1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Angels in America (EUA, 2003)

Tópico em 'Cinema' iniciado por Peregrin, 8 Jan 2005.

  1. Peregrin

    Peregrin Technologic

    GLORY TOOOOOOOOOOO....

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Título: Angels in America
    Ano: 2003
    País: EUA
    Diretor: Mike Nichols
    Elenco: Meryl Streep, Al Pacino, Emma Thompson, Jeffrey Wright, Mary-Louise Parker, Ben Shenkman, Patrick Wilson, Michael Gambon.
    Duração: 6 horas

    Sinopse: Baseado em uma peça homônima, Angels in America se passa na Nova York de 1985 e mistura o real com fantástico, mostrando o auge da descoberta da AIDS, fim do milênio, relacionamentos humanos, desilusões, vícios etc. etc.

    -------

    Não, não é um filme, muito menos pro Cinema, mas achei que mereceia um tópico aqui.

    Apesar de ter seis horas de duração, parece muito pouco. É extremamente chocante e profunda, e as atuações detonam. Talvez por ser um texto de teatro, que exige mais dos atores, Al Pacino, Meryl Streep e Emma Thompson estão trabalhando absurdamente bem. Os outros atores também arrebentam.
    Thomas Newman faz a trilha, que lembra um pouco beleza Americana, mas é igualmente boa. Enfim, é um trabalho tão perfeito de todas as partes que fica difícil acrditar que foi feito pra TV, onde as produções geralmente não são tão boas. Não é à toa que ganhou 5 Globos de Ouro e 11 Emmy.

    Alguém aqui já viu?
     
  2. Fosco Cachopardo

    Fosco Cachopardo Ghost of Perdition

    Eu achei excelente. É uma fantastica mini-serie da HBO, por isso é de tão alta qualidade e realmente não parece feita para TV.

    Eu vi justamente qdo passou na HBO, mas precisaria alugar e ver de novo pq é muito bom. Fiquei assombrado com a qualidade das atuações e com a história tbm, bem profunda e comovente.
     
  3. Holygriever

    Holygriever Usuário

    Exelente. Apesar de ser muito longo, nem notei o tempo passar.
    Al Pacino foi quem mais se destacou na minssérie.
    O monólogo em que ele se dizia ser "um hetero que transa com homens" foi impecável.
    A minissérie só tropeçou no final, com aquela estória bizarra envolvendo anjos.
     
  4. Fosco Cachopardo

    Fosco Cachopardo Ghost of Perdition

    Eu acho que isso que deixa a mini série ainda mais fantástica. É claro que vc tem levar em conta que tudo aquilo é metaforico, não representa necessariamente a realidade.
     
  5. Holygriever

    Holygriever Usuário

    O final me deu a entender que a causa da AIDS foi o desaparecimento de Deus e o progresso dos humanos. Isso está correto ou eu entendi errado a mensagem? :o?:
     
  6. Não só esse, mas outros como aquele discursado por aquela estátua no teatro, o do Louis na lanchonete, do personagem do Jeffrey Wright descrevendo o "paraíso", da Harper no avião (no final), etc. E todos esses monólogos são marcantes porque carregam mensagens importantes. Isso ficou bem teatral, mas creio que a intenção era justamente essa (até porque, como disse o Alf, a série é uma adaptação de uma peça).

    Eu comprei o DVD nas cegas, só porque tinha ganho uma porrada de Globos de Ouro mesmo. Não fazia a menor idéia do que se tratava. A princípio fiquei com um pé atrás, ao perceber que abordava o assunto da AIDS e, pior ainda, com gays. Quer dizer, me pareceu que ia ser um tearjerker, como aquela bomba de "Filadélfia". Mas me surpreendi, porque a história toca em vários assuntos delicados e importantes como aqueles exemplificados pelo Fosco no primeiro post, além de ser bastante política e fazer várias críticas à política americana atual, sem deixá-la taxada no tempo.

    E, tipo, as situações demonstradas ao longo das seis horas de duração são completamente sinceras e convencíveis, e até mesmo a partir da segunda parte, quando a trama ganha vários alementos fantásticos e bizarros, elas não deixam perder a verossimilhança. Deu para perceber que existiu uma grande preocupação não só em fazer um filme bem produzido, mas um filme capaz de transmitir sensações para o público. E, se tratando de cinematografia, acho que é tudo que a gente precisa.

    Claro que as atuações ajudaram bastante nesse sentido. Aliás, falar bem delas nessa altura do campeonato já virou clichê. Quem mais me impressionou foi a Meryl Streep. Ela está simplesmente perfeita. Uma atriz que eu admiro a cada trabalho seu que vejo. =D

    E é por isso que Angels in America detona, etc.
     
  7. Hobbit Bonzinho

    Hobbit Bonzinho Usuário

    Impossível reparar que ela é aquele rabino no começo.
     
  8. Peregrin

    Peregrin Technologic

    Sim, eu fiquei abismado quando vi nos créditos.

    A melhor atuação pra mim, tirando os monstrões Al Pacino, Meryl Streep e Emma Thompson, é a do Patrick Wilson, que faz o marido da M.L. Parker. A cena em que ele telefona pra mãe é muito foda.

    Enfim, tudo que eu vi do Mike Nichols que ele trouxe do teatro é muito bom. O cara tem o dom de comandar bem essas adaptações. Falta só eu ver "A Primeira Noite de um Homem".
     
  9. leoff

    leoff They will bend the knee or I will destroy them.

    Bem, não. A AIDS é só mais uma praga, de tons bíblicos, como já houveram outras. Um dos ancestrais do Prior tinha morrido de peste bubônica e, bem, a vida continua. Esse é um dos temas da trama. Não lembro se havia uma razão para Deus sumir, mas a opinião dos anjos estava errada. Talvez Deus tivesse partido pq era hora de deixar os humanos crescerem sozinhos. Outro tema da trama é que as coisas mudam. Não se pode parar o tempo ou fazer as coisas voltarem ao que eram. Os anjos queriam isso, mas no fim Prior percebe que não era assim, no fim ele compreende a verdade.
     
  10. Gil_Gaer

    Gil_Gaer A lost elf

    Eu terminei de assistir aos dois DVDs hoje e...
    Nossa! Gotei muito da série!
    Diálogos interessantíssimos, ótimos personagens e um elenco de dar gosto.

    Em relação ao elenco, me emocionei com as interpretações de Al Pacino (Mau, frio,egoísta... o protótipo do advogado do Diabo), Justin Kirk (Prior me emocionou em toda a sua solidão), Jeffrey Wright (para mim Belize tem uma maravilhosa força de raciocínio e traça diálogos incríveis) e Meryl Streep (simplesmente ótima!). MAS não posso diminuir nem tirar os créditos do restante do elenco que é muito bom.

    É difícil escolher os melhores momentos (entre tantas cenas excelentes), mas a alucinação dupla do Prior e da Harper foi fantástica! ("O que você está fazendo na minha alucinação?" hehe).

    Outra momento marcante foi produzido pelas transições de cena entre a Harper (no momento em que o marido dela "sai do armário") e o Prior (qd o Louis diz que o vai deixar). O desespero do Prior e da Harper foi de uma força tremenda!

    Enfim, eu gostei muito!:obiggraz:


    "O CÉU É MALVA!":cool:
     

Compartilhar