1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

A Divina Comédia em quadrinhos (de Piero Bagnariol e Giuseppe Bagnariol)

Tópico em 'Quadrinhos' iniciado por Meia Palavra, 4 Ago 2011.

  1. Meia Palavra

    Meia Palavra Usuário

    Sabemos o quanto A Divina Comédia é uma obra inquestionável. Originalmente intitulada Comedia, a obra-prima do florentino Dante Alighieri continua a se materializar e a encantar diversos leitores e autores ao longo dos séculos. Dividida em mais de quatorze mil versos que aparecem em 100 cantos, a narrativa clássica da viagem ao além do poeta foi lida, relida e traduzida ao longo dos séculos. Inspirando diversos livros, filmes e até mesmo um videogame nesses quase setecentos anos, a obra e seu universo encontra-se presente em tão diferentes contextos que consegue sobreviver ao tempo, e não ser delegada somente às estantes de uma biblioteca.

    Um bom exemplo desse espaço que o clássico alcança são os quadrinhos. Dois lançamentos recentes apresentam uma nova leitura desse grande poema épico, a versão de Seymour Chwast, publicada pelo selo Quadrinhos na Cia e A Divina Comédia em quadrinhos de Piero e Giuseppe Bagnariol, pela Peirópolis, a qual nossa análise se dirige.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

Compartilhar