1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

500 dias com ela / (500) Days of Summer (2009)

Tópico em 'Cinema' iniciado por JLM, 27 Set 2009.

  1. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    Eu gostei. Filme bem feitinho, com boa fotografia, roteiro, cortes de cena e originalidade. Um filme sobre um garoto e uma garota que não é uma história de amor. A cotação dele tá mto boa no IMDB (veja abaixo) e eu concordo com ela. A trilha sonora é uma delícia à parte. Sirva à dois.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Sinopse: Quando Tom, azarado escritor de cartões comemorativos e românticos sem esperanças, fica sem rumo depois de levar um fora da namorada Summer, ele volta a vários momentos dos 500 dias que passaram juntos para tentar entender o que deu errado. Suas reflexões acabam levando-o a redescobrir suas verdadeiras paixões na vida.

    Trechos:
    NOTA DOS AUTORES: Esta é uma obra de ficção. Qualquer semelhança com pessoas vivas ou mortas é coincidência. Principalmente com você, Jenny Beckman. Vadia.

    Esta é a história do garoto que conhece a garota. Mas você deve saber que não é uma história de amor.

    - Henry Miller disse que a melhor maneira de esquecer uma mulher é transformá-la em literatura.
    - Esse cara transava mais do que eu.

    A maioria dos dias do ano é comum. Eles começam e terminam, sem nenhuma memória durável nesse tempo. A maioria dos dias não tem impacto no decorrer da vida.


    Trailer:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Links externos:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    (Nota 8.3)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    Última edição por um moderador: 6 Out 2013
  2. Petra

    Petra Usuário

    MARAVILHOSO. Se tornou um dos meu filmes favoritos *_* A trilha sonora com The Smiths é muito amor. HAHAHHA Adorei o filme, o roteiro, a fotografia, a Zooey é uma fofura e a história realmente não é uma história de amor, e sim SOBRE o amor.

    Muito, muito, muito, muuuito bom.
     
  3. Izze.

    Izze. What? o.O

    Ainda não vi >.<

    Vou obrigar meu sogro a alugar huhuhu
     
  4. É de longe a melhor atuação da Zooey. O filme em si, também é bastante original, foge daqueles esteriótipos de garota apaixonada e garoto pilantra e, assim como o JLM disse, tem um roteiro bem original.

    Acho tbm que teve muito marmanjo se identificando com o Tom! XD
     
  5. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Revi para verificar se ia mudar de opinião, mas parece que a única coisa que eu percebi dessa vezes é como a arte por trás do filme é foda. Fora isso, ainda acho um filme fraco.
     
  6. Jacques Austerlitz

    Jacques Austerlitz (Rodrigo)

    Eu gosto desse. É divertido, mesmo que tente ser cool demais em alguns momentos.

    Pena aquela cena final, que desconstrói toda a alma do filme. =/
     
  7. Lana Lane

    Lana Lane Usuário

    Também gostei muito do filme. Lembro que tinha uma discussão aqui no tópico sobre o fato de ela não ter contado algo importante pra ele quando eles voltaram a se encontrar e ela o convidou para uma festa na casa dela.
    Entendo o porque de ela não ter falado nada, pois o Tom era meio difícil e ela realmente gostava dele como amigo. Mas ao mesmo tempo foi sacanagem sim! :sim:
     
  8. Diego-

    Diego- Usuário

    Tenho de assistir novamente, é um filme muito bacana, com uma trilha sonora toda especial. Acho que foi um dos filmes mais divertidos que vi ano passado, não que eu ache graça no sofrimento do Tom, mas é que são personagens universais, que fazem refletirmos sobre nós mesmos, e o divertido tá aí.

    ...e Hall & Oates com You Make My Dreams Come True é a música mais legal da trilha sonora. :calado:
     
  9. *Artanis*

    *Artanis* Siga as borboletas!

    Adorei! Gostei muito do clima do filme, os atores estão muito bem, a Zooey é muito carismática, mas o ator que faz o Tom também não fica atrás. Pelo menos não é como a maioria dos romances e o fato do filme não passar de forma linear é bem legal também.

    Ah, a irmãzinha do Tom é muito fofa.

    Se você está falando de:
    ela não ter contado pra ele que estava noiva eu também achei uma super sacanagem, mas acho que ela só não queria magoá-lo mais ainda, o que não adiantou nada ele iria ficar sabendo mesmo.
     
