Arquivo da tag: Lothlórien

O Poder que subjugou o Um Anel

loth.jpg
O usuário cirdandooeste nos brinda com sua primeira fanfic, O Poder que subjugou o Um Anel. Leia abaixo o primeiro parágrafo e a fanfic completa na Lothlórien.

 

 

A história que vou apresentar poderá ser contada graças a uma
descoberta de antigos pergaminhos de uma Era a muito esquecida, que por
algum motivo, magia é claro, se mantiveram intactos como se o tempo não
houvesse passado sobre eles

Leia a continuação na Lothlórien.

Galadriel

Nota: Christopher Tolkien escreveu: “Não há nenhuma parte da história da Terra-média mais repleta de problemas que a história de Galadriel e Celeborn, e deve-se admitir que há graves inconsistências ‘embutidas nas tradições’; ou, olhando o assunto de outro ponto de vista, que o papel e a importância de Galadriel emergiram apenas lentamente, e que sua história sofreu contínuas readaptações.” (Contos Inacabados, p. 255). Esta biografia tenta consolidar as várias versões da história de Galadriel e apontar as maiores diferenças entre elas. Para o texto completo dos escritos de Tolkien sobre os primeiros tempos de Galadriel, veja ”A história de Galadriel e Celeborn” no Contos Inacabados.
 
 

O Espelho de Galadriel
BiografiaGaladriel, a Senhora da Floresta Dourada de Lothlórien, era a mais poderosa entre os Elfos da Terra-média na Terceira Era. Ela era uma das líderes dos Noldor que partiram das Terras Imortais em desafio aos Valar, e ela foi a última entre eles a permanecer na Terra-média. Galadriel rejeitou a chance de pegar o Um Anel e exigir poder para si, e por fim ela pôde retornar para o Oeste.

O pai de Galadriel era Finarfin, e sua mãe era Earwen. Na Grande Jornada para as Terras Imortais, o pai de Finarfin, Finwë, liderou os elfos conhecidos como Noldor e o pai de Earwen, Olwë, tornou-se o líder dos Teleri. Galadriel nasceu nas Terras Imortais por volta do ano 1362 da Era das Árvores, antes da Primeira Era começar. Ela possuía quatro irmãos mais velhos: Finrod, Orodreth, Angrod e Aegnor.

Como era costumeiro entre os Elfos das Terras Imortais, em seu nascimento Galadriel recebeu um nome de seu pai e outro de sua mãe. O nome dado por seu pai era Artanis, significando “mulher nobre”, e o nome dado por sua mãe era Nerwen, significando “donzela-homem”. O nome materno era geralmente escolhido com um discernimento do tipo de pessoa que a criança se tornaria. Galadriel cresceu até 1,93m de altura – extraordinariamente alta para uma Elfa – e ela era forte e atlética.

É dito que Galadriel tornou-se a maior dos Noldor, exceto talvez por seu tio Fëanor, o criador das Silmarils. Galadriel era muito sábia. Enquanto vivia nas Terras Imortais, ela aprendeu muito com Yavanna, a Vala dos das coisas em crescimento, e Aulë, o mestre dos ofícios. Galadriel possuía muito discernimento sobre a mente de outras pessoas e ela era bastante compreensiva e piedosa, mas também era orgulhosa e determinada.

 

O Sinistro Inimigo Morgoth matou o avô de Galadriel, Finwë, e roubou as Silmarils, e Fëanor fez um juramento de recuperá-las a qualquer custo. Ele perseguiu Morgoth até a Terra-média em desafio à vontade dos Valar, e muitos dos Noldor o seguiram. Galadriel não proferiu o juramento de Fëanor, mas ela a muito desejava ver as terras distantes e governar um domínio próprio, e então ela se uniu à fuga dos Noldor para a Terra-média.

 

Galadriel era incrivelmente bela. Seu cabelo era de um magnífico dourado com toques de prata, e parecia brilhar com a luz das Duas Árvores de Valinor. É dito que Fëanor pediu uma mecha do cabelo de Galadriel, mas ela recusou. Talvez Fëanor estivesse inspirado pelo cabelo de Galadriel quando ele capturou a luz das Duas Árvores nas Silmarils.

 

Fëanor conduziu os Noldor até Alqualondë na costa das Terras Imortais para pegar os barcos dos Teleri – os Elfos que moravam à beira do Mar, governados pelo avô de Galadriel, Olwë. Quando os Teleri recusaram, Fëanor e muitos de seus seguidores tomara os barcos a força e mataram vários Teleri. Galadriel não participou do Fratricídio, e é possível que ela tenha tentado impedir Fëanor em vão.

 

Após o Fratricídio, o Vala Mandos apareceu e disse aos Noldor e seus seguidores que se eles continuassem em sua jornada, eles seriam exilados das Terras Imortais. Ele profetizou que a maldição e o pesar cairia sobre eles, e que aqueles que sobrevivessem iriam se cansar da Terra-média. O pai de Galadriel, Finarfin, voltou e pediu o perdão dos Valar, e tornou-se rei dos Noldor nas Terras Imortais, mas sua filha Galadriel e seus irmãos continuaram na jornada e assim eles se incluíram na Maldição de Mandos.

 

Não haviam barcos suficientes para levar todos os Noldor para a Terra-média, então Fëanor secretamente partiu com seus parentes e seguidores mais próximos, abandonando aqueles que ele pensava serem desleais a ele. Entre aqueles deixados para trás estava Galadriel e seus irmão, e seu tio Fingolfin. Galadriel era muito orgulhosa para voltar atrás e pedir o perdão dos Valar, e ela ainda era movida pelo desejo de chegar à Terra-média e estabelecer seu próprio reino.

 

Galadriel, Finrod e Fingolfin lideraram seu povo através de Helcaraxë – o Gelo Atritante que formava uma perigosa rota através do Mar no longínquo Norte. A jornada foi árdua e muitos Elfos pereceram, mas aqueles que sobreviveram tornaram-se mais fortes e audazes pela provação. Eles chegaram a Beleriand, na parte noroeste da Terra-média, no início do primeiro ano da Primeira Era.

 

Galadriel – John Howe

Galadriel estabeleceu-se em Doriath, o domínio oculto onde Thingol residia com sua esposa Melian e sua filha Lúthien. Thingol era irmão do avô de Galadriel, Olwë. Galadriel apaixonou-se por Celeborn, um Príncipe de Doriath que era parente de Thingol. Galadriel e Celeborn casaram-se e viveram em Doriath durante grande parte da Primeira Era, apesar de Galadriel às vezes visitar seu irmão Finrod em seu domínio, Nargothrond.

