1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

A lenda do Morgoth coitadinho

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Imrahil, 12 Fev 2008.

  1. Imrahil

    Imrahil Kyknos kyknón

    Galera,

    Este post é para discutir uma tendência preocupante que eu vejo em quem lê 'O Silmarillion' com um olhar excessivamente moderno. E eu queria saber a opinião de vocês. Estou me referindo à tendência de ver Morgoth como coitadinho.

    Segundo essa interpretação, o lado violento da personalidade do Vala só teria aparecido porque ele teve sua "criatividade podada" por Ilúvatar. Só a partir de então ele teria passado para táticas mais agressivas, até virar o vilão feladaputa que a gente conhece.

    Ora, essa visão sempre me pareceu uma bobagem monumental. O que aparece logo no Ainulindalë é Morgoth tentando trocar a harmonia da Música pela que ele próprio estava criando e forçar os outros Ainur a aderirem "no grito". É o clássico pecado do egoísmo e da autosuficiência.

    Agora, eu queria saber: alguém por aqui adere à lenda do Morgoth coitadinho? E por quê?

    Abraços,
     
    • Ótimo Ótimo x 2
  2. *Ceinwyn*

    *Ceinwyn* Ogra rosa

    Que estranha essa interpretação.... nunca tinha ouvido falar dela. Muito bizarra mesmo. E nada defensável, mas enfim, cada uma com a sua leitura =P
     
  3. Numenorean

    Numenorean Usuário

    eu nao apoio nada essa teoria...eu acho que ele é o que é porque sempre teve um sentido de superioridade porque era mais poderoso...noutras palavras era um mimado :D
     
  4. Nica Tinúviel

    Nica Tinúviel Usuário

    Isso, achava que podia tudo, ele deveria aproveitar que era o mais poderoso pra fazer coisas boas, bom... agora já era...
     
  5. Almirante Ackbar

    Almirante Ackbar Usuário

    Filho de peixinho, peixinho é!

    Nem sempre é assim, por inumeros fatores!

    Mas concordo com William Shakespeare em o Menetral que diz:

    "Aprende que há mais em seus pais em você do que você suponha".

    Não to dizendo que Eru é mal, mas seu espirito de criador assim como Deus na bíblia, assim é Melkor semelhante a Eru com o desejo de ser, O criador.
     
    • Fail Fail x 1
  6. Jose_Alicio

    Jose_Alicio Amigo-dos-elfos

    Não concordo com essa visão de Melkor ser um coitadinho, sempre levantei a seguinte bandeira, todos tinham o livre arbítrio de escolher qualquer caminho, todos, elfos homens vala todos todos, Melkor simplesmente não aceitou a repreensão do Pai, ou seja Melkor é aquele filho que se torna rebelde simplesmente pois o Pai diz a ele "Filho não faça isso pois você pode se machucar" e ele o fez sem medo das consequencias ou do que poderia acontecer decorrente de suas atitudes, não estou dizendo que ele deveria ser a "vaca do presépio" e aceitar tudo que seu pai havia dito sem o questionamento, não, ele deveria questionar mas deveria ter ponderado as suas atitudes.

    Um Abraço.

    Zé Alicio.
     
  7. Tis

    Tis There and back again...

    É uma visão de muitos, confesso que por alguns instantes durante o livro acabei tendo essa impressão também, mas ao fim das contas Morgoth se mostra apenas um rebelde sem causa. Isso, de maneira nenhuma o torna digno de pena, pelo contrário, afinal seu irmão Aulë também sustentava a vontade da criação, mas foi ponderado e soube a hora de escutar os conselhos de Eru, enquanto Morgoth agia por egoísmo e achava que tudo era motivo para guardar rancor.
    Resumidamente Melkor sempre quis chamar a atenção do "papai", mas por ser puramente egoísta, e não um coitadinho rejeitado.
     
  8. Larissa

    Larissa Usuário

    Quem começou a ser do contra foi ele (Morgoth). Agora vai reclamar que ele foi "excluído"?

    Bom, não concordo com isso não!
     
  9. Neithan

    Neithan Ele não sabe brincar. Ele é Mito

    Mas, ele é um coitadinho....:lol:


    Uma vez, defendi Melkor, em uma espécie de "tribunal". Mas, mesmo defendendo ele, e dizendo que ele era um coitadinho e tudo mais, eu nunca concordei com isso. (fiz papel de advogado mesmo, hein?)

