1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

A mitologia da raça humana segundo Campbell

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por hoffsant, 4 Nov 2004.

  1. hoffsant

    hoffsant Usuário

    Estava assistindo na Cultura uma um programa de 6 horas de documentário com o Prof. de mitologia Joseph Campbell, autor de O Poder do Mito. O cara é simplesmente sensacional, é uma aula de mitologia, filosofia e espiritualidade, a saga do herói, os mensageiros dos deuses, etc... Aí eu percebi que ele não falou nada da mitologia tolkeniana, e achei estranho. Alguém já leu algo desse cara ou sabe se há algum estudo dele sobre a mitologia tolkeniana?
     
  2. OLha já ouvi falar no nome dele mas nunca li nada nem muito menos vi ele...mas é normal a conhecida(entre nós) "mitologia tolkeniana" nem sempre é citada e aceita como uma mitologia por várias pessoas.
    Té+
     
  3. Pandatur

    Pandatur Usuário

    Não sei se o Campbell algumas vez abordou as obras de Tolkien em algum de seus livros (tenho muita vontade de ler alguns).
    De qualquer forma, não podemos esquecer que o que Tolkien criou foi uma obra de fantasia no século XX, que adquiriu proporções épicas. O Legendarium de Tolkien é adimirado por milhões de leitores mas não é algo que fez realmente parte da cultura dos povos, como ocorreu com a mitologia grega, egípcia, oriental e nórdica (apesar da imensa influêmcia dos escritos do professor na música, cinema, TV, etc, atualmente).
     
  4. Tilion

    Tilion Administrador

    Estou acompanhando o documentário e realmente é fantástico. Campbell é simplesmente uma sumidade na área das mitologias. Recomendo "As Máscaras de Deus" de sua autoria, em 4 volumes (em português, parece que por enquanto só há os dois primeiros). O livro é maravilhoso.

    Quanto a ele mencionar Tolkien ou não, o fato de Tolkien ter criado seu legendário no século XX não seria desculpa para uma omissão da parte de Campbell, uma vez que ele mesmo, como aparece nesse documentário, é fã de Star Wars e faz várias análises da trilogia cinematográfica original com mitos da humanidade. Logo, o caráter recente da obra não seria justificativa, uma vez que SW é ainda mais nova que a obra de Tolkien.

    Se ele menciona ou não o legendário tolkieniano em algum outro livro, isso ainda teria que ser visto, mas pelo jeito ele não o faz, ou muito já teria sido comentado a respeito.
     
  5. Ainda tá passando esse documentário???
    Q horas?? Quando??
    Valeu.
     
  6. Tilion

    Tilion Administrador

    TV Cultura, às 20:00.

    Já passaram 4 episódios e são 6 no total. Ainda vai passar amanhã e sábado.
     
  7. Pandatur

    Pandatur Usuário

    Minha TV fede... só passa 'Grobo', Rede TV, Band e Record.... :puke:
    Por isso mal vejo essas coisas...
     
  8. Uhn valew, vo tentar pegar amanha...o ultimo dia mas fase oq né??!!!
    é a minha nao é das melhores tb, só pega globo,sbt, record e cultura!!
     
  9. Felagund

    Felagund Well-Known Member

    Tolkien é reconhecido como mitologia?
     
  10. Décimo

    Décimo The Swanson Code

    Bom, apesar de as obras de Tolkien serem normalmente apelidadas de "mitologia" por fãs e alguns estudiosos, na realidade usar este termo relativamente às obras é algo errado. Analisemos a palavra a partir do dicionário:

    Mitologia, s.f. (do gr. mythologia). História fabulosa dos deuses e heróis da antiguidade; conjunto dos mitos, das narrações fabulosas que formam o fundo de uma religião politeísta. || A ciência que explica as fábulas misteriosas da Antiguidade ou os mitos e alelegorias das antigas civilizações; mitismo.

