• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

5 livros para quem quer explorar a ficção científica moderna

Loveless

J'ai une âme solitaire
Usuário Premium
O escritor Braulio Tavares indica 5 obras de ficção científica que evocam a ideia do simulacro. Ele participa da edição de 2019 da Flip (Festa Literária Internacional de Paraty), que ocorre entre 10 e 14 de julho

O simulacro é um tema constante na moderna literatura da ficção científica. Nas últimas décadas tem rivalizado com temas mais antigos, como a viagem interplanetária, o encontro com o alienígena ou a viagem no tempo. No mundo real fora da literatura, somos cada vez mais capazes de produzir seres artificiais ou realidades virtuais. É uma corrida em que a ficção imaginativa vai à frente, seguida de perto pela tecnologia, que constrói, e pela filosofia, que problematiza.

A invenção de Morel
Adolfo Bioy Casares, 1940, Biblioteca Azul


Nesta história, talvez a melhor novela de ficção científica da literatura latino-americana, Bioy Casares conta a história de um fugitivo que vai parar numa ilha aparentemente deserta, com edifícios em ruínas, que a intervalos irregulares aparenta estar habitada e próspera. É uma sátira mordaz à pequena-burguesia argentina, uma meditação sobre o cinema, e uma história de amor clássica entre duas pessoas de universos que se excluem mutuamente.

Simulacron-3
Daniel F. Galouye, 1964, Bantam Books


A “Hipótese da Simulação” (a suposição de que nosso universo é um “videogame” de uma espécie superior), discutida por Rizwan Virk, Nick Bostrom e muitos outros, dá um verniz tecnológico (e materialista) à existência de um mundo sobrenatural povoado por deuses que nos comandam. O livro de Galouye gerou o filme “O 13º Andar” (Josef Rusnak, 1999), inspirou a trilogia “Matrix”, e ajudou a popularizar a noção de que se o nosso mundo é capaz de criar uma realidade virtual, pode ser também a criação de um mundo mais complexo. Como dizia Fernando Pessoa, “Deus é o Homem de outro Deus maior”.

O tempo desconjuntado
Philip K. Dick, 1959, Companhia das Letras


Um dos melhores romances de ficção científica da época da Guerra Fria. Um homem, numa pacífica cidadezinha do interior dos EUA, nos anos 1950, começa a ter surtos paranoicos onde vê descontinuidades e rupturas na realidade aparente. Ele acaba descobrindo que o “mundo real” é uma simulação, e que ele vive de fato no futuro, numa época em que a Terra está em guerra com a Lua, e a sorte da civilização terrestre depende dele. Uma história na zona limítrofe entre um mundo “mainstream” e um mundo de ficção científica, e uma vindicação da paranoia.

Trilogia “Comando Sul”
Jeff VanderMeer, 2014, Intrínseca


A trilogia é composta pelos livros “Aniquilação”, “Autoridade” e “Aceitação”. Uma aparente invasão alienígena ocupa e isola uma região no sul dos EUA, onde passa a produzir transformações bizarras e mortes violentas, alterando biologicamente pessoas e animais. Os três livros narram as expedições a essa “Área X”, na tentativa de desvendar o processo pelo qual esse trecho do espaço terrestre está sendo reconstituído em outro ponto do espaço, inclusive com a criação de simulacros que têm plena consciência de serem as pessoas originais, e não simples cópias.

Solaris
Stanislaw Lem, 1961, Editora Aleph


Cientistas terrestres pesquisam há séculos Solaris, um planeta-oceano aparentemente inteligente, capaz de corrigir sua própria órbita em torno de uma estrela dupla. Os tripulantes da estação espacial recebem visitas de pessoas que são projeções físicas geradas pelo planeta. O livro levanta (entre muitas outras questões) o problema da identidade, onde a réplica contém grande parte das memórias do original e sente-se igualmente verdadeira. Stanislaw Lem foi chamado “o Borges polonês”, e sua obra tem sido pouco traduzida no Brasil.

Braulio Tavares é escritor e pesquisador de literatura. Durante 13 anos manteve uma coluna diária no Jornal da Paraíba, hoje continuada em seu blog, Mundo Fantasmo. Publicou mais de dez livros, dois dos quais, pela Editora 34. São romances seguindo a fórmula tradicional do cordel em sextilhas. Fanfic (Patuá, 2019), publicação de contos, é seu título mais recente. É também roteirista, tradutor e dramaturgo.

Link para matéria: https://www.nexojornal.com.br/estan...KcpT13eaWWActkM_K441TI6uyI#Echobox=1560655566
 

Béla van Tesma

Blood-sucker
O único que li foi o primeiro, do Bioy-Casares. É muito bom e bem pequeninho.
Os demais fiquei curioso agora para ler. :joinha:
O Solaris eu até já tenho e pus na pilha de cabeceira por recomendação de uma amiga. #agoravai
 

Níra

Usuário
@Béla van Tesma tem no YouTube (não só esse como todos do diretor)

Só que dispõe de tempo – são quase três horas de filme – e concentração – o longa não entrega as premissas do roteiro, e não há tantas cenas de ação
 

Loveless

J'ai une âme solitaire
Usuário Premium
O primeiro livro da trilogia "Comando Sul", Aniquilação, também foi adaptado para um filme (da Netflix) com Natalie Portman. Não sei se os outros dois livros também serão adaptados...
 

Fúria da cidade

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Dessa lista conheço Solaris tanto em livro, filme e peça de teatro.
Comando Sul, só li um exemplar Aniquilação e gostei. Falta completar o restante.
Os demais me pareceram bem interessantes.
 

Daniel Hume

Às arrécuas
O único que li foi o primeiro, do Bioy-Casares. É muito bom e bem pequeninho.


Esse livro é maravilhoso e mereceu até a classificação de "novela perfeita" de ninguém menos que Carpeaux e Borges - ok, este último pode ser considerado suspeito pra avaliar a obra de seu grande amigo Bioy. Pela pegada metalinguística do livro não sei se o classificaria como ficção científica mas de fato ele antecipou algumas tecnologias e conceitos como a energia maremotriz e a realidade virtual.

Diz-se que esse livro foi inspiração parcial para a criação do seriado Lost.
 

Valinor 2021

Total arrecadado
R$200,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo