1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

A maldição das carteirinhas de estudantes em cartaz em todos cinemas do país

Tópico em 'Cinema' iniciado por Ana Lovejoy, 24 Jan 2013.

  1. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    (
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    )

    Quem não gosta de ir ao cinema ? Mas o preço das entradas desanima, principamente o do ingresso inteiro. Por isso, quem tem carteirinha de estudante não a esquece. E quem não tem quer ter! O surpreendente é que a famosa carteirinha não parece gerar um desconto, e sim uma maldição para o bolso dos cinéfilos.

    Lembre-se que o empresário do cinema precisa pagar funcionários e custos como luz, água e outros de forma integral, independentemente da quantidade de meias entradas que vendeu. Para formar o preço, no entanto, o cinema leva em conta o percentual de vendas com carteirinhas e o público médio; afinal, a receita precisa cobrir os custos e oferecer uma margem de lucro razoável, como qualquer outro negócio.

    Segundo dados do sindicato das empresas cinematográficas de Minas Gerais, 75% dos consumidores usam a carteirinha. Assim, para obter uma receita média por ingresso compatível com o custo, o cinema terá que aumentar significativamente o preço do ingresso regular. No caso mineiro, o aumento daria 60%.

    Como agravante, ainda existem especulações de que grande parte das carteirinhas usadas é fraudulenta, ou seja, utilizadas por quem não teria, a rigor, esse direito. Na internet, é fácil encontrar softwares para confecção de carteirinhas e certificados estudantis. No final das contas, esse benefício acaba virando o vilão da história e impulsionando o preço para cima.

    Para comprovar este enredo do preço, digno de um filme de terror, realizamos uma pesquisa sobre o valor do ingresso em mais de 15 grandes cidades do mundo, convertendo os preços em dólares e, na sequência, no número de horas que, em média, um cidadão teria que trabalhar para pagar o ingresso. Vale lembrar que a simples comparação de preço em dólares não é razoável, uma vez que o custo de vida e a renda da população variam muito.

    O gráfico que mostra os resultados obtidos:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Nota-se que o Brasil amarga a posição de ter o 4º cinema mais caro do mundo. Este resultado final é dramático, e faz os amantes brasileiros do cinema chorarem de raiva (só não mais que os amigos indianos, chineses e nigerianos).

    Curioso notar que, dentre os países pesquisados, não por coincidência, apenas a Nigéria, detentora do posto de ingresso mais caro do mundo, possui uma política de meia entrada – aliás, bastante semelhante à nossa.

    Em alguns países, são oferecidos descontos, em torno de 30%, para idades especificas como crianças, jovens e idosos.

    Os dados merecem reflexão e, como em um filme de ação, uma mudança na política de incentivos à cultura, uma vez que estes estão servindo mais para aumentar os preços do que incentivar o cinema.

    Os que não são estudantes e não fraudam a carteirinha acabam pagando mais do dobro do preço do que nos demais países – um verdadeiro drama.

    Uma das possibilidades para mitigar o problema seria oferecer descontos de acordo com a idade – seria uma forma mais justa e que dificultaria a fraude .

    Outro ponto é que a cultura deveria ser acessada por todos, e talvez estratificar não resolva o problema do setor.

    Um cinema mais barato para todos, e não para uma parcela, é mais vantajoso tanto para o país quanto para as redes de cinema – afinal, cinema não tem idade –quem sabe ainda há tempo para um final feliz.

    Obs : Os dados usados para o cálculo da média de horas trabalhadas e renda, foram obtidos a partir do banco de dados do World Bank. Os preços de ingressos foram obtidos a partir do filme “ O Hobbit“, em seções de Sexta ou Sábado, todos em caráter de estreia. A cotação do dólar usada na conversão de preços de moedas locais para dólar foi a do dia 09/01/2013.

    Post em Parceria com Victor Candido, graduando em Economia pela UFV-MG (Universidade Federal de Viçosa)

    **********

    E aí, qual a opinião de vocês sobre a meia entrada e o valor do cinema?
     
    • Gostei! Gostei! x 4
    • Ótimo Ótimo x 2
  2. Pearl

    Pearl Usuário

    Sei não. Não acredito que o preço final do ingresso seja influenciado principalmente pelo número de frequentadores. Vamos supor que acabe o uso carteirinhas, então eu imagino que o número de frequentadores irá diminuir. Mas o gasto com tudo que foi citado no texto não seria exatamente o mesmo para um sessão com 100, 50 ou 10 pessoas dentro da sala?
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  3. Grimnir

    Grimnir Usuário

    do jeito que é hoje, eu acho que a meia-entrada é uma bagunça. do ponto de vista de estratégia de negócio, os cinemas teriam incentivo para promover descontos para estudantes durante a semana, pois é quando o movimento nos cinemas é menor e os estudantes tem menor renda disponível pra gastar nos cinemas. quando o que deveria ser estratégia de negócio vira obrigatoriedade legal, aí a história muda. eu acho que o argumento do artigo faz sentido, pois quanto maior a parcela dos consumidores com direito à meia-entrada, então maior terá que ser o valor da entrada inteira para compensar os custos. no limite, se todo mundo tivesse direito à meia-entrada, então o ingresso deveria custar o dobro dos custos de manutenção do cinema. não me parece absurdo isso.
     
  4. Vëon

    Vëon Do you know what time it is?

    Acontece que fazendo isso deixa de existir a meia-entrada e na verdade passa a ter a inteira e o dobro, deixa de fazer sentido.
     
  5. Grimnir

    Grimnir Usuário

    não entendi. :think:
     
  6. Bel

    Bel Moderador Usuário Premium

    Sem meia-entrada, o preço seria o mesmo pra todo mundo, não existindo "o dobro".
     
