• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Especulação Aparecimento de Annatar na Série

Kimberly Raabe

Usuário
Há muito tempo foi escrito: Annatar seduziu os Elfos. Lábia? Convencimento? Inteligência? Sabedoria? Sagacidade? Pensamento rápido? Presença poderosa?

Não. Stupid Sexy. Realmente estupidez. Estupidez por toda a parte.
 

Neoghoster Akira

Brandebuque
Creio que seguindo o padrão da indústria de entretenimento japonesa (filha do entretenimento norte-americano) que nos últimos anos passou a comercializar obras sob medida para a ideologia dos países compradores enquanto o Japão mesmo não segue o que decidem exportar nesses termos (típico do meio hollywoodiano) eu diria que nessa série já começaram a colocar parte do famoso "representation" que foram (junto das idealizações compradas pelos produtores) para preencher cotas de "bandeiras" de movimentos da moda no ocidente. Exemplos:

-Rumores (sabe-se lá de onde) de sexualidade mais livre meses atrás (só pra testar a água, mesmo não aparecendo) - Bandeira 1
-Diversidade racial aumentada no show que não existia na obra original - Bandeira 2
-Imagem de apelo a capacidade de igualdade de sexos (Galadriel guerreira em desfavor de Galadriel feiticeira) em papel que deveria ser mais estratégico e cerebral - Bandeira 3
-Orcs sob alta exposição e detalhamento do crime que Tolkien procurava evitar - Bandeira a conferir... Vai depender de como vão usar o "Bingo de privilégios do SJW" podendo vir qualquer coisa dos roteiristas passando por "criminosos gloriosos/glorificados", transhumanismo, ocultismo etc... Originalmente Tolkien era branco, macho, cristão hetero cis, etc... Então vai depender da porcentagem de confrontação que vão introduzir.

As bandeiras ocupam a cadeira de patrocinadores "não declarados" da série, da mesma forma que há o público alvo não evidente (que não aparece diretamente no marketing).
 

Kimberly Raabe

Usuário
Creio que seguindo o padrão da indústria de entretenimento japonesa (filha do entretenimento norte-americano) que nos últimos anos passou a comercializar obras sob medida para a ideologia dos países compradores enquanto o Japão mesmo não segue o que decidem exportar nesses termos (típico do meio hollywoodiano)
Exato.
eu diria que nessa série já começaram a colocar parte do famoso "representation" que foram (junto das idealizações compradas pelos produtores) para preencher cotas de "bandeiras" de movimentos da moda no ocidente. Exemplos:

-Rumores (sabe-se lá de onde) de sexualidade mais livre meses atrás (só pra testar a água, mesmo não aparecendo) - Bandeira 1
-Diversidade racial aumentada no show que não existia na obra original - Bandeira 2
-Imagem de apelo a capacidade de igualdade de sexos (Galadriel guerreira em desfavor de Galadriel feiticeira) em papel que deveria ser mais estratégico e cerebral - Bandeira 3
-Orcs sob alta exposição e detalhamento do crime que Tolkien procurava evitar - Bandeira a conferir... Vai depender de como vão usar o "Bingo de privilégios do SJW" podendo vir qualquer coisa dos roteiristas passando por "criminosos gloriosos/glorificados", transhumanismo, ocultismo etc... Originalmente Tolkien era branco, macho, cristão hetero cis, etc... Então vai depender da porcentagem de confrontação que vão introduzir.
Essa lista seguirá longe até o fim desse "empreendimento".
As bandeiras ocupam a cadeira de patrocinadores "não declarados" da série, da mesma forma que há o público alvo não evidente (que não aparece diretamente no marketing).
Isso mesmo.

Todas essas questões são distrações propositais e com multiplos objetivos, como escrevi no meu último comentário no tópico sobre o Hobbit negro. As coisas importantes ainda virão nos próximos meses (e anos?), e serão bombas fatais as quais nenhum de nós espera. Muitos que estão acompanhando não recebem quase nenhuma notícia animadora, mas acredite neles quando dizem que esse será um programa como nenhum outro na história. Eles sabem do que estão falando. A coisa toda pode ser grande, mas não do jeito que esperamos.
 
Última edição:

Neoghoster Akira

Brandebuque
Exato.

Essa lista seguirá longe até o fim desse "empreendimento".

Isso mesmo.

Todas essas questões são distrações propositais e com multiplos objetivos, como escrevi no meu último comentário no tópico sobre o Hobbit negro. As coisas importantes ainda virão nos próximos meses (e anos?), e serão bombas fatais as quais nenhum de nós espera. Muitos que estão acompanhando não recebem quase nenhuma notícia animadora, mas acredite neles quando dizem que esse será um programa como nenhum outro na história. Eles sabem do que estão falando. A coisa toda pode ser grande, mas não do jeito que esperamos.

É nitidamente uma oferta para grupos. Um produto do tipo "faça o que falo, não o que eu faço" (eles mesmos não vão atrás do que o público alvo vai, eles não fazem o "walk the talk" com o fandom). Nos EUA os planos de negócios podem ser centrados demais neles mesmos, nas questões sociais e ideológicas deles. É bem zoado depender dessa única estratégia porque quando encontram outras condições é como se diz no ditado "todo mundo tem um plano até levar um soco na cara" e por isso lá tem tanta treta.
 

Valinor 2021

Total arrecadado
R$950,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo