1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

5 passos para escrever um romance

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Leonardo Pastor, 10 Fev 2009.

  1. Leonardo Pastor

    Leonardo Pastor Usuário

    Cinco passos para começar a escrever um romance:

    1 - A primeira coisa a se pensar: "sou um bom leitor?". Afinal, não há escritor que deteste ler. Até porque o interesse pela escrita surge justamente pelo encantamento com a leitura.

    2 - O segundo passo é extremamente óbvio: ter alguma ideia de qual será o tema principal do romance. Fazer um aparato geral, mesmo que seja mentalmente, da história a ser contada. Por exemplo, imaginemos que você iria escrever Ensaio Sobre a Cegueira. O principal da história seria: uma epidemia de cegueira branca. Essa idéia central, claro, deve ser algo pensado como inédito, criativo e interessante.

    3 - Ter uma boa biblioteca. Mas não me refiro àquela física, mas a de conhecimento. Imaginar que toda a carga de leitura prévia servirá de base para a produção do romance. Nada de plágio, de forma alguma, mas é importante conhecer os bons autores, para, assim, absorver as boas estruturas narrativas, as boas histórias. E o mais importante, talvez, seja a leitura de livros possivelmente semelhantes à imaginada nova obra. Ou seja, se você pretende escrever um romance policial, leia o máximo possível autores deste estilo.

    Veja os outros passos neste link: http://www.viscerasliterarias.com/2009/02/5-passos-para-escrever-um-romance.html
    Se preferir, acesse www.viscerasliterarias.com

    Digam o que acham! Concordam com os passos? Acrescentariam mais algum?
     
  2. LucasCF

    LucasCF Usuário

    você colocou 6 passos.

    passo 7: Ao acabar de escrever, revisar, revisar, revisar e revisar. :P
     
  3. Anica

    Anica Usuário

    Eu acho que para escrever um romance no final das contas todo mundo que tem o interesse de fazer sabe o que precisa fazer. As pessoas buscam fórmulas para fugir da mediocridade, para serem notados, destacados em um mar de pessoas que acham que têm talento para escrever. E, infelizmente, para esse tipo de coisa não tem receita de bolo. Mesmo porque se existisse, não encontraríamos tantos livros ruins e tão poucos livros excelentes como acontece.
     
  4. Liv

    Liv Visitante

    Essas dicas se aplicam a qualquer gênero literário, e não apenas aos romances. Antes de ser um escritor, é necessário ser um BOM leitor. Ah, eu também concordo com a Anica.
     
  5. LucasCF

    LucasCF Usuário

    Realmente, ser bom leitor é o essencial disso tudo. Eu ouvi falar de livros sobre a escrita que realmente ajudam. Um artigo do JLM mostra isso: http://www.amalgama.blog.br/08/2008/leitura-para-escritores/
    Bom, eu não li, mas pelo que o JLM disse parecem ser bons.
     
  6. Leonardo Pastor

    Leonardo Pastor Usuário

    Concordo com você sim, Anica.
    Minha intenção, na verdade, não era criar uma receita de como se escrever. Mas, justamente, mostrar àqueles que pensam nisso o quanto é trabalhoso ter em mãos um romance - de qualidade - pronto. Portanto, os passos começam com o "antes da escrita". Ou seja, é importante perceber que uma obra literária não nasce do nada. É fruto de leitura, prática e - não tem como fugir - de talento.[hr]Lucas,

    Daqueles dois, li apenas "Para ler como um escritor".
    Bem, não há nada de diferente nele. Vale, realmente, para reforçar a importância da leitura, e tentar, ainda, fazer o "aspirante a escritor" ler com mais calma, observando a construção dos personagens, do enredo, etc.
    Mas o que talvez tenha me chamado mais atenção no livro é o seguinte: em algumas partes é demonstrado o quanto é importante tentar ler na língua original. E isso eu concordo. Uma tradução, por melhor que seja, tira uma parte da essência da obra original.
    Eu escrevi um pouquinho sobre isso neste post em meu blog: http://www.viscerasliterarias.com/2008/11/para-ler-como-um-escritor.html
     
  7. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    O
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    pula todas estas dicas, pois tem mta gente com bagagem de leitura, vários temas na cachola, biblioteca de conhecimento mensurável, mas q acaba nunca escrevendo. pro desafio, o importante é escrever, escrever e escrever, sem pesquisar, sem revisar, sem pensar. depois q já tiver uma qtd boa de pgs, umas 150, daí sim começa o verdadeiro trabalho, a lapidação da história.

    por mais incrível q pareça, só consegui escrever um livro completo qdo aceitei o desafio passado (meu user é
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ) e falo por experiencia própria q se vc não arregaçar as mangas e deixar a frescurite de lado (tô falando de mim) nada vai sair da tua cabeça pro teclado ou pro papel.

    outra dica parecida q os escritores dão é ter uma cota diária de palavras escritas, tipo 3k, 2k ou 1k, para exercitar a sua regularidade e criatividade, até nos piores dias de sua vida. e isso faz um bem danado.
     
  8. Mago de Oz

    Mago de Oz Usuário

    Mas pessoal, mesmo pra uma pessoa com uma boa bagagem de leitura, não seria interessante começar por coisas menos elaboradas, como um pequeno conto por exemplo, ao invés de logo partir para um romance?
     
  9. clandestini

    clandestini Cylon ou


    Concordo. Escrever é uma atividade bem mais complexa do que aparenta. As tentativas são inúimeras antes de se produzir algo realmente bom. E um conto é imensamente mais fácil do que um romance.
     
  10. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    ou vc pode escrever conto por conto em sequencia para formar um romance, como estou fazendo com a interminável série o príncipe maldito, na seção "prosa" do meia palavra. mtos clássicos de sucesso foram escritos assim: os autores escreviam para jornais ou periódicos capítulo por capítulo, e somente mto tempo depois é q a história foi reunida em um livro.

    quem quiser dar uma olhada em "como fazer", tá convidado a ler. vai q aparece alguma boa idéia, no mesmo estilo, na sua cabecinha?
     
  11. Pescaldo

    Pescaldo Penso, logo hesito.

    O dia que uma modalidade de escrita for mais simples que outra, eu corto meu saco e acabo com minhas chances de ter filhos. Não existe essa história de que conto é mais simples que romance ou poesia e vice-versa.

    Eu acho qualquer passo pra fazer qualquer coisa relacionada à escrita furada. Não existe essa coisa de fórmula para escrever um romance ou passos a serem seguidos para finalizar um livro. Quer dizer, você até pode seguir esses passos, mas acabará caindo num mundaréu de clichês e fará, muito provavelmente, uma obra medíocre.

    No passo 2, por exemplo, o exemplo de Ensaio Sobre a Cegueira foi infeliz: o dia que o tema for uma epidemia de cegueira branca, Saramago virará Capitalista convicto. E, pra escrever qualquer coisa, nunca precisa ser algo inédito e/ou interessante (criativo sim), temos aí Shakespeare pra provar o contrário na parte inédita (ele recontava diversas histórias comuns de forma brilhante), ou até mesmo a história da literatura, já que formas de contar são muitas, mas temas são poucos; e, como exemplo de algo interessante, temos o Drummond como o grande poeta do cotidiano, escrevendo sobre coisas desinteressantes, porém transformando em algo completamente sublime.

    E sobre livros que "ensinam a escrever", eu recomendaria os grandes teóricos da área de Letras, como Ezra Pound, Harold Bloom, Marcele Blanchot, Mikail Bahktin e por aí vai. Esses caras têm muito o que falar sobre isso, mas não são procurados pelo leitor comum.

    Afinal, a própria leitura de um livro é ele reescrito.
     
  12. LucasCF

    LucasCF Usuário

    Eu já acho conto muito mais complexo que romance. É muito menos espaço para enrolação, e em um conto você não pode escrever 40 linhas para descrever o perfume que a garota usava ou a flor que pousava em seus cabelos.
    Como o Pescaldo disse, acho que não há modalidade mais difícil na escrita.
     
  13. mitsuki

    mitsuki Usuário


    Depende de quem escreve. Eu tenho mais facilidade com textos longos, não consigo desenvolver uma idéia em trinta linhas, por exemplo. (Não sei ainda como escrevi a redação do vestibular xD)
    As dicas estão muito boas. ^^ Eu só não sigo muito o passo 5, vou escrevendo que nem uma louca sem planejar nada, depois coloco uma ordem nas coisas. Para mim é fundamental sempre escrever (muito!), observar a realidade, e gostar do que você está escrevendo, gostar mesmo!
     
  14. Vail Martins

    Vail Martins Usuário

    Eu acho que quer se aventurar a escrever tem além desses passos que:

    1- Conhecer a lingua portuguesa o máximo possivel :lendo: , nunca parar de aprender. Ler bastante, tanto clássicos (Machado) quantos os conteporâneos ( Arnaldo Antunes). Pode parecer óbvio, mas a lingua portuguesa, a gramática, pode variar entre o lado tido como certo e o flagrantemente errado, e entre um e outro tem muitos faces, cada uma com seus recursos. É bom explorar a lingua como um instrumento

    2- Manter um caderninho de anotações sempre à mão. Sabe aquelas frases de efeito, aquelas tiradinhas inteligentes, a história para um capitulo ou o tema para um livro inteiro ? Quem normalmente escreve se pega pensando nessas coisas nos lugares mais inusitados, na fila do banco, no banheiro, no cinema, enquanto sua namorada discute a relação, menos quando se está sentado à frente do computador... e para que esses pensamentos não se perderem, é sempre bom te-los anotado.

    Quem vê assim pensa que eu manjo muito, né??
     
  15. Shaytan

    Shaytan Usuário

    Escrever um livro deve ser um desafio e tanto, desenvolver bem os personagens, descrever os lugares e as situações, prender a atenção de quem esta lendo e principalmente não se tornar massante e repetitivo. Sem dúvidas quem lê bastante e pratica escrevendo tem um desenvolvimento mais rápido, falo isso por mim mesmo porque de vez em quando escrevo umas maluquices aqui para mim mesmo, e vejo muita diferença dos textos atuais para os antigos. No digestivocultural tem uma coluna com dicas para escrever contos, poesias etc.
     