 

Galadriel tornou-se amiga próxima de Melian – uma Maia que decidira permanecer na Terra-média. Galadriel aprendeu muito sobre a história e conhecimento da Terra-média com Melian. Ela disse à Melian que os Noldor haviam vindo à Terra-média para recuperar as Silmarils roubadas por Morgoth. Ele recusou-se a falar sobre o Juramento ou o Fratricídio, ou sobre a traição de Fëanor, mas Thingol mais tarde descobriu a história toda por meio do irmão de Galadriel, Angrod. Thingol ficou irritado e pediu que os irmãos de Galadriel deixassem Doriath, apesar de eles serem inocentes do Fratricídio. Galadriel foi permitida a ficar.

 

A Guerra das Gemas para recuperar as Silmarils continuou por toda a Primeira Era. Todos os quatro irmãos de Galadriel foram mortos. Aegnor e Angrod morreram na Batalha das Chamas Repentinas, em 455. Finrod partiu com Beren em sua missão de conseguir uma Silmaril da coroa de Morgoth, mas eles foram capturados por Sauron e Finrod foi morto em sua masmorra em 465. Orodreth assumiu o comando de Nargothrond e morreu defendendo-a na Batalha de Tumhalad em 495.

 

Em uma versão da história de Galadriel, ela deixou Beleriand e atravessou as Montanhas Azuis, adentrando em Eriador, antes da queda de Nargothrond, mas em outras versões ela permaneceu em Beleriand até o fim da Primeira Era. Seu lar em Doriath foi destruído entre os anos de 502 e 509. Thingol foi morto pelos artífices Anões que desejavam a Silmaril recuperada por Beren, e um exército de Anões expulsou os Elfos de Doriath. O neto de Thingol, Dior, mais tarde retornou a Doriath e a Silmaril foi passada a ele, mas os filhos de Fëanor vieram para tomá-la e Doriath foi completamente destruída. Não é claro se Galadriel e Celeborn estavam presentes durante algum desses eventos.

 

Após Morgoth ser derrotado na Guerra da Ira e o final da Primeira Era, os Valar perdoaram os Noldor. Muitos deles retornaram para as Terras Imortais, mas Galadriel permaneceu na Terra-média com Celeborn. De acordo com uma história, Galadriel recusou o perdão dos Valar por orgulho. Em outra versão da história, Galadriel não foi incluída no perdão dos Valar por causa de seu papel de liderança na rebelião dos Noldor. Em ambos os casos, Galadriel ainda esperava governar um domínio na Terra-média.Galadriel e Celeborn provavelmente viveram algum tempo em Lindon, uma região costeira a oeste das Montanhas Azuis. No início da Segunda Era é dito que eles cruzaram as Montanhas Azuis em direção a Eriador. Vários Elfos seguiram Galadriel e Celebron, incluindo Noldor, Sindar, e Elfos Verdes, e a eles juntaram-se Elfos itinerantes que viviam em Eriador. Eles devem ter se estabelecido por algum tempo por volta das margens do Lago Vesperturvo, ao norte da terra que mais tarde seria o Condado. A filha de Galadriel, Celebrían, deve ter nascido por volta desse período.

 

Galadriel logo tornou-se consciente de que um mal estava agindo no leste da Terra-média, apesar de ela não saber que era o tenente de Morgoth, Sauron. Ela sentia que era seu dever frustrar o poder maligno de qualquer maneira que pudesse, então, por volta do ano 700 da Segunda Era, Galadriel e Celeborn começaram a se mover para o leste com muitos de seus seguidores. Eles se estabeleceram na região de Eregion, que se situava aos pés das Montanhas Sombrias, próximo ao grande domínio Anão de Khazad-dûm.

Galadriel também admirava a arte dos Anões. Ela já havia estudado com Aulë, o grande artífice dos Valar, e seu povo, os Noldor, eram artífices notáveis. Vários artífices Noldorin estabeleceram residência em Eregion, e o chefe deles era Celebrimbor. Eles se tornaram amigos dos Anões de Khazad-dûm e comercializavam com eles.

Enquanto viveu em Eregion, Galadriel familiarizou-se com a floresta de Lothlórien que se localizava do outro lado das Montanhas Sombrias. Lothlórien era habitada por Elfos da Floresta, que haviam se desviado da Grande Jornada para as Terras Imortais há muito tempo atrás.

Por volta do ano 1200 Sauron veio è Eregion disfarçado. Ele declarou ser um emissário dos Valar e nomeou-se Annatar, Senhor dos Presentes. Celebrimbor e outros elfos artífices foram enganados por Sauron e ele lhes ensinou novas artes em segredo, aparentemente sem o conhecimento de Galadriel. É dito que Galadriel não confiou nele, e ainda não é claro o motivo pelo qual ela permitiu que ele permanecesse em Eregion.

Em uma versão da história, Celebrimbor conquistou poder em Eregion enquanto estava sob influência de Sauron, e Galadriel partiu para Lothlórien por volta de 1350 a 1400. Outra história diz que Galadriel e Celeborn não partiram através de Khazad-dûm rumo a Lothlórien antes da destruição de Eregion, em 1697.

Os ferreiros élficos começaram a forjar os Anéis de Poder por volta de 1500. Mas sauron criou o Um Anel para governar os demais, e os Elfos perceberam que eles haviam sido enganados. Em 1693 é dito que Celebrimbor consultou-se com Galadriel sobre o que fazer com os Três Anéis Élficos, que haviam sido feitos sem a ajuda de Sauron. Eles eram incapazes de se obrigar a destruir os Anéis, então Galadriel advertiu Celebrimbor de que os Três Anéis deveriam ser escondidos e nunca serem usados enquanto Sauron possuísse o Um. A Galadriel foi dado Nenya, o Anel da Água, por volta dessa época.

Sauron iniciou uma Guerra contra os Elfos. Celeborn liderou um exército em um ataque contra as forças invasoras. Elrond veio ao auxílio de Celeborn, mas o contingente deles era muito pouco e eles foram rechaçados. Eregion foi destruída por Sauron em 1697 e o grande artífice Celebrimbor foi morto.

Galadriel e Celeborn viveram em Lothlórien por pouco tempo após a queda de Eregion, mas eles não se tornaram os governantes de Lothlórien então. O Rei dos Elfos de Lothlórien nessa época era provavelmente Amdir. Ele foi morto na Guerra da Última Aliança no final da Segunda Era e foi sucedido por Amroth. (Em uma versão da história, é dito que Amroth era filho de Galadriel e Celeborn, mas essa é quase certamente uma idéia rejeitada.)

Galadriel e Celeborn deixaram Lothlórien e possivelmente foram viver em Valfenda por algum tempo. Elrond, o Senhor de Valfenda, apaixonou-se pela filha deles, Celebrían. Uma história conta que as saudades de Galadriel pelo Mar cresceram de tal forma que ela e sua família deixaram Valfenda e mudaram-se para o sul para viver nas margens da Baía de Belfalas, onde se localizava o porto élfico de Edhellond.

Elrond casou-se com Celebrían no ano 109 da Terceira Era. Eles tiveram três filhos. Seus filhos gêmeos, Elladan e Elrohir, nasceram em 130, e sua filha Arwen nasceu em 241.

Na Terceira Era, Galadriel tornou-se consciente de que o mal estava novamente crescendo na Terra-média. Por volta de 1100 descobriu-se que um poder maligno conhecido como o Necromante havia construído uma fortaleza em Dol Guldur. É dito que Galadriel e Celeborn visitaram Lothlórien para ajudar a fortalecer as defesas contra Dol Guldur e se informaram a respeito do Necromante. Após algum tempo, é provável que eles tenham voltado a Valfenda.

Em 1980 a ameaça à Lothlórien aumentou, quando o Balrog despertou em Khazad-dûm. Os Anões fugiram e aquele tornou um lugar maligno chamado Moria. No ano seguinte a paixão de Amroth, Nimrodel, fugiu de Lothlórien e ele a seguiu e mais tarde pereceu no Mar. O povo de Lothlórien ficou sem um líder, então Celeborn e Galadriel retornaram e tornaram-se Senhor e Senhora de Lothlórien em 1981.

Galadriel e Celebron viveram em Caras Galadhon, a Cidade das Árvores. Seu lar era feito por vários flets – ou plataformas – nos galhos de um grande Mallorn. É dito que Galadriel foi a primeira a plantar sementes de Mallorn em Lothlórien. As árvores de folhas douradas floresceram sob seu cuidado, e Lothlórien tornou-se conhecida como a Floresta Dourada.

Galadriel possuía um jardim em um vale próximo ao seu lar em Cara Galadhon, e lá ela mantinha seu Espelho. O Espelho de Galadriel era uma pia prateada em um pedestal que Galadriel preenchia com água de uma fonte que corria através do vale. Galadriel podia comandar o Espelho para mostrar certas imagens, e o Espelho também poderia mostrar imagens por conta própria do passado, do presente e de possíveis futuros.

Por volta de 2060 Galadriel e os demais Sábios suspeitaram que o poder maligno em Dol Guldur era Sauron. Sauron fora derrotado na Guerra da Última Aliança e o Um Anel havia sido tomado dele, mas o Anel não fora destruído, e portanto seu espírito permanecera.

Gandalf o Cinzento foi a Dol Guldur para investigar em 2063, mas Sauron fugiu, e por algum tempo ouve uma Paz Vigilante. Sauron retornou a Dol Guldur em 2460. Em 2463 Galadriel convocou os líderes do Elfos e os Magos para formar o Conselho Branco. Ela queria que Gandalf fosse o líder, mas ao invés disso o escolhido foi Saruman o Branco.

Em 2509 a filha de Galadriel, Celebrían, estava viajando através do Passo do Chifre Vermelho nas Montanhas Sombrias, em seu caminho para visitar Lothlórien, quando ela foi capturada por Orcs. Ela foi torturada e ferida antes que seus filhos Elladan e Elrohir pudessem resgatá-la. Celebrían ficou profundamente atormentada pela experiência, e no ano seguinte, em 2510, ela decidiu deixar a Terra-média e navegou para as Terras Imortais.

No mesmo ano, Eorl o Jovem liderou seus Cavaleiros, partindo do Norte ao auxílio de Gondor na Batalha do Campo de Celebrant. Conforme eles se moviam para o sul, uma sombra negra pareceu emergir de Dol Guldur, mas então uma névoa branca emergiu de Lothlórien e rechaçou a sombra. Eorl e seus Cavaleiros se esconderam na névoa e continuaram seguramente em seu caminho. Através desse sinal, acredita-se que eles possuíam o auxílio da Senhora da Floresta Dourada.

Ataque a Dol Guldur – Angus McBride

Em 2851 Gandalf disse ao Conselho Branco que ele havia confirmado que o poder em Dol Guldur era Sauron, e ele incitou um ataque a Dol Guldur. Saruman o rejeitou, dizendo que ele acreditava que o Um Anel havia sido levado até o Mar, e que sem ele Sauron não poderia recuperar sua força. Na verdade, Saruman desejava o Anel para si.

Finalmente, em 2941, o Conselho Branco lançou um ataque a Dol Guldur, mas Sauron estava preparado e escapou. Sauron retornou a Mordor, e ele enviou alguns Nazgûl, liderados por Khamul, para ocupar Dol Guldur. O Conselho Branco reuniu-se pela última vez em 2953.

Galadriel continuou a manter vigilância constante contra Sauron e ela combateu com ele em pensamento. Ela podia perceber seus propósitos, especialmente a respeito dos Elfos, mas sua mente estava fechada para ele. Galadriel percebeu que Lothlórien estava em uma posição estratégica para evitar que as forças de Sauron atravessassem o Anduin, e ela defendia suas margens com o poder de seu Anel, Nenya.

Em Dezembro de 3018 os netos de Galadriel, Elladan e Elrohir, vieram a Lothlórien. Eles reportaram que o Um Anel havia sido levado a Valfenda por um Hobbit chamado Frodo Bolseiro, que havia se voluntariado a levar o Anel até a Montanha da Perdição e destruí-lo.

Frodo veio a Lothlórien em Janeiro de 3019. Ele estava acompanhado por um Sociedade liderada por Aragorn, que era um amigo de Galadriel e estava compromissado com sua neta, Arwen. Galadriel sabia que Gandalf havia partido com a Sociedade, mas ela não podia senti-lo. Quando foi dito que Gandalf havia caído em um abismo com o Balrog de Moria, Celeborn ficou irritado. Ele culpou uma recente expedição de Anões liderados por Balin de despertar o Balrog, e ele arrependeu-se de ter dado boas vindas à Sociedade, particularmente à Gimli, o Anão. Mas Galadriel confortou Gimli e disse palavras em sua própria língua para ele, e Gimli ficou extasiado com sua bondade e beleza.

Galadriel então testou a determinação de cada membro da Sociedade. Ola olhou profundamente em seu olhos, e eles sentiam como se a eles estivesse sendo oferecida uma escolha entre continuar na missão ou desistir e receber algo que desejassem muito. Galadriel reteve o olhar do Portador do Anel por um bom tempo, e ela viu coragem e sabedoria em Frodo. Galadriel deu a Frodo a chance de ver em seu Espelho, e ela sabia que ele vira o Olho de Sauron com o qual ela há muito tempo competia.

Como portadora de um Anel do Poder, Galadriel possuía uma compreensão especial das dificuldades de Frodo. Por sua vez, Frodo podia ver Nenya no dedo de Galadriel. Galadriel disse a Frodo que se o Um Anel fosse destruído, os Três Anéis provavelmente perderiam seu poder e tudo que havia sido feito com eles iria esvair-se.

Então Frodo ofereceu o Um Anel a Galadriel. Galadriel há muito tempo refletia sobre o que ela poderia realizar caso viesse a possuir o Anel. Mas ela havia se tornado mais sábia durante sua residência na Terra-média, e conseguiu rejeitar a tentação do Anel, pois ela compreendeu que, apesar de ela poderia iniciar com boas intenções, ela acabaria por se tornar uma tirana no fim.

“E Agora finalmente ele chega. Você me oferece o Anel livremente! No lugar do Senhor do Escuro, você coloca uma Rainha. E não serei escura, mas bela e terrível como a Manhã e a Noite! Bela como o Mar e o Sol e a Neve sobre a Montanha! Aterrorizante como a Tempestade e o Trovão! Mais forte que os fundamentos da terra. Todos deverão me amar e se desesperar!”

Levantou a mão e do anel que usava emanou uma grande luz que iluminou a ela somente, deixando todo o resto escuro. Ficou diante de Frodo e
parecia agora de uma altura incalculável, e de uma beleza insuportável, terrível e digna de adoração. Depois deixou a mão cair, e a luz se apagou; e de repente ela riu de novo e eis então que se encolheu: era uma mulher élfica frágil, vestida num traje simples e branco, cuja voz gentil era suave e triste.


“Passei pelo teste,” disse ela. “Vou diminuir e me dirigir para o Oeste, continuando a ser Galadriel.”  Sociedade do Anel: “O Espelho de Galadriel,” p. 389

Galadriel sabia que o tempo dos Elfos na Terra-média havia chegado ao fim, e que a era dos Homens estava começando. Ela abandonou seu orgulho e os sonhos de poder e domínio que a trouxeram a Terra-média e aceitou seu destino.

Portadores de Anéis do Poder – Jenny Dolfen

Quando a Sociedade deixou Lothlórien, Galadriel deu presentes para cada membro da Sociedade. Para Aragorn ela deu uma pedra verde chamada a Elessar, que havia sido deixada aos seus cuidados por Arwen. Sam Gamgi recebeu uma semente de Mallorn e uma caixa de terra de seu jardim, que ele mais tarde usou para recuperar o dano causado ao Condado durante a Guerra do Anel.

Galadriel pediu a Gimli o que ele desejava, e o Anão lhe pediu um fio de seu cabelo. Galadriel lhe deu três fios – um gesto que é ainda mais extraordinário considerando que ela havia recusado o mesmo pedido de seu tio Fëanor muito tempo atrás.

Galadriel então cantou uma canção de despedida. Em sua canção, ela expressava seu desejo aos Valar de que fosse permitido a Frodo encontrar paz e cura nas Terra Imortais após sua jornada – um pedido que foi no fim concedido.

Galadriel sentiu que Gandalf iria retornar, então ela pediu a Gwaihir, Senhor dos Ventos, para procurar por ele. A Grande Águia encontrou o Mago no cume do Pico de Prata e o levou para Lothlórien. Gandalf havia morrido e foi enviado de volta à Terra-média por Eru para completar sua missão. Galadriel o vestiu com um manto branco para se adequar à sua nova posição como líder da Ordem dos Magos, substituindo o traidor Saruman.

Em Março, forças de Dol Guldur atacaram Lothlórien três vezes, mas elas falharam em todas as tentativas, por causa do poder de Galadriel e Celeborn e do valor de seu povo. Após o Um Anel ser destruído e o domínio de Sauron cair, Celeborn liderou suas forças atravessando o rio, e tomou Dol Guldur. Galadriel derrubou as muralhas da fortaleza e a Floresta das Trevas ficou livre do mal.

Galadriel viajou para Minas Tirith para o casamento de sua neta Arwen com Aragorn no Dia do Meio do Ano. Mais tarde, Galadriel acompanhou a procissão funeral do Rei Théoden de Rohan. A caminho de casa, ela parou em Isengard onde Barbárvore manteve Saruman preso até ele ser liberado. Galadriel não via o Ent havia muito tempo, e ela disse que esse seria o último encontro deles na Terra-média, apesar de que eles poderiam se encontrar novamente quando o mundo mudasse.

Galadriel então despediu-se de Aragorn dizendo: “Pedra Élfica, através da escuridão você conquistou a esperança, e agora possui tudo o que deseja. Use bem os seus dias!” (RdR, p. 262) Ela e Celeborn continuaram para o norte com Gandalf, Elrond e os Hobbits. No caminho eles encontraram Saruman, e Galadriel lhe disse que ele ainda possuía uma chance de arrepender-se, mas ele recusou.

Antes de Galadriel e Celeborn se despedirem de Elrond e Gandalf, eles se sentaram juntos e relembraram sobre seu tempo na Terra-média, que agora estava chegando ao fim. Eles podiam se comunicar telepaticamente entre si, sem necessidade de falar. Então Galadriel e Celeborn cruzaram o Passo do Chifre Vermelho e retornaram ao seu lar em Lothlórien. Lá eles viveram juntos por apenas mais dois anos.

Em 3021 Galadriel e Celeborn partiram. Ele decidiu permanecer naTerra-média por mais algum tempo, mas o tempo de Galadriel na Terra-média havia acabado. Se Galadriel foi banida pelos Valar ou se ela recusou o perdão dos Valar por orgulho, ela acabou sendo redimida da mesma forma, por ter recusado o Um Anel e por sua longa oposição à Sauron. Não havia mais nenhum impedimento ao seu retorno às Terras Imortais e por fim ela estava pronta para retornar ao seu lar.

Galadriel juntou-se a Elrond e eles encontraram Frodo no Condado. Como Galadriel esperava, Frodo ganhou a permissão de navegar com eles para o Oeste. Eles viajaram para os Portos Cinzentos onde Gandalf aguardava, e em 29 de Setembro de 3021, os Portadores dos Anéis embarcaram em um navio que os levaria através do Mar até as Terras Imortais. Lá Galadriel encontrou-se novamente com sua mãe e seu pai, e com sua filha Celebrían, e após algum tempo seu marido Celeborn reencontrou-a lá.

Fontes Adicionais:

O Silmarillion abrange a vida de Galadriel nas Terras Imortais e na Terra-média durante a Primeira Era.

Cartas #297, #320, e #353 dão três diferentes motivos pelo qual Galadriel permaneceu na Terra-média após a Primeira Era.

“A História de Galadriel e Celeborn” no Contos Inacabados contém uma série de diferentes – e muitas vezes contraditórias – versões da história de Galadriel entre o fim da Primeira Era e o ano 1981 da Terceira Era, quando ela tornou-se Senhora de Lothlórien.

“Cirion e Eorl” no Contos Inacabados (p. 331-32) fornece o relato sobre o auxílio de Galadriel à Eorl, o Jovem.

A data de nascimento de Galadriel é dada em uma nota de rodapé na página 106 do “The Annals of Aman” no The History of Middle-earth, vol. X, Morgoth’s Ring.

Datas Importantes*:

Nota: Não há cronologia definitiva da Anos das Árvores ou da Primeira Era. Essas datas são baseadas no “The Annals of Aman” do The History of Middle-earth, vol. X, Morgoth’s Ring e no The Grey Annals” e no “The Tale of Years” do The History of Middle-earth, vol. XI, The War of the Jewels. Outras cronologias diferem.  Um ano durante os Anos das Árvores equivalem a 9,582 dias solares. Assim, no começo da Primeira era, Galadriel já possuía 1.322 anos.

Os Anos das Árvores

1280
Casamento entre os pais de Galadriel, Finarfin e Earwen.

1362
Nascimento de Galadriel.

1450
Fëanor faz as Silmarils.

1495
Morgoth mata o avô de Galadriel, Finwë, e rouba as Silmarils, levando-as para a Terra-média. Fëanor lidera os Noldor na perseguição, e Galadriel se junta a eles.

1500
Galadriel ajuda a liderar a segunda hoste dos Noldor através do Gelo Atritante.

Primeira Era

1
Galadriel e a segunda hoste dos Noldor chegam ao extremo norte da Terra-média.

52
Galadriel e seu irmão Finrod são visitantes em Doriath, o domínio oculto de Thingol e Melian. Galadriel apaixona-se por Celeborn e decide permanecer em Doriath.

66
Galadriel conta a Melian sobre a fuga dos Noldor, mas não menciona o Fratricídio.

67
Os irmãos de Galadriel visitam Doriath. Thingol pede que eles se retirem após descobrir sobre o Fratricídio, apesar da inocência deles. Galadriel é permitida ficar.

102
Galadriel visita seu irmão Finrod em Nargothrond.

455
Os irmãos de Galadriel, Angrod e Aegnor, são mortos na Batalha das Chamas Repentinas.

465
Finrod, irmão de Galadriel, morre na masmorra de Sauron.

495
Orodreth, irmão de Galadriel, é morto defendendo Nargothrond na Batalha de Tumhalad.

502
Anões que desejavam a Silmaril assassinam Thingol.

503
Um exército de Anões derrota os Elfos de Doriath. O neto de Thingol, Dior, mais tarde retorna a Doriath e recebe a Silmaril.

509
Os filhos de Fëanor invadem Doriath para tentar tomar a Silmaril. Doriath é destruída e abandonada.

545-590
Morgoth é derrotado na Guerra da Ira. Muitos dos Noldor retornam para as Terras Imortais, mas Galadriel permanece na Terra-média com Celeborn.

Segunda Era

350
Galadriel e Celeborn provavelmente viveram próximo ao Lago Vesperturvo por volta dessa época.

700
Galadriel e Celeborn deixam as margens do Lago Vesperturvo e começam a se deslocar para o leste.

750
Fundação do domínio de Eregion.

c. 883
Galadriel encontra o Rei Aldarion de Númenor em Tharbad.

1200
Sauron chega a Eregion em um belo disfarce e engana os ferreiros élficos de Eregion.

c. 1350 – 1400
De acordo com uma história, Galadriel deixou Eregion e foi morar em Lothlórien por volta dessa época (veja também 1697.)

c. 1500
Os ferreiros élficos de Eregion iniciam a forja dos Anéis de Poder sob as instruções de Sauron.

c. 1590
Os Três Anéis dos Elfos são feitos sem o auxílio de Sauron.

c. 1600
Sauron forja o Um Anel na Montanha da Perdição.

1693
Os Três Anéis são ocultados. Galadriel recebe Nenya.

1697
As forças de Sauron destroem Eregion. De acordo com uma história, Celeborn e Galadriel atravessaram as Montanhas Sombrias em direção a Lothlórien nessa época.

1701
As forças de Sauron são derrotadas e ele recua para Mordor. Celeborn e Galadriel possivelmente estariam em Valfenda nessa época.

Terceira Era

109
Celebrían, filha de Galadriel, casa-se com Elrond.

130
Nascimento dos netos de Galadriel, Elladan e Elrohir.

241
Nascimento da neta de Galadriel, Arwen.

1100
Descobre-se que um poder maligno construiu a fortaleza de Dol Guldur na Floresta das Trevas. Galadriel e Celeborn podem ter visitado Lothlórien por volta dessa época para ajudar em sua defesa.

1980
O Balrog desperta em Moria.

1981
O Rei Amroth deixa Lothlórien em perseguição a Nimrodel e se perde no Mar. Celeborn e Galadriel tornam-se Senhor e Senhora de Lothlórien.

2060
Os Sábios temem que o poder em Dol Guldur possa ser Sauron.

2063
Gandalf vai a Dol Guldur para investigar, e Sauron foge para o Leste.

2460
Sauron retorna com força ampliada para Dol Guldur.

2463
Galadriel convoca o Conselho Branco. Ela deseja que Gandalf, o Cinzento, seja o líder, mas Saruman é escolhido para o cargo.

2509
A filha de Galadriel, Celebrían, é capturada por Orcs no Passo do Chifre Vermelho e é resgatada por seus filhos.

2510
Celebrían deixa a Terra-média e vai para as Terras Imortais. Eorl o Jovem vem ao auxílio de Gondor no Campo de Celebrant, e o poder de Galadriel possivelmente o ajudou a passar por Dol Guldur.

2850
Gandalf retorna a Dol Guldur e descobre que a presença maligna é Sauron.

2851
O Conselho Branco se reúne. Gandalf reporta que Sauron está em Dol Guldur e pede um ataque, mas Saruman rejeita.

2941
O Conselho Branco decide atacar Dol Guldur. Sauron foge.

2942
Sauron retorna em segredo para Mordor.

2951
Sauron se declara abertamente em Mordor. Nazgûl são enviados para ocupar Dol Guldur.

2953
Último encontro do Conselho branco. Saruman mente e diz que ter determinado que o Anel foi levado para o Mar.

2980
Aragorn vai a Lothlórien e torna-se noivo de Arwen, neta de Galadriel.

3018

Dezembro:
Elladan e Elrohir vêm a Lothlórien para dizer a Galadriel sobre a decisão tomada no Conselho de Elrond para destruir o Um Anel.

3019

15 de Janeiro:
A Sociedade do Anel chega a Lothlórien.
17 de Janeiro: Galadriel e Celeborn recebem a Sociedade em Caras Galadhon.

14 de Fevereiro: Galadriel permite que Frodo olhe no Espelho. Frodo oferece o Um Anel e Galadriel o rejeita.
16 de Fevereiro: Galadriel dá presentes para a Sociedade na partida desta de Lothlórien.
17 de Fevereiro: Gwaihir traz Gandalf o Branco a Lothlórien.

11 de Março: Lothlórien é atacada por forças de Dol Guldur.
15 de Março: Segundo ataque a Lothlórien.
22 de Março: Terceiro Assalto a Lothlórien.
25 de Março: O Anel é destruído e Sauron é derrotado.
28 de Março: Celeborn e Galadriel lideram uma força de Lothlórien para capturar Dol Guldur. Galadriel derruba as muralhas.

20 de Maio: Elrond e Arwen chegam a Lothlórien.
27 de Maio: Galadriel deixa Lothlórien com Arwen e parte para Minas Tirith.

Véspera do Solstício de Verão ¹: Galadriel chega a Minas Tirith com Arwen.
Solstício de Verão ²: Casamento de Arwen e Aragorn.

19 de Julho: Galadriel deixa Minas Tirith com a escolta fúnebre do Rei Théoden.

7 de Agosto: Galadriel chega a Edoras.
10 de Agosto: Galadriel faz-se presente n o funeral do Rei Théoden.
14 de Agosto: Galadriel deixa Edoras com a Sociedade.
22 de Agosto: Galadriel se encontra com Barbárvore possivelmente pela última vez. Ela despede-se de Aragorn.
28 de Agosto: Os viajantes encontram Saruman na estrada.

13 de Setembro: Galadriel e Celeborn se separam de Gandalf,
Elrond e os Hobbits. Eles cruzam o Passo do Chifre Vermelho e retornam
a Lothlórien.

3021

22 de Setembro:
Galadriel e Elrond encontram Frodo no Condado.
29 de Setembro: Galadriel embarca em um navio e parte para o Oeste rumo às Terras Imortais.

* . As datas aproximadas são representadas com um “c.” antes do respectivo ano.

Nomes e Títulos



Galadriel:
O nome Sindarin Galadriel significa “donzela coroada com uma grinalda radiante,” referindo-se ao belo cabelo de Galadriel. A palavra galad significa “radiância” em Sindarin, derivado de gal ou kal, significando “brilho”. A palavra riel significa “donzela com grinalda”, do radical rig, significando “trançar, formar coroas”. De acordo com uma tradição, o nome Galadriel foi dado a ela por Celeborn.  O Silmarillion: “Apêndice – Elementos em nomes nos idiomas quenya e sindarin”, verbete kal. Cartas #345 e #348 Contos Inacabados: “A História de Galadriel e Celeborn,” p. 259

Galadhriel: Alguns Elfos for a de Lothlórien, para os quais Galadriel era meramente uma lenda, se referiam a ela como Galadhriel pois eles interpretaram erroneamente seu nome, incluindo o elemento galadh, significando “árvore”.  Contos Inacabados: “A História de Galadriel e Celeborn – Apêndice E: Os nomes de Celeborn e Galadriel,” p. 302

Altáriel, Alatáriel:

Altáriel
é a versão Quenya para Galadriel. A palavra alata é a equivalente Quenya de galad, significando “radiância”. A versão Telerin de seu nome é AlatárielO Silmarillion: “Apêndice – Elementos em nomes nos idiomas quenya e sindarin”, verbete kal.

Artanis: era o nome paterno de Galadriel – o nome dado a ela por seu pai no nascimento. Significa “mulher nobre” em Quenya. O elemento ar significa “nobre, real” e o elemento ta também significa “alto, nobre, eminente”. O elemento nis significa “mulher”.  Contos Inacabados: “A História de Galadriel e Celeborn,” p. 259 The History of Middle-earth, vol. V, The Lost Road and Other Writings: “The Etymologies,” entradas para NDIS e TA/TA3

Nerwen: era o nome materno de Galadriel – o nome dado a ela por sua mãe. Significa “donzela-homem”, em referência à sua incomum altura e força. A palavra ner significa “homem” e wen significa “donzela”.  Contos Inacabados: “A História de Galadriel e Celeborn,” p. 257 The History of Middle-earth, vol. V, The Lost Road and Other Writings: “The Etymologies,” entradas para DER e WEN

Senhora dos Noldor: Galadriel era a mais nobre mulher dos Elfos Noldor.

Senhora de Lórien, Senhora da Floresta Dourada, Senhora da Floresta, Rainha Galadriel: Galadriel era chamada por esses títulos pois ela governava a Floresta Dourada de Lothlórien.

Senhora dos Galadhrim: O povo de Lothlórien era chamado de Galadhrim, ou “Povo das Árvores”

Senhora Branca: Galadriel é referida também como a Donzela Branca. Ela possuía pele clara e freqüentemente usava mantos brancos, e ela parecia brilhar com uma luz branca. O nome também é um contraste com o Senhor do Escuro, ao qual ela estava em oposição.

Feiticeira da Floresta Dourada: Gríma Língua de Cobra chama Galadriel de Feiticeira da Floresta Dourada, falsamente insinuando que ela tecia teias de falsidade. As Duas Torres: “O rei do Palácio Dourado,” p. 113

Senhora da Magia: Galadriel é chamada de Senhora da Magia por Faramir. As Duas Torres: “A janela sobre o Oeste,” p. 281-82

N.T.:

1: A Véspera do Solstício de Verão é o equivalente ao 1 Lite. No texto original, é constado como “Midsummer’s Eve”, ao passo que o 1 Lite é “1 Lithe” na obra em inglês.

2: O Solstício de Verão é o equivalente ao Dia do Meio do Ano. No texto original, é constado como “Midsummer’s Day”, ao passo que o Dia do Meio do Ano é “Mid-year’s Day” na obra em inglês.

Resumo de O Senhor dos Anéis – Livro II (Cap. 1 a 10)

Capítulo 1: Muitos Encontros
Frodo desperta em Valfenda, onde esteve durante três dias aos cuidados do próprio Elrond. Seu braço agora está quase completamente curado. Gandalf também está lá e explica brevemente a Frodo o que aconteceu. Um grande banquete é dado à noite para celebrar a vitória no Vau do Bruinen, e os quatro hobbits estão lá como convidados de honra. Frodo vê muitas caras novas: Elrond, a filha dele, Arwen, e Glóin, um do doze anões que tinham acompanhado Bilbo na sua grande viagem. E, para sua grande alegria, ele encontra também Bilbo, que estava vivendo em Valfenda desde que deixara o Condado. Bilbo recita uma canção sobre Eärendil que ele tinha escrito há pouco. Então, enquanto os elfos cantam e escutam histórias, Bilbo e Frodo falam por muito tempo sobre suas aventuras.

 

Capítulo 2: O Conselho de Elrond
Um grande conselho acontece em Valfenda, com o objetivo de determinar o que fazer na situação presente para impedir Sauron de dominar todo o mundo. Nesse Conselho estavam Elrond, Gandalf, Frodo, Bilbo, Glóin, Glorfindel, Aragorn, muitos elfos de Valfenda, e também os estrangeiros Legolas, filho de Thranduil, o Rei dos elfos-silvestres, e Boromir, filho de Denethor, o Regente de Gondor. Glóin conta que os mensageiros de Mordor vieram aos Anões, buscando informações sobre Bilbo e o seu Anel. Então, a história inteira do Anel é contada. Gandalf relata suas ações durante o verão, quando ele foi capturado por Saruman, o Branco, um Mago poderoso que se tornou um traidor. O Conselho conclui que o Anel não pode ser usado por ninguém exceto Sauron e que, já que o Anel não pode ser mantido fora do alcance de Sauron para sempre, deveria ser destruído em Orodruin. Finalmente, Frodo diz que aceitaria essa tarefa [e fica pasmo com as próprias palavras]. Elrond aprova a decisão de Frodo.

Capítulo 3: O Anel Vai para Sul
Muitos mensageiros são mandados de Valfenda em todas as direções para procurar notícias de qualquer servo do Inimigo, e voltam aproximadamente dois meses depois. Elrond escolhe os companheiros para Frodo: a Companhia do Anel é formada por Frodo, Sam, Gandalf, Passolargo, Legolas, Gimli, Boromir, Merry e Pippin. Bilbo dá a sua espada, Ferroada, e sua cota de malha dos anões para Frodo. A Companhia parte para o sul, e viaja a oeste das Montanhas Sombrias durante muito tempo, principalmente à noite. Eles notam muitos corvos e falcões que voam sobre eles, e se preocupam ao imaginar que os pássaros possam ser os espiões do Inimigo. A Companhia tenta cruzar as Montanhas Sombrias pela Passagem de Caradhras, mas parece que a montanha os odeia: uma grande tempestade e quantidades enormes de neve os detêm, e eles são forçados a retroceder para não congelarem até a morte na neve.

Capítulo 4: Uma Jornada no Escuro
A única escolha restante para a Companhia alcançar o outro lado das Montanhas agora é atravessar as minas de Moria, ou Khazad-dûm, antigamente um reino esplêndido dos anões, mas agora um lugar desolado e terrível. A Companhia é atacada por wargs, grandes lobos de Sauron, e embora tenham sucesso em reprimir o primeiro ataque, parece que o caminho de Moria é agora o único modo para evitar serem mortos pelos lobos. Eles acham os Portões de Moria e Gandalf descobre a senha que os abre. Quando eles estão a ponto de entrar, tentáculos que pertencem a uma criatura desconhecida saem do lago na frente dos Portões, e quase têm sucesso em arrastar Frodo para a água. A Companhia foge para dentro, e depressa descobre que as Portas foram barradas pelo lado de fora. Eles viajam pela escuridão das Minas por dois dias, e Frodo freqüentemente acha que ouve passos distantes que os seguem. Na manhã do terceiro dia eles alcançam a tumba de Balin e acham um diário lá.

Capítulo 5: A Ponte de Khazad-dûm
Gandalf lê o diário durante algum tempo e descobre, entre outras coisas, a localização da tumba dentro de Moria, o que deveria facilitar a saída deles. Porém, quando decidem ir em busca da saída, eles são atacados por um número grande de orcs, acompanhados por trolls. Eles se defendem com muita valentia na câmara da tumba, e com os intervalos entre os ataques eles escapam pela outra porta. Gandalf tenta fechar a porta com um feitiço, mas é impedido por um contra-feitiço de um desconhecido, mas aparentemente um oponente muito forte. Debaixo da pressão dele, Gandalf quebra a porta e destrói a câmara inteira. Isto bloqueia a passagem e livra a Companhia durante algum tempo da perseguição. Eles continuam descendo e alcançam o nível debaixo dos portões. Nesse ponto os Orcs prepararam uma armadilha de fogo para eles, mas a Companhia não desceu a estrada principal e os Orcs a desceram, separando assim a Companhia dos perseguidores. O caminho segue por uma ponte estreita sobre uma fenda, que foi feita como uma defesa pelos Anões de antigamente. Os trolls trazem lajes de pedra para cruzar a barreira de fogo, e antes de a Companhia conseguir cruzar a ponte, um balrog aparece: uma grande criatura humanóide que brande uma espada e um chicote ígneo. Gandalf luta com ele na ponte; o mago quebra a ponte com seu bastão e os dois caem na fenda. O resto da Companhia escapa em segurança para fora de Moria.

Capítulo 6: Lothlórien
Gimli e Frodo visitam o Espelho de Durin. A Companhia continua o seu caminho, e Aragorn cuida das feridas de Frodo e Sam. Eles entram na floresta de Lórien, e cruzam o rio Nimrodel. Eles são parados por três guardas, elfos de Lothlórien que lhes permitem dormir nas suas plataformas sobre as árvores. Os orcs passam em baixo das árvores naquela noite, e Gollum, que os está espionando, também é visto. Graças às mensagens de Elrond, que já haviam alcançado Lórien, é permitida a passagem dos membros da Companhia, mas com os olhos vendados e acompanhados por dois guardas. No dia seguinte eles conhecem mais elfos que trazem uma mensagem do Senhor e Senhora dos galadhrim, permitindo à Companhia caminhar com os olhos abertos. Lórien é uma terra estranha e maravilhosa, onde muitas coisas antigas e belas ainda vivem como nos Dias Antigos. Eles alcançam Cerin Amroth, a Colina de Amroth, da qual Aragorn parece ter recordações muito felizes.

Capítulo 7: O Espelho de Galadriel
A Companhia passa vários dias em Caras Galadhon, a cidade dos elfos; eles conhecem Celeborn e Galadriel, Senhor e Senhora de Lórien, e falam com eles sobre a missão e sobre Gandalf. Certa noite, Galadriel leva Frodo e Sam para um jardim; ela enche uma bacia prateada de água de uma fonte, e cria um Espelho mágico. Ela lhes permite olhar no espelho, mas os adverte que este pode mostrar o passado ou o futuro, e que pode ser traiçoeiro guiar suas ações de acordo com as visões no espelho. Sam olha primeiro no espelho, e vê árvores serem cortadas por toda parte no Condado. Então Frodo olha no espelho, e vê muitas coisas: Gandalf com uma roupa branca; Bilbo, caminhando no quarto dele, o Mar e o Olho de Sauron. Frodo vê no dedo de Galadriel um dos Três Anéis dos elfos, e lhe oferece o Um Anel, mas ela o rejeita.

Capítulo 8: Adeus a Lórien
A Companhia está a ponto de deixar Lórien, e os Elfos lhes dão três barcos leves para facilitar a viagem deles Anduin abaixo; eles também dão para a Companhia mantos élficos cinzentos, várias cordas boas, e um pouco de lembas, um tipo especial de pão do qual pequenos pedaços podem dar força suficiente para um dia inteiro. Após descerem o rio por algum tempo, eles vêem um barco cuja forma se assemelha a um cisne. A bordo estão Celeborn e Galadriel, e a Companhia é convidada a bordo para um banquete de despedida. Galadriel dá um presente a cada membro da Companhia, entre eles um frasco cristalino com a luz de Eärendil para Frodo, uma caixa de terra de Lórien para Sam, e um broche prateado com uma pedra preciosa verde para Aragorn. Então a Companhia deixa Lórien finalmente e continua a viagem; deixar aquela terra tão maravilhosa é uma grande aflição para todos eles. Nota: várias passagens que dão informações importantes sobre os elfos aparecem neste capítulo, como também nos dois capítulos anteriores.

