Arquivo da tag: Batalha de Azanulbizar

Thorin Escudo de Carvalho

Thorin, por John Howe

Thorin Escudo de Carvalho era o líder da companhia que partiu para reconquistar a Montanha Solitária de Smaug, o Dragão. Bilbo Bolseiro foi contratado como ladrão do grupo e foi na jornada que o Hobbit encontrou o Um Anel. A missão foi bem sucedida, mas Thorin não sobreviveu para reinar como Rei sob a Montanha, pois ele fora mortalmente ferido na Batalha dos Cinco Exércitos.

 
 
Thorin nasceu em 2746. O nome de seu pai era Thráin. Thorin, seu irmão mais novo Frerin, e sua irmã mais nova Dis viveram na Montanha Solitária, onde seu avô Thrór governava um domínio próspero como Rei sob a Montanha. Thrór também era Rei do Povo de Durin – o líder dos Anões que eram descendentes de Durin, o mais velho dos Sete Pais dos Anões.Enquanto jovem, Thorin era de uma natureza aventureira. Um dia, em 2770, quando Thorin tinha aproximadamente 24 anos, ele estava vagando fora da Montanha, quando Smaug desceu até a Montanha Solitária. Muitos dos Anões lá dentro foram mortos, mas outros conseguiram escapar. Thrór e Thrain usaram uma porta secreta na lateral da Montanha, apesar de eles não terem contado a Thorin como escaparam.A família de Thorin e um pequeno bando de seguidores perambularam sem lar por muitos anos. Eles realizavam trabalhos servis para sobreviver, incluindo trabalharem como ferreiros e em minas de carvão. Por algum tempo eles se estabeleceram na Terra Parda.

Em 2790, o avô de Thorin, Thrór, foi para Moria pretendendo reconquistar o antigo reino Anão de Khazad-dûm, mas ele foi morto pelo líder dos Orcs, Azog. O pai de Thorin, Thráin, reuniu um exército e entrou em guerra contra os Orcs das Montanhas Sombrias.

Thorin lutou na Batalha de Azanulbizar em 2799. Foi ali que ele ganhou o nome de Escudo de Carvalho, quando seu escudo foi quebrado e ele usou um ramo de carvalho em seu lugar. Thorin foi ferido, e seu irmão Frerin foi morto, mas no final os Anões foram vitoriosos. Todavia, os Anões não reconquistaram Khazad-dûm, pois Dain Pé-de-Ferro advertiu que a Ruína de Durin, o Balrog, ainda se escondia lá dentro.

Thorin e seu pai Thráin retornaram a Terra Parda e então eles viajaram para Eriador, onde eles se estabeleceram nas Montanhas Azuis em 2802. Eles prosperaram de certa forma, mas eles trabalhavam principalmente com ferro e possuíam pouco ouro. Em 2841, Thráin consumiu-se pelo desejo de encontrar ouro e despediu-se de Thorin, partindo para a Montanha Solitária. Mas Thráin nunca chegou lá; ele foi capturado e aprisionado na fortaleza de Sauron, Dol Guldur. Gandalf o Cinzento o encontrou lá e Thráin deu a ele o mapa da Montanha Solitária e a chave para a porta secreta, para que fosse entregue a seu filho. Mas Thráin não conseguia lembrar seu próprio nome ou o de Thorin, e Gandalf não sabia quem ele era, então o Mago guardou consigo o mapa durante muitos anos.

Thorin desconhecia o destino de seu pai, apesar de Balin e Dwalin terem retornado com a notícia de que Thráin havia desaparecido. Thorin tornou-se o Rei do Povo de Durin, sendo nomeado Thorin II. Thorin era forte, vigoroso e orgulhoso. A colônia nas Montanhas Azuis cresceu conforme vários Anões apareciam para lá residir, e sob a liderança de Thorin eles expandiram seus salões e trabalharam duro para aumentar suas riquezas.

