1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

A Decisão (pecado) de Aragorn

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Gerbur Forja-Quente, 9 Mar 2017.

  1. Gerbur Forja-Quente

    Gerbur Forja-Quente Defensor do Povo de Durin

    Sempre achei estranho Aragorn sendo tão correto escolher ir salvar Merry e Pippin ao invés de acompanhar Frodo e Sam após a morte de Boromir.


    Afinal, a missão de cada um da Sociedade era destruir o Um Anel. Gandalf se sacrificou em Moria para que Frodo conseguisse passar e realizar esse objetivo. Merry e Pippin foram capturados porque Saruman queria o Um Anel. E Boromir morreu defendendo quem os uruks acreditavam possuir a “arma secreta” que Saruman queria. Então todos estavam muito comprometidos com o objetivo de levar o Um Anel até a Montanha da Perdição para destruí-lo, e sendo Frodo, o Portador do Anel, o trabalho significa proteger Frodo ao máximo (com a própria vida se preciso for) para que ele realize o objetivo final da Sociedade.


    Posto isto, como foi que Aragorn abandonou Frodo e Sam à própria sorte e foi atrás de Merry e Pippin? Não teria Aragorn traído seu próprio juramento no Conselho de Elrond?


    E pensei, porque será que ele fez isso?


    Penso que esse talvez seja o único “pecado” de Aragorn.


    E ele decidiu isso porque no fundo estava morrendo de medo de não resistir à tentação como ocorreu como Boromir. Ele não ousa nem imaginar o que ele faria com o Um Anel como faz Galadriel, ele não ousa. Sendo descendente de Isildur, Aragorn teme ter no seu destino a mesma sina que Isildur. Morre de medo de que na hora da descisão não seja forte o suficiente para escolher a retenção ao invés da tentação.


    Pensem como a história teria sido completamente diferente se Aragorn, Gimli e Legolas fossem atrás de Frodo e Sam para protegê-los. Teriam os 5 membros remanescentes da Sociedade conseguido completar o objetivo do Conselho de Elrond? Teriam conseguido destruir o Um Anel? Gimli e Legolas provavelmente morreriam defendendo os hobbits. Mas e Aragorn? Um descendente de Isildur em Mordor com o Anel de Poder ao alcance da mão. Acredito que essa frase ficava ecoando na cabeça do herói, o medo de sua sina, o medo do próprio destino, o medo de fraquejar no último momento e repetir a história para cair em desgraça para todo o sempre. Aragorn representa toda a espécie humana, e teve medo de que sua Força de Vontade não fosse suficiente. Temeu não resistir à tentação.


    Por isso cometeu o pecado de abandonar à Sociedade, o que no final se revelou muito bom e a decisão certa. Aragorn percebeu que ele próprio era (ou se tornaria) a maior ameaça à Frodo e a Missão.


    Por isso concluí que se não fosse nesse momento, Aragorn abandonaria a Sociedade mais tarde, mas nunca ousaria entrar em Mordor com Frodo ao seu lado. Talvez ele fizesse como Boromir, morreria lutando contra muitos inimigos, como uma forma de sair da Sociedade e do Juramento com alguma honra e assim nunca ter a oportunidade de ser corrompido pelo Um Anel.


    Afinal, assim que se julga a virtude de um homem: é fácil ser honesto quando não se tem a oportunidade de não sê-lo. Mas quando a oportunidade se faz presente aí sim é que a tenacidade e a honra de um homem são testadas. Aragorn, sabiamente, não suportou a idéia do teste e quando a oportunidade de sair da Sociedade surgiu, através da captura de Merry e Pippin pelos uruks, escolheu confiar em Frodo e Sam e se livrar de sua possível sina ou destino.


    O que acham?
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  2. Deriel

    Deriel Administrador

    Eu só tenho um pequeno comentário quanto a este trecho, pois nenhum membro da Comitiva tinha jurado nada, e Aragorn tinha intenção de ir a Minas Tirith, não até Mordor:

    Aragorn fala de suas intenções:

    Ele não tinha intenção de acompanhar Frodo até o fim, mas até um pedaço do caminho.