Capítulo 9: O Grande Rio
A viagem da Companhia para o sul Anduin abaixo dura vários dias. Gollum os está seguindo em um tronco de madeira, colocando a Companhia em perigo, não só por causa do próprio Gollum, mas também porque ele poderia chamar a atenção de orcs que estavam a leste do rio. Eles também notam uma águia, longe no céu, e decidem viajar à noite para minimizar as chances de serem percebidos. Uma noite eles chegam muito perto das Cataratas de Sarn Gebir, e são atacado por orcs. Uma forma escura estranha voa por cima deles, e Legolas atira uma flecha com o seu arco, derrubando a criatura; isto espanta os inimigos, o ataque pára e a Companhia se retira em uma baía por um atalho rio acima. Neste momento eles notam que tinham passado quase um mês em Lórien. Eles levam os barcos e as bagagens ao longo de um caminho velho além das Correntezas, e a viagem continua além dos Argonath, os Pilares dos Reis, grandes estátuas de Isildur e Anárion construídas há muito tempo pelo numenoreanos. Eles chegam perto das Quedas de Rauros, onde o curso final deles deveria ser decidido: ir para leste rumo a Mordor, ou virar ao sul para Minas Tirith.

Capítulo 10: O Rompimento da Sociedade
A Companhia passa a noite no lado ocidental do Rio. Ferroada, a espada de Frodo, está cintilando, indicando que aqueles orcs não estão distantes. No dia seguinte eles têm que decidir o curso que seguirão; a escolha está nas mãos de Frodo, já que o caminho do Portador do Anel só pode ser decidido pelo Portador, ele mesmo. Frodo sente que poderia tomar a decisão mais facilmente se estivesse só, e os outros lhe dão uma hora para se decidir. Ele caminha sem rumo e tenta sem sucesso tomar uma decisão clara. Enquanto isso, Boromir deixa a Companhia sem ser notado, acha Frodo na floresta e lhe ordena que entregue o Anel a ele. Frodo ainda está determinado, e agora firmemente, a ir para Mordor e tentar destruir o Anel; Boromir começa a ficar nervoso e começa a ameaçá-lo. Assim, Frodo coloca o Anel e sai correndo. Ele vai para o topo da colina de Amon Hen, onde pode ver [ainda usando o Anel] terras próximas e distantes até a terra de Mordor. Ele sente o Olho de Sauron que o procura, e finalmente reúne forças para tirar o Anel. Ele decide deixar a Companhia secreta e imediatamente, pois caso contrário ele não poderia reunir coragem para partir em outra ocasião. Enquanto isso, Boromir volta à Companhia e eles começam a procurar Frodo; enquanto os outros estavam procurando, Sam percebe que Frodo estava provavelmente tentando deixá-los, e retorna para os barcos no momento em que Frodo estava arrastando um deles para a água. Logo depois eles partem juntos, cruzam o rio e tomam o rumo de Mordor.

[tradução de Luciano Soares e Reinaldo]

Lothlórien: Atualizações da Semana

Aqui estamos nós de novo, com as atualizações da semana! – Nas Fotocharges, istar também tem problemas de insônia
 

Aqui estamos nós de novo, com as atualizações da semana! – Nas Fotocharges, istar também tem problemas de insônia em [url=http://lothlorien.valinor.com.br/kb.php?mode=article&k=1170&o=2]Hora da Naninha[/url]; – E na Fotonovela, Elrond descobre que não basta ser ada, tem que participar, e que o pior castigo para um meio-elfo é ter uma sogra imortal… Vejam no [url=http://lothlorien.valinor.com.br/kb.php?mode=article&k=1171&o=2]Capítulo 57[/url]. E não esqueçam que a Lothlórien é feita para e por vocês! Mandem seus trabalhos Tolkien-based para [email]lothlorien@valinor.com.br[/email]. E Feliz Dia do Amigo para todos os amigos da Valinor! Sintam-se todos beijados e abraçados! :kiss: :kiss: :kiss: Links Relacionados: [url=http://lothlorien.valinor.com.br/kb.php?mode=cat&cat=5523&o=2]Fotocharges[/url] [url=http://lothlorien.valinor.com.br/kb.php?mode=cat&cat=5524&o=2]Fotonovela[/url]

Lothlórien: Atualizações da Semana

Humor, ação e conflitos amorosos nas atualizações de hoje!

- Nas Fotocharges, uma historinha que fará lembrarmos

 

Humor, ação e conflitos amorosos nas atualizações de hoje!

- Nas Fotocharges, uma historinha que fará lembrarmos dos nossos saudosos tempos de escola: [url=http://lothlorien.valinor.com.br/kb.php?mode=article&k=1137&o=2] Escola Terra-Média para todas as Raças [/url];

- E na Fotonovela, até as melhores relações têm seus momentos de crise, e entre Legolas e Gimli não seria diferente, no [url=http://lothlorien.valinor.com.br/kb.php?mode=article&k=1138&o=2]Capítulo 50[/url].

E agradecemos a todas as pessoas que carinhosamente nos enviaram receitas de ponche! A família Lothlórien agradece de coração! :grinlove:

Estamos esperando seus trabalhos. Nosso e-mail: [email]lothlorien@lothlorien.com.br[/email]

Links Relacionados:
[url=http://lothlorien.valinor.com.br/kb.php?mode=cat&cat=5523&o=2]Fotocharges[/url]
[url=http://lothlorien.valinor.com.br/kb.php?mode=cat&cat=5524&o=2]Fotonovela[/url]

Lothlórien: Atualizações da Semana!

Atrasamos um pouquinho mas não há razão para pânico, pois aqui estão as atualizações da semana! – N
 

Atrasamos um pouquinho mas não há razão para pânico, pois aqui estão as atualizações da semana! – Nos Diários, chegou a vez do elfo de Lórien mostrar seu valor, no [url=http://lothlorien.valinor.com.br/kb.php?mode=article&k=1084&o=2]Diário de Haldir[/url]; – Nas Fotocharges, vejam como Elijah Wood se preparou para o papel de Frodo em [url=http://lothlorien.valinor.com.br/kb.php?mode=article&k=1085&o=2]Laboratório[/url]; – E na Fotonovela, Merry e Pippin aprendem da pior maneira possível as diferenças das expressões em entês e português no [url=http://lothlorien.valinor.com.br/kb.php?mode=article&k=1086&o=2]Capítulo 40[/url]. E como sempre lembramos que o nosso e-mail [email]valinor@valinor.com.br[/email] está esperando a sua fan-art, fan-fiction, texto, foto, sugestão, reclamação… Links Relacionados: [url=http://lothlorien.valinor.com.br/kb.php?mode=cat&cat=5521&o=2]Diários[/url] [url=http://lothlorien.valinor.com.br/kb.php?mode=cat&cat=5523&o=2]Fotocharges[/url] [url=http://lothlorien.valinor.com.br/kb.php?mode=cat&cat=5524&o=2]Fotonovela[/url]