1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Arcebispo mobiliza fiéis contra TV estatal

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 27 Abr 2011.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Decisão do Conselho Curador da EBC (Empresa Brasil de Comunicação) de suspender, a partir de setembro, a transmissão de programas religiosos na TV Brasil desagradou católicos e evangélicos, que se mobilizam para reverter a decisão.

    No domingo, após a transmissão da "Santa Missa", celebrada pelo arcebispo do Rio, dom Orani Tempesta, o padre Dionel Amaral --diretor do programa e de "Palavras da Vida", que também será suspenso-- pediu aos fiéis que enviassem cartas e e-mails à presidente Dilma Rouseff contra a decisão.

    Os programas eram exibidos pela TVE desde 1989. Com a criação da EBC, passaram para a TV Brasil.

    Diretor do programa "Reencontro", da Igreja Batista, o pastor Flávio Lima disse que os religiosos são vítimas de preconceito. "É lamentável essa decisão, e discriminação, pois nunca nos consultaram em nada."

    A justificativa da EBC para a suspensão é permitir a diversidade religiosa em suas emissoras. Segundo a presidente do conselho, Ima Vieira, a decisão foi tomada após amplo debate. No lugar dos atuais programas será criada uma faixa que vai tratar de religiões de modo amplo.

    A Igreja Católica opõe-se à decisão com base no decreto 7.117/2010, que ratifica acordo entre o Vaticano e o Brasil. Ele autoriza a igreja a levar sua mensagem aos impossibilitados de sair de casa.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Arcebispo do Rio, dom Orani Tempesta, mobiliza fiéis contra decisão da EBC de suspender programas religiosos
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Seria interessante que membros de todas as religiões tivessem mais espaço na TV. As emissoras deveriam investir nisso. Aquele programa 'Sagrado' é uma boa iniciativa, mas muito tímida ainda.

    Mas é lamentável que se queira laicizar a níveis tão extremos os meios de comunicação como se os telespectadores tivessem que aceitar tudo o que tais emissoras consideram ético, bom, pop, enfim, isso é desconhecer o ser humano, querer obrigá-lo a entender a religião como algo supérfluo.
     
  3. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Art. 19. É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:

    I - estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com eles ou seus representantes relações de dependência ou aliança, ressalvada, na forma da lei, a colaboração de interesse público;

    II - recusar fé aos documentos públicos;

    III - criar distinções entre brasileiros ou preferências entre si.


    Nada além do que cumprir a Constituição, até que enfim, espero que se espalhe para as outras emissoras.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  4. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Eu sou da opinião que o conteúdo depende sempre da proposta do canal. Os canais devem ter uma diretoria livre para escolher os programas que melhor encaixam no objetivo proposto.
     
  5. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    No caso de um canal público não é fazer proselitismo religioso.

    A Teresa Cruvinel queria que os programas religiosos ficassem, ainda bem que venceram-na!
     
  6. Deriel

    Deriel Administrador

    Não pra TV estatal, bancada com o nosso direito. Estado laico.

    Deveriam tirar toda referência religiosa e pronto. Pluralidade religiosa não existe.
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  7. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Leia outra vez.
     
  8. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Tá, Morfindel, e o que o texto da constituição tem a ver com bulhufas?

    Se a TV é estatal, deveriam abrir um espaço pluri-religioso.
     
  9. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Leia a primeira frase do post, Deriel. Proposta do canal.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  10. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Pra mim, DESDE QUE utilizasse um canal a parte exclusivo pra isso, já que agora com a expansão da TV Digital isso é muito mais viável. Assim cada um curte a sua religião numa boa.

    O que sou contra é ver emissoras tradicionais como a TV Gazeta que tem uma programação até que razoável e se presta ao trabalho de justo no horário nobre dar espaço enorme pro programa do mala do R.R. Soares que eu odeio e o pior é que não é só ela. Desde que ela fez isso, perdeu grande parte da audiência que tinha quando então era a 5a emissora do estado, mas que em alguns horários conseguia altos picos de vice-liderança.
     
    Última edição: 27 Abr 2011
    • Gostei! Gostei! x 1
  11. Eriadan

    Eriadan Usuário Usuário Premium

    Se fosse possível a programação incluir TODAS as religiões praticadas no Brasil, inclusive com um cálculo perfeito para distribuição de horário nobre que não contrariasse ninguém, tudo bem. De outro modo, melhor nenhuma.
     
