1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Agressores viram pai e filho abraçados e acharam que eles eram gays

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por BeorZenni, 19 Jul 2011.

  1. BeorZenni

    BeorZenni Usuário

    'Não pode nem abraçar o filho', diz homem que teve orelha cortada
    Crime aconteceu durante exposição em São João da Boa Vista.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    O autônomo de 42 anos que teve parte de sua orelha decepada durante uma confusão em uma festa agropecuária em São João da Boa Vista, no interior de São Paulo, ainda não consegue entender por que foi vítima da agressão. Ele estava abraçado com o filho de 18 anos quando um grupo de jovens se aproximou e perguntou se eles eram um casal gay. Mesmo com a negativa, pai e filho foram agredidos. O autônomo ficou desacordado e, quando se recuperou, percebeu que havia perdido parte de sua orelha.

    “Não pode nem abraçar o filho. Ainda abracei ele, coisa de um segundo, não sei se abracei para chamar ele para tomar alguma coisa, é algo normal. O coitado veio para cá só para ir na festa, e perdeu a festa”, contou ele sobre o ocorrido na madrugada de sexta-feira (15). O autônomo vive em uma chácara em Vargem Grande do Sul, cidade vizinha, com os pais. O filho mora em São Bernardo do Campo, no ABC, com a mãe, e havia ido para o interior especialmente para o evento.

    “Estava eu, meu filho, minha namorada e a namorada dele. Elas foram no banheiro e nós ficamos em pé lá. Aí eu peguei e abracei ele. Aí passou um grupo, perguntou se nós éramos gays, eu falei ‘lógico que não, ele é meu filho’. Ainda falaram ‘agora que liberou, vocês têm que dar beijinho’. Houve um empurra-empurra, mas acabou. Eles foram embora, achamos que tinha acabado ali”, contou o autônomo.

    Pouco depois, entretanto, o grupo voltou. “Não sei se eu tomei um soco, o que foi, veio de trás, pegou no queixo, eu acho que eu apaguei. Quando eu levantei achei que tinha tomado uma mordida. Eu senti, a minha orelha já estava no chão, um pedaço.”

    Uma mulher que estava no local pegou o pedaço da orelha e colocou em um copo com gelo. O autônomo foi com um amigo até um hospital da cidade, que o encaminhou para um cirurgião plástico. Ao analisar o ferimento, o médico afirmou que não se tratava de uma mordida, e sim um ferimento causado por algo cortante. Devido à complexidade do problema, o médico recomendou que o autônomo se consultasse no Hospital das Clínicas de São Paulo. “Cheguei lá e uma junta de médicos disse que foi algum objeto cortante e muito bem afiado, porque cortou um pedaço”, afirmou a vítima.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)



    O caso foi registrado no 1º Distrito Policial de São João da Boa Vista, onde foi aberto inquérito para apurar o caso. As vítimas não conhecem os suspeitos. A polícia tentará identificar os autores da agressão. Eles também poderão responder por discriminação.
    O autônomo pretende procurar um advogado para saber o que pode ser feito. Ele está sem trabalhar e ainda apresenta hematomas em um dos braços e nas costas. Seu filho também foi agredido e teve ferimentos no corpo, mas já retornou para o ABC.

    “Segundo o cirurgião plástico, se eu for fazer a reconstrução vou gastar de R$ 25 mil a R$ 35 mil. Vai ter que tirar cartilagem da costela. Não saio muito. Fui um dia só, para agradar a namorada e o filho, e acontece isso.”
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Elessar Hyarmen

    Elessar Hyarmen Senhor de Bri

    Deveriam fazer a mesma coisa com as orelhas dos agressores...
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  3. Merilwen

    Merilwen Usuário

    Quanta paranóia mon Dieu!
    Olha só a que ponto uma gente desse tipo pode chegar. Espero que encontrem uns animais desses e façam a mesma coisa (ou até pior) com eles na cadeia.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  4. Rique

    Rique SSJ

    Detalhe, atacaram os caras pelas costas. Se acham tão machões e não são capazes de bater em "bichas" pela frente.

