1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Academia Brasileira de Letras

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Bilbo Bolseiro, 5 Jul 2009.

  1. Bilbo Bolseiro

    Bilbo Bolseiro Bread and butter

    A Academia
    A Academia Brasileira de Letras é uma instituição que foi fundada em 20 de julho de 1897.
    Composta por 40 membros efetivos e perpétuos, eleitos em votação secreta e 20 sócios correspondentes estrangeiros, tem por fim o cultivo da língua e a literatura nacional.


    Fundação
    No fim do século XIX, Afonso Celso Júnior, ainda no Império, e Medeiros e Albuquerque, já na República, manifestaram votos por uma academia nacional, como a Academia Francesa. O êxito social e literário da Revista Brasileira, de José Veríssimo, daria coesão a um grupo de escritores e, assim, possibilidade à idéia.

    Lúcio de Mendonça teve, então, a iniciativa de uma Academia de Letras, sob a égide do Estado, que se escusaria, à última hora, a tal aventura de letrados. Foi fundada então, independentemente, a Academia Brasileira de Letras.

    As primeiras notícias saíram a 10 de novembro de 1896, na Gazeta de Notícias, e, no dia imediato, no Jornal do Commercio. As sessões preparatórias iam começar: na primeira, a 15 de dezembro, às três da tarde, na sala de redação da Revista Brasileira, na travessa o Ouvidor, nº 31, foi logo aclamado presidente Machado de Assis.

    A 28 de janeiro do ano seguinte, seria a sétima e última sessão preparatória. Compareceram a ela, instalando a Academia: Araripe Júnior, Artur Azevedo, Graça Aranha, Guimarães Passos, Inglês de Sousa, Joaquim Nabuco, José Veríssimo, Lúcio de Mendonça, Machado de Assis, Medeiros e Albuquerque, Olavo Bilac, Pedro Rabelo, Rodrigo Otávio, Silva Ramos, Teixeira de Melo, Visconde de Taunay. Também Coelho Neto, Filinto de Almeida, José do Patrocínio, Luís Murat e Valentim Magalhães, que haviam comparecido às sessões anteriores. Ainda Afonso Celso Júnior, Alberto de Oliveira, Alcindo Guanabara, Carlos de Laet, Garcia Redondo, conselheiro Pereira da Silva, Rui Barbosa, Sílvio Romero e Urbano Duarte, que aceitaram o convite e a honra.

    Eram trinta membros. Havia mister completarem-se os quarenta, como na Academia Francesa. Foi o que fizeram os dezesseis presentes à sessão, elegendo os dez seguintes: Aluísio Azevedo, Barão de Loreto, Clóvis Beviláqua, Domício da Gama, Eduardo Prado, Luís Guimarães Júnior, Magalhães de Azeredo, Oliveira Lima, Raimundo Correia e Salvador de Mendonça. Os Estatutos são assinados por Machado de Assis, presidente; Joaquim Nabuco, secretário-geral; Rodrigo Otávio, 1º secretário; Silva Ramos, 2º secretário; e Inglês de Sousa, tesoureiro.

    A 20 de julho de 1897, numa sala do Pedagogium, na Rua do Passeio, realizou-se a sessão inaugural, na qual estiveram presentes dezesseis acadêmicos. Fez uma alocução preliminar o presidente Machado de Assis. Rodrigo Otávio, 1º secretário, leu a memória histórica dos atos preparatórios, e o secretário-geral, Joaquim Nabuco, pronunciou o discurso inaugural.


    Do site oficial: http://www.academia.org.br

    Procurei e não encontrei um tópico específico destinado à esta famosa instituição, por isso achei que seria uma boa idéia abrir um.
     
  2. Anica

    Anica Usuário

    mandou bem, Daniel =]

    e sabe, lendo o que você colocou aqui:

    e pensando em alguns ilustres membros atuais, não sei o quão bem a língua está sendo cultivada por eles, heim. to achando que só se encontram para tomar chá. :rofl:
     
  3. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Trabalho do lado e nunca vi um imortal... alias... eles levam a sério esse título. Tem uns bem velhinhos.
     
  4. Bilbo Bolseiro

    Bilbo Bolseiro Bread and butter

    É, tendo em vista alguns membros, como Paulo Coelho e até José Sarney :blah:
    O pobre do Machado deve se revirar no túmulo.


    Isso deles serem bem velhos é porque quando a Academia era levada a sério um membro só era aceito lá depois de muito tempo de carreira literária, pra que se pudesse ver se a obra dele tinha mesmo conteúdo. Já hoje em dia...
     
  5. Fernando Giacon

    Fernando Giacon [[[ ÚLTIMO CAPÍTULO ]]]

    É por esse e por outros motivos que eu me pergunto se devemos levar à sério a ABL hoje em dia ¬¬, pois há muito tempo a instituição de Machado vêm perdendo seu prestígio e sua influência, pecando na seriedade. É uma pena isso.
     

Compartilhar