1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Alphonsus de Guimaraens : O poeta místico!

Tópico em 'Autores Nacionais' iniciado por Fernando Giacon, 23 Abr 2008.

  1. Fernando Giacon

    Fernando Giacon [[[ ÚLTIMO CAPÍTULO ]]]

    Alphonsus de Guimaraens
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Por mim mesmo...
    Um poeta mineiro nascido em 1870 em Ouro Preto, onde se dedicava aos estudos e a paixão pela escrita. Fez bacharel em Direito, e mesmo com uma vida corrida, e cheia de compromissos ele conseguia tempo para escrever; era como um escape, onde seguia essa dupla vida como prazer. Alphonsus é conhecido como um dos poetas mais místicos do Brasil, pois ele mistura religiosidade, serafins, morte, em versos melancólicos e virgens mortas que se juntam num único movimento: O Simbolismo.

    E agora um poema famoso dele...

    Ismália

    Quando Ismália enlouqueceu,
    Pôs-se na torre a sonhar...
    Viu uma lua no céu,
    Viu outra lua no mar.

    No sonho em que se perdeu,
    Banhou-se toda em luar...
    Queria subir ao céu,
    Queria descer ao mar...

    E no desvario seu,
    Na torre pôs-se a cantar...
    Estava perto do céu,
    Estava longe do mar...

    E como um anjo pendeu
    As asas para voar...
    Queria a lua do céu,
    Queria a lua do mar...

    As asas que Deus lhe deu
    Ruflaram de par em par...
    Sua alma subiu ao céu,
    Seu corpo desceu ao mar...

    Belíssimo não?:)
     
  2. imported_Cleo

    imported_Cleo Usuário

    Ahá! Quem produziu? Minas Gerais!

    Ismália detona, na falta de um adjetivo mais elegante.
    Tem no meu livro de português desse ano, quando encontrei fiquei uns bons minutos longe da aula só lendo e relendo. Talvez por estarmos vendo o Barroco o simbolismo me tocou mais.

    Só que, na verdade, depois nem pensei mais nele, obrigada por lembrar. Vou agora ler mais alguma coisa desse mineiro.
     
  3. Fernando Giacon

    Fernando Giacon [[[ ÚLTIMO CAPÍTULO ]]]

    Nossaa ehhh foda demais essa cara neh Cleo??? Ele me faz
    lembrar de qndo eu começava ainda a gostar de poesia...a ter sabe
    aquele contato maior com a literatura...Ismália marcou demais!
    alphonsus naaa veiaaa eh o q eu digo!:lendo:
     
  4. Hérmia

    Hérmia Usuário

    Engraçado, Ismália me cativou tb há muito tempo atrás, cheguei até a escrever alguma coisa inspirada nela........uma insanidade deliciosa....quem não teve vontade enlouquecer um dia e fugir pra uma torre?????????????
     
  5. imported_Cleo

    imported_Cleo Usuário

    E a consequência da loucura, da forma como é falada, também é marcante:
    As asas que Deus lhe deu
    Ruflaram de par em par...
    Sua alma subiu ao céu,
    Seu corpo desceu ao mar...
     
  6. Fernando Giacon

    Fernando Giacon [[[ ÚLTIMO CAPÍTULO ]]]

    Há mim tb...eu ficava pensando em alguém trancado numa torre,
    cativando seus sonhos, criando coisas para esse seu mundo, e ao mesmo tempo na mais pura insanidade...porem sem deixar de acreditar, acreditar sempre, até o fim!


    ehhhh mto lindo essas duas ultimas frases...dá uma sensação de paz...
    paz a Ismália...
     

Compartilhar