1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Arte ou puro comercio??

Tópico em 'Quadrinhos' iniciado por Uglúk o Uruk-Hai, 9 Jun 2002.

  1. Uglúk o Uruk-Hai

    Uglúk o Uruk-Hai ... o maioral.

    Hmmm... o meu trabalho final de historia da arte na faculdade foi sobre a "hostória da história em quadrinhos"... ( alguem conhece esse livro?).

    E minha pesquisa relatou um grande difusão da história em quadrinhos, e que por cinal e antiguissima... Historia em quadrinhos ( de verdade como termo sugere) foi datada de 1780 por ai...
    E desde esse começo, a sempre uma grande separaçao entres e dizer oq e arte e o q não eh... HQ e um veiculo de diversão, e claro vende! ...

    Mas sabemos um artista faz por incomenda e uma peça so, ou simplesmente faz para expressar seu sentimento...

    Mas HQ sempre foi feito em massa, para distribuiçao!! E com fim primario de ganhar dinheiro encima do q era feito... Pouco podi se dizer q queria mostrar a arte ...

    Hj em dia então é mais envidente q nada q e mais uam atiude comercial q mais nada... Ja exiete ate um nome para esse tipo de traço.. o Traço comercial e conhecido no mercado, como o traço "Jin Lee"... Né não V?

    Vcs ja viram... droga esqueci o nome dele... bem é um artista de HQ q esta desenhando.. droga esqueci de novo... um HQ desde 98 e ainda não terminou... esta previsto para o final do anoq vem...

    Até onde isso e arte tb... Se ele ira comercializar e ganhar uma PUTA grana em cima???

    Eu conheço a linha tênue entre o Design e a Obra de Arte... Mas onde o HQ se encaixa heim???
     
  2. Conan

    Conan Cavaleiro Pendragon

    Pergunte a Moebius e ele te respondera... :D
     
  3. V

    V Saloon Keeper

    Excelente questão, Sr Orc.

    Bem, existem diversos fatores a serem considerados. Primeiro, devemos observar que existem três focos principais na produção de quadrinhos no Mundo:

    - Os Estados Unidos da América

    - A Europa

    - O Japão

    Vamos analisar cada um separadamente, sim?

    No caso dos Estados Unidos, há uma dicotomia. Enquanto alguns insistem em produzir quadrinhos "de autor" e se arriscam, colocando a arte em preferência ao potencial mercadológico, outros produzem exatamente o que o povo quer ver. Exatamente como acontece no cinema e na música por lá. Mas há exceções à regra. Às vezes, os caras que fazem os quadrinhos "pop" acertam em cheio, e produzem arte de qualidade. E os quadrinhos "adultos" costumam sempre levar em conta a parte artística da coisa; mas é aí que mora o problema, pois se você não é um artista de renome tem que se contentar com o mercado underground, correndo o risco de virar estatística. Em contrapartida, se você conseguir se tornar um artista de renome, como Frank Miller, por exemplo, as grandes editoras vão publicar qualquer coisa sua, até DK2.

    Na Europa, sempre se teve maior preocupação com a parte artistica, simplesmente por uma questão cultural. Eles sempre consideraram quadrinhos como forma de arte, lá os quadrinhos nunca foram tachados de subversivos, nem obrigados a adotarem um código de auto-censura. Além disso, lá os artistas são respeitados como profissionais e ganham bem. O povo é muito mais mente-aberta e os criadores são encorajados a extrapolar, pelas editoras. Nem tudo é um mar de rosas, contudo. Há as preferências dos leitores, existem os artistas que se dão mal, e até os medíocres. Mas de uma forma ou de outra, eles encaram os quadrinhos mais como arte, mesmo.

    No Japão nós temos um interessante equilíbrio, que pode ser definido em apenas algumas linhas. O mangá é um produto. É encarado de forma extremamente comercial. E ao contrário dos outros dois mercados (principalmente os EUA), onde colecionar é uma parte importante do consumo de HQs, o mangá é produto pra consumo rápido mesmo, tanto que são sempre em PB, com aquele papel de jornal. Todavia, os produtores de mangás são considerados artistas, principalmente porque o povo "adulto" de lá não fica constrangido em ler gibis, coisa que acontece muito nos EUA, e nem tanto na Europa.
     