    (estou relendo o SdA em inglês, e como é diferente e muito mais impactante que a tradução)
     
    • Gostei! Gostei! x 3
    • Ótimo Ótimo x 2
  3. abylos

    abylos Usuário Usuário Premium

    Não creuo que chanaria de pecado.
    Até porque, se me lembro bem, foi a própria Galadriel que orientou Frodo a seguir sozinho, pois o Anel iria influenciar um por um da comitiva.

    Quando ficou claro para Aragorn que Frodo tinha decidido ir só, a ele restava apenas respeitar essa decisão. Portanto, a única opção honrada que lhe restou foi a fidelidade em relação ao restante da comitiva.
     
  4. Eriadan

    Eriadan Usuário Usuário Premium

    @Gerbur Forja-Quente, a sua reflexão é interessante, mas vim aqui comentar exatamente a mesma coisa que o Deriel. Aragorn tinha o seu próprio destino, nunca se comprometeu - e deixou claro que não pretendia - ir até Mordor.

    Eu também! E nossa, recomendo demais para qualquer fã. Não só é a experiência de ler na língua original da obra, sem passar por um tradutor, como, em se tratando de Tolkien, a língua é quase como uma personagem da obra (e eu diria uma dos principais). É diferente, eu sinto como se fosse a minha primeira leitura, e disparada a melhor de todas!

    @Deriel, há tempos estou querendo fazer um artigo sobre isso, se você - ou quem mais tiver essas impressões - quiser escrever em conjunto, adoraria!
     
    Última edição: 10 Mar 2017
  5. Neithan

    Neithan Ele não sabe brincar. Ele é Mito

    Aragorn pode ter "traído" o juramento nos Filmes. Nos Livros ele sempre disse que iria à Minas Tirith, reaver o trono de Gondor. Tanto que lutava com Anduril desde Valfenda.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
  6. Eriadan

    Eriadan Usuário Usuário Premium

    Isso, eu achei que essa visão do Gerbur se encaixa mais no perfil de Aragorn dos filmes do que do livro.
     
  7. Gerbur Forja-Quente

    Gerbur Forja-Quente Defensor do Povo de Durin

    É verdade, faz tempo que não re-leio e algumas informações nos escapam da memória.

    Mas então o meu pensamento foi só endossado! A diferença é que Aragorn decidiu abandonar a Sociedade já em Valfenda e não na região dos Argonath.

    Desde Valfenda ele já temia fraquejar e não resistir ao Um Anel.

    Desde Valfenda ele já decidiu e escolheu que não entraria em Mordor com Frodo.
     
  8. Neithan

    Neithan Ele não sabe brincar. Ele é Mito

    Não cara. Em momento nenhum o livro mostra ele temendo o Um Anel.

    Ele propôs acompanhar Frodo para protegê-lo até Gondor, só. Ele e Boromir iriam para lá.
     
  9. Eriadan

    Eriadan Usuário Usuário Premium

    Mas Gerbur, ele decide não acompanhar Frodo até Mordor simplesmente porque o seu destino (Minas Tirith) ficava antes, e ele sentia que o momento de reinvidicar o trono não podia mais ser adiado.

    Por mais que o livro dê essa abertura e o filme compre esse roteiro, você encontra alguma passagem do livro que endosse essa teoria de que Aragorn temia o teste com o Anel?
     
    Última edição: 10 Mar 2017
  10. Gerbur Forja-Quente

    Gerbur Forja-Quente Defensor do Povo de Durin

    Em "nenhum" momento? Não sei. Teria que reler SdA para ter certeza. Não acho que essa dúvida não tenha passado pela sua cabeça. É muito plausível. Eu, se fosse ele, refletiria sobre isso, temeria essa sina. E isso não diminui o herói, isso é muito sábio. Só o tolo acha que vai dar tudo certo e aí no primeiro obstáculo, tropeça. O sábio reflete, antevê, prevê, assim caso a situação se mostre ele está mais preparado, já sabe como agir, o que fazer.

    Nos filmes essa preocupação dele é clara. Ele fala sobre isso com a Arwen. Ele reflete sobre isso quando está na presença de Narsil fragmentada. Na região dos Argonath, Frodo oferece o Um Anel para ele e o mesmo fecha a mão de Frodo renunciando a possibilidade de possuir o Um. Enfim, vários são os momentos. Não sei se Peter Jackson inventou todos eles, acho que o livro tem base para levantarmos essa questão sim.