    Bom, na realidade, as obras de Tolkien são algo inventado da mente de uma única pessoa, não são a compilação de histórias de tempos antigos que se dizem ter realmente existido no nosso Mundo, tal como a mitologia grega ou romana; são na realidade livros de fantasia, ficção, o reflexo da imaginação do seu autor, quer se assemelhando ou não ao mundo em que vivemos ou servindo ou não de lição para algo. A palavra legendaruim, preferida pelo próprio Tolkien, é muito mais adequada.
     
  11. Swanhild

    Swanhild Usuário

    O último programa não é hoje não, é segunda. Vi no site da Cultura. (Que susto...)

    A série tá mesmo muito legal. Na Toca SP recomendaram pro pessoal gravar. Pelo que eu pesquisei, tem um livro do Campbell, O Poder do Mito, que foi escrito com base nessas entrevistas. Eu tou com muita vontade de ler esse livro. Tem na Cultura em Português por 50 reais.
     
  12. Pandatur

    Pandatur Usuário

    Retirado do site
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    :

    O poder do mito de graça no cinema

    Por Ederli Fortunato
    11/11/2004

    Quem perdeu a exibição de O Poder do Mito na TV Cultura tem mais uma chance para conhecer esse excelente programa.

    O Espaço Unibanco, em São Paulo, exibe a série nos dias 16, 17 e 18 de novembro, às 21h30, em comemoração aos cem anos de Joseph Campbell. A exibição gratuita acompanha a divulgação do livro A Jornada do Herói - Joseph Campbell - Vida e Obra pela Editora Ágora.

    O Poder do Mito é uma seqüência de seis episódios em que Joseph Campbell detalha os mitos em diversas culturas, mostrando as semelhanças entre eles, o que o estudioso chamou de "a jornada do herói". Segundo os estudos de Campbell, o herói, independente de sua origem cultural, deixa sua família e parte para realizar uma tarefa e mostrar seu valor. O programa foi organizado por Bill Moyers e os entrevistadores são o poeta Robert Bly, a antropóloga Angeles Arrien, o cineasta David Kennard, o baterista John Densmore (The Doors) e o psiquiatra Stanislav Grof, entre outros.

    A edição brasileira de A Jornada do Herói reúne fotos e reproduções de obras de arte que ilustram as idéias de Campbell. Quem apresentar o folheto de divulgação do evento na livraria no Espaço ainda ganha 10% de desconto na compra do livro.

    16/11, terça-feira:
    20h30 – exposições e breve introdução aos episódios
    21h30 – início da sessão, com 2 episódios: A Saga do Herói, O Poder do Mito

    17/11, quarta-feira:
    20h30 – exposições e breve introdução aos episódios
    21h30 – início da sessão, com 2 epísódios: Os Primeiros Contadores de Histórias, Sacrifício e Bem Aventurança

    18/11, quinta-feira:
    20h30 – exposições e breve introdução aos episódios
    21h30 – início da sessão, com 2 episódios: A Dádiva da Deusa, As Máscaras da Eternidade

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Bill Moyers, George Lucas e Joseph Campbell


    Na minha TV não pega Cultura, logo, perdi o documentário. Não moro em Sampa, logo, perderei as exibições no cinema.
    O jeito é comprar o livro. Pretendo fazê-lo em breve.
     
  13. MagguM

    MagguM Usuário

    Como estudante das Ciências Sociais, tenho como um dos alicerces no estudo, as obras do J. Campbell.

    Recomendo a todos o seu livro Mitologia na Vida Moderna

    E vou perguntar ao meu professor de sistemas simbólicos, se o Campbell escreveu algo sobre Tolkien.
     
  14. Itarillë

    Itarillë Usuário

    Eu considero Tolkien como sendo mitologia. Mas como, afinal de contas, ele a criou há relativamente pouco tempo, como disse o Tilion, não é aquela mitologia tradicional.

    E tem outro fator que eu considero importante: mitologia costuma ser algo que é criado por um povo,através de séculos, e não por uma pessoa só. Por isso é que a história de Tolkien também é atípica: não traduz a identidade de um povo, e sim de uma única pessoa, basicamente.
     

Compartilhar