1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Arbitragem: profissão ou não?

Tópico em 'Esportes' iniciado por Pips, 31 Ago 2009.

?

Profissão ou não?

  1. Sim

    8 voto(s)
    72,7%
  2. Não

    2 voto(s)
    18,2%
  3. Depende

    1 voto(s)
    9,1%
  1. Pips

    Pips Old School.

    Vocês acham que a arbitragem deveria ser uma profissão regulamentada no Brasil? Com profissionais totalmente formados e preparados para apitar as partidas? Será que por não ser uma profissão existe tanto favoritismo e falcatrua (venda de resultados)?
     
  2. Fingolfin

    Fingolfin Feitiço de Áquila

    Por um lado sim, mas pro outro fica dificil. Dificil por ser uma profissão curta. Ninguém consegue apitar direito com mais de 50 anos. Aí fica dificil. Sem contar q pelo rodizio Arbitros apitam uns 4 jogos por mes... isso é pouco pra garantir o salário deles. Pra conseguir viver só disso aí seria preciso diminuir o número de arbitros pra pagar salários a todos.
     
  3. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    É curta mas poderia ser maior que a de jogador.
    Daria pra colocar garotos de vinte e poucos anos como árbitros. Apitando divisões menores. Chegariam na primeira divisão bem mais rodados.
    E com a profissionalização da categoria, criariam-se mais escolas, cursos, etc. Aproveitando os aposentados.

    Diminuiria a tentação de passar para o lado da ilegalidade de venda de jogos justamente pelo horizonte de uma carreira.
    Diminuiria diferenciações de critérios entre os árbitros que é um dos maiores problemas.

    Sou totalmente a favor.
     
  4. Paraíba Hi-Tech

    Paraíba Hi-Tech Cabra Arretado

    Eu sou a favor, mas não acredito que resolveria todos os problemas.

    Acredito que uma profissionalização ajudaria a melhorar o nível técnico dos árbitros. Haveria uma maior atenção para a formação e - sobretudo - a reciclagem dos "homens de preto". Talvez isso tornasse a profissão até mais atrativa, criando assim uma maior gama de pessoas interessadas em trabalhar nessa área. O resultado seria, em tese, um processo seletivo mais rigoroso e uma melhoria no quadro de árbitros disponíveis.

    Por outro lado, há de se pensar realmente em como tornar uma carreira tão ingrata e curta mais atrativa para pessoas mais jovens, mais capacitadas e mais promissoras.

    Por fim, penso que apenas essa tal "profissionalização" não resolveria o problema da corrupção. A corrupção praticamente faz parte da identidade cultural brasileira. Bons salários, carreiras justas e estimulantes, condições adequadas de trabalho, legislações técnicas específicas, nada disso conseguiu dar um fim na corrupção. E pra piorar o quadro, eu não tenho a mínima ideia de como alguém poderia resolver esse problema.

    E o que me preocupa mais: tampouco eu tenho esperança de viver para ver uma solução.
     
  5. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

  6. pelego

    pelego Usuário

    Hoje os árbitros tem por trás toda uma preparaçao, mas ainda todos eles tem outras profissões. Quer dizer eles começam como advogados, profissionais de Ed. Fisica e acabam arbitrando. Eu sou a favor da profissionalizaçao, mas para isso acho que deveria haver um certo aval da CBF. Na formaçao e durante a prática.

    E quanto a corrupçao que eu saiba fora o Edilson Pereira nao temos outro exemplo confesso. Claro que sempre há a dúvida e eu acho que muitos árbitros quando apitam determinadas partidas ajudam (inconscientemente) o time da casa. Mas é dificil imaginar que árbitros como Gaciba, Simon participariam destes compôs.

    O que eu acho curioso é porque nunca vemos um árbitro carioca, ultimamente, como um dos destaques no cenário nacional? São sempre os mesmos. Acho que com a profissionalizaçÃO descobririamos novas revelações em outros estados que nao fossem sempre os mesmos : RS, Paraná, SP e Mg.
     
  7. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    A arbitragem carioca é uma lastima.
    Estão tentando fazer renovações forçadas porque viram que os arbitros cariocas mais renomados estariam aposentados em 2014.

    Mas não é assim que a coisa tinha que funcionar.
    Não me admira que tá dando errado mesmo.
     

Compartilhar