    Eu acho Aragorn um personagem bastante pensativo e até inseguro. O fato dele escolher ser Passalargo, um andarilho, ao invés de reivindicar o trono de Gondor por tanto tempo, o fato de quando ele ter se mostrado o herói Thorongil, muito prestigiado em toda Gondor depois de derrotar Umbar, naquele momento ele podia ter reivindicado o trono de Gondor e não o fez, escolheu novamente se voltar para o norte e continuar sendo apenas Passolargo. E tudo isso para mim só o enobrece. Ele não é o metido, arrogante de Isildur para achar que o Anel do Inimigo é seu de direito. Ele não é metido e arrogante como Eärnil (ou Eärnur, não lembro direito) para ir com apenas alguns homens para Minas Morgul desafiar o Rei-Bruxo sozinho.

    Enfim, Aragorn não tem esse orgulho, essa pompa toda que costuma derrubar os reis (e os metidos que se acham mais do que são). Por isso ele é Passolargo, por isso ele é o mendigo, o andarilho. Por isso ele não é ninguém, até finalmente sê-lo.

    Eu acredito que ele temia o Anel de Poder e isso é positivo. Por isso ele é o herói que é.

    Mas que é estranho ele escolher Merry e Pippin ao invés de Frodo e Sam, é. E ele o fez, a meu ver, por causa de seu medo (ou prudência se quiser usar uma palavra mais positiva).

    Afinal, se o importante para ele era ir para Gondor e não Destruir o Um Anel, então ele poderia ir para Gondor sozinho, não precisava entrar na Sociedade e ajudar Frodo em sua demanda.

    Afinal, Reivindicar um trono, ir para Gondor ou qualquer outro lugar, enfim, qualquer missão é irrelevante se o Um Anel continuar existindo. Foi isso que foi discutido em Valfenda. O importante é destruir o Anel de Poder. Todo o resto é irrelevante. Destruir o Anel é mais importante que a vida de um maia como Gandalf, mais importante que a vida de Boromir de Gondor, e com certeza absoluta é mais importante do que as vidas de dois hobbits como Merry e Pippin.
     
  11. Neithan

    Neithan Ele não sabe brincar. Ele é Mito

    Então releia.

    Como disse o Eriadan, isso tudo que você está supondo não aparece em nada no livro. São apenas suposições mesmo.

    Desde o Conselho, ele iria pra Minas Tirith. Escolheu ir atrás de Merry e Pippin porque sabia que Mordor não era seu destino..
     
    • Gostei! Gostei! x 3
  12. Dan'El

    Dan'El Usuário

    Olá tudo bom, pensando nisso agora eu penso que Aragorn já havia tomado a decisão sobre a tentação do Anel quando Frodo o ofereceu e o próprio Aragorn negou o Anel, ali ele já tinha vencido á tentação. Além disso quando Frodo partiu os orcs capturaram os outros dois hobbits, logo, na cabeça dos orcs, eles haviam cumprido a missão deles dada por Saruman. Por esse motivo Frodo estava mais leve no caminho para montanha. Mas e os outros hobbits? Então, Aragorn e os outros dois poderiam salvá-los, e foi o que fizeram.

    Aragorn além de ter ido salvar os integrantes da sociedade se manteve unida á ela mesmo separados. E acredito que Aragorn sabia que Frodo estava "a salvo" por enquanto.
     
  13. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Tinha uma passagem do filme que correspondia e parecia ser a de Gandalf comentando sobre "hope of a fool" com um dos hobbits. Nela Gandalf dizia que a única esperança que houve um dia para derrotar Sauron foi na verdade a esperança de um tolo. Digno de nota nessa conversa está o tom incomum que não parece ser o tom corriqueiro de alguém censurando um tolo comum, mas a de alguém que esgotou as opções tanto humanas quanto de Ainur possíveis (a luta entre esperança e desesperança) e que agora conta com o fato de que um milagre ainda pode vir porque mesmo os Ainur podem ser tolos diante do cenário amplo aonde até a vista deles não alcança, sendo mesmo eles tolos diante de Eru. Nos livros Gandalf não censura Aragorn, o Um tinha propósitos imprevisíveis também para Gandalf.