Mas conforme os anos passavam, Thorin começou a pensar nos tesouros da Montanha Solitária e nas injustiças que sua família sofrera. Ele sentiu que era sua responsabilidade procurar vingança contra Smaug, mas ele não sabia como consegui-la. Thorin encontrou-se pensando em Gandalf e sentiu-se compelido a procurar seu conselho, apesar de que ele nunca encontrar o Mago e não sabia onde achá-lo.

Então, em 15 de Março de 2941, Thorin estava voltando para casa de uma jornada quando encontrou-se com Gandalf no Pônei Saltitante, em Bri. Thorin abordou o Mago e o convidou para ir aos seus salões nas Montanhas Azuis, e Gandalf concordou. Gandalf também queria libertar a Montanha Solitária de Smaug, pois ele temia que Sauron pudesse usar o Dragão para espalhar o caos no norte enquanto ele atacava Valfenda e Lothlórien.

Thorin encontra Gandalf em Bri, por Ted Nasmith

A idéia inicial de Thorin era reunir um exército para marchar até a Montanha Solitária e derrotar Smaug, mas Gandalf apontou que não havia tal exército a disposição de Thorin, e que seria melhor confiar na furtividade e na discrição. Então Gandalf propôs fazer de um Hobbit chamado Bilbo Bolseiro um membro da companhia, pois os Hobbits eram conhecidos por serem furtivos, e o cheiro de um Hobbit seria incomum para Smaug. Os Anões tinham a idéia de que Bilbo era um ladrão procurando trabalho, e Gandalf manteve essa idéia. Thorin desdenhava dos Hobbits e estava muito incerto de que um deles poderia ajudá-lo em sua missão, mas por fim ele concordou em conhecer Bilbo.

Thorin reuniu uma companhia de treze Anões incluindo ele mesmo e seus sobrinhos Fili e Kili, junto com Balin, Dwalin, Bifur, Bofur, Bombur, Oin, Gloin, Dori, Nori e Ori. Eles viajaram para o leste das Montanhas Azuis até o Condado. Na Vila dos Hobbits, em 26 de Abril, eles encontraram uma toca chamada Bolsão com uma marca em sua porta, indicando que um ladrão procurando emprego morava ali.

Thorin estava entre os últimos a chegar, e Bilbo abriu a porta tão repentinamente que Thorin caiu para dentro junto com outros três Anões, incluindo o extremamente obeso Bombur por cima deles. Thorin aceitou as desculpas de Bilbo, mas ele não estava totalmente impressionado com a escolha de Gandalf por um ladrão, e o comportamento de Bilbo durante o decorrer do anoitecer não mudou a opinião de Thorin.

Thorin concordou com a idéia de uma missão secreta, porém. Gandalf apresentou o mapa e a chave que Thrain lhe confiara, e disse a Thorin que o último desejo de seu pai era de que Thorin fizesse uso desses objetos.

Mas Thorin ainda não estava convencido na necessidade de incluir Bilbo na companhia. Thorin discutiu com Gandalf durante a noite após Bilbo ter ido dormir, mas o Mago estava inflexível, e disse a Thorin que a missão iria falhar sem Bilbo. Finalmente Thorin demonstrou piedade, mas com grande relutância. Na manhã seguinte, Thorin e companhia se reuniram no Dragão Verde, em Beirágua, para aguardar Bilbo, e quando o Hobbit chegou às 11 horas da manhã eles iniciaram sua jornada.

Na Mata dos Trolls, no final de Maio, Thorin e companhia foram capturados por três Trolls, chamados Tom, Bert e William. Thorin tentou lutar com eles, e feriu bert no olho com um galho flamejante, mas os Trolls o agarraram. Gandalf enganou os Trolls, discutindo com eles até o amanhecer, quando os Trolls transformaram-se em pedra. Thorin pegou uma magnífica espada do tesouro dos Trolls. Quando a companhia chegou em Valfenda, Elrond identificou a espada como sendo Orcrist, a Fende-Orc, uma espada que fora feita pelos Elfos de Gondolin na Primeira Era.

Thorin e companhia foram capturados por Orcs no Passo Alto das Montanhas Sombrias. Os Orcs reconheceram a espada de Thorin como a Fende-Orc, e ficaram coléricos, mas Gandalf matou o Grão-Orc e os Anões escaparam. Bilbo perdeu-se sob as montanhas, e foi então que ele encontrou po Um Anel e Gollum.