    Melkor distorceu tudo, logo no início. Seu poder o tornou orgulhoso e egoísta.


    Mas.....muitas coisas belas só existiram "graças" a Melkor. Como Eru mesmo (ou Manwë, não me lembro XD) disse, que graças ao calor de Melkor, que as chuvas se formaram, e graças ao frio que melkor criou, a Neve surgiu. Sem querer, Melkor sempre fazia a vontade de Iluvatar, e Melkor, tentando destruir Arda, na maioria das vezes, a tornou mais bela.
     
  10. Déor

    Déor Usuário

    não lembro bem as palavra do livro mas e algo neste sentido. Que no final todos verão que tinha um propósito para isso, que era vontade de Eru, assim que eu chegar em casa pesquiso e trago amanhã.
     
  11. Foxwulf

    Foxwulf Banned

    Imaginem que os pais de vocês, desde pequenos controlam a sua vida, pois, segundo a vontade deles, o filho deles deveria ser obediente e seguir os caminhos traçados por eles.

    No começo vocês seguem, afinal, têm pouca experiência de mundo e tudo fica bem. Mas, com o tempo, vocês ficam maiores, começam a pensar mais, ver as coisas de outra maneira e ver que não querem seguir o caminho traçado pelos seus pais.

    Eles queriam que você estudasse bastante e se tornasse médico ou advogado. Sendo que a sua liberdade, está em escolher entre essas duas profissões, que para eles, são as mais respeitaveis.

    Você diz que não quer nenhuma delas, quer seguir outra... Mas não sabe qual ainda. Eles dizem que vocês não têm escolha, por que tiveram um filho para seguir uma dessas profissões.

    Você começa a reclamar, dizendo que não quer seguir aquele caminho, você não sabe qual caminho quer seguir, só sabe que não é aquele. E não estão abertos ao dialogo.

    Os seus irmãos são obedientes aos pais, eles seguem os planos dos pais, variando entre as profissões escolhidas pelos pais. E passam a te ver como um rebelde sem causa, que nem mesmo sabe o que quer e fica discutindo, querendo ter controle da sua vida, quando, para os seus irmãos, o controle pertence aos pais.

    E assim era Melkor, foi como um filho que recebeu educação, conhecimento, experiência e passou a pensar por si só, tendo os seus próprios planos, querendo colocar em prática seus planos, mas, teve uma criatividade podada por um pai autoritário. Que diz que ele terá que seguir o ordenado e pior, terá que tomar conta dos irmãos mais novos (no caso, elfos e homens).

    Melkor não queria aquilo para ele. E se tornou um rebelde, sem causa, mas com um argumento.

    Se ele tivesse vencido, se ele tivesse sub-julgado seus irmãos e tomado controle de Arda, ele seria visto como o herói rebelde que desafiou um senhor tirano e seus lacaios, para conquistar sua liberdade.

    E não só Melkor tinha essa vontade, afinal [SIZE=-1]Aulë também teve vontade de criar... E criou, sendo quase punido por isso. Ou seja, olhando para alguns Valar e Maiar, percebemos que alguns deles tinham seus próprios planos, suas próprias vontades.

    Como se o pai falasse: Você mora em uma bela casa, com tudo o que qualquer um poderia querer, você pode morar aqui em paz, mas, faça o que mando.

    Muitos jovens que conheço, preferem sair dessa casa e encarar o mundo.

    Saruman e Sauron, eles podem ter se dado mal no final, mas ambos correram atrás dos desejos dos seus corações, perversos? Sim, pode ser, mas eram os desejos deles.

    Melkor pode estar no vázio pela eternidade, sozinho e acorrentado. Mas em seus coração, ele sabe que lutou por aquilo em que acreditava. Manwë está sentado em seu trono, mas sem nunca ter feito o que queria realmente, sem nem mesmo se permitir pensar diferente dos seus pais. O típico filho mais velho, que quer impressionar o pai.

    Melkor foi para um show de rock, ficou com uma garota muito louca (Ungoliant), depois tentou mudar o mundo... Por isso está de castigo. Enquanto Manwë teve que pegar a irmã (Varda) e ficar em casa ouvindo música clássica.
    [/SIZE]
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  12. Neithan

    Neithan Ele não sabe brincar. Ele é Mito

    :rofl: Então, você sabota tudo que seus irmãos fazem, e até tenta matar seus irmãos para poder seguis sua profissão?
     
