1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

A Letra Escarlate (Nathaniel Hawthorne)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Anica, 7 Fev 2009.

  1. Anica

    Anica Usuário

    O romance de Hawthorne acontece na puritana Nova Inglaterra por volta de 1666. A história começa com a informação de que Hester Prynne foi acusada de adultério e deve usar uma letra "A" escarlate, indicando seu pecado. O desenvolvimento dessa punição sofre várias reviravoltas ao longo da narrativa - e o interessante é que por exemplo, Hawthorne não entrega logo de cara com quem Prynne cometeu o suposto adultério (suposto porque ela acreditava que o marido estava morto).

    Foi um leitura bem interessante, embora um tanto pesada: quem gosta de livros de finais felizes e bonitinhos podem passar longe. Até mesmo o humor (sim, há humor) não se apresenta leve, é puro ácido. Mas acredito que vale a pena ler, sim.

    Achei aqui um texto interessante falando mais sobre a obra: http://literaturainglesaii.wikispaces.com/A+Letra+Escarlate
     
  2. imported_?

    imported_? Usuário

    Achei a mesma coisa que a Anica, uma leitura interessante porém pesada. Diria até mesmo uma leitura deprimente...
    Parece que os Puritanos causam curiosidade, digamos que até uma coisa meio mórbida nas pessoas até os dias de hoje. Conforme a leitura avança, vamos percebendo quanto estrago uma letra A colada em uma roupa pode causar, é sufocante se imaginar na mesma situação.

    Eu gostei dos trechos onde o autor ficava falando sobre as virtudes de Hester Prynne, como se todas as boas ações dela anulassem o fato de ser uma suposta adúltera. E também gostei da descrições sobre a menina, me lembrou a Anna Paquin em "O Piano".

    Uma curiosidade sobre o filme baseado no livro: Eu não assisti (alguém viu?) mas li que o final é diferente do livro, pelo jeito o final deve ser mais "bonitinho". Demi Moore disse que para ela não havia problemas em se alterar o final do livro, já que poucas eram as pessoas que o tinham lido. XD
     
  3. Anica

    Anica Usuário

    A imagem da letra A é fortíssima e constante, na verdade acaba virando uma espécie de carteira de identidade da Prynne (tanto que quando uma pessoa tentava falar com ela, ela apontava para a letra, meio que dizendo "não sou digna de falar com você"). É realmente sufocante pensar em alguém preso a uma marca assim, aliás, só teve uma coisa que achei mais forte que isso, que foi...

    O reverendo, sempre com a mão no peito - e a visão que todos têm quando ele mostra o peito nu para todos, como se uma letra tivesse se formado no peito dele


    Sobre o filme, eu também não vi, mas fiquei com vontade de ver depois que terminei o livro. Mas essa história de mudar final eu já não sei não, heim. Na realidade, já acho que o Hawthorne pisou na bola quando....

    ... resolveu dar um provável "final feliz" para Pearl e consequentemente para a Prynne, que passa então a ser respeitada e consultada pelas pessoas que antes a repudiavam.


    Não sei, destoou um pouco do tom geral de toda a história. :think:
     
  4. Shaytan

    Shaytan Usuário

    Humor ácido e final trágico? Tô dentro \o/. Engraçado você comentar de pessoas que gostam de finais felizes, me fez lembrar de um amigo que ficou puto comigo por ter indicado A Menina que Roubava Livros :rofl: .
     
  5. imported_Nanda

    imported_Nanda Usuário

    Fui ver o preço e tá baratinho. Acho que esse eu compro, gostei MESMO da descrição do livro.
     
  6. runway-material

    runway-material Usuário

    A Letra Escarlate / The Scarlet Letter

    [/align][/size][/font][align=justify]Olá a todos!

    Acabei de ler o livro The Scarlet Letter e algumas dúvidas surgiram...

    1) Em que sentido 'The Custom House' é importante para o livro (sim eu sei que é um sketch introdutorio e que é nele que surge a letra A, mas para além disso existe algo mais?)

    2) Em diversos momentos a Letra A aparece com diversos significados (Adultery, Angel, Able) e no fim até é possível afirmar que é um A de Americana. Será possível?

    3) As cenas do cadafalso são importantes?
     
  7. imported_Rafaela

    imported_Rafaela Usuário

    Ja ouvi falar muito do livro. Tenho muita vontade de ler. Quero voltar a esses livros mais adultos, mas essas séries juvenis me prendem!!!
     
  8. nanamft

    nanamft Usuário

    Não li o livro. Mas já ssisti o filme pelo menos umas três vezes. Um filme muito bom! (Não sabia dessa história de ter mudado o final!, Portanto, para quem já leu o livro deve se decepcionar com filme... coisa q sempre acontece.)

    Por falar nisso preciso assisti-lo de novo. Já faz bem uns 4 anos desde a última vez q o vi!
     
  9. imported_Kelvin

    imported_Kelvin Usuário

    Acabei de ler... Acho que a interpretação do A como América é bem condizente . O suspense que acompanha a leitura e a sensação que algo vai acontecer são um atrativo a mais. Hester Pryne é uma personagem marcante :sim:. Adorei o livro .... Só não entendi o porquê da colocação dele na lista dos mais difíceis ....
     
  10. -Jorge-

    -Jorge- mississippi queen

    Deve ser porque no original, Hawthorne usou palavras do inglês antigo (do século XVI) nos diálogos para dar mais verossimilhança.
     
  11. Meia Palavra

    Meia Palavra Usuário

    A letra escarlate, de Nathaniel Hawthorne (escrito em 1850), é um mergulho intenso e formidável nos costumes da Boston do século XVII, onde nos deparamos com Hester Prynne, recém-chegada e a espera do marido que vem em seguida. Contudo, só saberemos desse pequeno detalhe mais para frente quando já vimos a condenação da jovem por [...]

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

Compartilhar