  10. morphir

    morphir Usuário

    Eu amo a menina do She and Him, ela é linda e muito talentosa ! Mas esse filme me deixou com uma puta raiva dela, rs.
    Esse filme retrata basicamente a minha vida amorosa, gostei da idéia, é bem inteligente e possui uma trilha sonora e fotografia espetaculares ! Mas o fim realmente me broxou, pelo menos interpretei como: pessoas como ele irão sempre viver a mesma coisa, pois quem acredita no amor só irá sofrer. E não gosto disso. Sei lá, serei para sempre um cara do mundo de fadas.
     
  11. Liico

    Liico Usuário

    Eu particularmente amei o filme, entrou para o meu TOP 3 de filmes sobre relacionamentos.
     
  12. Izze.

    Izze. What? o.O

    Eu finalmente vi o filme e amei. E não achei ela tão "má" assim com o cara. Quando não se ama a pessoa não se ama e pronto. Melhor terminar antes. E quando menos se espera, tu vê que se apaixonou por outra pessoa (que é o caso dela).

    Sobre o que o morphir disse, não concordo que o filme diga que "quem acredita no amor se ferra". Não é assim, tanto que Summer encontrou um amor no final e ficou super bem, não? E o cara vai aproveitar a vida até que encontre a pessoa certa.

    Porque é assim, não? As pessoas certas devem se encontrar. O cara pode ter pensado que Summer era a certa, mas era certa só pra ele. Ele não era o mesmo pra ela. Sentimentos complexos e afins, mas o amor está no ar (como diz Marli). =B
     
  13. Anica

    Anica Usuário

    eu não acho que o problema dela seja não amar o piá e depois finalmente amar outro cara. é o tipo de coisa que acontece e yadda yadda yadda. a sacanagem dela foi ter passado a festa de casamento inteira com o menino e sequer mencionar que upz, ela tinha outra pessoa. quer dizer, podia até nem mencionar, sei lá, escolha dela. mas depois chamar para uma festa na qual o cara estava, e fazer ele ir até lá sem ter ideia de que bem, existia uma outra pessoa, para mim foi sacanagem.

    digo, já acho meio cruel o lance de "vamos ser só amigos, tá?" - mas todos fazemos isso em algum momento ou outro da nossa vida, até porque é reconfortante ter por perto uma pessoa que gosta de vc, então nem vou julgar. mas nesse rolo todo não custava no mínimo dar um toque. sei lá, aquela coisa de o gato subiu no telhado.

    aproveitando o bump no tópico, alguém chegou a ler o post do andré forastieri sobre o filme? -> http://bit.ly/9Qvhex

    me surpreendeu. pq das pessoas que viram, a discussão nem era se o filme era uma b* ou bom, mas mais isso, sobre as ações da summer. ver alguém descendo a lenha foi uma surpresa mesmo.
     
  14. Gigio

    Gigio Usuário

    Também me surpreendi com uma visão assim tão negativa do filme, Anica. Mas nem tanto, para tudo sempre existe alguém a apedrejar...

    É estranho, quando li sua indicação, imaginei que seria uma crítica à estética do filme, algo assim, mas não, é basicamente uma interpretação pessoal. (Não conheço esse Forastieri, ele normalmente faz bons comentários?) Então a máxima dele se aplica a sua própria opinião: comunicação é o que o outro entende. Por exemplo, enquanto a maioria das pessoas deve ter visto o final do Tom como algo positivo, como um esforço de perseguir afinal o sonho de ser arquiteto, o cara prefere ver isso simplesmente como virar "mais um bolha corporativo". Não sei, se formos considerar que o que cada um entende reflete algo de si mesmo, acho que preferiria bem mais as opiniões e a companhia de quem tenha gostado do filme...
     
  15. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    a crítica dele me parece idiota, ñ por ser de opinião diversa da minha, mas por simplesmente ñ trazer fundamento técnico/argumentativo algum, só oq ele achou e pronto. e achismo por achismo, prefiro o meu.
     
  16. Izze.

    Izze. What? o.O

    Ele guarda algum rancor.... =B

    Também não vi nada de relevante na crítica. E ele foi infeliz em várias partes, como aponta nos comentários, principalmente no que trata do comportamento da mulher, como se todas fossem querer compromisso sério com qualquer homem que apareça na sua frente.
     
  17. Alisson P.

    Alisson P. Usuário

    Eu assisti dia desses, e achei bem bacana.

    A arte do filme é incrível - todo aquele clima indie e meio retrô me atraiu bastante, bem como o visual de videoclipe. As cenas iniciais e aquela sequência Expectations X Reality, por exemplo, são ótimas. Sem falar do roteiro, é claro, que foge do convencional e tem algumas linhas bem interessantes. A falta de linearidade realmente foi um acerto.