  16. imported_Wilson

    imported_Wilson Please understand...

    Bem, a melhor dica para se escrever um livro que eu já ouvi foi a de: escreva o livro que você gostaria de ler. Não lembro quem disse, mas imagino que esse seja o primeiro passo, se vai escrever algo, escreva algo que vc, em primeiro lugar, gostaria de ler. Lógico, esse é apenas o primeiro passo e, como eu mesmo descobri, não é nem um pouco suficiente para se escrever um livro.

    Ter uma bagagem literária, saber ler os clássicos (e os não-clássicos), estar atento a estrutura, personagens, tramas, ao uso das palavras, etc. é necessário e creio que todo bom leitor faça isso em maior ou menor grau, não para copiar é claro, mas para saber como funciona.

    Já comecei a escrever um livro 2 vezes (estou na terceira agora, ainda em planejamento), as duas vezes participando do nanowrimo, que o JLM comentou (o meu perfil tá
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , tem um trecho do livro lá). Na 1ª vez fui apenas no impulso e não escrevi nem 10 páginas e desisti. Na 2ª eu comecei a planejar antes, fiz um esboço da trama, dos personagens, e cheguei a escrever perto de 90 páginas mas a história perdeu a graça e eu não continuei (faltou empenho na verdade).

    Existem alguns "métodos" para se escrever um livro e nessas duas vezes que eu tentei, descobri que o melhor de todos ainda é o da tentativa e erro, pois assim vc descobre o que funciona pra vc. Os métodos mais interessantes que achei são: o
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    (por usar alguns conceitos de computação) e o
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    para romances de mistério. Se vc aprendê-los e entender pq eles funcionam, vc consegue usá-los ao seu jeito, por exemplo, tomando as partes que lhe interessa, ou simplesmente não usá-los. A melhor coisa que se pode fazer no início é manter um caderno de anotações (papel, word, gmail, o que for), só qdo vc começa a escrever de fato é que as idéias se tornam algo de verdade.
     
  17. Mago de Oz

    Mago de Oz Usuário

    [/quote]


    Depende de quem escreve. Eu tenho mais facilidade com textos longos, não consigo desenvolver uma idéia em trinta linhas.
    [/quote]

    No meu caso, eu tendo a perder o foco (e as vezes o empenho) quando a coisa começa a se alongar, por isso acredito que seja um conto uma boa forma de começar a escrever.
     
  18. Breno C.

    Breno C. Usuário

    :susto:
    Acho que eu nunca concordei tanto com uma idéia.

    Assim como o Pescaldo, eu também acredito que qualquer fórmula só torna o escrito medíocre.

    As informações que foram dadas servem mais como pequenas dicas de como se preparar para escrever, seja lá o que for, não só romances.
     
  19. Leonardo Pastor

    Leonardo Pastor Usuário

    Pescaldo, os passos não são para "finalizar um livro". Representam, na verdade, uma forma de se preparar para a escrita. Tanto que o último passo é relacionado com planejamento; ou seja, tudo ainda antes de se começar a escrever. A intenção não era criar uma fórmula de como se escrever, mas demonstrar a existência de procedimentos interessantes - e importantes - para se pensar em seguir antes de iniciar a escrita.

    Sinto muito, mas ao meu ver a história se baseia numa epidemia de cegueira branca. Claro que, daí, podem surgir belas metáforas. E Saramago, sem dúvida, sabe conduzi-las.
     
  20. Pescaldo

    Pescaldo Penso, logo hesito.

    Existem procedimentos, mas eles não são unânimes (nem de longe). Por exemplo: a terceira regra é refutada por Schoppenhauer, dizendo que se deve ler o menos possível, afinal, quando você lê, não são seus pensamentos em voga, são os de outrem. Harold Bloom, um teórico atual da área, tem um livro chamado A Angústia da Influência que discute o terror que é escrever e não conseguir se livrar de seu escritor inspirador.

    Sem contar que não é necessário apenas gostar de ler, tem que ser necessário saber ler, mas isso é algo bastante difícil e a imensa maioria das pessoas (principalmente aquelas que gostam de ler) não fazem idéia de como fazer isso.

    Por exemplo:
    Diga-me, Saramago pensou primeiro na epidemia ou no resultado final da metáfora? O assunto do livro não é uma epidemia de cegueira branca, a epidemia é apenas uma desculpa pra fazer as metáforas.

    Metáfora não se monta sozinha, o escritor precisa pensar e repensar, você primeiro vai pensar no que você quer dizer pra depois escrever como você quer dizer.

    Claro que, se você quiser algo no nível de Crepúsculo, Harry Potter, Sidney Sheldon e afins, você pode seguir todos esses passos citados e ter suas metáforas construídas aleatoriamente, mas os grandes escritores, provavelmente, pensaram primeiro na mensagem e depois resolveram brincar de escrever e fazer a metáfora, ou você acha que Dom Quixote luta contra Moinhos de Vento à toa?
     

Compartilhar