    Que raiva meu.

    Puts queria ser amigo dos agredidos e estar no local...
     
  5. Lyvio

    Lyvio Usuário

    Essa foi o cumulo do preconceito..P*** que Pariu! O pai não pode nem abraçar o filho em público que esses loucos acham que os caras são gays e pior partem pra agressão, mas querem saber? Eles já queriam agredir sendo gays ou não, basta analisar o teor do depoimento do Pai, eles ouviram ele dizer que eles eram Pai e filho ai sairam, então conversaram e decidiram: " Não são gays e daí? queremos apenas nos divertir espancando alguém e decaptando a orelha, vamos voltar!"

    Na boa, o povo critica e tudo mas eu sempre fui a favor do Olho por Olho e dente por dente, acho a coisa mais justa que se pode ser feita, matou? Morre, Espancou? será espancado, Estuprou, será estuprado e pro ai vai..ai vem pessoas e falam, mas isso só incita a violência. Eu discordo talvez até intimide e nem vou entrar em discurssão por causa disso falem o que quiser quem fro contra minha opinião, não me desgastarei.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
  6. Neithan

    Neithan Ele não sabe brincar. Ele é Mito

    Gente, a questão não é "o pai não pode abraçar o filho" ou "como podem confundir". A questão é: bater em um casal gay só porque se abraçaram? Isso é que é errado.
     
    • Ótimo Ótimo x 2
    • Gostei! Gostei! x 1
  7. Lyvio

    Lyvio Usuário

    Está implicito no meu post também o fato de agredir por serem gays, na parte de "Cúmulo do preconceito", para dizer que é contra agressão a gays não precisa todos post falar isso, eu ja postei em várias coisas acerca dessa discurssão e as pessoas sabem minha opinião logo não preciso repeti-las, mas as pessoas gostam de ouvir então lá vai:

    Eu sou absolutamete contra agressão pro qualuqer tipo de preconceito!
     
  8. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    É mais um caso da série: "Mas nós achávamos que era um mendigo".
     
  9. Merilwen

    Merilwen Usuário

    Estou totalmente de acordo com isso também, ainda mais em um caso de tamanha mediocridade como esse.
    Garanto que se fosse assim muito imbecil por aí iria pensar duas vezes antes de fazer alguma coisa.

    Com certeza. Qualquer tipo de preconceito é errado, não faz ninguém melhor do que ninguém e é um passo a menos na evolução humana.
     
    Última edição: 21 Jul 2011
  10. Henrique MP

    Henrique MP Usuário

    A que ponto nós chegamos? Já não basta eu ter nascido em uma era de extrema violência, agora tenho que tomar cuidado para não ser vítima de agressão simplesmente por abraçar meu pai ou seja lá quem for?
    Decepcionante. Se para curtir algum lugar público eu tiver que sair armadurado, eu acho que o sedentarismo vai ficar MUITO mais comum nos dias vindouros.
    Como Lyvio disse, Olho por Olho, Dente por Dente realmente parece ser a única solução. O fato é que se fosse eu, paranóico do jeito que sou, não hesitaria em agredi-los do mesmo modo como agrediram quem estava comigo, mesmo que as consequências fossem as piores.
     
  11. Jango

    Jango Branca! Branca! Branca!

    A questão aqui não é preconceito. O fato é, falta de segurança pública e privada também. Foram a um evento e foram espancados. Não havia P.M.? A segurança do evento, se havia, estava guardando a quem ou o quê? Agora é aguardar a cívil fazer o seu trabalho e torcer pro judiciário andar depressa.
     
  12. Menegroth

    Menegroth Bocó-de-Mola

    Sabe o que é melhor?

    O agressor, confesso foi solto por um juiz. Alegação: Não tem prisão (preventiva? Não sei o nome) para atos de agressão.