    Sobre a cena final:
    Eu gostei, pra falar a verdade. Condiz com o trocadilho presente no título, e serve como exemplo das desvantagens de se assistir a um filme dublado - ou de não saber as estações do ano em inglês. :rofl:
     
  18. Diva

    Diva Usuário

    Concordo quanto a este ponto. Mas a interpretação dele não é de todo errada quanto ao resto.

    Particularmente, não gostei do filme por outro motivo: me senti ludibriada. Vou até colar um trecho do texto do meu blog que escrevi, mas enfim, nem procurem por lá porque tem spoilers. LOL

    "Sabendo que as relações humanas estão um lixo, com as pessoas desiludidas, que não acreditam mais em relações estáveis ou preferem tê-las “abertas” para evitar “complicações”, sinceramente eu esperava um final mais fodido para a história, embora muita gente ache uma tragédia Tom e Summer não terem ficado juntos. E eu me pergunto em que mundo isso chega a ser subverter as regras de comédias românticas. [...]

    O problema de 500 Dias Com Ela é de questão ideológica. Summer tinha tudo para ser uma personagem 100% no sentido de representar o ceticismo quanto ao amor. Mas, não, ela encontra “o amor de sua vida”, seguindo a lógica de todo filme hollywoodiano descerebrado. Esse é o grande erro desse filme de Marc Webb. Ele promete uma grande coisa e, no final, o que mostra é o mesmo lixo numa embalagem bonita."

    Também não acho que inverter as posições seja algo mudar as regras em filmes. Acho que isso, ao contrário de conferir um ar "moderno" pro filme, é feito até dando margem a interpretações machistas, como aconteceu com nosso amigo (O problema não é você não estar a fim de alguém. O problema é você não deixar isso claro). E eu, sinceramente, me senti insultada, já no início do filme, com aquela frase. Ela me fez ter a impressão de que o filme não era exatamente sob a perspectiva de um homem, era pra homens. E os da pior espécie.
     
  19. Excluído046

    Excluído046 Banned

    Eu realmente adoro o filme. Lembro que, quando vi o filme, pela primeira vez, e usei o nick "Summer Finn", no msn, um amigo falou: "Seu nick está me incomodando. Droga, por que falei? Agora é que você não vai mudar de nick, mesmo." :rofl:

    O filme foi um soco no meu estômago, e no meu ego, claro. Eu não sou uma vagabundaneuróticadissimulada, pelo amor de Deus, eu não sou! (e nem acredito que a Summer seja, mas essa é outra questão) Mas a verdade é que eu não conseguia sentir pena do Tom. Para mim, quem mais sofria, era a própria Summer. O quote, abaixo - me deixou preocupada. Porque, vejam bem, eu já fiz esse discurso, usando outras palavras, por vezes e mais vezes.

    E, sinceramente, não quero terminar casada com um cara que eu vou conhecer em uma doceria enquanto leio Dorian Gray. Eu nem quero me casar.


    Não quero ser a Summer na vida de alguém. Talvez eu queira ser a Autumn. Ter a responsabilidade de aquecer a vida alheia pode ser tão catastrófico. E se eu não souber fazê-lo? E se eu passar do ponto e ‘queimar’ a vida dessa pessoa? Ser a Summer pode ser problemático. E se eu não conseguir aquecer e deixar a vida da pessoa mais fria? Talvez eu queira ser algo mais 'pé no chão'. Ou, seguindo a lógica do Outono, 'folhas pelo chão'. Uma paisagem fantástica, de fato. Mas eu não sou um conceito. Eu sou só uma garrota ferrada buscando pela minha paz de espírito.
     
  20. *Delirium*

    *Delirium* Usuário

    Será sempre um filme de final de adolescência.Mesmo quando ela invade e se prolonga bem para além da idade adulta.
    E os Smiths, poww!! Quem cresceu nos anos '80 e não gosta dos Smiths com paixão viceral que levante o braço. É um filme de final de adolescência para uma geração particular, que melhor que nenhuma sabe daquela forma de desejar tanto ter, finalmente, aquilo que se deseja.A trilha é perfeita.E eu n acho q ela foi uma vaca.Ela só fez o que precisava fazer, ele tbm faria...sem hipocrisias,todo mundo precisa de todo mundo e às vezes usamos os outros.Mas isso só acontece quando o outro permite.Enfim, a narrativa é reflexiva e assim como o titulo nos avisa q eles não ficarão juntos. Que filme fofo.
     

Compartilhar