  4. Anonymous_theOld

    Anonymous_theOld Usuário

    Trabalho Legal.
    Quanto a revista seria o Starman do James Robinson? Ele começou a série dizendo em que número iria acabar. E quanto a questão, comércio ou arte, imagino que nem sempre um exclua o outro. Várias obras de artes podem ser comercializadas devido sua qualidade, daí ser possível encontrar quadrinhos pensados para serem bons não apenas em vendas, mas como obra autoral, conceitual...
     
  5. Tonho Hammond

    Tonho Hammond Molusco

    Bom, não tinha consciência que no japão o quaDRInho era tão descartável assim.
    Uma coisa que eu acho que é importante e ninguém tocou ainda.
    O cara que começa a desenhar, fazer quadrinho, escrever, qualquer forma de arte - sim, parto do princípio que é arte sim - normalmente não começa a desenha a desenhar pq acaha que vai conseguir vender ou fazer sucesso. Tá, tem nego que monta banda sonhando em tocar no maracanã, mas até eles, a medida que vão desenvolvendo seu dom pra essa arte começam a se curtir, curtir seu trabalho, sua arte.
    O problema é que viver de arte realmente é muito difícil. Antes de tudo vc tem que ser muito bom, vc tem que consequir entrar no meio. E , depois de tudo, vc tem que conseguir ser aut6entico dentro do meio. Isso é quase impossível. Quando vc entra numa máquina - a indústria do entretenimento - que está por cima, que tem um lucro respeitável, ela não vai querer o novo, vai querer o padronizado. E o guri talentoso de outrora vai aceitar fazer isso, achando que depois ele terá liberdade artística pra fazer o que quer.
    ledo engano. uma vez na vala comum é quase impossível de sair de lá.
    Aí, esse garoto talentoso que recebe uma graninha pra enganar, reproduzindo os traços de alguém se ve dispensado do mercado e perdido.
    Volta pra uma vidinha de bosta e nós perdemos um grande artista.
    As vezes ele continua e consegue lançar títulos conceituados, mas que só pintam no mercado underground.
    acontece.
    Respondendo a pergunta : Sim , é arte, mas a medida que existe prazo e padrão a importância econômica é muito maior. Continua arte, mas arte sem desenvolvimento, arte estagnada, arte morta.
     
  6. Hobbit_de_Cueca

    Hobbit_de_Cueca Usuário

    Eu conheço um livro com este título (História da História em Quadrinhos), da editora Brasiliense, com umas 200 páginas... Você é o autor dele???
     
  7. V

    V Saloon Keeper

    Não, Pedro Bó, lê direito o que ele escreveu!!!

    Não vou nem explicar. :|
     
  8. Lord Ashram

    Lord Ashram Denny Crane

    Desculpe, mas...... AHuHAuAHuAhUAHAUAhUAhUAHUAhUAhu
    O Orc escrevendo um livro?!?!
    AhuAhUAuHAHA
     
  9. Lukaz Drakon

    Lukaz Drakon Souls. I Eets Them.

    8O 8O 8O 8O 8O

    Cara vc não tem noção de como eu ri lendo isso... :lol: :lol: :lol: :lol: :lol:
     
  10. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    Nossa, acabei de ler o post do Hobbit de Cueca!



    GAGAGAGAAAAGAGAGAGGAAGGAGAGAAGGAGAGAGAGAG!!!!!!!!


    :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol:


    O Ugluk é escritor publicado! :lol: :lol:
     
  11. Tonho Hammond

    Tonho Hammond Molusco

    Viu, a culpa não foi minha.
    Eu tentei ressucitar um tópico legal, mas pra variar acabou em tópico de zuação com o ugluk.
    pelo menos temos agora o ka bral, pra aser mais zuado que ele, hehe :beer:
     
  12. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    Vamos tentar de novo, nhoto? :wink:

    Arte significa que o cara tem de morrer de fome, e suas obras serem revendidas após sua morte por preços tão exorbitantes que seus tataranetos teriam condições de ser milionários com um ou dois quadros?