  12. Elriowiel Aranel

    Elriowiel Aranel Usuário

    Super concordo!
    Estado tem que ser laico e ponto final!

    É uó chegar numa repertição pública ou num hospital público e ter uma cruz pequena ou grande em local estratégico. Isso quando não tem santo, né!

    E mesmo que, "pra ser justo", colocassem também uma estrela de Davi, uma estátua de Buda e outra de Shiva ainda não estaria correto.
    É praticamente impossível representar todas as religiões - tem umas que agente nem conhece -, pois algumas não usam símbolos e até os abominam [como os TJ e os Muçulmanos]. Sem contar que agnósticos e ateus tem os mesmos direitos que os religiosos... e é bem desconfortável sentir-se intimidado por religiões em tudo que é lugar, inclusive, em órgãos do governo!!!

    Mas, hein?!

    A Igreja Católica tem canal próprio. O canal dela não será fechado!
    Tal declaração não faz o menor sentido!!!


    Eu também gosto muito.
    Mas o maior problema é quando eles não sabem o que responder e dizem algo completamente diferente do que foi perguntado :roll:

    Ninguém é obrigado a assistir o canal estatal.
    Não tá gostando, põe no canal católico, uai! Simples.

    E não é o que a emissora considera ético... é o que a lei diz. O Estado não pode e não deve puxar sardinha pra essa ou pr'aquela religião. E nem pra falta dela.
    Basta ser neutro e é exatamente o que o canal está fazendo!


    Concordo. Já que é impossível agradar a Gregos e Troianos, melhor nenhuma!
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  13. Deriel

    Deriel Administrador

    Continua a mesma coisa. O canal é estatal e o estado é laico. Não deveria ter absolutamente nenhum programa religioso (ou partidário).
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  14. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Na ilha de Utopia talvez. Como você mesmo já postou aqui no fórum, temos o problema da bancada evangélica na Câmara e a forte identidade católica do brasileiro. Isso torna a neutralidade tão ilusória quanto uma estatal sem lixo ideológico.
     
  15. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Pode parecer fácil de entender, mas não é. Se a proposta formadora e educativa de um canal é mantida significa que o conteúdo religioso pode entrar desde que seja mantida a proposta educativa. Se passar por cima da proposta do canal a qualquer custo o governo poderá alegar que é interesse público toda hora que quiser censurar um assunto. Interesse público é complicado já grupos podem ter interesse egoísta na questão.

    O interesse investigativo da própria sociedade, representado pelo canal dependem fundamentalmente da proposta dele. Pelo menos no ramo financeiro uma proposta não funciona sem origem nem objetivo. Por isso coloquei proposta e objetivo no meu comentário. A reação natural é pensar que interesse público é uma coisa já definida, quando na verdade a população vive uma trégua flutuante.
     
  16. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Como assim o que a Constituição tem a ver? Ela está acima de tudo, de todas as leis.

    Na verdade toda TV é pública já que são concessões públicas. Então não deveria ter nenhuma religião na TV, a não ser em ambiente totalmente não-proselitista.

    Deixar por isso mesmo nunca foi solução para nada!
     
  17. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Como de costume, você falou, falou e não disse nada.

    A existência de programas que informem ou celebrem determianda fé não vai contra a constituição. O que vai contra a constituição é a programação, a meu ver, ser puramente livre de religiões, como se isso representasse o povo brasileiro.
     
    Última edição: 28 Abr 2011
  18. Deriel

    Deriel Administrador

    Eu acho que você está complicando algo que de fato não é tão complicado. A primeira coisa é que o Canal Brasil é estatal e, portanto, se norteia pela Constituição além da sua proposta. Manter programas religiosos em um canal estatal é claramente inconstitucional a meu ver, uma vez que o estado é laico, independentemente do que a proposta do Canal diga.

    Podemos alegar que eram progamas culturais e a proposta do canal é ser cultural. Pois é. Só que não eram programas culturais e sim uma missa e um programa evangelizador católico, não são programas culturais. Portanto se enquadra sim no proselitismo religioso e não na programação cultural o que, claramente não deveria nem de longa constar numa Tv Estatal.

    Não é bem assim, mas mesmo que fosse, "TV Pública" é diferente de "TV Estatal". O Canal Brasil aí além de ser público é um canal estatal.
     
  19. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Missas e cultos não são programas culturais? Hein?
     
  20. Deriel

    Deriel Administrador

    Não, não são. São programas religiosos e proselitistas.
     
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar