1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

10 fotos que marcaram o mundo

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 23 Out 2011.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Parte da história da humanidade pode ser contada através da fotografia, que durante anos vem sendo utilizada como um dos principais meios para se registrar fatos importantes que ocorrem em todo o planeta. Assim sendo, decidimos listar a seguir 10 fotos que marcaram o mundo.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    10- Crianças caindo de prédio (1975)


    Esta foto, tirada por Stanley Forman em 22 de julho de 1975, mostra a jovem Diana Bryant, na época com 19 anos, e sua afilhada Tiare Jones, de 2 anos, caindo de uma escada de incêndio enquanto um apartamento pegava fogo em Boston. O registro foi publicado na ocasião pelo jornal Boston Herald. Bryant morreu na noite daquele mesmo dia e Tiare sobreviveu ao acidente.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    9- O sofrimento de Omayra (1985)


    Em 1985, uma erupção do vulcão Nevado do Ruiz arrasou o povoado de Armero, na Colômbia. Uma das vítimas foi a menina Omayra Sanchez, que ficou três dias sobre a água, lodo e do que restou de sua própria casa. A foto mostra o sofrimento da garota, presa aos corpos de seus pais. O registro foi feito pelo fotógrafo Frank Fournier três horas antes do falecimento da garota. A fotografia, no entanto, só foi publicada meses após a tragédia.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    8- Protesto nas ruas de Saigon (1963)


    O monge vietnamita Thich Quang Duc ateou fogo ao próprio corpo durante protesto em uma rua de Saigon, em 11 de junho de 1963. A manifestação foi uma resposta à maneira opressora pela qual a religião budista era tratada em seu país. Durante o ato, o monge permaneceu imóvel e não disse uma palavra sequer. Seu gesto foi imitado por outros monges. Após o protesto, o corpo de Thich Quang Duc foi cremado, como prega a sua religião.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    7- Pai protegendo filho na Palestina (2000)


    Em outubro de 2000, o mundo ficou chocado com as imagens feitas por um repórter francês mostrando o desespero de pai e filho na Palestina. Em meio ao fogo cruzado, Mohammed Jamal Aldura, de 12 anos, é atingido por vários tiros disparados por soldados israelenses. Apesar de tentar se proteger, o garoto morreu diante da câmera, enquanto que seu pai, Jamal, sobreviveu com oito balas no corpo.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    6- Assassinato de vietcong (1968)


    Eddie Adams, fotógrafo correspondente em 13 guerras, registrou em fevereiro de 1968 o assassinato de um jovem guerrilheiro vietcong em Saigon. O crime foi praticado por um coronel a mando do chefe da polícia da cidade. A foto rodou o mundo e garantiu ao fotógrafo o prêmio Pulitzer.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    5- Ataque ao World Trade Center (2001)


    O maior atentado terrorista da História rendeu inúmeras imagens chocantes. Uma das mais fortes é esta, que mostra o exato momento em que a segunda torre é atingida pelo avião sequestrado pelos criminosos. Assim como outros registros, a foto rodou o mundo e virou símbolo da fragilidade do poderio norte-americano.



    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    4- Assassinato de John Kennedy (1963)

    Em 22 de novembro de 1963, o até então presidente norte-americano John Kennedy foi assassinado por Lee Harvey Oswald enquanto passeava na limousine presidencial com a sua esposa, Jacqueline Kennedy, pelas ruas de Dallas, Texas. O crime foi registrado pela câmera de um fotógrafo, que captou o exato momento em que JFK foi atingido na cabeça. O curioso, ao se observar a foto, é que Jacqueline parecia ainda não saber ao certo o que estava acontecendo. Só segundos depois ela perceberia que o marido havia sido assassinado.




    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    3- Homem enfrentando tanque na China (1989)



    Durante o protesto na Praça da Paz Celestial (Tian'anmen), na China, um jovem anônimo chamou a atenção do mundo, em 1989, ao parar na frente de uma fileira de tanques de guerra que tentavam avançar. O fato ficou registrado para sempre graças às lentes do fotógrafo Jeff Widener, da Associated Press. O jovem manifestante, que ficou conhecido como "o rebelde desconhecido", foi inclusive eleito pela revista norte-americana Time como uma das pessoas mais influentes do século XX. Sua identidade e seu paradeiro, no entanto, são desconhecidos até hoje.




    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    2- Garota fugindo de ataque no Vietnã (1972)



    O fotógrafo vietnamita Nick Ut ganhou o prêmio Pulitzer graças à foto ao lado, que mostra o desespero de uma menina de 9 anos fugindo de um ataque de napalm em um vilarejo no Vietnã. O registro foi feito em 8 de junho de 1972 e mostra, além da garotinha Kim Phuc, soldados vietnamitas correndo logo atrás. Próximo à menina, de camisa branca, está o irmão mais velho dela, também correndo desesperado. Um ano após a foto, Nick Ut reencontrou Kim Phuc, que hoje mora no Canadá com o marido e os dois filhos. Em 97, ela criou a Fundação Kim Phuc, que ajuda crianças vítimas de guerras.



    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    1- A menina e o abutre
    (1993)

    O fotógrafo sul-africano Kevin Carter foi até o Sudão, em 1993, para registrar a tragédia da fome causada pela guerra civil no país. Na ocasião, ele fotografou em uma aldeia uma garotinha faminta, prestes a morrer, que rastejava em direção a um posto de alimentação enquanto era observada por um abutre. Um ano depois, em 23 de maio de 1994, Carter foi premiado com o Prêmio Pulitzer graças ao registro. Criticado por não ter ajudado a menina e pressionado pelo sentimento de culpa, o fotógrafo se matou em 27 de julho de 1994. Ele colocou dentro do próprio carro uma mangueira ligada ao cano de escape do veículo. Acabou morrendo envenenado por monóxido de carbono aos 33 anos de idade.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    • Gostei! Gostei! x 5
  2. Ebemiel

    Ebemiel Visitante

    Quando comecei a ler pensei "Seu eu fosse uma fotojornalista em alguns casos desses, eu não saberia se iria tirar a foto ou ajudar as pessoas."

    E ai eu cheguei na ultima fotografia e fiquei chocada.
    Realmente não sei o que dizer.

    As imagens são fortes e nos fazem refletir sobre o mundo em que vivemos.
     
  3. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Com certeza, em determinadas fotos onde o perigo e/ou sofrimento alheio está muito próximo é preciso ter muita frieza pra fotografar e eu certamente não conseguiria.
     
  4. Reverendo

    Reverendo Usuário

    Gosto de acreditar que eu jogaria a máquina fotográfica às favas e trataria de salvar o menino.
    Mas reluto em julgar apressadamente o fotógrafo.
    Como estava o seu estado de espírito? Aquela não era a única desgraça que ele estava acompanhando. Ele deveria estar acompanhando a agonia e morte de pessoas por já vários dias... talvez semanas. Ele deveria estar, por assim dizer, meio "desligado" da realidade, para não enlouquecer.
    Aos 33 anos, ele finalmente "enlouqueceu".
     
    Última edição: 5 Nov 2011
    • Gostei! Gostei! x 1
  5. Talira

    Talira Usuário

    Seu tópico me fez pensar numa pergunta que eu li "somewhere": se eu precisasse levar uma única foto para um outro planeta, que foto eu levaria?

    Interessante também que numa lista de 10, nenhuma foto de coisa boa foi acrescentada pelo site do hanking.
    Nada positivo mereceu destaque num álbum das fotos que marcaram o mundo.

    O planeta Terra carrega no dorso um povo pesado, capaz de grandes feitos, seja para o bem quanto para o mal...
    deve ter o contra-peso positivo registrado em películas coloridas e tão impactantes quanto estas, que de tão tristes, provocam até dor no peito, saber que gente como eu sofreu aquilo que ficou registrado num segundo que vai durar bastante... ufa!!!
     
  6. Tek

    Tek Girls tend not to like me

    Verdade, foi bem o que pensei quando vi a foto da menina Omayra.

    Não é como se o abutre já estivesse partindo para o ataque. O fotógrafo podia tirar a foto e então salvar a menina. Mas concordo com o que você disse, que ele já devia ter visto tanta coisa triste que nem deve ter notado a tensão nessa última.
    Só queria saber quem o criticou, porque foi como se todo o mundo ajudasse os africanos, menos aquele fotógrafo!

    Enfim, fotos muito, muito tensas. Algumas marejaram-me os olhos. Me dá tristeza e raiva de ver que a maioria é por causa de guerras e intolerâncias. E aquela da escada de incêndio... não era à prova de fogo??? Como pode?
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  7. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Antigamente eram muiito comum nos prédios antigos dos EUA essas escadas totalmente externas, mas ser totalmente a prova de fogo em 100% dos casos não são porque quando acontece um incêndio cujo o fogo resolve justamente sair pelas janelas próximas da escada fazendo os vidros estourarem e sai aquela labareda e muita fumaça e por AZAR você vinha de alguns andares mais altos, está desesperada pra descer mas não consegue porque chega naquele ponto a fumaça e o calor não deixam porque estão insuportáveis.

    Quando acontece isso em muitos bate um desespero imenso pois se o fogo avança muito e você não pode descer, mas depedendo da situação também não tem mais pra onde subir e a decisão mais comum que muitos fazem é se jogar pois é natural do ser humano que o medo de morrer queimado é sempre maior que morrer numa queda. De qualquer maneira é sempre muito tenso e triste mesmo.
     
    Última edição: 19 Nov 2011
    • Gostei! Gostei! x 1
  8. Tek

    Tek Girls tend not to like me

    Claro, claro, Fúria, mas na foto, a escada CAIU, não foi um caso em as meninas pularam. O que me deixou surpresa foi a má instalação da escada ou a falta de manutenção.
     
  9. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    O ruim de uma escada dessas é que numa explosão de gás muito proxima ela pode ceder e até com uma certa facilidade cair. Ou então ela se destaca um pouco da parede ficando inclinada e aí a pessoa na correria do desespero que estava descendo ela correndo perde completamente o equilibrio e cai.

    Não conheço toda a história que envolveu o incêndio dessa foto das meninas, mas pode ter sido isso.

    E sempre que olho de novo na foto sempre imagino um momento tenso diferente a mais. Impressionante.
     

Compartilhar