1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Alunos evangélicos se recusam a fazer trabalho de cultura africana

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 10 Nov 2012.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Para país evangélicos, o estudo da cultura afro-brasileira ia expor seus filhos a outros deuses, o que a Bíblia proíbe​

    Isabel Costa, diretora da Escola Estadual Senador João Bosco de Ramos Lima, de Manaus (AM), comentou que, em sete anos do projeto interdisciplinar, nunca houve a confusão que ocorreu agora. “Fiquei muito abalada.”

    Catorze alunos evangélicos do 2º e 3º ano do ensino médio se recusaram a apresentar na feira cultural um trabalho sobre cultura africana porque acharam que seria uma ofensa a sua religião e aos seus princípios morais. Eles propuseram uma dissertação sobre “As missões evangélicas na África”, e a escola rejeitou.

    disse Raimundo Cleocir, coordenador adjunto da escola.

    No entendimento da evangélica Wanderléa Noronha, o trabalho proposto pela escola exporia a sua filha a religiões de matriz africanas, com o que ela, a mãe, não concorda.
    disse.
    Ela disse que a sua filha sofreu bullying por não aceitar a fazer o trabalho.

    O aluno Ivo Rodrigo disse que o tema
    contraria a sua religião.
    O aluno Jefferson Carlos reclamou que foi obrigado a ler um livro de Jorge Amado, “chamado Jubiabá”,
    afirmou.
    Os evangélicos também criticaram a indicação para leitura de outros livros clássicos da literatura brasileira, como “Macunaíma”, “Iracema”, 'Ubirajara', 'O mulato', 'Tenda dos Milagres', e 'O Guarany', por abordarem homossexualidade, umbanda e candomblé.

    Por detrás da reação dos evangélicos está o pastor Marcos Freitas, do Ministério Cooperadores de Cristo. Ele criticou os livros que a escola listou para que os alunos lessem.
    A discordância assumiu maior proporção, chamando a atenção da imprensa e de entidades de direitos humanos, quando os alunos montaram uma tenda fora da escola para apresentar o seu trabalho sobre as missões evangélicas na África.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Evangélicos montaram tenda para apresentar trabalho sobre missões​

    Esses alunos tiveram nota baixa porque, disse Cleocir,
    Os pais ficaram mais revoltados.

    A escola promoveu uma reunião entre professores e pais para explicar as notas baixas. A convite, houve a participação de representantes dos Direitos Humanos, Movimento Religioso de Matriz Africanas, Comissão de Diversidade Sexual da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e Marcha Mundial das Mulheres.

    Raimunda Nonata Corrêa, da Carma (Coordenação Amazonense das Religiões de Matriz Africana), disse que os evangélicos estavam equivocados porque a feira tem sido promovida para expor os ingredientes culturais da sociedade brasileira, entre os quais os de origem africana.

    Ela ressaltou que, além disso,
    porque o seu objetivo é
    Luiz Fernando Costa, professor na escola e presidente do Movimento Negro no Amazonas, lembrou que as escolas têm de ensinar sobre a cultura afro-brasileira e indígenas não só por causa de sua importância, mas também porque há uma lei federal que obriga a isso.
    A reunião na escola foi mediada por Rosaly Pinheiro, representante do Conselho dos Direitos Humanos. Ela reconheceu que o assunto é “delicado” porque as pessoas precisam entender que
    A reunião terminou sem consenso. Na próxima semana, a Secretaria de Educação decidirá como vão ficar as notas dos evangélicos. A diretora Isabel Costa admitiu que o trabalho “Missões Evangélicas na África” poderá ter “uma avaliação diferenciada”.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  2. Ligéia

    Ligéia Odi et amo

    Eita ignorância! É necessário concordar com os preceitos das religiões africanas para fazer o trabalho? No que isso afetaria a religião dos alunos? O ponto dos que criticam o trabalho não está muito claro pra mim.
     
    • Gostei! Gostei! x 6
  3. Nihal

    Nihal Ventinha xD

    Que engraçado, na escola onde eu estudei, a professora responsável pelos programas sobre religiões africanas e educação sexual, era também minha professora de EBD na igreja...

    Povinho ignorante!
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  4. Pearl

    Pearl Usuário

    De boa, eu não sou favor em ceder as notas. Eu acho muita ignorancia essa viseira que tentam algumas igrejas neopentencostais tentam impor. Lamentável.
     