Enquanto continuavam sua jornada, Thorin e seus companheiros foram atacados por Wargs, resgatados pelas Águias, e levados por Gandalf até a casa de Beorn. No limite da Floresta das Trevas os Anões se despediram de Gandalf e entraram na sombria floresta.

Thorin e companhia foram levados para fora do caminho pelas luzes dos Elfos da Floresta, que estavam realizando um banquete na mata, mas cada vez que eles se aproximavam as luzes se apagavam e os Elfos desapareciam. Na terceira ocasião, Thorin foi capturado. Orcrist foi tomada dele e ele foi levado ao Rei Élfico Thranduil. Quando Thorin se recusou a contar para Thranduil o que os Anões faziam na Floresta das Trevas, ele foi aprisionado.

Após muitos dias preso, Thorin começou a perder as esperanças e considerou contra a Thranduil sobre sua missão. Mas então Bilbo apareceu com um plano de fuga, e a opinião de Thorin a respeito do valor do Hobbit começou a subir.

Thorin proclamou ao Senhor da Cidade do Lago que ele era descendente do Rei sob a Montanha e que ele havia retornado para reclamar seu reino. Eles receberam pôneis e suprimentos dos Homens do Lago e partiram para a Montanha Solitária.

No Dia de Durin, Bilbo solucionou o enigma do mapa e Thorin abriu a porta secreta com a chave. Thorin então disse a Bilbo que era o momento dele obter sua recompensa como um ladrão. Bilbo pegou uma taça do covil de Smaug e o dragão emergiu da Montanha, enfurecido. Thorin garantiu que todos estavam seguros dentro da passagem secreta. No dia seguinte, após Bilbo conversar com Smaug, o Dragão voou para a Cidade do Lago. A cidade foi destruída, mas Bard, o Arqueiro, matou Smaug com uma flecha.

Thorin arma Bilbo para a batalha, por Alan Lee

Sem saber da morte de Smaug, Thorin e Companhia aventuraram-se no covil do dragão e encontraram seus fabulosos tesouros perdidos. Thorin cobriu-se com uma cota de anéis de ouro e pegou um machado de prata, e deu para Bilbo o magnífica cota de malha de mithril. Mas Thorin não conseguiu encontrar o tesouro que ele mais procurava: a Pedra Arken. Thorin pediu que a companhia procurasse a Pedra, que ele reivindicava para si, e disse que iria punir qualquer um que a guardasse. Bilbo já havia encontrado a Pedra Arken, mas manteve-a consigo e não disse nada para Thorin.

Thorin conduziu a companhia até o Portão Dianteiro e daí para o Morro do Corvo. Lá eles encontraram um velho Corvo chamado Roäc, que contou a Thorin que Smaug estava morto. Roäc também contou que os Homens do Lago e os Elfos da Floresta estavam vindo para a Montanha Solitária procurando uma parte do tesouro. Roäc advertiu Thorin para confiar em Bard da Cidade do Lago, mas Thorin estava furioso com a idéia de que alguém tentar reivindicar parte do tesouro. Ele pediu que Roäc fosse pedir a ajuda de Dain Pé-de-ferro nas Colinas de Ferro, e então Thorin e Companhia retornaram para a Montanha Solitária e começaram a fortificar o Portão Dianteiro.

Os Homens do Lago e os Elfos da Floresta vieram ao Portão para negociar com Thorin. Bard pediu por compensações do tesouro do dragão com o fundamento de que ele havia matado Smaug e que parte do tesouro do dragão pertencera outrora a Valle. Ele também pediu ajuda para os habitantes da Cidade do Lago, que deram assistência para Thorin e Companhia e agora estavam necessitados de ajuda.

Thorin recusou. Seu desejo em manter o tesouro que seus ancestrais haviam perdido por um alto preço era muito forte e nublou seu julgamento. Thorin disse a Bard que a destruição da Cidade do Lago não era sua responsabilidade e recusou-se a negociar com exércitos acampados do lado de fora da Montanha. Ele particularmente se opunha a qualquer negócio com o Rei Thranduil, que havia aprisionado ele e sua companhia.

Os Homens do Lago e os Elfos da Floresta se retiraram do portão. Bard mandou um mensageiro horas mais tarde pedindo por uma décima-segunda parte do tesouro, mas Thorin disparou uma flecha no escudo do mensageiro. O mensageiro anunciou então que a Montanha Solitária estava sob cerco e que a ninguém seria permitido sair.

Bilbo achou que as reivindicações de Bard eram cabíveis, então, numa noite, ele escapou da montanha e foi até o acampamento dos Homens e Elfos. Ele deu a Bard e Thranduil a Pedra Arken como um meio para negociar com Thorin. No dia seguinte, Bard ofereceu a Thorin a Pedra Arken como uma troca por uma parte do tesouro. Thorin ficou enfurecido, e quando ele descobriu que Bilbo havia pegado a Pedra Arken ele ameaçou jogar o Hobbit nas rochas abaixo, mas Gandalf apareceu e o impediu.

Thorin relutantemente aceitou em pagar a Bilbo uma décima-quarta parte do tesouro em troca da Pedra Arken, mas ele não fez o pagamento na hora. Ele esperava que quando Dain chegasse com a ajuda ele poderia conseguir a Pedra Arken de volta através da força.

Funeral de Thorin, por Alan Lee

As forças de Dain chegaram no dia seguintes, mas antes que pudessem vir ao auxílio de Thorin um exército de Orcs e Wargs atacou a Montanha Solitária. Dain concordou em unir forças com Elfos e Homens para lutar contra seu inimigo em comum na Batalha dos Cinco Exércitos. A batalha virou a favor do inimigo quando Thorin liderou sua companhia a partir do portão e reuniu os Anões, Homens e Elfos junto a ele. Thorin atacou as fileiras do líder dos Orcs, Bolg, filho de Azog, mas foi derrubado por muitos ferimentos.

 

No final, as Águias chegaram, junto com Beorn, e os Orcs e Wargs foram derrotados. Beorn carregou Thorin para fora do campo de batalha. Antes de morrer, Thorin pediu para ver Bilbo.

“Adeus, meu bom ladrão!” – disse ele. “Vou agora para os salões da espera, sentar-me ao lado de meus antepassados, até que o mundo seja renovado. Já que abandono agora todo ouro e prata, e vou para onde eles têm pouco valor, desejo partir com a sua amizade, e retiro minhas palavras e ações junto ao Portão … Há mais coisas boas em você do que você sabe, filho do gentil Oeste. Alguma coragem e alguma sabedoria, misturadas na medida certa. Se mais de nós dessem mais valor a comida, bebida e música do que a tesouros, o mundo seria mais alegre. Mas, triste ou alegre, agora devo partir. Adeus!” O Hobbit: “A viagem de volta,” p. 278-9

Thorin foi sepultado bem fundo sob Montanha Solitária. Bard colocou a Pedra Arken sobre seu peito, e Thranduil colocou Orcrist em seu túmulo. Uma vez que os sobrinhos de Thorin, Fili e Kili também haviam morrido na batalha, Thorin foi sucedido por seu parente mais próximo, Dain Pé-de-ferro, como Rei sob a Montanha.

Fontes Adicionais:

Apêndice A: “O povo de Durin”, em O Senhor dos Anéis, conta sobre o ataque de Smaug a Montanha Solitária, a Batalha de Azanulbizar e as viagens de Thorin e sua família. Também fornece uma breve versão sobre o encontro de Gandalf e Thorin em Bri, antes da jornada.

“A busca de Erebor” nos Contos Inacabados descreve o primeiro encontro de Gandalf e Thorin em detalhes e fala sobre a relutância de Thorin em aceitar Bilbo na missão.

