1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

A Torre Negra II: A Escolha dos Três (Stephen King)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por -Jorge-, 23 Jul 2016.

  1. -Jorge-

    -Jorge- mississippi queen

    A Escolha dos Três, segundo volume da série, lança o protagonista Roland de Gilead em pleno século XX, à medida que ele se aproxima cada vez mais de sua preciosa Torre Negra, sede de todo o tempo e de todo o espaço.

    Após a morte do Homem de Preto, Roland de Gilead se vê diante de três portas que o levam do Mundo Médio para três épocas diferentes da Nova York do mundo.

    Em 1987, ele encontra Eddie Dean, um viciado em heroína que está tentando entrar em Manhattan contrabandeando um quilo de cocaína pura.

    Em 1964,
    descobre Odetta Holmes, uma negra paraplégica, ativista do movimento pelos direitos civis, cuja mente abriga também a malévola Detta Walker. Com a ajuda de Roland e Eddie, essas duas personalidades se tornarão Susannah Dean, que se unirá ao ka-tet do pistoleiro, o círculo de pessoas cujo ka está interligado.
    A terceira e última porta leva Roland ao ano de 1977
    onde ele terá que se confrontar com o temível Jack Mort, psicopata responsável por uma tragédia crucial na história, a morte de Jake Chambers, mas também pela dupla personalidade de Susannah.
    Do site da editora:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    ------
    Continuando com a leitura, basicamente vemos a realização do oráculo. Mas: o que foram aqueles primeiros capítulos? haha Pensei que Roland ainda estava dormindo quando do ataque da lagosta monstro. Que grotesco. Espero que ele recupere os dedos :confused:
     
    • Gostei! Gostei! x 3
  2. Joe the Lion

    Joe the Lion Usuário

    Você gostou do primeiro, então deve gostar desse também. Esse livro é muito bom (acho até que ele só perde para o quarto livro). O King parece mais certo do que está escrevendo. Muito interessante o contato do Roland com NY. A personalidade do Roland vai sendo mais desenvolvida também. Os personagens secundários são ótimos, e foi legal agora lembrar como eles crescem na série. Quanto aos dedos, tão bizarro quanto o ataque das lagostrosidades seria ver os dedos crescerem de novo hahaha
    Boa leitura. Atualize o tópico com suas opiniões. Espero uma hora contribuir tambem (falhei miseravelmente no primeiro livro haha mas o medo dos spoilers e a memoria fraca me prejudicaram).
     
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
  3. -Jorge-

    -Jorge- mississippi queen

    :-( Não recupera a mão? Com o Homem de Preto tudo é possível, incrédulo!

    Terminei a primeira parte do segundo!

    Mas olhando direito, parece que a capa do segundo livro dá um spoiler. Parece que Roland tem um gancho no lugar da mão. Ele vai perder o resto da mão então? o_O Sem mão ou só com dedos faltando é bom pelo menos ver uma fraqueza no Roland, né? (O que vemos nessa primeira parte toda.) Ele é muito invulnerável. Embora tenha perdido esses de maneira meio ridícula e inverossímil para alguém tão fod**.

    Quanto ao Eddie Dean, é meio difícil me identificar com um viciado (em parte pela situação do tráfico no Brasil, acho o vício etc mais irritante), mas até que ele não é ruim. Serve como um irmão para o Roland ou um aprendiz. Mais um duplo.

    Aliás, temos uma citação direta ao William Wilson, "pai" dos duplos na literatura, que teria amarrado a droga no Eddie nas Bahamas, né? (O King até torna desnecessariamente explícita a referência em um parágrafo quando diz: "nome do personagem de Poe", como se o leitor não fosse pegar...).

    Parece que ficou mais clara a interação entre os dois mundos e que é mesmo o passado, não um mundo paralelo. Vamos ver. Sobre isso, essa primeira parte se passa em 1987, ano em que o livro foi publicado. Interessante. Era o presente para os leitores, mas o passado pro Roland.

