1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Acerca dos Valar

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Aldamar, 15 Out 2004.

  1. Aldamar

    Aldamar Creating a shining future...

    Estava relendo o Silmarillion e topei com a seguinte dúvida, fiz uma suposição e gostaria de saber se está correta:

    Hipótese 1 - Os Valar foram criados a partir da mente de Eru, e cada um só compreendia a parte da mente de Eru da qual tinha brotado. Logo, Eru criou cada um dos Valar colocando em sua mente os desejos que esses teriam posteriormente. Assim, cada Valar se dirigiu à tarefa designada por Eru, pois como era a essência deles, era o que podiam fazer, por exemplo. Aulë foi criado com o desígnio para ser O Artífice, logo ele se dirigiu para essa atividade.

    Hipótese 2 - Cada Valar nasceu livre, e aos poucos eles começaram a se sentir atraídos por tarefas específicas, tornando-se mestre nelas. por exemplo, Aulë nasceu do zero, e quando "pensou" ele começou a gostar de trabalhos manuais, se aperfeiçoando nisso.

    Qual será que é a mais correta?
     
  2. Proview

    Proview Go

    Acho que uma mistura dos dois...
    Eru com certeza teve um "planejamento" das tarefas de cada um, mas foi por questão de gosto pessoal que cada um se desenvolveu nessa tarefa seguindo os designios de Eru. Esse não foi o caso de Melkor por exemplo, que se rebelou contra a vontade de Eru (isso era possível pois os ainur têm livre-arbítrio).
     
  3. Estranho

    Estranho Dancer

    Eu acho que justamente por serem feitos de uma parte da mente de Eru, eles se interessavam pela área daquilo que a parte de mente de Eru da qual vieram. Tomando como exemplo Aulë, a parte da mente de Eru da qual ele surgiu era a "parte Artífice" da mente dEle. Portanto, Aulë se interessou por isso, apesar de ter seu livre arbítreo.....



    Acho que é isso......
     
  4. Bagrong

    Bagrong RaG

    Na Dúvendor está escrito:
    Acho que ajuda.....Eles eram filhos do pensamento de Eru.(Acho que deve ser sua Hipótese Um)
     
  5. Proview

    Proview Go

    Primariamente é a hipótese 1.
    Como eu disse, cada ainu tinha uma "tarefa", uma parte que ele/a iria representar no objetivo final de Eru, no entanto (por possuirem Livre-arbítrio) eles podiam ou não seguir tal tarefa. Melkor é um exemplo de como sua "função" dada por Eru foi rejeitada.
     
  6. elpholegolas

    elpholegolas Usuário

    no livro negor de arda(
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ) diz assim(1° parte cap 1)
    "Havia Eru, o Único, que em Arda é chamado de Ilúvatar. Ele criou primeiro os Ainur, os Sagrados, gerados por seu pensamento, e eles lhe faziam companhia antes que tudo mais fosse criado. E ele lhes falou, propondo-lhes temas musicais; e eles cantaram em sua presença, e ele se alegrou. Entretanto, durante muito tempo, eles cantaram cada um sozinho ou apenas alguns juntos. enquanto os outros escutavam; pois cada um compreendia apenas aquela parte da mente de Ilúvatar da qual havia brotado e evoluía devagar na compreensão de seus irmãos. Não obstante, de tanto escutar, chegaram a uma compreensão mais profunda, tornando-se mais consonantes e harmoniosos...
    Assim diz a lenda élfica “Ainulindalë”.
    :mrgreen: ......
     

Compartilhar