1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

A Crise Imobiliária Americana e Mundial e o Brasil

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Erundur, 11 Set 2007.

?

O que você acha da relação das Autoridades Brasileira frente à crise nos EUA?

Enquete fechada 9 Mar 2008.
  1. Também acho que a Economia Brasileira se tornou inabalável

    0 voto(s)
    0,0%
  2. Talvez a Economia Brasileira sinta um leve tremor.

    58,3%
  3. A Economia Brasileira tem apresentado bons resultados, mas sentirá bastante a crise.

    33,3%
  4. A Economia Brasileira não só sentira a crise como poderá se desestabilizar por causa dela.

    0 voto(s)
    0,0%
  5. Lula está tapando o sol com a peneira, o a Economia do Brasileira será destruída!!!!

    8,3%
  1. Erundur

    Erundur Usuário

    Nos últimos dias temos visto o desenrolar de uma crise anunciada no mercado imobiliário americano. De forma extremante simplista o problema é o seguinte:

    Os Estado Unidos mantêm sua economia à base do endividamento, lá a maior parte da população não é dona de quase nada que "possui" (casa, carro, móveis... enfim), eles compram tudo no que, por aqui, conhecemos como crediário.

    A atual crise está fundamentada em duas questões, a primeira (eu já coloquei) é a Economia do Endividamento. A segunda é que as dívidas das hipotecas imobiliária são passadas de mão em mão como mercadoria, deixe-me exemplificar: eu sou um americano que resolvo comprar uma casa, mas não tenho dinheiro, a construtora aceita realizar uma operação hipotecária. A construtora pega um empréstimo num banco para financiar suas operações e dá como garantia suas hipotecas, aí o banco vende as hipotecas para um fundo de pensão, e essas hipotecas vão de mão em mão.

    Mas a economia americana começa a esfriar, pois muitos consumidores estão com seus orçamentos totalmente comprometidos pelas diversas dívidas que administram e não podem mais comprar (eventualmente uma porcentagem da população continua comprando, e acaba inadimplente). As pessoas compram menos, as empresas vendem menos, produzem menos, precisam de menos pessoas, sou demitido, e fico sem condições de honrar minhas hipotecas (no último mês, nos EUA, o número de empregos novos foi menos que o número de pessoas demitidas).

    Então, voltamos ao "mercado de hipotecas", o último comprador, cobra a dívida ao penúltimo, que cobra do antepenúltimo, que cobra do anterior até chegar ao banco, que cobra da construtora que cobra de mim, que estou desempregado e não pago. O calote segue o fluxo e o último comprador para de adiquirir hipotecas e o efeito volta para o mercado.

    Por outro lado as pessoas que me conhecem sabem que fui demitido que a economia não está bem, por isso apertam o cinto e cortam os gastos, o que desaquece a economia, e o gira o círculo vicioso.

    Essa foi uma explicação bem, bem, simplista, como eu anuncie antes

    Mas onde entra o Brasil nessa história toda? Onde entram todas as economias que tenham algum vinculo com a economia americana.

    Os EUA representam cerca de 25% de todo o PIB mundial, se a economia lá desacelera o crescimento, isso significa que a economia no mundo, como um todo, também deve desacelerar. Ou seja, é hora de abrir o olhos e rever expectativas.

    Além disso, os mercados da chamada economia financeira estão apoiados em operações como a compra e venda de hipotecas, se o principal mercado financeiro está em risco (os EUA são referenciados como tendo risco 1), os riscos de todos os outros mercados aumentam e a aversão ao risco dos investidores os leva a recuperar seu capital em outras economias, principalmente as de países emergentes (como o Brasil). Saída de capital que se reflete na queda da bolsa (a queda de ontem foi agravada pela China), aumento do dólar, aí aumenta os juros para atrair capital, isso diminui a inflação mas desaquece economia, que no caso brasileiro anda morna a tempo demais. E entramos no nosso próprio círculo vicioso.

    Deixe-me colocar mais um detalhe, a crise imobiliária dos EUA já está batendo na porta da CE. Mas Lula e sua bela equipe econômica não param de dizer que está tudo bem e que nada de ruim vai nos acontecer. Eu não sou pessimista, mas isso para mim é demais. Me veio a idéia de fazer uma enquete.
     
    Última edição: 11 Set 2007
  2. Tisf

    Tisf Delivery Boy

    Re: A Crise Imobiliária Americana e o Brasil

    Eu votei no "Talvez a Economia Brasileira sinta um leve tremor." Se os EUA realmente entrarem em recessão, aí não tem economia sólida no mundo que resista. Se ele apenas se desacelerar, as consequências naturais virão, como queda nas exportações pra lá, etc. Lembrando que se os EUA abaixarem os juros pra evitar da economia deles parar, isso é bom pra gente.
     
