1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

1984 ~ George Orwell

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Artanis Léralondë, 14 Jun 2009.

  1. Artanis Léralondë

    Artanis Léralondë Ano de vestibular dA

    Eu pensei que havia um tópico sobre o livro 1984, joguei no pesquisar e não achei nada...déjà vu XD


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Resumo:

    '1984' não é apenas mais um livro sobre política, mas uma metáfora do mundo que estamos inexoravelmente construindo. Invasão de privacidade, avanços tecnológicos que propiciam o controle total dos indivíduos, destruição ou manipulação da memória histórica dos povos e guerras para assegurar a paz já fazem parte da realidade. Se essa realidade caminhar para o cenário antevisto em '1984', o indivíduo não terá qualquer defesa. Aí reside a importância de se ler Orwell, porque seus escritos são capazes de alertar as gerações presentes e futuras do perigo que correm e de mobilizá-las pela humanização do mundo.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    e é aquilo tudo de bom que o pessoal fala mesmo
    Orwell tem uma cocepção fantástica do futuro, até mesmo vivendo as guerras mundiais e lutando na Guerra Civil Espanhola, ele conseguiu ver que se os ditadores permanecessem no poder, os mesmos criariam um regime opressor sem liberdade, e o indivíduo perderia sua individualidade.
    E foi mais além, criando O Grande Irmão que tudo vê, em que cada residência há uma minitela onde é transmitido 24h notícias sobre o Partido e fazendo uma verdadeira lavagem cerebral nas pessoas.
    O que mais me chamou atenção é que eles tem o Ministérido do Registro o qual é especializado em atualizar a história, isto é, eles começaram a escrever a sua própria versão da história e destruíram tudo que havia da história original.
    Então, as pessoas se conformam em acreditar no Grande Irmão e vivem suas vidinhas, criando pessoas sem poder de argumentação, assim, fica mais fácil controlar a sociedade, neh?
    O nome do livro se deve ao fato, de Orwell ter escrito livro em 1948 e só enverteu os dois últimso algarismo por pressão da editora ficando, 1984.

    Alguns discutem que um futuro assim seria possível.
    Bah..eu já me questiono que não
    poderia ser algo aproximado, só que não como Orwell descreve, para começar nesse regime é proibido fazer sexo, impuseram que é algo nojento e pecaminoso
    eles tem até um Ministério para controlar isso...
    não consigo imaginar um futuro nesse ponto :rolleyes:

    A leitura é bem gostosa, não é nada travado =)
     
  2. Regente

    Regente Serenity Painted Death

    Para a época em que o livro foi escrito, o futuro retratado era possível, sim. Hoje é uma visão meio datada, mas a narrativa é tão instigante que pormenores como esse passam batido.

    E o desfecho é um soco no estômago, ahn.
     
  3. Artanis Léralondë

    Artanis Léralondë Ano de vestibular dA

    bah é verdade, pensando bem, aquela época era totalmente diferente de hoje em dia, vendo alguns filmes das guerras mundiais eu pude perceber melhor :sim:

    o final eu tive que reler, não estava acreditando, eles sabiam de tudo desde o início e até o cílio ou cisco ñ me lembro xD
    eles colocaram de volta em cima do livro em que Winston escrevia
    e a parte dos ratos que íam em cima do Wisnton, bah que nojo =S
    e pra vc ver, na hora que colocaram ele na sala 101, não deu outra na hora do desespero todo, acabou confessando tudo e queria que outra pessoa estivesse em seu lugar
    só para ver como nós:seres humanos, somos um :calado:
    hehehe
     
  4. Alan Pitrokvitch

    Alan Pitrokvitch Usuário

    Livro ótimo, um dos meus preferidos, talvez Admirável Mundo Novo chegue mais perto da realidade em que vivemos.

    1984 não é tão distante do mundo atual, o autoritarismo era uma realidade do mundo de Orwell, porém hoje ainda temos falsidades em relação a notícias e erros históricos tão absurdos quanto os retratados por Orwell.
     
  5. Artanis Léralondë

    Artanis Léralondë Ano de vestibular dA

    Ah queria ler tanto Mundo Novo, mas fica para as férias, antes o enem e cia :lendo:

    Mas, sobre o autoritarismo, estamos presenciando agora com o presidente do Irã, será realmente que ele foi releito? Penso que não.
    Caso contrário não teria medo de uma nova eleição :sim:

    E o Sarney, as notícias sobre a sua integridade são verdadeiras?
    sinceramente :nao:
    o senado está um circo :hahano:

    Como no livro 1984, não sabemos realmente quem são as pessoas!
     
  6. Alan Pitrokvitch

    Alan Pitrokvitch Usuário

    Leia sim, é mais que bom é extra-ótimo.
     
  7. Diego-

    Diego- Usuário

    Agora dia 20 de julho, a Companhia das Letras lança 1984, o legal é que vem no mesmo molde de capa de Dias na Birmânia, A Revolução dos bichos e a Flor da Inglaterra.
    Acredito que seja só isso, nada de novo além da capa, que eu achei legalzinha.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  8. Anica

    Anica Usuário

    coincidência, acabei de ver esse livro lá na cultura (virtual) e fiquei curiosa sobre a edição. é formato normal, né?
     
  9. Diego-

    Diego- Usuário

    Humn, aí já não sei. Vi na Saraiva virtual também e por lá só tá pré-venda, nenhuma informação adicional, mas creio que sim.
     
  10. Anica

    Anica Usuário

    também acho que é normal, até pq pelo menos na saraiva eles costumam separar os livros da companhia das letras dos livros da companhia de bolso, e lá está como companhia das letras. ó, 30 pelo livro, acho que vale a compra para quem ainda não tem, mesmo. valeu a dica, diego ^^
     
  11. Artanis Léralondë

    Artanis Léralondë Ano de vestibular dA

    Que linda a capa, gostei =D
    esses olhos dizem muita coisa :sim:
     
  12. clandestini

    clandestini Cylon ou

    A primeira vez que eu li 1984, de George Orwell (no auge dos meus quatorze anos) o fiz por curiosidade. Nasci no ano de 1984 e queria saber o que um livro escondido em um canto da biblioteca da escola e com tal título poderia me dizer.

    Fui criada para ser uma bitolada, tanto pela escola quanto pela família (não intencionalmente: família pobre e sem instrução). O gosto pela leitura (paradoxalmente incentivado por minha mãe) me desviou desse caminho agonizante. E ao ler 1984 lá em 1998 eu fiquei chocada com tudo aquilo. Pensei se tratar apenas de uma ficção científica politizada, uma crítica à sociedade que poderíamos criar. Não conhecia a história de como e porque o livro foi escrito.

    Quando descobri isso, já mais madura (aos 17 anos) reli o livro e fiquei ainda mais assustada. Sabia o quanto daquilo era real, e o quanto estava próximo da realidade. Conhecia a história, do livro e da humanidade. Sabia em que circuntâncias George Orwell tinha pensado naquele futuro fictício.

    Ao ler a
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , fiquei pensando em visitar pela terceira vez as páginas do livro. Quem sabe a graduação em História e a minha trajetória pessoal complementem minhas interpretações anteriores. É sempre bom ler um livro diversas vezes, em fases diferentes de nossas vidas. Sempre serão livros diferentes.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  13. Marcileia

    Marcileia Usuário

    Realmente esse livro é leitura obrigatória para aqueles que gostam de uma boa história, gastar seu tempo com algo inteligente e ao mesmo tempo cativante.
    Eu peguei para ler a primeira vez e não consegui seguir em frente, não era para mim naquele momento. Mas vendo tantas opiniões positivas resolvi tentar novamente e qual não foi minha surpresa quando descobri que era um livro ótimo. Bem escrito, que desperta curiosidade e que faz a gente não querer desgrudar dele sem terminar.
    Por isso recomendo a todos que não leram que assim que tiverem oportunidade leiam. E aqueles que começaram e não terminaram ou não gostaram deem uma segunda chance que a opinião de vocês pode mudar!

    E o final é algo surpreendente perante o desenrolar da história!!
     
  14. Lucas_Deschain

    Lucas_Deschain Biblionauta

    Muito bom e de grande valor literário e histórico. Orwell é um dos mais famosos escritores do pós-guerra e soube retratar. a partir de seus escritos, impressões sobre um tempo em que as chagas da guerra e do totalitarismo ainda estavam abertas. De grande importância essa obra, assim como O Apanhador no Campo de Centeio e O Senhor das Moscas, obras também consideradas literatura pós-Segunda Guerra Mundial, lendo-as dá para perceber a maneira decisiva e horripilantes com que a guerra marca o imaginário e os medos e terrores de toda uma geração.
     
  15. Aline Guiotti.

    Aline Guiotti. Usuário

    Morro de vontade de ler esse livro, mas tenho a impressão de que ele é meio político demais (não, não gosto de política), mas enfim, ainda acho que a curiosidade ainda me vence, afinal o Orwell escreveu A Revolução dos Bichos, outro livro que eu gosto muito.
     
  16. Marcileia

    Marcileia Usuário

    Anne a história do livro está intimamente ligada à política, mas não é chato! Se você gostou de A Revolução dos Bichos, dá uma conferida em 1984 também!
     
  17. Excluído044

    Excluído044 Banned

    :eba: Tô relendo esse livro :iei:
    :gira::gira::gira::gira::gira::gira::gira:
     
  18. Lucas_Deschain

    Lucas_Deschain Biblionauta

    No começo confesso que estava achando o livro meio detalhado demais, o autor parecia que estava tanto querendo dar coerência e sustentabilidade a sua distopia que estava soando artificial demais. Mas conforme fui avançando percebi que estava olhando para o lugar errado: procurei voltar-me mais as questões que essa distopia estava querendo explorar enquanto manifestação de abstração, digamos assim; e não como universo fictício completo. A riqueza do livro está justamente na visão que o autor traçou para aquela realidade que vivia, a maneira como ele concebia aquele período e mundo em que vivia, marcado pelo totalitarismo, vigilância e medo.
     
  19. -Arnie-

    -Arnie- Usuário

    Exato, até porque 1984 ganha o valor literário por se manter cada década mais atual e não pelo valor literário em si. Por isso que, como literatura, Admiravel Mundo Novo é melhor do que a obra de Orwell, sendo que, pessoalmente, acho ambos bem deficientes no inicio - principalemnte a obra de Huxley, que perdeu muito do valor com o avanço da ciência; mas depois, com a chegada do Selvagem, a situação muda.

    Ouvi dizer que Orwell foi aluno de Huxley. É verdade?
     
  20. Lucas_Deschain

    Lucas_Deschain Biblionauta

    Resumiu de maneira admirável -Arnie-, a forma como 1984 vem ficando cada mais real é de assustar mesmo. É um livro de grande significado para nossa realidade e que as pessoas deveriam ler mais para entender o significado de Big Brother e pararem de achar que isso é uma coisa boa, hehehe.
    1984 é o tipo de livro que sobrevive mais pelo seu conteúdo do que pela forma. Não é uma leitura de grande esmero na escrita, já pelo conteúdo e pela profundidade da temática, é um verdadeiro clássico!
     

Compartilhar