    • Gostei! Gostei! x 6
  5. Elessar Hyarmen

    Elessar Hyarmen Senhor de Bri

    Depois se dizem santos dos santos.

    Deviam ir para a fogueira da inquisição!
     
  6. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Concordo, uma avaliação diferenciada para mim seria nota zero, diferente dos outros alunos que fizeram o trabalho.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  7. Reverendo

    Reverendo Usuário

    Quando essa pivetada for estudar biologia...
     
    • Gostei! Gostei! x 6
    • LOL LOL x 6
  8. ExtraTerrestre

    ExtraTerrestre Usuário

    Ué, a pessoa que acha seus princípios religiosos, cosmológicos, morais, o que for, superiores aos de outros não deve temer ser exposta a outros preceitos pelo simples medo de estes lhe fazerem a cabeça. É a mesma coisa que ditaduras de cunho idealista fazem com seus cidadãos.

    A isso, dá-se o apropriado nome de "frouxidão intelectual".
     
    • Gostei! Gostei! x 9
  9. Lizzie

    Lizzie Usuário

    É sério que estão pensando na possibilidade de uma ""avaliação diferenciada"?? Eles não fizeram o trabalho proposto, a única nota que cabe a esses alunos é zero!! Como é que os pais estão reclamando disso?
    Que mente fechada nojenta a desse pessoal, agora é preciso concordar sobre um assunto para poder falar sobre ele... e reclamar da lista de leitura também é muita ignorância - a graça de ler não é justamente entrar e conhecer outras realidades? Aff.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  10. Tek

    Tek Girls tend not to like me

    Nunca vi ninguém reclamando de estudar culturas politeístas; por que isso agora?
     
  11. Pois é. Grécia antiga pode, África não? Ou os evangélicos não podem estudar nem sobre a Grécia antiga?
     
  12. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Se os alunos não querem ler livros, não querem aprender sobre outras culturas, provavelmente não irão querer aprender biologia ou até física, o que raios eles fazem na escola?
     
    • Gostei! Gostei! x 3
  13. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Depois fica cada vez mais vergonhoso falar da relação entre fé e razão vendo o cristianismo ser representado por gente tão ignorante.

    O estudo das religiões não te afasta de Deus, ao contrário, além do enriquecimento intelectual e cultural, há um ganho espiritual. Os próprios Santos Padres recomendavam aos cristãos a leitura dos clássicos pagãos para fomentar sua cultura.
     
    • Gostei! Gostei! x 3
  14. Raphael S

    Raphael S Desperto

    Estas pobres crianças que não podem assistir cavaleiros do zodíaco e afins... Quando crescerem vão se tornar chatas bagarai.

    By Raphael S
    Iaeovah, pode isso?
     
    • LOL LOL x 2
  15. Mercúcio

    Mercúcio Well-Known Member

    Na boa, sou a favor de juntar determinados tipos de """"""""""cristãos"""""""""" (mesmo com aspas me dói usar o termo), botá-los numa baita espaço-nave e mandá-los pra outro planeta. Lá, pelo menos, não terão que lidar com a diversidade de credos nem fazer trabalhos sobre cultura africana, nem ler clássicos da literatura brasileira. Bando de ignorantes preconceituosos... sinceramente! :blah:
     
  16. Raphael S

    Raphael S Desperto

    Nah, temos que ser legais com eles, embebedá-los e fazê-los assistir evangélion. o problema deles são os pais e o problema dos pais é o fanatismo que daí já é mais complicado.

    By Raphael S
    Muppy User
     
  17. Calib

    Calib Visitante

    Kill 'em before they lay eggs.
     
    • LOL LOL x 4
  18. Pearl

    Pearl Usuário

    Pior que nem sempre. Conheço família que o filho era mais fanático que os pais. Se for para apontar culpado, eu apontaria para o pastor.
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  19. Raphael S

    Raphael S Desperto

    Hah isso é falta de conhecer o tinhoso em forma de uma vara de româ nos lombos. A culpa continua sendo dos pais. Em relação ao pastor, faz parte da parte complicada do fanatismo que eu realmente não quero discutir agora, vai cansar minha beleza natural.

    By Raphael S
    Whipes
     
    • LOL LOL x 1

Compartilhar