    E tivemos mais uns vislumbres do que é a Torre Negra. A guilda do Roland treinava só para alcançar ela? :shock:
     
    Última edição: 23 Jul 2016
  4. Joe the Lion

    Joe the Lion Usuário

    Realmente, a identificação com o Eddie é dificil no começo, mas as coisas devem mudar. Ele foi arrastado para um mundo sem drogas, então o vicio deve ser superado. Como eu disse, os personagens evoluem bastante.
    O King dá a entender que o nosso mundo é o passado? Eu ficava dividido entre passado e mundo paralelo. Era uma questão interessante. Esse assunto deve ser melhor desenvolvido futuramente. Sobre o treinamento do Roland, não sei. O Cort já fala da Torre? Não lembro disso, mas acho que eles não eram treinados apenas com o objetivo de alcançar a Torre, não. Lembro que o quarto livro é mais esclarecedor nesse sentido. Me conte quando chegar lá hahah. Começou a parte da Odetta? Incrivel também
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  5. Mireille

    Mireille One ring to rule them all

    Terminei a primeira parte também, finalmente!
    Também não consegui gostar muuuito do Eddie, mas veremos! Falando em Eddie...
    ...a parte em que o pistoleiro fala com o Eddie mentalmente - tentando convencê-lo a deixá-lo esconder as drogas, antes de desembarcar em Nova York - é hilária. Não pela situação em si, que é dramática, mas pelos termos que o Roland usa pra falar com Eddie. :lol:

    Elas sabem. As aeromoças do exército sabem que você está carregando esta cocaína.
    Como poderiam saber? Isso é ridículo!
    Não sei como adquiriram este conhecimento e também não importa. Uma delas contou aos condutores. Os condutores vão contar aos sacerdotes encarregados dessa cerimônia, dessa tal Passagem pela Alfândega...

    :rofl:

    Agora temos o Homem de Preto sendo chatonildo e uma espécie de voz na mente do Roland. Imagino ele assistindo as tretas de boas comendo pipoca e rindo da cara do pistoleiro. :dente:
     
    • LOL LOL x 2
  6. Mireille

    Mireille One ring to rule them all

    Esqueci de comentar aí em cima: poxa, eu também achei que era um sonho no começo! Não vale perder os dedos, tão importantes, de maneira tão boba! :(

    Terminei a segunda parte e CARA! Que personagem incrível a Odetta/Detta. Fiquei fã da Detta :twisted: :dente: toda essa história de movimento social, presidente Kennedy, etc, me lembrou o período e o contexto social de "Novembro de 63", outro livro do King (que eu amo).

    Aliás, falando em outros livros dele, até onde eu li tem duas referências ao filme O Iluminado (no pensamento do Eddie). Curioso esse "inception", tem algum nome pra isso? Quando o autor faz referência à própria obra em outra obra? Ah, e detalhe que é uma alusão ao FILME, que o próprio Stephen King detestou. Bizarro :lol:
     
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
  7. Mireille

    Mireille One ring to rule them all

    Finalizei o livro! Eeeeeeeee :cheer:

    Achei a terceira parte a melhor!
    A morte do Mort... ahhh que maravilha XD! "O terceiro é a Morte... mas não para você".

    E a Escolha dos Três teve uma pequena reviravolta no fim. Agora são três pistoleiros, como Roland chama... Roland, Eddie e Susannah.

    Ah, e ainda bem que a personagem da Detta não foi descartada - se simplesmente se livrassem dela, e ficasse só a Odetta, ia ser muito chato! A graça é ela sendo badass :lol:

    Fiquei com uma dúvida, afinal o Roland conseguiu ou não salvar o Jake? Criou tipo outra linha temporal em que ele vive? :think:
    E também, a mente de Jack Mort era de certa forma controlada pelo Homem de Preto?
     
    Última edição: 29 Jul 2016
    • Gostei! Gostei! x 1
  8. Molly Bloom

    Molly Bloom Usuário

    Também achei interessante isso e pensei que poderia ser uma brincadeira do autor. Ele poderia ter citado qualquer filme que o Eddie poderia ter visto na época, mas decidiu optar por um que foi baseado em um livro seu. O leitor vê aquele título, lembra que é baseado no livro e ri porque percebe que são do mesmo autor. Ou pode ser publicidade mesmo:dente:.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  9. Mireille

    Mireille One ring to rule them all

    Isso pq o Stephen King odiou o filme! Pior que se me lembro bem, as partes que ele cita, são justo partes que foram adaptadas, diferentes do livro. Pq ele fez isso? Hahahah.
     
    Última edição: 3 Set 2016
  10. Molly Bloom

    Molly Bloom Usuário

    Talvez uma ironia. Confere ao Eddie (na perspectiva do Stephen King) um gosto não tão bom assim para filmes. Não tem como saber, hahaha.
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  11. -Jorge-

    -Jorge- mississippi queen

    • LOL LOL x 2

Compartilhar