1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Notícias 4 jogos brasileiros que vão invadir os consoles em 2015

Tópico em 'Jogos Eletrônicos' iniciado por Turgon, 10 Jan 2015.

  1. Turgon

    Turgon 孫 悟空

    O ano de 2015 será marcante para o desenvolvimento nacional de games: há nada menos que quatro jogos indies com lançamento programado para videogames, entre PlayStation e Xbox. Trata-se de um fenômeno recente, já que nunca Sony e Microsoft foram tão receptivas à produção independente quanto agora – a Nintendo segue à parte da tendência, no entanto.

    Cada uma das produções brasileiras varia em gênero até orçamento, que vai de R$ 50 mil, no caso de “Ninjin”, a R$ 550 mil. As equipes, em geral, são modestas, variando entre três e 13 funcionários.

    Conheça os jogos brazucas que vão pintar nos videogames este ano:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Chroma Squad
    Para: PC/Mac/Linux, PlayStation 4, PS Vita e Xbox One
    Behold Studios (Brasília, DF) | Chega em: 2º trimestre de 2015
    Profissionais envolvidos: 5 | Orçamento: R$ 550 mil
    Tempo de produção: 18 meses

    Provavelmente o jogo brasileiro de maior renome nos dias atuais, “Chroma Squad” realiza um sonho que talvez você nem soubesse que tinha: controlar um esquadrão de heróis japoneses ao melhor estilo “Power Rangers”, numa combinação de RPG, simulação, gerenciamento e batalhas táticas.

    Cerca de R$ 100 mil dos R$ 550 mil referentes ao orçamento de “Chroma Squad” foram financiados pelos próprios jogadores no Kickstarter, além das cópias adquiridas em pré-venda. Curiosamente, é o único dos games brasileiros que têm lançamento confirmado no Xbox One.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Toren
    Para: PC/Mac/Linux, PlayStation 4
    Swordtales (Porto Alegre, RS) | Chega em: 1º semestre de 2015
    Profissionais envolvidos: 5, além de freelancers | Orçamento: R$ 500 mil (valor estimado)
    Tempo de produção: 4 anos

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    foi o primeiro jogo beneficiado pela Lei Rouanet, de incentivo à produção cultural, obtendo R$ 350 mil. Porém, os sócios da Swordtales colocaram dinheiro do próprio bolso também: “Trabalhamos um ano e meio sem remuneração alguma, algo que estimamos ficou na casa dos R$ 150 mil”, conta Vitor Severo Leães.

    O jogo é uma aventura em 3D, com belos cenários e criaturas místicas, o que já rendeu comparações até com "Ico" e "Shadows of the Colossus", da Team Ico. A Swordtales fechou uma parceria com a Versus Evil, uma publisher que tem ajudado na produção. “A empresa é composta por profissionais extremamente competentes, que entendem bem a realidade de um estúdio indie”.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Ninjin
    Para: PC, PlayStation 4 e PS Vita
    Pocket Trap (Piracicaba, SP) | Chega em: 2015
    Profissionais envolvidos: 3 | Orçamento: R$ 50 mil
    Tempo de produção: já foram 6 meses

    Criado por jovens paulistas,
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    primeiramente deu as caras no mobile, onde segundo os próprios criadores "não pagou as contas", mas abriu portas: agora a Pocket Trap trabalha na adaptação para PS Vita e PlayStation 4, além do PC. O jogo é estrelado por um coelho ninja e tem visual pixelado inspirado no Japão Feudal. O personagem corre sozinho, mas cabe ao jogador controlar seus ataques para derrotar os inimigos.

    A produção está sendo bancada por um edital da Prefeitura de São Paulo, no valor de R$ 50 mil, e não será um mero port: “Caso o jogo precise de mais tempo de desenvolvimento que esse valor pode oferecer, vamos estudar investimentos e editais”, diz Rodrigo Zangelmi, um dos produtores.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Krinkle Krusher
    Para: PlayStation 3, PlayStation 4, PS Vita
    Ilusis Interactive (Belo Horizonte, MG) | Chega em: fevereiro de 2015
    Profissionais envolvidos: 13 | Orçamento: R$ 180 mil
    Tempo de produção: 1 ano

    Com mecânicas de tower defense, gênero consagrado por jogos como “Plants vs Zombies” e “Kingdom Rush”,
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    coloca você no papel de uma luva mágica que deve defender um castelo dos krinkles, as criaturinhas coloridas que dão nome ao jogo. Há tudo o que se pode esperar num título do gênero, como magias, chefões e algumas dezenas de fases.

    No PS Vita, a tela sensível ao toque torna os controles mais intuitivos, restando ver como a experiência vai funcionar no PS3 e PS4. A Ilusis, produtora do jogo, tem experiência em mobile, com jogos como “SocceR10”, futebol estrelado por Ronaldinho.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    ____________________

    Achei bem legal a matéria e resolvi trazer para cá. São jogos desenvolvidos por brasileiros que vão aparecer nos consoles da nova geração. É um bom avanço para os jogos feitos no país.
     
  2. Frost_Omega

    Frost_Omega The Watcher

    Joguei uma versão alpha do Toren um tempo atras, numa Unite aqui em SP. Muito bonito, quero muito pegar quando sair.

    Um heads'up pra quem esta ligado em dev de games: desenvolver para "nova geração" hj é muito mais simples que pras antigas (pre- PS3/360), em grande parte devido as principais game engines (Unity, Unreal, CryTech) já ter como feature interna a complicação direta para os consoles. A "nova geração", em especial o Xbone, leva isso mais adiante: quase qualquer software para Win8/PC, pode rodar no Xbone (só precisa de uma chave de autenticação que a M$ fornece), o codigo fonte, DirectX e ate drivers são praticamente os mesmos.
     
  3. Turgon

    Turgon 孫 悟空

    Pode até ser mais simples para o Xbox One, mas só vejo a Sony dando um suporte legal para os jogos indies. A Sony tem dado um bom valor para esse mercado de desenvolvimento. Basta ver o PS Vita com um catálogo bem grande de jogos muito devido a isso.
     
  4. Frost_Omega

    Frost_Omega The Watcher

    La fora a Sony oferece bem mais incentivo, afinal eles tão com a corda no pescoço. A M$ tem MUITA burocracia, e essa burocracia eh cara. E já foi pior, quando começou o Marketplace, no 360, era infernal, agora tah mais sussa (não que seja facil XD).

    Nem eh tão grande, especialmente quando vc compara com mobile ou PC (ou ate mesmo o concorrente direto, DS). Mas o principal problema é: numero de consoles vendidos. Pode ter um monte de indies e ports bons, mas se não tiver um grande nome pra Sony marketiar, não movimenta unidade.
     
  5. Turgon

    Turgon 孫 悟空

    Eu não sei no resto do mercado, mas no Japão o PS Vita ocupa já há um bom tempo o segundo lugar de vendas. Está apenas atrás do 3DS.

    Não dá para comparar com celular, nem mesmo o 3DS consegue se igualar na biblioteca de jogos. Agora se formos por qualidade, esses portáteis possuem uma biblioteca muito melhor do que os celulares.
     
  6. Frost_Omega

    Frost_Omega The Watcher

    Também não é verdade. Tem muito jogo bom (e infelizmente MUITO jogo ruim) no celular.
     
  7. Turgon

    Turgon 孫 悟空

    Qual jogo você considera bom criado para celulares? Não vale citar os da série Final Fantasy, pois esses não foram criados para celulares, mas sim ganharam um port.

    Um dos poucos bons que eu conheço é o Hearthstone e não me vem outro nome de peso. Já para portátil eu citaria vários facilmente.
     
  8. Galford Strife

    Galford Strife Jedi Master

    então, quando o site que eu escrevo estava ativo (está meio que pausado, pois estamos focando em novos projetos) eu entrevistei o dono da Behold Studios (que está desenvolvendo o Chroma Squad e já havia feito sucesso com o Knights of Pen & Paper):
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    e um outro membro da nossa equipe entrevistou um membro da equipe do Toren:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  9. Frost_Omega

    Frost_Omega The Watcher

    Alem do Hearthstone, que sozinho já tem 20 milhões de usuários, tem o SimCity BuildIt, todos os Asphalt, Maiden NFL, NHL, Fifa e companhia, um Point'n'Click fantastico chamado "The Silent Age" (esta ganhando um port pra pc, me parece), Vainglory, Space Marshals, Walking Dead: The Game (não é port da versão de PC em Seasons), Monument Valley, Lego City: My City, Hitman Sniper, The Room 1/2/3, Sentinels of the Multiverse: The Video-game, Golf Mobile (já tem + 10 milhoes de usuários), Shadowgun, Fruit Ninja (nasceu no mobile e foi portado pro Kinect), Deus EX: The Fall, N.O.V.A. 1/2/3

    Isso sem contar os grandes sucessos que ou são port, ou não gosto: Minecraft, Candy Crush Saga, World of Tanks Blitz, Plants vs Zombies, Clash of Clans (e seus mill clones), Hero Academy, Trials (e seus mill clones), CounterSpy (q saiu tambem pro PS4 e pro Vita), Rayman, Machinarium, XCon: Enemy Within, Broken Age, Infinity Blade, The World Ends with You, Terraria, Goat Simulator, Valliant Hearts (um dos games mais bonitos, em termos de roteiro, que ja joguei, recomendo muito).

    Need I continue? :obiggraz:

    EDIT: @Galford Strife cara, por acaso, vc ou alguem do seu site tava na Unite São Paulo 2014? O nome do site não me eh estranho...
     
    Última edição: 11 Jan 2015
  10. Galford Strife

    Galford Strife Jedi Master

    Eu não, pq moro no paraná, mas a maioria é de São Paulo, então pode ser que eles tenham ido mesmo.
    Mas a gente acabou congelando o Side Quest por um tempo, pois estamos com um projeto novo de site, no qual eu seriei um dos fundadores/donos, nesse eu era só um escritor mesmo. O SDQ a gente congelou pq muito do pessoal da equipe não estava com mta empolgação, quase não escreviam e tals, aí o editor e um dos criadores curtiram meu trabalho e dedicação (hehe) e me chamaram pra fazer parte desse projeto novo junto com eles dois. Pode ser que o SDQ volte esse ano e a gente mantenha os 2 em paralelo.

    Bom, acabei falando mais coisa do q vc queria saber kkkk
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  11. Turgon

    Turgon 孫 悟空

    Tem muito jogo bobo nessa lista. Não dá para comparar com um Final Fantasy, Pokémon, God of War e tantos outros que temos em portáteis. É fácil ir pegando os nomes dos jogos principais e ir jogando, mas o difícil é achar um jogo que dá gosto de tê-lo ali instalado e dizer que aquele foi um grande jogo para celular. Até o momento não temos.

    Já quantidade não significa qualidade. Candy Crush tem um monte de jogadores, mas é um jogo muito bobo. O mesmo serve para outros jogos citados.

    Se quiser pode citar mais sim, pois nenhum desses me convenceu.
     
  12. Frost_Omega

    Frost_Omega The Watcher

    Cara, nem vou continuar esse discuçao, pq chamar o Heartstone, Simcity e tantos outros grandes games daquela lista como "bobo", so mostra q de vc não sabe nada de game e provavelmente nunca pegou nenhum deles pra jogar.

    Btw, se quiser boas noticias sobre jogos de uma fonte confiavel, não pegue do UOL, pegue de um site especializado, por exemplo o gamasutra.com.

    Passar bem.
     
  13. Turgon

    Turgon 孫 悟空

    "Discução"? Really!?

    Você não entendeu o ponto de vista. Estou apenas comentando que os portáteis, principalmente o PS Vita, estão sendo uma entrada principal para os jogos indies de hoje. Pode ver que os 4 jogos que citei acima foram produzidos exatamente para essa plataforma, devido ao investimento que a Sony anda fazendo para o mercado indie de games. Os celulares hoje ainda possuem uma carência de jogos espetaculares, como sempre encontramos em portáteis nas diferentes gerações. Isso tende a mudar no futuro, pois os celulares estão cada vez melhores e suportando melhores gráficos. Sem contar que bons ports já estão sendo feitos como é o caso de Final Fantasy, Dragon Quest, Minecraft, entre outros jogos.

    Eu não chamei todos os jogos da sua lista de bobos, mas sim que muitos dos citados são muito bobos. Jogos que foram feitos apenas para passar o tempo e não buscam uma imersão maior no jogo ou na história. Muitos são feitos para arrecadar dinheiro, principalmente aqueles que são necessários ficar mandando vidas ou energia para continuar jogando.

    Você citou a fonte do UOL como não confiável? Sério? Eles sempre costumam trazer notícias de vários sites internacionais para seu portal. Se você tivesse comentando que nem sempre as notícias são boas, eu até poderia pensar em concordar com isso, mas chamar um site do UOL como não confiável é um pouco de exagero.

    Para sua informação eu costumo acompanhar o site Gamespot para jogos. Acontece que é um site em inglês e não dá para ficar colocando um monte de notícias em inglês em um fórum de língua portuguesa. Muitas delas iriam passar batidas por aqui, por conta disso procuro trazer textos em português para ficar mais acessível.

    Se não quiser mais comentar no tópico só porque alguém possui uma opinião diferente da sua, por mim tudo bem.
     

Compartilhar