Gerard Buttler:

    Título OriginalATTILA
    País/AnoEUA/2000Duração170 minutosGêneroAventura
    Direção Dick Lowry
    Elenco Tim Curry , Powers Boothe , Steven Berkoff , Alice Krige , Reg Rogers , Gerard Butler , Pauline Lynch , Simmone Jade Mackinnon
    Sinopse Dois mundos se confrontam e, com eles, os dois homens que personificam os valores e a essência desses mundos. Átila Rei dos Hunos (Gerard Butler) é um idealista que vê mais no seu povo do que nele próprio. Ao passo que a felicidade dos hunos reside na pilhagem e extorsão das nações vizinhas, Átila pretende mais, considerando a possibilidade de um império e uma nova ordem mundial. O general romano, Flavius Aetius (Powers Boothe), personifica o melhor e o pior de Roma nos últimos anos de sua existência. Sua motivação provém de um objetivo primordial: é imperativo que Roma continue dominando o mundo. Duas perspectivas diferentes do destino, defendidas por dois homens mais poderosos do século... conflitos principais do Átila, O Huno.

    Mas não é nem de longe tão sangrento como relata a história. É mais uma adaptação romântica de Hollywood. Da pra conferir o trailer na pagina de busca do acervo do meu cyber no site
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    .
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  8. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Para quem gosta de ler há um romance sobre a vida dele,
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    (Thomas B. Costain), é um bom livro, assim como há outros livros, talvez mais precisos, sobre a vida dele.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  9. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Hasgath e Anwel

    Valeu pelas indicações. Vou que puder vou conferir :joinha:
     
  10. Reverendo

    Reverendo Usuário

    Eu não lamento. Efeito borboleta, sabe.
     

Compartilhar