  13. Menegroth

    Menegroth Bocó-de-Mola

    Nossa... você leu meus pensamentos Cisne....

    Teve uma onda meses atrás sim, aqui no fórum, de ter Melkor como um ser limitado por Eru. Algo como Melkor não é o mal ou que a revolta de Melkor era justificada.
    Ou o pior. Dizer que ele não era mal.

    Pra mim ele sempre foi aquilo que, por Tolkien, ele nasceu para ser. O Demônio da Arda.
     
  14. miharu

    miharu Wild~

    Por esse prisma parece até que o Melkor/Morgoth tinha alguma razão boa pra agir assim.
    Ele quis mudar a música duas vezes, e na história de Arda isso influiu de forma negativa. Aulë não incorreu no mesmo erro, e mesmo sendo punido, os anões criados por ele não foram destuidos, mas vieram depois dos Primogênitos e dos Segundos. Se Morgoth tivesse criado algo aproveitável (como o calor e o frio de que o Neithan falou), isso também teria sido mantido, eu acho.
    E com toda a destruição e sofrimento que ele trouxe, eu não vejo como ele poderia ter sido visto como "herói rebelde que desafiou um senhor tirano e seus lacaios, para conquistar sua liberdade".
     
  15. Foxwulf

    Foxwulf Banned

    É nesse ponto que ele perde a razão. Não estou dizendo que ele está totalmente certo. Ele até teria um argumento, mas como todo rebelde, acaba fazendo coisas erradas também.

    Ele tinha um argumento... Mas isso não deu a ele a razão absoluta. Afinal, muito filhos rebeldes cometem erros, exagero.

    Como quando o irmão mais novo enche o saco, ai você dá um soco no pestinha. Os seus pais vão te repreender, e você diz: Mas ele veio me encher! Ai os seus pais falam: Mas isso não te dá o direito de bater nele.

    Ou seja, você perde o seu argumento, ele fica invalidado.
     
  16. Neithan

    Neithan Ele não sabe brincar. Ele é Mito

    Ok, até um certo ponto, ele tinha um argumento, mas, a partir do momento que ele começa a atacar os Valar, por inveja da primavera de Arda, ele se torna o que (de acordo com o próprio Mene) era pra ele ser: O Demônio de Arda. Após seus ataques, no início de Arda, ele se torna um rebelde sem causa. Um ser orgulhoso, cruel, louco.

    Mas....sua ambição, é quase a mesma de Aulë, só que, ao contrário de Aulë, que se submeteu a Eru, Melkor não se submeteu.
     
  17. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    Começou com Kabral (mas ele tem um bom argumento), mas em seguida veio um monte. :lol:

    Sério, não desmerecendo as pessoas que nunca ouviram falar do nosso grande imigrante do Extremo Leste, mas só posso concluir que começou naquele momento, e que desde aquela excitante discussão, os argumentos somente são repetidos ou pálidos ecos dos proferidos por Kabral.

    Claro que seria interessante repensar como faríamos para o bebezão birrento do Morgoth não recair no velho conto do Anjo Caído (recorremos a anjos, simpatizamos, etc).

    É porque simplesmente bebezões não me são simpáticos. Prefiro vilões ruins até a alma, e nada de babar por Lúthiens, porque vilões fodões não gostam de sexo (prazer a dois... prazer deve ser unica e exclusivamente pessoal para vilões)

    Alguém dá uma sugestão de pensar em Melkor totalmente "BWAHAHAHA" ?
     
  18. Imrahil

    Imrahil Kyknos kyknón

    Erros? Exagero? GENOCÍDIO virou exagero? Tenha santa paciência. Desse jeito, Foxwulf, a gente devia "compreender" Hitler, Stalin, Mao et caterva. Afinal, eles só estavam "tentando mudar o mundo". Gimme a friggin' break.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  19. Foxwulf

    Foxwulf Banned

    Exagero é palavra certa para descrever algo que passou dos limites, não importando em que grau.

    Acho bem estranho escrever: Um mega hiper ultra boga exagero!
     
  20. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    Bem, de acordo com a Superinteressante, havia um documento nazista da época dizendo o seguinte: "nada de falsa piedade: milhões morrerão". (ou seja, não eram hipócritas. Estavam matando gente e ponto final)

    Podem me crucificar mas acho isso tão inspirador. :twisted:
     
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar