1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

A Guerra do Anel & Suas Datas - 1º Parte

Tópico em 'Comunicados, Tutoriais e Demais Valinorices' iniciado por Artigos Valinor, 25 Jun 2005.

  1. Artigos Valinor

    Artigos Valinor Usuário

    A Guerra do Anel & Suas Datas - 1º Parte

    Introdução

    Chegamos no período em que as guerras, as aventuras, as mortes e tudo mais relatados em "O Senhor dos Anéis" a partir do capítulo do Livro II "O Anel Vai Para O Sul" começam. É a Partida da Comitiva no dia 25 de Dezembro do ano 3018 da TE de Valfenda, rumo aos perigos de Mordor e com o objetivo de salvar os povos da ruína e desgraça de Sauron.

    Nomeamos de "A Guerra do Anel & Suas Datas" pois de agora em diante, até o fim da jornada, em 25 de Março, muitos acontecimentos se desenvolverão. Também porque nos baseamos nas datas dos apêndices de “O Retorno do Rei”. Reunindo então as datas com os fatos, apresentaremos em várias partes toda esta jornada e algumas curiosidades.

    Antes de ler a Parte I, não deixe de ler o prefácio desta aventura através de
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , no qual conta como se originou esta união contra às forças de Sauron. Tenha uma boa leitura!

    Parte I – A Partida da Comitiva

    Ao cair da noite de 25 de Dezembro de 3018, a Comitiva do Anel deixa Valfenda, a Última Casa Amiga, seguindo para o Sul, permanecendo à Oeste das Montanhas Sombrias. As palavras de Elrond são claras: de que apenas sobre o Portador do Anel recaem exigências, sendo aos outros, permitida a volta ou desistência no caminho. Porém isso não ocorre, e com certeza a lealdade da Comitiva para com Frodo é decisiva.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    é formada dias antes de ela partir. Elrond pergunta a Frodo se ele ainda está disposto a participar da saga, e ele responde que sim. Sam vai com ele. Então sugere a Gandalf que também participe da missão. Em seguida, diz:

    “Quanto aos restantes, devem representar os Povos Livres do Mundo: Elfos, Anões e Homens”.

    Então, escolhe Legolas para representar a Raça Élfica, Gimli para representar os Anões e Aragorn para representar os Homens. Boromir também é convidado a acompanhá-los, pelo menos até onde tiver que se separar para voltar a Minas Tirith.

    Como sobram duas vagas (Nove para os Nove Nazgûl), Elrond e Gandalf ponderam se Glorfindel e algum outro elfo de Valfenda deve ir, mas Peregrin e Meriadoc acabam por entrar na Comitiva, por causa de sua amizade com o Portador do Anel.

    A partida de Valfenda representou o passo inicial rumo à destruição do Um e à conseqüente derrota de Sauron. É o primeiro passo dos muitos que serão traçados pelas longas milhas que separam Valfenda de Mordor e de Minas Tirith.

    A viagem segue, melancólica, com ventos gelados e dias sem Sol. Dormindo de dia e caminhando à noite, eles chegarão a Azevim (Eregion de outrora), após duas semanas e quarenta e cinco léguas percorridas. A partir dali o destino dos nove companheiros começará a mudar, já que o plano inicial de Gandalf é passar pelo Passo do Chifre Vermelho, sob a encosta mais distante de Caradhras, mas acabarão tendo de passar pelas Minas de Moria, onde a primeira tragédia ocorrerá.

    Continua...

    Curiosidade:

    Curiosamente, a Partida da Comitiva, que simboliza o começo de uma jornada para enfrentar o mal mais perverso de Arda, o das forças de Sauron, se inicia no dia 25 de Dezembro, o que para o mundo real equivale à festa de Natal. Esta batalha é muito importante para todos habitantes e para o destino da Terra-média, pois depois disso Tolkien diz que o mundo iria transformando-se no mundo dos homens, e depois disso não há mais um mal em forma de seres monstruosos.

    Natal é a festa dos cristãos para o nascimento de Cristo, e nas palavras de Reinaldo “Imrahil” José Lopes, no livro “Coleção 100 Respostas”, sobre O Senhor dos Anéis, diz:

    A partida da Sociedade do Anel no dia 25 de Dezembro, o Natal, é mais óbvia: o nascimento de Jesus Cristo, que marca o início da salvação dos homens, também principia a libertação da Terra-média.

    Tolkien foi católico fervoroso, suas obras possuem ensinamentos religiosos, mas ele diz que odeia alegorias, portanto fica a questão: coincidência das datas ou realmente alegoria à data?

    Imagem:

    O canadense Ted Nasmith ilustrou uma imagem que mostra Gandalf conduzindo os membros da Comitiva com a casa do senhor Elrond ao fundo e o rio desaguando na parte direita:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

     

Compartilhar