Arquivo da categoria: Geografia

Armenelos

A cidade capital de Númenor, Armenelos foi construídas no sopé de Meneltarma, a mais alta montanha do Reino. Algumas vezes chamada Armenelos, a Dourada, era sede da corte dos reis de Númenor e de muitos de seus melhores templos. Foi ali que Sauron fora trazido acorrentado e, com o poder de uma malícia maligna, superou e corrompeu o rei, causando a destruição de Númenor.
 
 

Argonath

Literalmente as “Pedras Reais”, mas também chamados de os Portões dos Reis de Gondor ou os Portões de Gondor, os Argonath eram um par de esculturas maciças feitas nos altos penhascos de cada lado da garganta que alimentava o Lago acima das grandes Quedas de Rauros no Rio Anduin. As enormes estátuas eram dos primeiros reis de Gondor, Isildur e Anárion, e foram escavadas em rocha viva no ano de 1340 da Terceira Era para marcar os limites da fronteira norte do Reino de Gondor.
 
 

Angmar

O Reino-bruxo de Angmar na parte norte das Montanhas Nebulosas surgiu no ano 1300 da Terceira Era do Sol. Sua capital era Carn Dûm, e era povoada por Orcs e os bárbaros Homens das Montanhas de Ettenmoors. Seu governante era chamado Bruxo-rei de Angmar, que na verdade era o Senhor dos Nazgûl e o principal servo de Sauron, o Senhor do Escuro.
 
 
For quase 700 anos o Bruxo-rei governou e Angmar fez constante guerra contra o Reino Dúnedain do norte em Arnor. Arnor foi finalmente destruída em 1974, mas em 1975, um exército combinado dos Homens de Gondor e Elfos derrotou o exército do Bruxo-rei na Batalha de Fornost e depois destruíram toda Angmar.

Angband

Utumno foi a primeira cidade chefe do reino subterrâneo do satânico Valar Melkor, mas nas Eras da Escuridão que se seguiram após a destruição das Lâmpadas dos Valar, Melkor construiu uma fortaleza subterrânea maior ainda ao norte de Beleriand chamada Angband, a “Prisão de Ferro”.
 
 
No final da Primeira Era das Estrelas, Utumno foi destruída e Melkor acorrentado, mas embora suas principais defesas houvessem sido destruídas, as covas e calabouços de Angband não foram destruídos durante a Guerra dos Poderes. Durante quatro Eras do Brilho das Estrelas, enquanto Melkor era cativo, seus exércitos e espíritos malignos, conduzidos por Sauron, seu capitão, se esconderam nas profundezas de Angband. Então, quando Melkor se ergueu novamente, ele destruiu as Árvores dos Valar e roubou as Silmarils, fugiu mais uma vez para Angband. Chamando a si todos os seus demônios, reconstruiu Angband, maior e mais forte do que antes. Acima de Angband ele ergueu uma montanha vulcânica de três picos chamada Thangorodrim como um enorme baluarte. Em Angband, através da Primeira Era do Sol e da Guerra das Jóias, Melkor governou e criou seus demônios e tais monstros como seus poderosos Dragões. Atacada muitas vezes, Angband ainda não havia sido tomada até a Guerra da Ira e a Grande Batalha. Foi necessário todo o poder das hordas dos Valar, Maiar e Eldar para destruir suas defesas, esmagar seus demônios e expulsar Melkor para o Vazio. Tão grande fora a batalha que, não somente Angband foi destruída, mas todas as terras de Beleriand fora engolida pelo mar.

Andúnií«

A primeira cidade chefe do grande reino de Númenor que, durante a Segunda Era do Sol, ficava no meio de Belegaer, o Grande Mar, e entre a Terra-média e as Terras Imortais. Andúnië era um porto na parte mais ocidental de Númenor, e seu nome significa “Pôr do Sol”. Seu povo era os mais fiéis aos velhos tempos dos Númenoreanos.
 
 
 

Andram

Um escarpado maciço que ia de oeste a leste cruzando a Beleriand central. Seu nome significa “Muro Longo” e servia para dividir o norte e o sul de Beleriand. Corria de Nargothrond no oeste até Ramdall, o “Fim do Muro”, na Beleriand Oriental, e tinha somente duas passagens.
 
 
No oeste, o rio Narog havia cortado uma fantasticamente profunda garganta através de Andram, e vinte e cinco milhas ao leste do Narog, o grande rio Sirion forçara sua passagem pelo escarpado em uma das mais poderosas quedas d’água da Terra-média, para logo após sumir pelas profundas cavernas abaixo de Andram.