Datas Importantes:

2746 Nascimento de Thorin.

2751 Nascimento do irmão de Thorin, Frerin.

2760 Nascimento da irmã de Thorin, Dis.

2770 Smaug ataca a Montanha Solitária. Throin e sua família vagam sem lar por muitos anos.

2790 O avô de Thorin, Thrór, é morto por Azog em Moria.

2793 A Guerra entre Anões e Orcs tem início.

2799 Batalha de Azanulbizar. Thorin é ferido e ganha o nome Escudo de Carvalho por usar um galho de carvalho como escudo.

2802 Thorin e seu pai Thrain se estabelecem com seu povo nas Montanhas Azuis.

2841:

21 de Abril:
o pai de Thorin, Thrain, parte para a Montanha Solitária.

2845 Thrain é capturado e apriosionado em Dol Guldur.

2850 Gandalf encontra Thrain. Thrain lhe dá o mapa e a chave para a Montanha Solitária e então morre.

2941:
15 de Março: Thorin se encontra com Gandalf em Bri. Eles começam a planejar a retomada da Montanha Solitária de Smaug.

26 de Abril: Thorin e Companhia chegam a Bolsão e se encontram com Bilbo Bolseiro.
27 de Abril: Thorin e Companhia partem na jornada rumo a Montanha Solitária.

Fim de Maio: Thorin encontra Orcrist no tesouro dos Trolls Tom, Bert e William.

Junho: Thorin e Companhia visitam Valfenda e conhecem Elrond.

Verão: Thorin e Companhia são capturados pelos Orcs nas Montanhas Sombrias. Bilbo é separado de seus amigos e encontra o Um Anel.

Outono: Thorin e Companhia perdem-se na Floresta das Trevas. Thorin é feito prisioneiro e levado ao Rei Élfico Thranduil. Bilbo confecciona um plano de fuga.

22 de Setembro: Thorin e Companhia chegam a Cidade do Lago.

Dia de Durin: Thorin e Companhia entram na Montanha Solitária. Bilbo entra furtivamente no covil de Smaug. No dia seguinte, Bilbo conversa do Smaug. O Dragão deixa a Montanha e ataca a Cidade do Lago, onde é morto por Bard.

Fim do Outono/Começo do Inverno: Homens e Elfos vêm a Montanha Solitária procurando uma partilha do tesouro do dragão. Thorin recusa. Orcs e Wargs das Montanhas Sombrias atacam e a Batalha dos Cinco Exércitos se inicia. Thorin lidera seus Anões da Montanha Solitária, e é morto. Ele é levado para descansar sob a Montanha Solitária.

Nomes e Títulos:

Thorin II:

Thorin
significa “coragem” em Nórdico Antigo, da palavra thor, que significa “audácia” e do verbo thora que siginifica “ousar”. Thorin é um dos nomes que aparece no poema do Nórdico Antigo Völuspá. Thorin foi intitulado Thorin II pois ele possuía um ancestral chamado Thorin I.
Völuspá: The Poetic Edda: Modern English translation by Bekie Marett
The Elder Eddas and the Younger Eddas translated by I.A. Blackwell

 

Thorin Escudo de Carvalho:

Thorin adquiriu o nome Escudo de Carvalho na Batalha de Azanulbizar, quando seu escudo quebrou e ele cortou um galho de carvalho para usar em seu lugar.  Apêndice A do SdA: “O povo de Durin,” p. 362

Tolkien derivou o nome Escudo de Carvalho (no original, Oakenshield) de Eikinskjaldi, um Anão no poema do Nórdico Antigo VöluspáThe Annotated Hobbit por Douglas Anderson: “Roast Mutton,” p. 77 note 20

Rei do Povo de Durin: Thorin era descendente em uma longa linha de Reis de Durin, o mais velho dos Sete Pais dos Anões. Thorin tornou-se o Rei do Povo de Durin após o desaparecimento de seu pai Thrain.  Apêncice A do SdA: “O povo de Durin,” p. 365-6

Rei sob a Montanha: Thorin nomeou-se Rei sob a Montanha depois que os Anões tomaram posse da Montanha Solitária, mas ele morreu pouco depois na Batalha dos Cinco Exércitos. Ele foi sucedido por Dain Pé-de-ferro.

 
Árvore Genealógica:
durintree
(Clique na imagem para ampliá-la)