1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Aldous Huxley

Tópico em 'Autores Estrangeiros' iniciado por Lórien, 10 Jul 2002.

  1. Lórien

    Lórien Última General de Nanto

    Olá! Estou mergulhando em Huxley esses tempos e gostaria de discutir impressões sobre os livros dele.

    O que eu já consegui ler:
    - Admirável Mundo Novo
    - Regresso Ao Admirável Mundo Novo
    - As Portas da Percepção e O Céu e O Inferno
    - O Gênio e a Deusa

    Gostaria de conversar sobre a vida e sobre as concepções "filosóficas" dele.
     
  2. Tisf

    Tisf Delivery Boy

    O único que eu li dele foi o Admirável Mundo Novo....
    O cara tinha uma visão dos acontecimentos futuros impressionante!
    Quem lê nem parece que o livro foi escrito em 1932 8O !!
     
  3. Lórien

    Lórien Última General de Nanto

    É, fazendo uma comparação, o Julio Verne previu instrumentos científicos, e o Huxley lidou mais com a evolução da sociedade. É muito interessante o conceito da "hipnopédia", o aprendizado durante o sono.
    Acredito nisso, acho que o nosso cérebro não pára nunca de receber informações.
    Tem gente que não acredita, mas... existem casos que funcionam. Uma coisa do tipo "indução hipnótica".
    Outra coisa que eu gostei muito foi o relato das experiências dele com mescalina, no livro "O Céu e o Inferno...". São descrições muito boas, visões, sensações... vale a pena ler e viajar, saber como é esse mundo sem ter que tomar qualquer coisa. :wink:
     
  4. Robin Oiro

    Robin Oiro Usuário

    Uma dúvida: não tem um livro dele chamado "As portas da percepção"? (ou algo assim). Se não me engano, foi desse livro que Jim Morrison tirou o nome The Doors. Esse livro fala sobre experiências com mescalina....
    Me corrijam se eu estiver errado, mas acho que esse livro existe..
     
  5. V

    V Saloon Keeper

    Não foi o Morrison, foi o outro cara lá, o tecladista. Ele é que era o intelectual. Jim Morrison era só um maluco.
     
  6. Robin Oiro

    Robin Oiro Usuário

    Ah sim, me enganei. Na biografia que eu lí dizia que os dois tinham escolhido o nome. Acreditei que era o Morrison, mas não poderia ser mesmo!
     
  7. Lórien

    Lórien Última General de Nanto

    Sim, é o "As Portas da Percepção"... Eu li e gostei muito, comparando com as minhas experiências pessoais e talz... Mas conheço um garoto que não gostou, comparando com as experiências dele.

    Mas Blake já falava muito antes sobre as portas da percepção, se eu não me engano. E o Morrison era fascinado por Blake.

    Blake é muito fera!!! As Canções da Inocência e as Canções da Experiência são muito legais, tem que ler. Se alguém quiser, me mande uma MP que eu envio por email o .doc que eu tenho.
     
  8. Paulo

    Paulo Cabeça de Teia

    Já li Admirável Mundo Novo, achei bem legal, realmente ele diz coisas que poucas pessoas pensariam em 1932 (foi esse mesmo o ano do livro? não me lembro exatamente, só sei que foi antes da decada de 50), oq eu quero saber é Regresso Ao Admirável Mundo Novo é realmente bom? se eu o ler esperando algo melhor que Admirável Mundo Novo eu ficarei decepcionado?
     
  9. black_pilot

    black_pilot Usuário

    Admiravel mdo novo

    Gostei mto do Admiravel mdo novo, principalmente no inicio qdo ainda nao existiam os personagens centrais definidos, foi naquela hora que eu mais viajei :roll: . Nao gostei mto do final nao, acabou de maneira mto estranha, talvez seja ignorância minha, mas sei lá, nao achei bom o final.

    Nao sabia desse "Regresso Ao Admirável Mundo Novo", talvez eu leia ele e ele melhore a minha impressão sobre o título original (Esse livro eh uma continuação nao?).
     
  10. Lórien

    Lórien Última General de Nanto

    Duas coisas...
    1) Sobre o final do AMN: eu acho que foi uma boa ilustração do que pode acontecer quando se manipula a humanidade. O homem pensa, e, por mais que seja incitado a ter reações previstas, surtos acontecem. Aí é aquela destruição toda do sistema, porque um começou a pensar.

    2) Sobre o RaAMN: ele fala sobre as teorias que ele previu no livro (como a hipnopédia, por exemplo). Não é uma continuação, é uma análise mais profunda sobre aquilo que ele citou no AMN. Olha, se você não estiver a fim de entender tudo aquilo, não vale a pena ler. Eu li, fica meio maçante se você não estiver com muita vontade de saber certos pormenores que, hoje em dia, são conclusões praticamente automáticas.

    Mas essa é a minha opinião, talvez vocês lendo, tenham outras opiniões, não é?
     
  11. Salvador-Dalí

    Salvador-Dalí Usuário

    Ei V, o Jim não era só um maluco :P
    Se não me engano, gostava muito de ler sim, e era fã do Rimbaud e do Blake... Eu li algumas poesias dele, que escreveu no fim de carreira, que são boas.
    Bom... acho q isso não é o suficiente pra ser chamado de intelectual né, mas não era só um louco... coitadinho! ;) :P

    ------------------------------------

    Eu li O admiravel mundo novo, e pretendo ler As portas da percepção.

    _______________

    Moderado
    V
     
  12. Niniel Turambar

    Niniel Turambar Usuário

    Exato, vc está certo, Salvador.
    O Morrison tem aquele ar de selvagem, mas o que pouca gente sabe é que ele lia muito, se não me engano a partir dos 12 anos de idade já lia autores como Rimbaud e Nietzsche (cuja filosofia ele parecia seguir a risca). Dá para ver claramente influencias simbolistas na poesia dele (alias, até os proprios colegas de banda achavam que ele era mais poeta do que musico...)

    Quanto ao Huxley, quero muito ler As Portas da Percepção. Admiravel Mundo Novo li a um tempão atras, meu irmão tá para me emprestar o livro para poder reler, vale muito a pena.
     
  13. Lórien

    Lórien Última General de Nanto

    Claaaaaaaaaaaaaaaro
    O Jim Morrisson era intelectual sim, só que do jeito dele, afinal, ele era o Rei Lagarto e podia fazer tudo ;) Comecei a ler Blake por causa dele.
     
  14. Jango

    Jango Branca! Branca! Branca!

    Do Huxley eu li um livro chamado Contraponto. É sobre a alta sociedade inglesa. O que eu achei mais diferente no livro dele é que praticamente não há personagem principal. A história vai se desenrolando e o foco vai passando de um personagem pra outro e depois volta e em suma, não tem uma estrutura muito convencional. O final também é estranho. Não há um desfecho conclusivo, muitas coisas ficam abertas. Mas o importante é que ele escreve muitop bem E vale a pena gastar um tempo com os seus livros.
     
  15. Coiote

    Coiote Fallin´

    Só li "Admirável Mundo Novo".Ele tem uma visão muito assustadora da sociedade industrial (compatível com o que ela era na década de 30) e usa muito bem essa visão no livro.Eu gosto como o livro nunca procura se distanciar demais do real e,por isso,o livro funciona como uma crítica super elaborada.
     
  16. Logan Mcloud

    Logan Mcloud Usuário

    bem eu li o admiravel e metade de Demonios de Lungdum acho q eh assim o nome, nao nao estou com saco de descer e pegar o livro agora)


    O admiravel mundo novo eh excelente, mas acho q no outro ele se perdeu completamente.... o livro é chato e cançativo
     
  17. ExtraTerrestre

    ExtraTerrestre Usuário

    Como muitos aqui, li "Admirável Mundo Novo", e estou afim de ler "A Ilha" e "Demônios da Loucura", que eu tenho aqui em casa.

    É muito interessante o livro. Ele é totalmente conceitual, o que faz com que aquela parte imediatamente depois deles voltarem da colônia selvagem seja um esforço para ler. Mas vale a pena, porque não é um livro voltado para um roteiro envolvente, seu roteiro serve apenas para ambientação das idéias de Huxley. E a previsão da sociedade industrial é realmente assustadora, muito também quanto à promiscuidade sexual.
     

Compartilhar