1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

A ex

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Ólipe Carmeso, 6 Out 2012.

  1. Ólipe Carmeso

    Ólipe Carmeso Usuário

    Foi de repente, quando achava que já havia se esquecido dela, viu-a na rua com o novo namorado. Talvez os dois homens até tivessem o mesmo perfil: ambos altos, magros, cabelos castanhos e uma barba jovial. Mas o destino, esse traiçoeiro, aprontara uma peça com um gosto amargo.
    Aquela mesma menina, que tempos atrás, desfilava de braços dados e aos beijos com o (agora) expectador, realizava os mesmos gestos com o rapaz desconhecido. Mas não! Não podia ser a mesma menina: as roupas mudaram; a cor e o tipo de corte de cabelo; até o físico mudara: estava mais gorda.
    Será que agora comia melhor do que à época do namoro ou o corpo diferente apenas evidenciava que comia mais comidas prontas, portanto, menos saudáveis?
    Pensamentos ambíguos tomaram conta de sua mente: desejou que naquele momento o rapaz fosse atropelado; desejou que ela fosse atropelada, mas, na contramão do turbilhão de afetos, percebeu a falta de sentido querer algo assim. Talvez o novo namorado fosse só mais uma vítima da encantadora beleza da garota, tal qual ele fora num passado, não tão distante.
    E pensar tudo isso enquanto caminhava pela rua, apenas por ter visto o feliz casal. Provavelmente eles nem o viram. Certamente não o viram, pois quando ele avistou-os, instintivamente recuou, escondeu-se, fugiu. Feliz casal...!
    Naquele dia, ao chegar em casa, jogou fora todos os presentes ganhos da ex-namorada, pois no fundo, ao guardá-los, guardava também a esperança de um dia poder reconquistá-la.
     
  2. Ólipe Carmeso

    Ólipe Carmeso Usuário

    Olá

    Por favor, gostaria de saber a opinião de vocês sobre o ensaio "A ex".

    Obrigado,

    Ólipe Carmeso
     
  3. Fernando Giacon

    Fernando Giacon [[[ ÚLTIMO CAPÍTULO ]]]

    Creio que muitos vão se identificar com esse sentido desmedido e até irracional perante a situações desse porte. Esse que você abordou é um dos lados, mas existem variados modos de se sentir, especialmente a face da frustração que de alguma forma nos fazem vivenciar sentimentos tão amargos. Curto, porém nos faz refletir Ólipe.
     

Compartilhar