1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Anacronismos e modernidades presentes em O Hobbit

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por capivara_raio_laser, 27 Jul 2016.

  1. olá! eu comecei a ler senhor dos anéis, o livro 1, mas depois, porém, decidi que seria melhor ler o hobbit primeiro. como não encontrei o livro aqui em minha cidade, baixei o audiolivro e estou ouvindo desde então. mas em ambos os livros, tem coisas que foram citadas que eu acho que não fazem o mínimo sentido na história e tiram a seriedade, pois não deveriam existir ainda no tempo em que a história retrata eis elas aí:

    -boliche (não me lembro em que capitulo, mas recordo-me que em uma parte, diz que bilbo jogava boliche)

    -espingarda de pressão (bem no começo, aparece uma expressão falada por um dos personagens, se não me engano, que cita espingarda de pressão. se já existiam espingardas naquela época, por que ainda existia a caça com flechas?)

    -naftalinas (no livro 1 de senhor dos anéis diz que algumas gavetas de bilbo fediam a naftalina)

    dentre outras coisas.... vocês saberiam explicar por que elas estão aí?
     
  2. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Sobre os anacronismos e modernidade presentes em O Hobbit a Verlyn Flieger comenta que fazem o livro não se enquadrar no conto de fadas comum. Já o Tolkien em uma carta aponta essas passagens como sendo talvez, "erros":

    É possível encontrar e fazer uma lista delas como esse site dá no exemplo:

    Pessoalmente eu vejo o livro de O Hobbit como sendo do início intencionado para ter um compromisso maior com a imaginação que com o estilo (muito comum em livros infantis e histórias para agradar crianças) e por isso interpreto conforme o autor (Tolerância) além de apreciar quando o estilo fura tendo em vista que gosto de áreas cinzentas na literatura por estimularem a inteligência (aplicado do jeito certo aumenta o mistério).
     
    Última edição: 27 Jul 2016
    • Gostei! Gostei! x 3
    • Ótimo Ótimo x 2
  3. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Conforme Tolkien comenta, no trecho citado, foi deixado o espaço de tolerância para com a obra (Autor, leitor, imaginação, técnica, objetividade, subjetividade). Para este caso a motivação do escritor é a de um lugar que não privilegie necessariamente uma idéia fixa como a de erro mas a de sucesso no conjunto da obra. O que significa dizer que a resposta deve levar em conta o que o leitor entendeu junto do que o autor pretendia diferentemente de apenas eleger o que um ou outro interpretou.
     
  4. Elrond

    Elrond "OFF" it will last two months

    Mas esses modernismos não me importo muito, visto que no Senhor dos Anéis, diante das invenções usadas pelo mal, são mais latentes do que as expressões usadas em o Hobbit
     
  5. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Provavelmente porque Tolkien abriu esse espaço para a imaginação, que conforme ele mesmo avalia partes de sua obra que devem ser vistas pelo prisma de "tolerância". Ao serem concebidas para encantar e libertar ao invés de prender a prioridade se afasta da lógica de nosso mundo (a qual fica em segundo plano) e por isso é fácil deixar de se incomodar com anacronismos dele. Pessoalmente eu também curto o estilo dele.
     
  6. Eriadan

    Eriadan Usuário Usuário Premium

    Eu sempre li O Hobbit como se fosse um pai, nos tempos atuais, contando a seu filho pequeno uma história que se passou há muito tempo, quando a Terra era diferente. O estilo narrativo corrobora isso, principalmente no início. Por isso, interpreto essas citações de "boliche", "guarda-chuva" etc como floreios do pai, para tornar a história mais leve e palatável para uma criança do século XX, não como se fossem realmente falhas anacrônicas. Tipo, essas coisas não estavam realmente lá, são capricho do narrador.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  7. Segundo relatos sobre a bibliografia do Tolkien (que me contaram, mas não li), ele criou o livro para sua filha de 7-8 anos. Um pouco entendível que ele tenha feito isto de maneira "frouxa" para contar uma estória para uma criança que contextualizasse aquilo que ela conhecia.
     

Compartilhar