    Não acho que um artista deva se submeter a isso. Ao mesmo tempo, é vergonhoso ver um F. Miller que depois faz qualquer coisa e é publicado.

    Impasse interessante. Pois se vender ao mercado ele perde a veia artística, mas se ele não vender sua obra ele morre frustrado e pobre.

    Pessoalmente nunca entendi porque um artísta perde sua arte quando ele começa a comercializar. Talvez porque a angústia - fonte fundamental das grandes obras - tenha secado?
     
  13. Aran Elessar

    Aran Elessar Usuário

    Acho que arte vai muito além de vender obras a um preço exorbitante ou simplesmente passar fome por ser um idealista ou coisa do tipo. Ser artista é como uma outra profissão qualquer, onde você precisa ser remunerado pelo trabalho que cumpre. A grande diferença é que no artista é exigido muito mais de sua habilidade (o chamado dom) e de sua criatividade.

    Acontece que existe a arte com vida e sentimentos, que é a idealizada pelo próprio artista, com sua própria visão, conhecimento e objetivo. E existe também a arte sem vida, aquela que é criada apenas para atender a sua necessidade financeira ou como para muitos serve de escada para que um dia possa vender sua arte viva e idealizada.

    Todo trabalho, toda obra que exige técnica, habilidade e talento pode ser considerado como arte.
     
  14. Hobbit_de_Cueca

    Hobbit_de_Cueca Usuário

    Pessoal,

    Era pra ser uma brincadeira o último post, é que me esqueci do emoticon... :D Foi mal.
     
  15. NaVegaDor

    NaVegaDor Usuário

    Ah, o Post do "Visitante" é meu (sei lá pq o sistema conseguiu gravar - sessão expirada talvez). Fazendo uma nova interpretação do que disse ali, imaginemos a situação:

    Editor: "Neil, queremos lançar uma nova revista. Traga-nos idéias, propostas."
    Editor Pensando: "Queremos dinheiro porra."

    Neil: "Ok. Vou ver o que posso fazer."
    Neil pensando: "O que EU gostaria de escrever? Sobre o que EU quero falar? Hmmm... Sonhos... Sandman..."

    Arte é expressão, visão, criação. A Arte até pode ser comercializada, mas o artista não pode se vender (sutil diferença).
     
  16. Tonho Hammond

    Tonho Hammond Molusco

    O artista se vende sim.

    não em sua totalidade, mas pra alguém que não é um gênio, ele tem de fazer concessões em sua obra se quiser conseguir algo.
    o problema é que as concessões acabam tantas que ele nada de novo vai produzir, vai virar uma cópia malfeita do que poderia ter sido.
     
  17. NaVegaDor

    NaVegaDor Usuário

    Ok nhotö, tbm acho que pode sim, mas o que quis dizer com "o artista não pode se vender" foi "O artista que se vende é menos artista, ou nem isso". Acho q não fui muito claro, desculpa.
     
  18. Fox

    Fox Visitante

    Acho que é por isso aqui, Pri...

    Faz sentido pra mim. Pode ser um processo lento, mas no fim o artista acaba acostumado com o que antes era um grande sacrifício.

    Minha visão sobre o mercado de quadrinhos no Japão mudou depois d'eu ir conhecendo mais e mais mangás.

    A questão de extremamente mercadológico eu já sabia, mas cada vez mais me choquei com o quanto de arte não havia na esmagadora maioria das revistas do Japão.

    É um ótimo (e horrível) exemplo do que o Tonho disse sobre um artista se vender. Naquele mercado, o puteiro é vasto e sempre tem espaço pra prostituir mais um.
     
  19. aquele que veio do oeste

    aquele que veio do oeste Aquele que veio do Oeste

    Pra mim isso não é comercio, voce começar a fazer algo que alguem de valor as 5 anos de idade, voce cresce e fica melhor, alguem quer te gratificar pelo seu talento, logo voce passa a valorizar o seu trabalho, entao esta no mercado, isso tudo é da propia pessoa, fazer quadrinhos é um principio, nao fiz nenhuma pesquisa e nao costumo fazer, mas dificilmente alguem começa alguma coisa dos 20 anos de idade, arte nao é comercio, vira comercio, consequencia.
     

Compartilhar