    O que vai acontecer?
    Mais agressões a gays.

    Quando vai mudar? Acho a parada gay válida mas acho que ao invés de ir lá vestida de Mulher Maravilha e beijar na boca...poderiam protestar de uma forma mais contundente. Se todos os gays, por exemplo, fizessem uma mobilização na porta da casa desse juiz...daria muito mais certo do que 20 Paradas.

    Antes que as pessoas me tomem como homofóbico, quero dizer que meus melhores amigos e padrinhos de casamento são um casal gay, que compartilham da mesma ídeia que a minha.

    A parada gay é muito válida. E eu gostaria de viver num mundo em que os gays não precisassem correr atrás de direitos que jpa existem para eles. Mas infelizmente não é isso que acontece.
    A parada gay é encarada hoje com uma balada ou uma festa como o Carnaval. Não como um ato de protesto.
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  13. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    maizeeem? eu posso sair batendo no galerê e não dá nada? algum membro advogado aqui do fórum pode falar um tico sobre isso, por favor? o_O
     
  14. Menegroth

    Menegroth Bocó-de-Mola

    Cadê a Dily?

    Enfim. É isso mesmo. A lei é de 1948 (acho).
    Quando fui agredido, fui a delegacia e o cara também não foi preso.
    Eu teria que processá-lo e ai sim poderia ser preso.

    A questão é: PQ o juiz não enquadrou a coisa como ato de preconceito? Ai sim o cara seria preso.
     
  15. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    eu acho que não é à toa que os gays estão lutando para a lei que criminaliza o preconceito contra gays, não? provavelmente por isso que não foi enquadrado como ato de preconceito.
    mas acho um absurdo o cara perder a orelha e ainda assim nada ser feito com o maluco que fez. pq é maluco sim, no mínimo tratamento psiquiátrico precisa. deixam esses doidos a solta e aí acontece como aquele carinha que foi agredido na cultura por um cara usando um taco de baseball. wtf.
     
  16. Menegroth

    Menegroth Bocó-de-Mola

    Sim.
    Ai que tá a questão. Ele foi agredido e teve sua orelha arrancada. O Advogado dele tem que entrar com uma ação de tentativa de homicídio (ou alguma coisa entre uma agressão grave e isso) para que a causa seja julgada nesses termos.
    Caso não, fica por isso mesmo.

    Se uma pessoa chegar ai e dizer que vai matar todo mundo da sua casa e você for ai na delegacia de número um de Curitiba e fazer um B.O, você vai perguntar para o delegado: Então, e agora?
    - E agora é isso. Não podemos fazer nada. O cara te bateu e fez a ameaça. Só podemos prender o cara se ele realmente te matar.

    Agredite. Eu fui ai e ouvio isso.
     
  17. BeorZenni

    BeorZenni Usuário

    e esse não é um caso isolado, já ouvi várias historias de grupos, principalmente em cidades pequenas aonde o pessoal é mais conservador e mais radical, que sai batendo, em alguns acasos até matando, quando se deparam com gays na rua, ao meu ver isso já esta se tornando genocídio
     
  18. Depois, querem prender a galera da Aurora Vermelha.

    Aff... Odeio gente intolerante.

    Preconceito todos podem e tem o direito de ter, (é só não ofender o que você não entende). Intolerância não.
     
  19. Excluído045

    Excluído045 Banned

    O pior é que isso só aumenta o medo coletivo e a neurose em torno da questão dos direitos dos homossexuais. Só espero que as barbáries conscientizem do quão ridículo é julgar alguém inferior a você porque é diferente em sua atividade sexual do 'convencional'.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  20. Na Paulista, os ataques diminuiram depois que a turma da Aurora começou a moer Nazis ;D
    As ações coordenadas dos AN, tão ferrando com os hitlerianos, tomara que parem de prender o grupo.
     

Compartilhar