1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

As Mulheres Segundo Arnaldo Jabor

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Vinci, 23 Mar 2004.

  1. Vinci

    Vinci Usuário

    As mulheres segundo Arnaldo Jabor

    " Não fosse pelo microfone do repórter, poderia se
    dizer tratar-se de um filme bíblico. O sujeito estava
    todo coberto de lama, junto com mais 30 mil iguais a
    ele, escavando a terra lá em Serra Pelada. O
    documentário era antigo, é claro, mas passou na
    televisão outro dia. E o mineirinho ali, ao ser
    perguntado por que queria achar ouro e ficar rico, não
    pestanejou:

    "Pra cumemuié, uai". Claro. Que outro motivo ele
    teria? Só fiquei na dúvida se era para conquistar a sua
    mulher ou para transar com qualquer mulher.
    Provavelmente a segunda hipótese.

    O Cacá Rosset já tinha esta teoria há muitos anos:
    tudo que o homem faz tudo, é com um único objetivo:
    cumemuié. O cara faz um esforço desgraçado para ficar
    rico pra quê? O sujeito quer ficar famoso pra quê?

    O indivíduo malha, faz exercícios pra quê? Mulher!
    Pode ser até a própria. Mas a verdade é que é a mulher
    o objetivo do homem. O pavão também é assim.

    Os animais são assim. Os bichos só pensam nisto. Já
    as bichas, pra cumeomi.

    Fico imaginando aqueles ministros todos lá na posse
    e um dizendo para o outro, enquanto posam para
    fotografias: "Vai rolar muita mulher aqui no pedaço". O
    jogador quando faz o gol pensa a mesma coisa. O artista
    em close na novela tem certeza. Aquele candidato a
    prefeito naquela cidadezinha.

    Para o que ele quer aquele pequeno poder? As
    mulheres, antigamente, ficavam trancadas dentro de casa
    e se tratavam e ficavam bonitas apenas para os seus
    homens. Aí começaram a dar liberdade pras danadas e deu
    no que deu. O mundo ganhou vida, além da beleza, é
    claro. Pode continuar a ler, minha querida, que as
    barbaridades vão parar por aqui. Pode parar de me achar
    machista, machão ou coisa parecida. Tudo que eu quis
    dizer é que o homem vive em função de você. Vivem e
    pensam em você o dia inteiro, a vida inteira. Se você,
    mulher, não existisse, o mundo não teria ido pra
    frente.



    Homem algum iria fazer alguma coisa na vida para
    impressionar outro homem, para conquistar um sujeito
    igual a ele, de bigode e tudo. Um mundo só de homens
    seria o grande erro da criação.

    Já dizia a velha frase que "atrás de todo homem bem-
    sucedido existe uma grande mulher". O dito está
    envelhecido. Hoje eu diria que "na frente de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher".
    É você, mulher, quem impulsiona o mundo.
    É você quem tem o poder, e não o homem.

    É você quem decide a compra do apartamento, a
    cor do carro, o filme a ser visto, o local das férias.
    É mesmo para você que vai o ouro extraído lá na lama.
    Bendita a hora em que você saiu da cozinha e, bem-
    sucedida, ficou na frente de todos os homens.

    E, se você que está lendo isto aqui for um homem, tente
    imaginar a sua vida sem nenhuma mulher.
    Aí na sua casa, onde você trabalha, na rua,
    nas telenovelas. Só homens.

    Já pensou? Filmes só com homens?
    Romance sem uma Capitu
    ou uma Madame Bovary?
    Um casamento sem noiva?
    Um mundo sem cinturas e saboneteiras?
    Um mundo sem sogras?
    Enfim, um mundo sem metas.

    Tá certo o mineirinho de Serra Pelada.
    Todo o ouro do mundo para as mulheres.
    E, aos homens, um abraço."

    Arnaldo Jabor.
     
  2. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    Isso é do Jabor mesmo ou é mais uma daquelas séries de "textos-bacanas-que-se-encontram-na-inet-e-se-repassa-por-email"?

    Fonte, please. :?
     
  3. Vinci

    Vinci Usuário

    Foi minha mãe que encontrou isso na internet. Mas depois daqueles milhões de textos não-oficiais do Veríssimo eu não acredito em nada mesmo :mrgreen:
     
  4. VihVs_

    VihVs_ Eu não sou um

    Parece MUITO com um texto do Cocadaboa de algum tempo atrás... Não lembro o nome, acho q o título buce** no meio.
     
  5. Seja lá de quem for, é bem legal!!! :wink: :D
     
  6. Knight

    Knight Rider On The Storm

    Realmente, bem legal...
    Apesar de ser obviamente muito exagerado, a idéia que o texto passa é realmente correta...tenho certeza que o nosso (nós, homens) mundo seia muito mais sem graça (além de ser impossível claro, biologicamente falando) viver sem a presença do sexo feminino em nossas vidas...
     
  7. Snake

    Snake Usuário

    É, acho que esse tópico não vai ter muito progresso, tem gay pra caramba nesse fórum.

    8O
     
  8. Thais Tûk

    Thais Tûk (avulsa)

    Parece do Jabor mesmo, mas nunca li algo dele sobre coisas desse tipo. Então, vai saber!!

    Anyway, o texto é bacana. Gostei bastante.
     
  9. kilson Viegas

    kilson Viegas Usuário

    Cara sou muito fã do Jabor, eu tenho um texto dele q tambem fala de mulheres fale a pena ser lido.

    ""A política está tão repulsiva que vou falar de outro assunto. Outro dia, a Adriane Galisteu deu uma entrevista dizendo que os homens não querem namorar as mulheres que são símbolos sexuais.

    É isto mesmo! Quem ousa namorar a Feiticeira ou a Tiazinha? As mulheres não são mais para amar, nem para se fazer sexo com elas. São para "ver".
    Que nos prometem elas, com suas formas perfeitas por anabolizantes e silicones? Prometem-nos um prazer impossível, algo de metafísico, para o qual os homens não estão preparados... As mulheres dançam frenéticas na TV, com suas bundas cada vez mais malhadas, com seios imensos, girando em cima de garrafas, enquanto os"bábaspectadores" se sentem apavorados e murchos diante de tanta gostosura. Os machos estão com medo das "mulheres-liqüidificador".

    O modelo da mulher de hoje, que nossas filhas almejam ser, é a prostituta transcendental, a mulher-robô, a "valentina",a "barbarela", a maquina-de-prazer sem alma, turbinas de amor com um hiperatômico prazer. Que parceiros estão sendo criados para estas pós-mulheres? Não os há. Os malhados", os "turbinados" geralmente são bofes-gay, filhos do mesmo narcisismo de mercado que as criou. Ou, então, reprodutores "acéfalos" como o Szafir, para o Robô-Xuxa. A atual "revolução da vulgaridade", regada a pagode, parece "libertar" as mulheres. Ilusão a toa.

    A "libertação da mulher" numa sociedade escravista como a nossa deu nisso: super-objetos, se pensando livres, mas aprisionadas numa exterioridade corporal que apenas esconde as pobres meninas famintas de amor e dinheiro. São escravas aparentemente alforriadas numa grande senzala sem grades.Mas, diante delas, o homem normal tem medo. Elas são "areia demais para qualquer caminhão". Por outro lado, o sistema que as criou enfraquece os homens que trabalham mais e ganham menos, têm medo de perder o emprego, vivem nervosos e fragilizados com seus "piu-pius" trêmulos, decadentes, a meia-bomba, com seu desempenho duvidoso, puxando sacos, lambendo botas, engolindo sapos, sem o antigo charme "jamesbondiano" dos anos 60.
    Não há mais o grande "conquistador". Temos apenas os "fazendeiros de bundas"
    como o Luciano Huck, enquanto a maioria virou uma multidão de voyeurs, babando por impossíveis deusas da vulgaridade.
    Ah, que saudades dos tempos das "bundinhas e bustos normais" e "disponíveis"... pois bem. Com certeza a televisão tem criado os "sonhos" de consumo" descritos tão bem pela minha língua ferrenha. Mas, ainda existem mulheres de verdade. Mulheres que sabem valorizar o que têm "dentro de casa".

    E, acima de tudo, mulheres com quem se possa discutir uma música do Paulinho Moska ou de Ravel sem medo de parecer o "tio da sukita" ou "aquele cara metido a “intelectual".
    Mulheres que sabem valorizar uma simples atitude, rara nos homens de hoje, como abrir a porta do carro para elas. Cartas (ou e-mails) românticos. Escutar no som do carro aquela fitinha velha de algum bom rock'n'roll ou CD dos Carpenters (chega a ser meio breguinha... mas é bom!!!), namorar escutando estas musiquinhas tranqüilas.
    Penso que hoje, num encontro de um "Turbinado semi-gay" com uma "Saradona acéfala" o papo deve ser do tipo "meu professor falou que posso disputar o Iron Man que vou ganhar fácil. Ah querido, o meu personal Trainner disse que estou com os glúteos bem em forma e que nem vou precisar de plástica". E a música??? Se não for o "último" "sucesso(????) dos Travessos ou Chama-Chuva .... é BONDE DO TIGRÃO!
    Mulheres do meu Brasill!!! Não deixe que criem estereótipos!!! Não comprem o
    cinto de modelar da Feiticeira. A mulher brasileira é linda por natureza!!!
    Silicone é para as americanas que não possuem a felicidade de ter um corpo esculpido por Deus e bonito por natureza.
    E, se os seus namorados pedirem para vocês ficarem iguais a feiticeira, fiquem ... igual a Feiticeira dos antigos seriados de TV: Façam-os sumir!!! "


    ESSE CARA É UM GÊNIO !!!!!!!!!! :twisted:
     
  10. Silenzio

    Silenzio Visitante

    O Jabor pra mim só fica atrás do grande Mainardi.
    Aliás, foi uma boa troca que fizeram no Manhattan Connection.
    Eu ria com o Jabor, mas choro de rir com o Mainardi
     
  11. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    Concordo! O Jabor é demais e o Mainardi tb é um gênio...
    O segundo texto me parece mais com o Jabor do q o primeiro. Mas ambos tem qualidades e são muito interessantes...
     
  12. Omykron

    Omykron far above

    extamente, é esse texto mesmo.

    axo que é do mr.manson....
     
  13. Eru- o Ilúvatar

    Eru- o Ilúvatar Usuário

    Já que é pra falar do Jabor, eu acho que como crítico de cinema ele é um ótimo cineasta frustrado.

    Sério, ele tem uns ensaios interessantes, as vezes fabulosos, mas é de um rancor que as vezes enche o saco.
     

Compartilhar