  7. Grimnir

    Grimnir Usuário

    era só um cenário extremo. é impossível que 100% da população tenha direito à meia-entrada. se isso acontecesse, o próprio conceito de meia-entrada perderia o sentido. o que acontece é que quanto mais gente tem esse direito, maior é a probabilidade que o valor da meia-entrada seja o valor unitário "justo", aquele que cobre os custos do cinema, enquanto o valor da entrada inteira será um valor exorbitante (pois é a minoria que paga a inteira).
     
  8. Estranho

    Estranho Dancer

    Sinceramente, não sei se faz realmente sentido ter meia entrada obrigatória pra estudante nos cinemas. A justificativa oficial é qual? Acesso à cultura?

    Enfim, eu lembro de ler uma reportagem em algum lugar (desculpem a falta de fontes) sobre os preços abusivos de shows no Brasil, que chegava à mesma conclusão. Os preços iam a níveis astronômicos pq quase 80% dos frequentadores eram "estudantes". Aí faz o cálculo do preço e a inteira explode.

    E eu sou bem cético sobre acreditar que realmente 75% das pessoas que vão ao cinema sejam estudantes de verdade. Acaba que todo mundo quer ser malandrão, faz a sua carteirinha fake e contribui pro problema.
     
  9. Grimnir

    Grimnir Usuário

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    (como a própria reportagem diz, esses "dados" vem de fontes ligadas ao setor de entretenimento no Brasil, logo, usemos a informação com moderação).
     
  10. Vëon

    Vëon Do you know what time it is?

    Se aumentam o valor da inteira, pra compensar, automaticamente aumenta o valor da meia, ai já não tá mais pagando a "metade". Se a condição de ter meia entrada aqui no Brasil for subir o valor do ingresso até compensar a diferença, então que acabe com isso, pelo menos quem não é estudante ou "estudante" não é penalizado por isso.
     
    Última edição: 24 Jan 2013
  11. Pearl

    Pearl Usuário

    Bom, para diminuir a bagunça a coisa está evoluindo para isso:

     
    • Gostei! Gostei! x 4
  12. Rauthar Hast

    Rauthar Hast Usuário

    Depois reclama de pirataria :D

    Não que eu compre filme pirata, até pq não me convém. O que eu faço é ir na locadoura e alugar o filme.
    --------

    Além desse problema de criar carteirinhas falsas, agora nos cinemas mais modernos temos as "maquininhas". São basicamente o terror das balconistas de cinema: Ao invés de pedir o ingresso para uma balconista, você simplesmente vai em um "computadorzinho", seleciona a sessão, filme, sala, e tudo mais, e pode simplesmente selecionar o pagamento como "Meia", sem precisar de carteirinha. O pagamento é feito por cartão, e após o pagamento sai o ingresso para você entrar na sala do cinema. Isso torna desnecessário o uso de carteirinhas para pagar meia.
     
  13. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    mas em alguns cinemas com essa opção de pagamento a tarefa de pedir a carteirinha fica pro cara que pega o ticket na hora de entrar. já vi acontecendo no cinemark mueller e no uci estação aqui em curitiba.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  14. Vëon

    Vëon Do you know what time it is?

    Mas nesse caso antes de entrar no cinema eles pedem a carteirinha, pelo menos deveriam e na maioria das vezes fazem.
     
  15. Grimnir

    Grimnir Usuário

    alguém sabe como é outros países? eu não faço ideia.

    sem brincadeira, há anos (mais de 5, com certeza) que não entro numa locadora. fala sério, depois de Netmovies, Netflix e outros, não faz muito sentido usar esse serviço.
     
  16. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Na vida somos todos sempre estudantes.
    Deviam abolir esse negócio logo.

    Ou então deveria haver algum contraponto governamental pra meia. Seja reembolso, isenção de impostos, sei lá.

    Simplesmente descer um decreto que quem tiver uma carteirinha furreca paga metade, sendo que esse tipo de carteirinha qualquer mela cueca consegue fazer, é pedir pra que o sistema quebre.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  17. Grimnir

    Grimnir Usuário

    de acordo com a Wikipedia em português:

    muito orgulho!

    Fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  18. Vëon

    Vëon Do you know what time it is?

    Mas tem que ver que além da meia pra estudante, as próprias redes de cinema fazem várias parcerias pra dar meia entrada, Meia Entrada Vivo, Meia Entrada Bradesco, Itau, Santander etc.
     
  19. Grimnir

    Grimnir Usuário

    por isso que eu disse que os dados devem ser usados com moderação. vale lembrar, no entanto, que esses são exemplos de parcerias, ou seja, o cinema entrou em algum tipo de acordo para oferecer a meia-entrada. isso significa que para o cinema foi interessante em termos econômicos tomar essa decisão. é completamente diferente da situação em que a meia-entrada é imposta por lei.
     
  20. Jango

    Jango Branca! Branca! Branca!

    Nessa história eu creio que ainda deva se levar em conta que dos anos 70 pra cá o numero de espectadores foi caindo ano após ano. O número de salas de exibição também. Inversamente o preço dos ingressos foram aumentanto e elitizando um produto cultural que visa as massas populares desde a sua genese.
    Achei
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    sobre o assunto bem interessante para aqueles que quiserem conhecer um pouco mais sobre o mercado cinematográfico no Brasil.
    Não creio que a carteira de estudante seja a solução para o aumento do público nas salas de cinema do Brasil, mas tenho certeza que ela não é a única vilã do preço alto que pagamos nos ingressos de cinema.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    :squid::squid::squid:
     

Compartilhar