1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

A Síndrome da Carne-De-Vaca

Tópico em 'Música' iniciado por .plück., 22 Nov 2004.

  1. .plück.

    .plück. Usuário

    [Roubado do tópico de um colega meu lá do Kornbrasil :P ]

    ---

    Revista VEJA
    (Edição 1881, ano 37 - nº 47, 24 de novembro de 2004)

    Música
    ______

    A SÍNDROME DA CARNE-DE VACA
    ____________________________
    por Sérgio Martins


    Nervoso porque sua banda predileta galgou as paradas de sucesso?
    Você pode ser mais uma vítima desse distúrbio que aflige os roqueiros.

    Em 24 anos de carreira, os irlandeses do U2 passaram de grupo punk de garagem ao posto de megabanda que lota estádios pelo planeta afora. Com essa trajetória, tornaram-se o exemplo máximo entre os grupos que alimentam a síndrome da carne-de-vaca, um distúrbio que acomete os fãs de rock. Trata-se daquela angústia sofrida pelo admirador de primeira hora quando o artista que ele cultua se torna popular. As vítimas desenvolvem uma relação de posso com seus ídolos obscuros e extraem prazer da idéia de estar entre os poucos que conhecem. Tendem a se reunir em confrarias de iniciados, e assim se diferenciam dos comuns mortais - os "por fora". No caso do U2 e outros artistas dos anos 80, é fácil identificá-los. São pessoas na faixa dos 35 anos aos 40 anos que descobriram os primeiros discos do conjunto numa época em que era preciso importá-los - e ainda no velho e bom vinil. Esses fãs se compraziam em entoar as letras engajadas da banda, ao mesmo tempo que ironizavam quem nunca ouvira falar "naquele tal de Bono Voz" (sic). Tudo mudou a partir do momento em que o U2 estorou nas paradas - ou seja, tornou-se carne-de-vaca. De uma hora para outra, os fãs renhidos passaram a desprezar o grupo. Uns acusaram-no de se tornar comecial; outros, preferiram uma atitude blasé e começaram a ignorá-lo solenemente. Todos têm horror em saber que o U2 já vendeu 100 milhões de discos e lucrou 62 milhões de dólares somente em sua última turnê. Nem mesmo o fato de os roqueiros irlandeses buscarem uma volta às raízes em seu novo CD, "How To Dismantle An Atomic Bomb", que chega às lojas nesta semana, diminui seu ressentimento. É tudo armação, dizem eles.

    Há formas simples de detectar se um roqueiro foi acometido pela síndrome. Um dos primeiros sintomas é a incredulidade ao saber que sua banda predileta está tocando nas rádios e que seus clipes viraram sucesso na TV. Daí para a depressão ao perceber que aquela vizinha patricinha comprou o disco e sabe as letras de cor é um passo. Pior que isso, só mesmo se os ídolos se transformarem em símbolos sexuais da tal adolescente. Ou - pecado supremo - fizerem sucesso com uma balada na trilha sonora de uma novela da Rede Globo. Por perpetrarem tudo isso, os americanos do Red Hot Chili Peppers provocaram ataques de nervos em muitos fãs nos anos 90. Em estágios mais avançados, a síndrome desencadeia sintomas graves. É clássico, por exemplo, vociferar que suaex-banda predileta se "vendeu ao sistema". Foi o que aconteceu com o quinteto paulistano CPM22, que começou tocando nos circuitos do rock alternativo e, depois de ser contratado por uma grande gravadora, passou a ser hostilizado pelos admiradores de primeira hora. "Os caras fazem sinais obscenos para a gente", diz o baterista Ricardo Japinha. Num estágio terminal, a síndrome leva o roqueiro à alienação. Ele chega a vender os discos dos antigos ídolos - ouví-los como antes, nunca mais. Até que surge a próxima banda desconhecida para idolatrar.

    Mesmo nos dias de hoje, quando a mera consulta a um site na internet permite que qualquer um tenha acesso às últimas novidades do rock alternativo, a síndrome da carne-de-vaca persiste. Entre os candidatos a próximas vítimas estão os fãs aguerridos da cantora inglesa PJ Harvey. Com suas letras lancinantese suas canções sombrias, a obra dela parecia um refúgio seguro para os nerds do rock. Recentemente, eles descobriram que não era bem assim. Durante um show no Tim Festival, em São Paulo, a própria PJ se assustou ao ver que o público batia palmas no rítimo das músicas e cantava suas letras de cor. Com essa súbita popularidade, já há quem a acuse de populista - ou, pior, algo como uma Marisa Monte do rock alternativo.

    Um aspecto curioso da síndrome da carne-de-vaca é que muitas vezes o patrulhamento se soma à auto-censura por parte dos artistas - não raro, eles próprios tão xiitas quanto seus fãs mais exigentes. É o caso dos cariocas dos Los Hermanos. O sucesso do hit "Ana Júlia", que puxou a vendagem de 300 mil discos logo na estréia do grupo, deixou seus integrantes irritados. Eles, que cultivavam a imagem de banda cabeça, decidiram então rechear seu segundo CD de canções com mais de oito minutos de duração e sonoridade esquisita - tinha até solo de tuba. A idéia não vingou, já que o disco teve de ser remixado para se tornar mais palatável, por exigência da gravadora. Ao produzir seu novo disco, o U2 parece ter-se visto diante de uma crise de credibilidade semelhante. A banda gravou em sua Irlanda natal, com o mesmo produtor de seu início de carreira, e procurou recuperar a antiga sonoridade. O resultado pode até estar à altura do currículo do quarteto. Para os fãs renegados, nada importa. Uma vez carne-de-vaca, sempre carne-de-vaca.
     
  2. TT1

    TT1 Dilbert

    Alguem pode resumir pra mim?
     
  3. BassRing

    BassRing Careca

    Ridiculo....

    Pessoa sem nada na cabeça que só quer ser do contra.
    Quem curte uma banda, ou qq outra coisa, verdadeiramente, nunca deixa de curtir, não importa o que aconteça.
     
  4. Uzd

    Uzd Usuário

    Deixar de curtir por que a banda mudou seu estilo é aceitável, agora deixar de curtir por que a banda ganhou certo reconhecimento? ah, vão passar café...
     
  5. Tisf

    Tisf Delivery Boy

    Isso acontece com muita frequência infelizmente. :tsc:
     
  6. Idril

    Idril Usuário

    É, fazer o que. Tem gente que faz isso quase diariamente e se diz fã.
     
  7. Sarcasmo

    Sarcasmo Funfamento


    A frequencia q acontece isso esta relacionada com o numero crescente de posers
     
  8. Unholy Master

    Unholy Master Chess Piece

    Mas admitam,fans antigos de Nightwish:Da raiva de ver uma legiao da patricinhas comprando os CD´s da banda e cantando Nemo aos quatro ventos ! :disgusti:
     
  9. Cildraemoth

    Cildraemoth Usuário

    Por quê?

    (Aliás, olha o exemplo de que isso existe sim.)
     
  10. Faram¡r

    Faram¡r Dr. Benway

    Isso existe mesmo e é bastante comum. O dificil é separar quem renega a banda por ela ter se tornado popular e quem faz isso por ela ter mudado o estilo para outro que não lhe agrada mais.

    Geralmente da pra perceber isso quando o fã para de ouvir os discos que antes ele gostava. Quando isso acontece, provavelmente ele parou de curtir a banda porque ela agora é popular demais.
     
  11. Nob

    Nob Usuário

    Isso se tornou comum porque muitas vezes acontecem casos em que a banda muda seu estilo para "se adequar" ao eixo mais popular. Só que os fãs nem sempre percebem que isso não acontece sempre; mas mesmo assim não tem nada a ver com "ser do contra".
     
  12. Antigamente eu até iria me revoltar com isso, hoje em dia nem ligo mesmo. Pra mim o Once é um CD fudido, o melhor do ano, então nada vai mudar se agora a banda tá no Disk MTV ou qualquer outra coisa.

    Quanto as patricinhas, isso é normal mesmo, eu até acho legal ter umas mina bonita curtindo som, ao invés de somente nóis machos feios, barbudos e gordos.

    O show do Angra no início do mês tava entupido de Poser e patricinha, mas se por um lado foi meio chato ver aquele povo todo que não manjava cantar uma Never Understand por exemplo, por outro foi bom, pois a visão era muito mais bela do que antigamente... :lol:
     
  13. BassRing

    BassRing Careca

    É bem melhor as Patricinhas ouvindo Nemo em modinha do que ouvindo Minha Eguinha Pocotó...

    Pelo menos já é uma introdução as musicas boas e boa cultura....
     
  14. Unholy Master

    Unholy Master Chess Piece

    Eh,tem o lado bom mesmo....
    tambem nao muda minha opiniao,alias eu gosto bastante desse CD.Mas a minha raiva nao eh com a banda,e sim com os modinhas....Eu por exemplo adorei I Wish I had an angel,musica que poucos fans da banda gostaram(pelo menos os que conheço)
     
  15. É verdade cara, muito fã não gostou mesmo. Talvez seja por causa do refrão com aquele 'feeling' a lá Rammstein. Eu gosto (Rammstein é foda), mas as músicas que eu mais curto lá são as 'tipicamente Nightwish': Planet Hell, Dark Chest Of Wonders e Ghost Love Score...
     
  16. NightRaven

    NightRaven Banned

    não entendi o termo! carne-de-vaca???? :lol: :o?:
     
  17. Unholy Master

    Unholy Master Chess Piece

    carne de vaca eh um termo para algo que todos tem entendeu ?
     
  18. NightRaven

    NightRaven Banned

    um pouco humilhante um cara de 13 anos ensinando um de 20, mas continuo sem entender! todos tem???? continua sem lógica... :o?: :disgusti: :mrgreen:
     
  19. Aurus

    Aurus Neon God

    Bah, isso acontece poquê voces gostam de coisas que são sujeitas a modinhas.
    Por isso eu amo somente o True heavy metal, classico, forte e imutavel em sua estrutura, nunca será alvo de modinhas, se for como o lord skywalker disse melhor ainda, pelomenos terão garotas que curtam tbm, pq e quase impossivel achar uma mina fã de Grave Digger, Saxon, Manowar, Running Wild e tals, ah sim e que nao goste dessas bandinhas chatas com vocal feminino estilo nightwish.
     
  20. .plück.

    .plück. Usuário

    Ou talvez as pessoas gostem pq é BOM e AUDÍVEL. :?
    hehehe


    -----

    O termo carne-de-vaca é bem estranho mesmo.
    Mas acredito que seja isso pq é uma coisa bem comum, que todos têm (entenda-se "têm" como "comprei no açougue").
    Provavelmente o cara que escreveu achou ser algo relacionado aos jovens ou coisa assim.

    ------

    Eu já sofri essa síndrome, mas aprendi a não ligar.
    É só não assistir TV ou ouvir Rádio que vc se livra desse tipo de situação.
    Uma de suas bandas favoritas, que até então era underground até a morte, de repente lança um álbum comercial e passa no Disk MTV. É de dar nojo, como se aquilo que vc considerava um som "seu", agora é de todo mundo, inclusive daqueles tipos de pessoa que vc mais odiava.
    Só quem sofreu pra entender mesmo. :|
     

Compartilhar