1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

A religião dos Valar

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Darth Imperius, 18 Jan 2014.

  1. Darth Imperius

    Darth Imperius Usuário

    Eu acho que alguém em algum momento já deve ter criado um tópico sobre esse tema, mas já que eu não consegui encontrar vou fazer a pergunta aqui e me perdoem caso esteja me repetindo.

    Sou um grande amante do estudo de religiões pagãs como Asatru, Kemetismo, Helenismo dentre outras (sendo que sou membro praticante dessas duas ultimas) e ao ler alguns textos bastantes interessantes sobre o jedismo, religião que cultua a força do Star Wars me veio em mente a segunda pergunta:

    Ninguém jamais criou uma religião para cultuar os deuses da Terra Média? Procurei na internet alguma informação acerca isso, mas não encontrei nada especial, é um pouco frustante já que o universo de Tolkien é tão rico e profundo religiosamente falando quanto o universo Star Wars.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  2. Haran Alkarin

    Haran Alkarin Usuário

    Entre em contato com o @Calion Alcarinollon.
     
    • LOL LOL x 6
  3. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Houve cultos a Melkor em Númenor e é dito (em algum lugar, só não me pergunte onde pois não lembro) que os Valar eram cultuados pelos homens como deuses. Mas espere o @Ilmarinen fazer um post muito melhor que o meu, com fontes, informações etc.
     
  4. Fëanor

    Fëanor Fnord Usuário Premium

    Eu acho que ele se refere à religiões no mundo real, Morfs, e não dentro do legendarium.

    Se for nesse sentido, sugiro o livro Handbook of Hyper-real Religions, editado pelo sociólogo Adam Possamai. Ele tem um capítulo intitulado "The spiritual milieu based on J.R.R. Tolkien's literary mythology", de autoria de Markus Altena Davidsen, que inclusive você pode ler no Google Books,
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ! =]
     
    • Gostei! Gostei! x 6
    • Ótimo Ótimo x 1
  5. Darth Imperius

    Darth Imperius Usuário

    Sim de fato eu estava me referindo ao mundo real (ou deveria dizer mundo atual?)

    De qualquer forma obrigado Feanor vou dar uma olhada =D
     
  6. Placebo

    Placebo O Bonitão das Tapiocas

    seria algo bastante tosco pensar alguém praticando culto no nosso mundo "real" a qualquer valar...

    Imagino um Inri Crito falando Alto-Élfico....
     
    Última edição: 18 Jan 2014
    • LOL LOL x 6
  7. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Eu ia nesse culto com certeza.
     
    • LOL LOL x 2
  8. Lindoriel

    Lindoriel Saurita Catita

    Já vi um post no face (se não me engano na comunidade da Valinor msm) que dizia que o universo criado por Tolkien, bem como seus deuses (Valar) eram muito semelhantes aos orixás dos cultos africanos.

    Eu só acho que Tolkien quis manter a essência de "monoteísmo" ao criar Eru (e os Valar como uma espécie de "anjos") mas colocou bastante características "humanas" nos mesmos, lembrando bastante mitologias como a grega ou a nórdica.

    [/viagem]

    -q
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  9. adrieldantas

    adrieldantas Relax and have some winey

    Nunca pensei nisso, fez um pouco de sentido até.
     
  10. Ilmarinen

    Ilmarinen Usuário

    Sim, faz, completamente... Inclusive tem o detalhe interessante de que o Ilúvatar da mitologia iorubá dos Orixás, Olorum/Olorun, tem como símbolo o branco e o nome parecido com o nome valinoriano de Gandalf, Olórin.

    Esse detalhezinho curioso
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    e
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    embora a menção direta ao Olórin eu tenha deixado de fora, mesmo pensando nela (por motivos óbvios na ocasião, já que eu estava pondo os panos quentes numa pseudo-flame war e não queria desviar o assunto pra ponto potencialmente contencioso e polêmico).

    A analogia entre Oxalá e Manwë, por exemplo, é tremendamente na cara em termos de função, não é de admirar, já que ambos são comparados
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ( alguns o sincretizam com Jesus Cristo ( Umbanda), lembrando a crença aludida por Tolkien no Contos Inacabados de que Manwë teria encarnado como Gandalf ( ou seja, o paralelo ocorre até nessa perspectiva).

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Eu acho que Tolkien, no mínimo, ia achar muito interessante uma mitologia que continha uma noção de deuses menores, guardiães-regentes do Mundo Material, coexistindo com um Deus Onipotente Criador do Universo como acontece nesses mitos africanos. Ainda mais quando foi sincretizada com o cristianismo como aconteceu aqui no Brasil.Não é de se descartar a hipótese de que esse layout básico e algumas idéias possam ter influenciado alguns desdobramentos do Legendarium do Tolkien.

    Inclusive, ao que parece, o
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ), e está, muito provavelmente, etimologicamente conectada a Olorum ( e está: Olorin é o "Dono" da Canção-Olorun é o "Dono" do Céu mas, sem dúvida, o Deus Criador também é um Cantor/Portador da Palavra divina na mitologia iorubá (Ifá, meio correspondente ao Eä de Tolkien*)


    Falando aqui do tema principal do tópico: Tolkien não ia gostar nadica de nada de ver a mitologia do Legendarium usada como template direto pra uma variante de neo-paganismo contemporâneo, mas ele próprio disse, no Silmarillion, que
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    .

    Então, qualquer credo que reverencie alguma dessas entidades por outro nome se refere a algum dos Valar sem precisar usar os nomes de Tolkien e ele, sem dúvida, preferiria que continuasse assim.
     
    Última edição: 23 Jan 2014
    • Ótimo Ótimo x 3
    • Gostei! Gostei! x 2
  11. Tar-Mairon

    Tar-Mairon DARK LORD AND LOVING DAD

    .

    Penso que Tolkien ficaria horrorizado com a ideia de sua mitologia ser transformada em religião.

    E, pegando carona no post do Ilmarinen, criei este tópico sobre as óbvias semelhanças entre Uinen e Iemanjá tempos atrás:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    Última edição: 24 Jan 2014
    • Gostei! Gostei! x 1
  12. xyz

    xyz Usuário

  13. Ragnaros.

    Ragnaros. Usuário

    Essa (quase) falta de cultos ou religiões organizadas e centrada nas figuras "mor" dos Ainur pode ser explicada por um substrato teológico que (creio) Tolkien era versado. Vide o conhecimento Tomista que divide a verdade/revelação entre "Natural"; "Eterna"; "Divina".
    Há este ótimo texto, discutido neste tópico:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , que trata de um conhecimento semi-instintivo que alguns povos, e principalmente os hobbits teriam com o divino:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Ou seja, o aspecto religioso/ou de culto/conhecimento acerca do divino seria direcionada à possibilidade de uma compreensão do transcedente, mesmo antes da produção de qualquer Escritura sagrada, uma vez que até aos povos desprovidos da "Revelação", seriam capazes de guardar uma lei natural que lhe imprimisse certa moralidade, a compreensão do mal, etc. Tal seria a revelação Natural:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    É lembrar dos homens, que se degeneraram quando Melkor (ou seria Sauron?) chegou como um deus pessoal no "Jardim do Éden" dos homens de Arda, belo e terrível em majestade, vide "A queda do homem":
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    É de se pensar que após a "queda", o homem "punido" por Iluvatar tenha estado num dilema essencial quanto ao contato pelo divino, ou seja, trataria-se da incapacidade do homem em conhecer o sagrado, seja pela natureza ou história (provável que os homens pós-queda à Melkor/Sauron, teriam perdido tal capacidade). Isso se espelha, na minha opinião, à Teologia Barthiana:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    A perda deste contato, conhecimento do divino seria total aos Edains? Creio que não, não obstante a "Problemática do Mal" evidenciada pela queda, fora daí que o "Cristo" de Arda se fez necessário, e a revelação numa forma de profecia encontra-se no "Diálogo entre Finrod e Andreth". Isso é pura "Doutrina da Retribuição":
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    e

    Engraçado que mesmo possuindo o contato direto com o divino, os elfos e Ainur que esclareceram a "verdade" aos Edain, agiriam como os anjos que supostamente desejavam transmitir a Revelação aos homens:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Ademais:

    Não obstante a sutileza dos ditos elementos "sagrados" e a (alegada) inexistência de cultos, é de se supor um papel muito, mas muito relevante à 2 personagens citados, mas que não é dada a atenção merecida: Allatar a Pallando, os magos azuis:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Sabemos que foram para o leste e tiveram algum êxito na diminuição da influência de Sauron. É possível que na luta do oriente, na revelação de artes e conhecimentos anti-saurônicas, eles teriam introduzido as artes "mágicas" que geraram sacerdócios e elites (praticamente) religiosas que gozassem de status, servindo de base de muitas religiões de mistérios. Sejam as necromânticas, demonológicas ou quem sabe um zoroastrismo nascera deles:

    Obs¹: Eu achar que Sauron seria o "Deus" majestoso da "Queda do homem" - Annatar, senhor das dádivas, Sauron/serpente; e Melkor:
    Obs²: Sobre a comparação entre elfos e anjos. Lembrar de:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)






     
    Última edição: 26 Jan 2014
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
  14. Francisco Braga

    Francisco Braga Usuário

    Eu particularmente, chamo pelos ainur, e principalmente pelos aratar. Não seria complicado esquematizar um culto aos valar e valier, mas não tenho a prentensão de instituir a religião assim como talvez o próprio Tolkien não quereria, entretanto pessoalmente eu vivencio ela. Se alguém me pergunta qual minha religião, posso até explicar e falar dentro de uma concepção antropológica-filosófica-teológica sobre qual são meus deuses (os ainur). Agora sem querer "converter" alguém para isso. Pois tal como é no Legendarium, acho que os próprios ainur não desejam, ao menos os valar e valier, serem cultuados de tal maneira. A veneração aos ainur é uma coisa pessoal. É através da compreensão das outras religiões que eu posso afirmar a mitologia tolkiniana como sendo também ela verdadeira, portadora de uma parte da verdade como um todo, sendo que os ainur, também eles, conhecem apenas os temas que Eru lhes permite conhecer da sua canção.
     

Compartilhar