  3. Neithan

    Neithan Ele não sabe brincar. Ele é Mito

    Re: A Crise Imobiliária Americana e o Brasil

    Mas a economia brasileira dependeda Americana em vários setores...não aho que será apnea sum leve tremor...em alguns setores o Brasil será afetado drastiamente...pois exportamos muito para eles, e importamos também.
     
  4. Minduim

    Minduim Suburban Kid w/ Biblical Name

    Re: A Crise Imobiliária Americana e o Brasil

    Eu concordo com o Tisf. Se o Brasil sentir, vai ser só um leve tremor. O ruim vai ser a recessão por lá, o que eu acho (bastante) improvável.
     
  5. Lukaz Drakon

    Lukaz Drakon Souls. I Eets Them.

    Re: A Crise Imobiliária Americana e o Brasil

    Tudo depende até onde for a crise americana, né?

    É óbvio que se for uma coisa grande, que afete vários setores da economia americana, o Brasil (e muitos outros paises) vão sofrer com isso. Porém, não da pra dizer que qualquer coisa errada por lá vai chegar até aqui como uma tsunami. A economia do Brasil já tem uma certa força e pode aguentar uns trancos pequeno.
     
  6. Almirante Ackbar

    Almirante Ackbar Usuário

    Re: A Crise Imobiliária Americana e o Brasil

    Tisf esta certo, na minha opnião!
    O Brasil, tem sobra de dólares. Ta certo que houve a fuga de capitais especulativos, o que explica os fatores do dolar. O país não vai quebrar, mas é só isso que podemos ter a certeza. Já que as reformas estruturais que poderiam estimular o crescimento e sustentando a economia não foram feitas!
     
  7. Bruce

    Bruce eu

    Re: A Crise Imobiliária Americana e o Brasil

    Ditto.

    Eu coloquei que o Brasil vai sentir bastante a crise, no sentido que ele vai sentir tanto quanto for o tamanho da crise. Se a crise se caracterizar por "leve tremor" a nível mundial, aí o Brasil vai sentir esse leve tremor. Se a crise imobiliária se espalhar pela economia mundial, o Brasil vai sentir tanto quanto qualquer outro país.
    E o sentir a crise não significa entrar em recessão, mas talvez uma forte desaceleração. Tudo depende das proporções que a crise alcançar.
     
  8. Beriadar

    Beriadar And I will see it all before

    Re: A Crise Imobiliária Americana e o Brasil

    Não tenho dissernimento econômico pra prever o que vai acontecer, mas a moeda americana vai ser abalada se a crise vingar. É hora de comprar ou vender dólar por aqui?
     
  9. Minduim

    Minduim Suburban Kid w/ Biblical Name

    Re: A Crise Imobiliária Americana e o Brasil

    Que, eu acho, não vão ser muito grandes.
     
  10. Tisf

    Tisf Delivery Boy

    Re: A Crise Imobiliária Americana e o Brasil

    A própria soma exorbitante de dinheiro que os principais bancos centrais do mundo colocaram no mercado já mostra que eles vão fazer de tudo pra evitar que a economia real se contamine e tão dispostos a pagar pra ver.
     
  11. Erundur

    Erundur Usuário

    Re: A Crise Imobiliária Americana e o Brasil

    Pa mim é hora de estar atento para vender, comprar só depois, quando a crise der sinais de para onde realmente vai...Sabe aquelas tempestades tropicais que pode piorar ou sumir e até mudar de direção....

    Não sei se, assim como Lula, os mais prudentes estejam dispostos a pagar para ver, como eu disse os mercados da CE, principalmente o inglês, estão muito apreensivos, diria temerosos. Apesar de ser lastimável é quase impossível que a economia real passe incólume pelos acontecimentos. Se a maré não encontrar um belo banco de areia para amenizar suas correntes as ondas no litoral serão bem grandes.
     
  12. Marco

    Marco may the force be with... wait

    Re: A Crise Imobiliária Americana e o Brasil

    Eu vi no jornal hoje que o PIB do Brasil cresceu 5% relacionado ao mesmo período de 2006 e um por 1% referente ao primeiro trimestre desse ano!

    Ok não sei até onde isso é verdade, mas não significa que a economia está em crescimento mesmo. Não estaríamos mais fortes pra enfrentar a tempestade econômica americana?

    P.S - não entendo nada de economia...
     
  13. Almirante Ackbar

    Almirante Ackbar Usuário

    Re: A Crise Imobiliária Americana e o Brasil


    Tisf acertou novamente! os principais bancos centrais do mundo despejaram 350 bilhões de dólares no mercado americano, europeu, japonês e o banco central americano diminui a taxa que cobra para emprestar dinheiro ao sistema financeiro. Tudo isso para evitar um colapso que levasse o mundo a uma recessão. O que eles fizeram, deram certo. Ao menos por enquanto. O principal pânico da crise pelo que se sabe, foi pelo própio medo de uma crise, mas especificamente pelo receio da inadimplência no setor imobiliário americano contaminace a economia mundial.
     
  14. ExtraTerrestre

    ExtraTerrestre Usuário

    Re: A Crise Imobiliária Americana e o Brasil

    Bom, torna-se conveniente ressucitar esse tópico, devido à falência do Lehman Brothers e do fato de o governo americano ter assumido controle do Freddie Mac, Fannie Mae e agora da AIG.

    O que parecia que já estava se passando na verdade revelou-se mais grave, quando, passado o tempo, as empresas bancárias foram revelando seus rombos progressivamente. E, pela amplitude que tomou, meio difícil falar que o Brasil não será atingido.

    Mas bem, o que acham?
     
  15. Fingolfin

    Fingolfin Feitiço de Áquila

    Re: A Crise Imobiliária Americana e o Brasil

    A verdade é q hoje o Brasil é muito mais dependente da China doq dos EUA. Uma recessão ou até mesmo uma desaceleração do crescimento Chines traria um estrago muito maior para o Brasil doq a crise americana. Empresas como a Vale por exemplo perderam 1/3 do seu valor em bolsa durante o ano e nem por isso houve qq corte de investimento que continua recorde e crescente. Isso pq o consumo do minério de ferro continua de vento em popa e mesmo tendo aumentado o preço do minério em 75% em março a vale já tá renegociando novo reajuste.

    A Petrobras tb se encontra em um momento onde a cada dia há novas descobertas e cada vez mais o Brasil passa a figurar entre os grandes produtores de petroleo. Os bancos nacionais ainda não sofrem com a crise pois com a economia em crescimento o crédito ainda está bom por aqui.

    Com isso a crise fica para gente fica mais especulatória doq real. Vai chegar aqui? Claro! O Brasil vende pros EUA tb e as vendas vão cair. Perdas são inevitáveis, mas de todos, estamos entre aqueles que menos estão perdendo.
     
  16. Rê.

    Rê. Usuário

    Re: A Crise Imobiliária Americana e o Brasil

    Pergunta de quem não entende nada de economia também:
    Se, essa crise durar até as eleições, qual o impacto dela na possivel votação de cada candidato? Alguem sabe qual a diferença no plano econômico dos democratas ou repúblicanos?
    Acredito que talvez o Brasil sinta o leve tremor, afinal somos dependentes dos EUA na exportação e importação, e se a principal economia entra em crise não tem como não ser um pouco afetado, apesar dos discursos otimistas de que estamos "blindados".
     
  17. ExtraTerrestre

    ExtraTerrestre Usuário

    Re: A Crise Imobiliária Americana e o Brasil

    E os discursos otimistas do governo nem estão errados não, desde que estejam preocupados por debaixo do pano, e parece que estão. O investidor custa a ganhar confiança, mas, pra baixo, todo santo ajuda.
     
  18. Fingolfin

    Fingolfin Feitiço de Áquila

    Re: A Crise Imobiliária Americana e o Brasil

    Provalmente Obama leva vanta neste caso por ser o candidato da mudança. O governo republicano de Bush Pai foi marcado pelo que muitos chamaram de início do declinio da economia americana. No pós-guerra do Bush Pai a economia entrou em pequena resseção. Depois dele veio 8 anos de governo democrata de Clinton onde a economia americana reverteu a queda e esteve nos melhores patamares que poderia. Em seguida 8 anos de Bush filho e os EUA se encontra na maior crise desde 1930. A verdade é q não dá pra culpar só os presidentes. O cenário mundial como um todo teve variações nesses momentos que ajudaram ou pioraram a economia americana mas a percepção do eleitor é um pouco essa. Republicano é a continuidade da politica do Bush... Obama é mudança e em momentos onde tudo tá ruim as mudanças são vistas com melhores olhos.


    O mundo inteiro sofrerá um leve tremor. O Brasil apenas sofre um pouco menos.
     
  19. Bruce

    Bruce eu

    Re: A Crise Imobiliária Americana e o Brasil

    Em resseção tenho certeza que não entrou...
     
  20. Numenorean

    Numenorean Usuário

    Re: A Crise Imobiliária Americana e o Brasil

    Se isto for semelhante ao Crash de 1929(como alguns especialistas dizem), penso que vão chegar tempos bastante díficeis. Todas as economias vão sentir esta crise, umas mais (as mais dependentes dos EUA) e outras não tanto, talvez a China, que já tem um motor economico independente...
     

Compartilhar