    Isso havia acontecido antes, quando o destino do mundo ficou nas mãos solitárias de Bilbo e o resultado fora favorável ao bem e não ao mal. Por causa disso o conselho decide não enviar uma força militar com poder de armas para controlar adequadamente Frodo porque um confronto direto contra Sauron não seria mais possível naqueles tempos da terceira Era. O resultado estaria no fio de uma lâmina como Galadriel dissera, dependendo de decisões indiretas aonde Sauron não poderia prever. Para Sauron detectar pessoas grandes e guerreiros havia se tornado fácil de se prever e descobrir, mas 3 hobbits dos quais ele só havia prestado atenção nos últimos tempos eram estranhos demais para ensinar seus rastreadores a procurar. Se Frodo fosse fiel a índole de seu sangue haveria uma chance melhor do que a de todos os outros membros, penso eu. Afinal Bilbo encontrou um anel, no fundo de uma montanha nas mãos de um velho faminto de centenas de anos, o que alguém como Frodo seria capaz de fazer tendo tantos lances de sorte? Contar com a sorte nem sempre é o mais sábio, mas se as vezes não se recomenda ser sábio e sim ter fé e confiança nos outros então confiar na sorte seria a melhor opção para Aragorn.
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  14. Eferos Masopias

    Eferos Masopias Senhor dos Pastéis

    Exatamente... sob esse prisma, apesar de que a ajuda da comitiva foi valorosa até o ponto da separação, não estaria nas mãos de guerreiros como Aragorn, Gimli, Légolas ou Boromir o derradeiro cumprimento da missão. Aragorn sabia disso, os sábios pensavam assim! De modo que enquanto os caminhos eram o mesmo, a comitiva estava junta, mas ela já nasceu planejada para a separação. No conselho, Elrond disse "Essa busca deve ser empreendida pelos fracos com a mesma esperança dos fortes. Mas é sempre assim o curso dos fatos que movem as rodas do mundo: as mãos pequenas os realizam porque precisam, enquanto os olhos dos grandes estão voltados para outros lugares". (grifo meu)
    Naquela guerra, os homens precisariam de seu capitão, seu rei. Os planos de Aragorn sempre foram a reforja da espada e a defesa dos homens. Ele era necessário nesse front. Quando Merry e Pippin foram pegos, ele não ia abandoná-los à terrível sorte que os aguardava, eles não deveriam ir parar nas mãos de Saruman, enquanto Frodo, bem ele sim estava indo para onde devia ir...

    Que a comitiva não foi formada para ir até o fim com Frodo, nota-se pela passagem: "Legolas irá representando os elfos, e Gimli, filho de Glóin, representará os anões. Estão dispostos a ir no mínimo até as passagens das Montanhas, e talvez mais além"
     
  15. iRá

    iRá Usuário

    Foi exatamente como um dos colegas acima disse, Aragorn desde o início tinha a intenção de ir para Minas Tirith com Boromir, os caminhos da comitiva seriam os mesmos por muitos km. Na situação concreta da captura de Merry e Pippin, Aragorn tomou a única decisão que lhe cabia, pois ele entendeu que com o "fracasso" de Boromir em se controlar perante o Anel, seria melhor Frodo continuar sua jornada sozinho, pois o encargo cabia a ele, somente a ele, os outros seriam apenas os facilitadores. Como Aragorn deixaria Merry e Pippin entregues a uma morte certa e dolorosa, não vejo como, alguém do caráter dele deixaria isso acontecer.
    Em relação ao "receio" de cair em tentação perante O Anel, acho que é um medo que ele realmente possuía, por toda sua história de herdeiro e tudo mais, temos que lembrar aqui, que até Gandalf e Galadriel tinha esse receio também, não concordo tanto com a opinião de que Aragorn representaria o "homem atual", acho que essa papel se encaixa melhor no perfil de Boromir, para Aragorn eu vejo mais um perfil de um Homem Ancestral, talvez o último remanescente de uma personalidade valorosa e honrosa acima de tudo.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
  16. Gerbur Forja-Quente

    Gerbur Forja-Quente Defensor do Povo de Durin

    Bom, gente. Dei uma relida em alguns capítulos para refrescar a memória e entender melhor o que houve.


    O que percebi é o seguinte:


    1 - Realmente Aragorn decide ainda em Valfenda em ir até Gondor reivindicar o trono. Ou seja, em algum momento ele iria se separar da Comitiva do Anel.


    Aragorn parece finalmente decidir ser o Rei de Gondor quando escuta no Conselho de Elrond, Boromir relatando o que o trouxe até Valfenda: um sonho que Faramir teve e uma vez Boromir teve também, nesse sonho escutava-se uma voz vinda do Oeste "remota mas clara, gritando":


    "Procure a Espada que foi quebrada:

    Em Imladris ela está,

    Mais fortes que de Morgul encantos

    Conselhos lhe darão lá.

    E lá um sinal vai ser revelado

    Do Fim que está por vir,

    E a Ruína de Isildur já acorda,

    E o Pequeno já vai surgir".


    Em Gondor eles não entenderam nada desse enigma, e por isso Boromir vai até Valfenda (Imladris) entendê-lo.


    O Conselho vai destrinchando o poema-advertência.


    Aragorn coloca em cima da mesa a espada quebrada. E Boromir questiona quem ele é o o que tem a ver com Minas Tirith. Elrond então responde que ele é "Aragorn, filho de Arathorn, descendente através de muitas gerações de Isildur, filho de Elendil", rs.


    Gandalf pede que Frodo revele o Anel, e o mesmo faz. Então:


    "_ Veja a Ruína de Isildur! - disse Elrond.

    Os olhos de Boromir reluziram quando olharam o objeto de ouro.

    _ O Pequeno! - gaguejou ele - Então o fim de Minas Tirith finalmente chegou? Mas porque devíamos atrás de uma espada quebrada?

    _ As palavras não eram o fim de Minas Tirith - disse Aragorn - Mas o fim e grandes feitos se aproximam realmente. Pois a Espada que foi Quebrada é a Espada de Elendil, que partiu quando ele caiu por cima dela. Foi guardada por herdeiros, quando todo o resto da herança foi perdido, disseram-nos que seria refeita quando o Anel, a Ruína de Isildur, fosse encontrado. Agora que você viu a espada que procurava, o que dirá? Deseja que a Casa de Elendil retorne à Terra de Gondor?


    2 - Apesar disso, foi muito difícil para ele abandonar Frodo no fatídico episódio do ataque dos uruks de Isengard e orcs de Mordor que culminou na morte de Boromir.


    Aragorn se questiona muitas vezes sobre o que deve fazer, qual é a decisão correta. Gimli chega a responder que para “algumas questões não existe resposta correta”. Aragorn adia a decisão o máximo que pode, ele faz primeiro faz o “velório” de Boromir, preparam o corpo no barco junto com as armas dos inimigos que Boromir matou, Aragorn e Legolas cantam sobre o que dizem os ventos sobre a morte de Boromir, eles falam sobre os ventos do norte, sul e oeste e deixam o vento leste para Gimli e resolve não cantar sobre o vento leste. Tudo isso para ganhar tempo até que enfim, Aragorn decide por Merry e Pippin ao invés de Frodo e Sam. Exemplos:


    “Aragorn ajoelhou-se ao lado dele. Boromir, abrindo os olhos esforçava-se para falar. Finalmente lentas palavras afloraram. – Tentei tirar o Anel de Frodo. – disse ele. – Sinto muito. Paguei por isso. – Seu olhar desviou para os inimigos caídos; pelo menos vinte. - Eles se foram; os Pequenos; os orcs os levaram. Acho que não estão mortos. – Fez uma pausa na qual seus olhos se fecharam de cansaço. (...).

    _ Adeus, Aragorn! Vá para Minas Tiritih e salve meu povo! Eu falhei.


    _ Não! – Disse Aragorn, pegando-lhe a mão e beijando sua fronte. – Você venceu. Poucos conseguiram tal vitória. Fique em paz! Minas Tirith não sucumbirá!


    Boromir sorriu.


    _ Para que lado foram? Frodo estava com eles? – Perguntou Aragorn. Mas Boromir não falou mais nada. – Que pena! – Disse Aragorn. – Assim parte o herdeiro de Denethor, Senhor da Torre da Guarda! É um fim amargo. Agora a Comitiva está completamente desfeita. Fui eu quem falhou. A confiança que Gandalf depositou em mim foi em vão. Que farei agora? Boromir me incumbiu de ir Minas Tirith, e meu coração deseja a mesma coisa; mas onde estão o Anel e o Portador? Como poderei salvá-los e salvar a Demanda do desastre?


    Ficou ajoelhado por um tempo, curvado e chorando, ainda agarrado à mão de Boromir. Foi assim que Legolas e Gimli o encontraram”.


    Gente, para mim essa passagem é muito significativa para o Aragorn. Boromir morreu porque não resistiu à tentação e tentou roubar o Anel. Boromir é o humano herdeiro do atual governante de Gondor. Talvez inconscientemente, para Aragorn, Boromir represente o próprio Aragorn caso ele não consiga resistir a tentação pelo do poder do Um Anel: um fim amargo, chegar ao final da vida e sentir que falhou. Algo que Aragorn não queria de jeito nenhum, no entanto, Isildur, seu ancestral, não resistiu, Boromir, não resistiu. Até quando o próprio Aragorn resistiria? Vocês acham que essas perguntas não ecoavam em sua mente? Mais exemplos:


    “(...) Disse Aragorn fatigado_ Pedi a ele que seguisse Merry e Pippin, mas não perguntei se Frodo ou Sam estavam com eles: não até que fosse tarde demais. Tudo o que fiz hoje deu errado. Que se deve fazer agora?


    _Primeiro temos de cuidar do morto. – Disse Legolas. (...).


    _ Mas precisamos ser rápidos – Disse Gimli. – Ele não desejaria que demorássemos. Devemos seguir os orcs, se ainda temos alguma esperança de que algum membro da nossa Comitiva seja um prisioneiro vivo.


    _ Mas não sabemos se o Portador do Anel está com eles ou não – disse Aragorn. – Vamos abandoná-lo? Devemos procura-lo primeiro? Uma terrível escolha se coloca diante de nós!”


    Em outra passagem os heróis se perguntam da onde seriam esses orcs: Moria, Isengard, Mordor...:


    “_ Bem, não temos tempo para resolver enigmas. – Disse Gimli. – Vamos levar Boromir embora.


    _ Mas antes temos de decifrar os enigmas, para escolhermos o caminho certo. – Respondeu Aragorn.


    _ Talvez não exista escolha certa – Disse Gimli”.


    E para terminar, após concluírem que Merry e Pippin foram feitos prisioneiros e levados para o Oeste e que Frodo e Sam haviam conseguido fugir, atravessaram o Anduin e seguiam para o leste (portanto Mordor), Aragorn finalmente toma sua decisão:


    “_ Deixem-me pensar! – disse Aragorn. – E agora tomara que eu possa fazer a escolha certa e mudar o destino trágico deste dia infeliz! – Ficou em silêncio por um momento. – Vou seguir os orcs – disse ele finalmente. – E eu teria guiado Frodo a Mordor, acompanhando-o até o fim; mas se o procurar agora nesses lugares desertos vou abandonar os prisioneiros ao tormento e à morte. Meu coração fala claramente: o destino do Portador não está mais em minhas mãos. A Comitiva desempenhou seu papel. Mas nós, que permanecemos, não podemos abandonar nossos companheiros enquanto tivermos forças. Venham! Partiremos agora! Deixem para trás tudo o que for possível! Vamos prosseguir de dia e de noite”.


    Tolkien é muito inteligente e nunca coloca o narrador dentro da cabeça de Aragorn, de forma que não sabemos o que ele pensa, apenas o que ele diz. A meu ver Tolkien se preocupa muito para que Aragorn seja perfeito, e mostra isso em todas as situações, Aragorn nunca erra. Aragorn chega a enfrentar 4 nazgûl sozinho (apenas com a “ajuda” de 4 hobbits) no Topo do Vento e vence! Isso não vejo como ser possível, sendo que 1 desses nazgûl era o Rei-Bruxo.


    Então só cabe a nós suposições mesmo. Os fatos estão escrito acima. É fato que Aragorn decidiu ainda em Valfenda que iria para Gondor reclamar o trono. É fato que Aragorn teve muita dificuldade em escolher qual caminho seguir após a morte de Boromir. E a longo prazo, no final, fica claro que a decisão que Aragorn tomou levou ao melhor resultado possível. Mas não tinha como ele saber disso naquele momento. Naquele instante quando ele escolhe proteger Merry e Pippin, eu acredito que ele escolhe se proteger também, do Anel. Mas isso é uma suposição minha, sem dúvida.
     
    • Ótimo Ótimo x 1

Compartilhar